Conectar-se
Últimos assuntos
Os membros mais ativos do mês
8 Mensagens - 25%
6 Mensagens - 19%
4 Mensagens - 13%
3 Mensagens - 9%
3 Mensagens - 9%
2 Mensagens - 6%
2 Mensagens - 6%
2 Mensagens - 6%
1 Mensagem - 3%
1 Mensagem - 3%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Qui Dez 10, 2015 10:19 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
TapaNaPantera escreveu:Köningin li todos os seus sonho e achei todos interessante e muito estranho gargalhada(mais isso é o legal dos sonho muito feliz ).

Obrigada pela visita. viva Meus sonhos sao esquisitos mesmo. lingua
Faz tempo que eu nao relato meus sonhos normais. Voltarei a escrevê-los.
avatar
Mensagens : 69
Pontos : 708
Honra : 22
Data de inscrição : 29/11/2015
Idade : 19
Localização : Açailândia-MA,Brasil
Sonhos Lúcidos :
4 / 9994 / 999
Sonhos Comuns :
20 / 99920 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Qui Dez 10, 2015 1:31 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin escreveu:
Obrigada pela visita. viva Meus sonhos sao esquisitos mesmo. lingua
Faz tempo que eu nao relato meus sonhos normais. Voltarei a escrevê-los.

Volte que eu vou continuar lendo todos, afinal seus sonhos são fantásticos. viva


Não existe barreiras para nossos sonhos. legal
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

15.12.2015 - Despreparando a Macarronada

em Ter Dez 15, 2015 6:38 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Faz tempo que eu não relato um sonho não lucido. Vamos lá.
Não me lembro por qual motivo, decidi junto com um casal e um rapaz descer por um tubo numa parede, onde as pessoas jogam lixo. A abertura do tubo era nojenta. Tinha restos de lixo e um cheiro horrível.
Eu me lembro que peguei um aparelho de GPS e antes de entrar pelo tubo, eu tive que empurrar com os pés um saco de lixo que estava obstruindo a entrada. Tive ânsia de vomito ao descer escorregando pelo tubo nojento.
Conforme eu ia escorregando, percebi que o tubo estava mais limpo e se tornou um escorregador normal e ele termina numa sala. A sala era limpa, tinha uma janela e uma porta que levava para um pequeno jardim.
Depois que todo o grupo entrou na sala, recebemos um recado, que era para ficarmos lá e esperar um novo tubo se abrir. Nós encontraríamos o tubo como aparelho de GPS.
Eu me lembro que eu me deitei no sofá e fechei os olhos. Quando abri, vi que o rapaz do grupo havia partido e ele levou todos os aparelhos de GPS.
Em determinado momento abriu-se uma nova entrada. Decidi que desceria por ela. O casal resolveu ficar na casa.
Desci pelo tubo sozinha e fui parar numa casa de palafitas. Nela havia uma mulher malvada e ela me disse que eu só poderia ficar ali se eu despreparasse uma macarronada. "Como assim, despreparar uma macarronada?"- perguntei. Ela disse que eu tinha que pegar a macarronada que já estava pronta e separar todos os ingredientes até se obter o macarrão seco.
A tonta aqui começou a despreparar a macarronada.
Primeiro escorri o molho usando uma peneira. Guardei o molho num vidro e então lavei o macarrão com água corrente. Em seguida, sequei cada macarrão com papel toalha e colocava todo esticado numa assadeira e levei ao forno em fogo baixo para secar.
Enquanto esperava secar o macarrão, eu fui até a varanda. Vi a mulher malvada lavando pratos numa bacia e do lado dela havia uma mocinha de biquíni. A moça era bonitinha. Parecia modelo, mas era estranha. O rosto dela não tinha expressão. Parecia plastificado.
De repente a moça olhou para mim e então correu em direção ao rio e pulou.
A mulher malvada pegou uma espingarda e disse que devíamos caçar a moça. Pergunto porque e ela disse que a moça era sua esposa. De repente a mulher malvada não era mais mulher. Era um homem.
Não me lembro como chegamos na cidade. Só me recordo que vi a moça passando por mim e indo para ponte. O interessante é que quando ela passou por mim ela estava gordinha, muito bonita, cheia de curvas. Quando eu me virei para vê-la, ela era um esqueleto ambulante. Não tinha pele, nem músculos. Era um esqueleto mesmo.
Não sei o aconteceu e eu estou debaixo da ponte entrando num caminhão todo colorido. O caminhão tinha um elevador que dava acesso a parte de cima da ponte.
Não me lembro de mais nada.
Acordei.
avatar
Mensagens : 69
Pontos : 708
Honra : 22
Data de inscrição : 29/11/2015
Idade : 19
Localização : Açailândia-MA,Brasil
Sonhos Lúcidos :
4 / 9994 / 999
Sonhos Comuns :
20 / 99920 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Ter Dez 15, 2015 6:56 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Nossa seus essa parte de olhar para a pessoa, se distrair, olhar de novo é a pessoa estar diferente acontece muito comigo nos sonhos. E que sonho legal ein muito feliz .


Não existe barreiras para nossos sonhos. legal
avatar
Mensagens : 100
Pontos : 855
Honra : 56
Data de inscrição : 13/08/2015
Idade : 24
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Ter Dez 15, 2015 9:21 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Despreparar a macarronada?Interessante. Você foi bem, eu no seu caso não saberia o que fazer neutro
Como será que se desprepara uma feijoada?? gargalhada
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Qua Dez 16, 2015 9:11 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
TapaNaPantera escreveu:Nossa seus essa parte de olhar para a pessoa, se distrair, olhar de novo é a pessoa estar diferente acontece muito comigo nos sonhos. E que sonho legal ein muito feliz .

Engraçado é que as mudanças físicas ocorrem praticamente diante dos nossos olhos e a gente nem desconfia que é um sonho. Continuamos achando tudo normal. gargalhada
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Qua Dez 16, 2015 9:14 am
Raiz de Prata escreveu:Despreparar a macarronada?Interessante. Você foi bem, eu no seu caso não saberia o que fazer neutro
Como será que se desprepara uma feijoada?? gargalhada

Feijoada? Não tenho a menor ideia.muito feliz Ainda bem que ela não me pediu para fazer isso. gargalhada gargalhada
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

16.12.2015 - A Visita

em Qua Dez 16, 2015 1:32 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Sonhei que entrava num antigo prédio onde eu morei a um tempo atrás. Por algum modo, eu sabia que estava sonhando, mas resolvi interferir no sonho. Deixei tudo acontecer.
Subi até oitavo andar e toquei a campainha do meu antigo apartamento. Minha ex-empregada abriu a porta e toda sorridente me abracou, dizendo que estava feliz com a minha visita. Ela me pegou pelas mãos e me arrastou até a cozinha e me serviu uma xícara de chá. Ela começou a falar da filha dela, que já era uma mocinha e falou do marido e da vida.
Meu ex. aparece. Sem demonstrar nenhuma emoção, ele cumprimentou somente com a cabeça. Sentou-se a mesa e falou:
"Você não devia estar aqui".
"Eu sei." - respondi.
Ficamos em silencio. Perguntei se eu podia ver o apartamento de novo. Ele disse que sim.
Levantei e e fui passear pelos cômodos. Havia muita coisa diferente. Moveis novos, outra decoração. Encontrei uma mulher saindo do quarto. Ela me cumprimentou, falou um pouco da nova decoração do apê e então me deixou sozinha. Entrei no quarto e vi na parede o meu poster favorito. Era um poster do David de Michelangelo. Era o único objeto que um dia me pertenceu que ainda estava no apartamento.
Olhei pela janela e estava escurecendo. "Foi um erro eu vir aqui", pensei. Decido ir embora. Saio sem me despedir de ninguém.
Acordo.
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

17.12.2015 - Joaninhas

em Qui Dez 17, 2015 9:45 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Durante a madrugada acordei de supetão, com o celular vibrando. Detesto acordar assim, porque o susto me faz esquecer o que eu sonhei de modo instantâneo.
Para minha sorte, eu ainda conseguia me recordar de boa parte do sonho. Peguei meu diário para anotá-lo e nada. Esqueci-me de tudo.  não maligno
Levantei, fui banheiro, depois fui a cozinha e bebi um copo d'água e voltei para cama.  
Demorei um pouco para pegar no sono. Comecei a me recordar de alguma coisa sobre sonho. Levantei, fui a sala e comecei a notar o que eu me recordei
Lembrei-me que no sonho eu estava num hangar (tinha um avião lá). Havia mais pessoas. Havia muitas camas. Acho que eu estava junto de refugiados. Estava ventando muito forte. Às vezes o hagar balancava. Parecia que ia desmoronar sobre nossa cabecas.
Recordo que havia algumas prateleiras com mantimentos. Na verdade parecia prateleiras de supermercado. Os alimentos que lá estavam expostos, tinham preços.
Em um determinado momento, eu encontrei duas sobrinhas minhas, mas elas ainda eram crianças (atualmente são duas mocas). A mais velha tinha uma caixinha de chá nas mãos. Chegou toda feliz, falando: "Tia, tia, eu encontrei seu chá favorito". Era chá de holunder (holunder nunca foi meu chá favorito confuso )
Fiquei feliz e falei: Vamos buscar água quente e preparar uma xícara.
A mais nova sai correndo toda feliz e e voltou trazendo uma xícara amarela enorme. Não sei de onde apareceu um bule de água quente. Despejei a água na xícara e a minha sobrinha colocou o saquinho de holunder. Instantaneamente a água ficou roxa.
peguei a íicara e comecei assoprar pra esfriar um pouco. Percebi que tinha uma bolinha preta boiando no chá. Retirei e vi que era um bichinho. Olho de novo e vejo outro bichinho. De repente começou a sair um monte de bichinhos coloridos. Eram joaninhas. A xícara foi ficando pesada e os bichinhos saíam dela e subiam pela minha mão.
Joguei a xícara no chão. Surgiu uma mancha vermelha e ela era toda composta de joaninhas.
Minhas sobrinhas queriam brincar com elas, mas eu não deixei. Lembro que peguei as duas pelas mãos e saímos de perto.
...
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

19.12.2015 - Clube de Natação.

em Sab Dez 19, 2015 6:41 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Lembrei-me, agora pouco, de uma pequena parte de um sonho que tive hoje.
Eu estava em um clube de natação. Já sonhei várias vezes com esse local. Em Todas as vezes eu sonhei, eu tinha que participar de um campeonato de salto ornamental, porém eu não sei nadar e por isso eu fico fugindo do treinador.
Desta vez o local parecia um zoológico. Havia dois ursos marrons. Eles ficavam numa jaula sem grades. E um determinado momento, eles comeram um rapaz, porque ele riu da maneira como os ursos andavam. Lembro-me dos ursos brincando com o que sobrou do pé do rapaz. Eles fazia movimentos com pé, como se ele estivesse andando e riam muito por causa disso.
Os ursos me convidaram para fazer camisetas artesanais.
O modo como as camisetas eram confeccionadas era muito estranho. Para produzir as tais camisetas, eram usadas duas camisetas estampadas idênticas. Cortava-se as camisetas no meio, mas no sentindo longitudinal. Separava-se as partes e então costurava-se a parte esquerda de uma camiseta com a parte direita da outra e no final formava as mesmas camisetas de antes.
Eu achava aquilo ridículo. Queria ir embora, mas sobre a minha cabeça havia uma aranha pendurada. Se eu parasse a aranha, cairia na minha cabeça. Bom, como eu tenho pavor de aranha, eu fiquei lá costurando aquelas camisetas artesanais.
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

29.12.2015 - Absolute Beginners

em Ter Dez 29, 2015 1:29 pm
Reputação da mensagem: 100% (3 votos)
Hoje tive dois sonhos. Um foi continuação do outro.

Eu estava conversando com uma amiga de infância. Ela dizia que estava tudo bem e que estava feliz. De repente meu celular toca e eu atendo. Era essa minha mesma amiga que estava telefonando. Confusa, perguntei o que estava acontecendo. A amiga que estava presente na minha frente dizia que tudo estava bem, no celular ela chorava, porque o marido se separou dela e se mudou para uma nova casa com a nova mulher. Um detalhe: a mulher era manicure dela e era chinesa. De repente  outro celular começou a vibrar. Na verdade não era um celular era um frasco de esmalte.  Ele era cor de vinho, tinha um formato quadro e a tampa era branca e cilíndrica.
Eu peguei o frasco e comecei a ler as mensagens que apareciam escritas no no rótulo. Quem estava enviando a mensagem era a a tal chinesa manicure. Ela escreveu que estava feliz no casamento, mas que ia ao médico. Então eu girei a tampa do frasco de esmalte e uma imagem em forma de vídeo começou a ser exibido no frasco. Era a manicure chinesa entre beijos e abraços com o médico.
Eu mostrei o vídeo para minha amiga e comentei: "Seu ex-marido já esta recebendo o karma merecido. A nova mulher dele está tendo um romance com médico."
Logo em seguida, recebi uma outra mensagem escrita da  manicure, dizendo que aquele vídeo era falso. Ela me convidou a ir até oconsultório médico, para me provar que eles não tinham um romance. Eu não fui, porque eu nao conhecia a chinesa e nem o médico e também, eu não me importava com aquilo. Se ela tem um amante ou não, isso não era problema meu.

O relógio despertou e eu levantei e fui fazer café. Volto para cama e começo a sonhar de novo. Parecia ser continuação do primeiro sonho.

Eu estava em casa e recebi uma carta. Era minha amiga, me convidando para uma festa. Ela e o marido voltaram a viver juntos e eles resolveram comemorar o retorno deles. Fui à festa.
Festa estranha, com gente esquisita.
Eu não conhecia ninguém. Apenas a amiga e o marido. Não me lembro muito bem o que aconteceu, eu comecei a discutir com um cara. Nós nutríamos uma antipatia mútua. Para não estragar a festa da minha amiga eu fui para um canto da sala e comecei a revirar os discos de vinil que estavam numa pequena estante. Eu algum disco interessante para ouvir
Enquanto eu me distraía com os discos, todas as pessoas da festa(menos o cara antipático) saíram da sala e foram para uma outra  que tinham paredes transparentes. Quando eu percebi que estava sozinha com o cara, eu quis ir para lá também, mas minha amiga não deixou. Ela disse que eu tinha que ficar ali até fazer as pazes com o cara antipático.
A sala mudou e virou uma área de competição de judô. Lá estava o cara e eu. Uma regra nos foi apresentada: Tínhamos que fazer amizade ou duelar.
No começo eu até tentei dialogar, mas não deu certo. O cara era muito arrogante. Ele ficava me provocando, dizendo que eu estava ali porque eu era apaixonada por ele.  Eu perdi a paciência, e partir pro combate.  
A luta foi tosca. Ele não reagia. Ele me deixava aplicar golpes nele até derrubá-lo. A única coisa que ele fazia era cantar o refrao da música "Absolute beginners - David Bowie".  
Eu parei de lutar e perguntei porque ele não lutava. Ele disse que não lutava, porque ele me amava. Eu fiquei com mais raiva ainda e fui para cima dele de novo. De repente, os golpes foram virando abraços e começamos a nos beijar. Bom, não preciso escrever aqui o que aconteceu depois.
Acordei.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5557
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Ter Dez 29, 2015 10:33 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin escreveu :

Königin escreveu:
Sonhei que entrava num antigo prédio onde eu morei a um tempo atrás. Por algum modo, eu sabia que estava sonhando, mas resolvi interferir no sonho. Deixei tudo acontecer.
Subi até oitavo andar e toquei a campainha do meu antigo apartamento. Minha ex-empregada abriu a porta e toda sorridente me abracou, dizendo que estava feliz com a minha visita. Ela me pegou pelas mãos e me arrastou até a cozinha e me serviu uma xícara de chá. Ela começou a falar da filha dela, que já era uma mocinha e falou do marido e da vida.  
Meu ex. aparece. Sem demonstrar nenhuma emoção, ele cumprimentou somente com a cabeça. Sentou-se a mesa e falou:
"Você não devia estar aqui".
"Eu sei." - respondi.
Ficamos em silencio. Perguntei se eu podia ver o apartamento de novo. Ele disse que sim.
Levantei e e fui passear pelos cômodos. Havia muita coisa diferente. Moveis novos, outra decoração. Encontrei uma mulher saindo do quarto. Ela me cumprimentou, falou um pouco da nova decoração do apê e então me deixou sozinha. Entrei no quarto e vi na parede o meu poster favorito. Era um poster do David de Michelangelo. Era o único objeto que um dia me pertenceu que ainda estava no apartamento.
Olhei pela janela e estava escurecendo. "Foi um erro eu vir aqui", pensei. Decido ir embora. Saio sem me despedir de ninguém.
Acordo.
Voltar a lugares que vivemos no passado pode ser uma experiência bem interessante. Mas, no seu caso, acho que o seu sonho te trouxe algumas lembranças ruins.

Eu se tivesse no seu lugar, também teria saído discretamente do apartamento. Porque, certamente, me sentiria um peixe fora d'Água ali. gargalhada

Königin escreveu:

Königin escreveu:
Durante a madrugada acordei de supetão, com o celular vibrando. Detesto acordar assim, porque o susto me faz esquecer o que eu sonhei de modo instantâneo.
Para minha sorte, eu ainda conseguia me recordar de boa parte do sonho. Peguei meu diário para anotá-lo e nada. Esqueci-me de tudo.  não maligno
Levantei, fui banheiro, depois fui a cozinha e bebi um copo d'água e voltei para cama.  
Demorei um pouco para pegar no sono. Comecei a me recordar de alguma coisa sobre sonho. Levantei, fui a sala e comecei a notar o que eu me recordei
Lembrei-me que no sonho eu estava num hangar (tinha um avião lá). Havia mais pessoas. Havia muitas camas. Acho que eu estava junto de refugiados. Estava ventando muito forte. Às vezes o hagar balancava. Parecia que ia desmoronar sobre nossa cabecas.
Recordo que havia algumas prateleiras com mantimentos. Na verdade parecia prateleiras de supermercado. Os alimentos que lá estavam expostos, tinham preços.
Em um determinado momento, eu encontrei duas sobrinhas minhas, mas elas ainda eram crianças (atualmente são duas mocas). A mais velha tinha uma caixinha de chá nas mãos. Chegou toda feliz, falando: "Tia, tia, eu encontrei seu chá favorito". Era chá de holunder (holunder nunca foi meu chá favorito confuso )
Fiquei feliz e falei: Vamos buscar água quente e preparar uma xícara.
A mais nova sai correndo toda feliz e e voltou trazendo uma xícara amarela enorme. Não sei de onde apareceu um bule de água quente. Despejei a água na xícara e a minha sobrinha colocou o saquinho de holunder. Instantaneamente a água ficou roxa.
peguei a íicara e comecei assoprar pra esfriar um pouco. Percebi que tinha uma bolinha preta boiando no chá. Retirei e vi que era um bichinho. Olho de novo e vejo outro bichinho. De repente começou a sair um monte de bichinhos coloridos. Eram joaninhas. A xícara foi ficando pesada e os bichinhos saíam dela e subiam pela minha mão.
Joguei a xícara no chão. Surgiu uma mancha vermelha e ela era toda composta de joaninhas.
Minhas sobrinhas queriam brincar com elas, mas eu não deixei. Lembro que peguei as duas pelas mãos e saímos de perto.
...
Acordar com barulhos externos, também me faz esquecer os sonhos. Já perdi muitos sonhos assim.

De ontem pra hoje eu tive uns 4 sonhos. Ainda me lembro deles, foram muito intensos. Mas, to com preguiça de anotar. gargalhada

Königin escreveu :

Königin escreveu:
Lembrei-me, agora pouco, de uma pequena parte de um sonho que tive hoje.
Eu estava em um clube de natação. Já sonhei várias vezes com esse local. Em Todas as vezes eu sonhei, eu tinha que participar de um campeonato de salto ornamental, porém eu não sei nadar e por isso eu fico fugindo do treinador.
Desta vez o local parecia um zoológico. Havia dois ursos marrons. Eles ficavam numa jaula sem grades. E um determinado momento, eles comeram um rapaz, porque ele riu da maneira como os ursos andavam. Lembro-me dos ursos brincando com o que sobrou do pé do rapaz. Eles fazia movimentos com pé, como se ele estivesse andando e riam muito por causa disso.
Os ursos me convidaram para fazer camisetas artesanais.
O modo como as camisetas eram confeccionadas era muito estranho. Para produzir as tais camisetas, eram usadas duas camisetas estampadas idênticas. Cortava-se as camisetas no meio, mas no sentindo longitudinal. Separava-se as partes e então costurava-se a parte esquerda de uma camiseta com a parte direita da outra e no final formava as mesmas camisetas de antes.
Eu achava aquilo ridículo. Queria ir embora, mas sobre a minha cabeça havia uma aranha pendurada. Se eu parasse a aranha, cairia na minha cabeça. Bom, como eu tenho pavor de aranha, eu fiquei lá costurando aquelas camisetas artesanais.
Kkkkk

Você só ficou preocupada com a aranha?... E os ursos?... Se esqueceu deles foi? gargalhada

Königin escreveu:
Königin escreveu:
Hoje tive dois sonhos. Um foi continuação do outro.

Eu estava conversando com uma amiga de infância. Ela dizia que estava tudo bem e que estava feliz. De repente meu celular toca e eu atendo. Era essa minha mesma amiga que estava telefonando. Confusa, perguntei o que estava acontecendo. A amiga que estava presente na minha frente dizia que tudo estava bem, no celular ela chorava, porque o marido se separou dela e se mudou para uma nova casa com a nova mulher. Um detalhe: a mulher era manicure dela e era chinesa. De repente  outro celular começou a vibrar. Na verdade não era um celular era um frasco de esmalte.  Ele era cor de vinho, tinha um formato quadro e a tampa era branca e cilíndrica.
Eu peguei o frasco e comecei a ler as mensagens que apareciam escritas no no rótulo. Quem estava enviando a mensagem era a a tal chinesa manicure. Ela escreveu que estava feliz no casamento, mas que ia ao médico. Então eu girei a tampa do frasco de esmalte e uma imagem em forma de vídeo começou a ser exibido no frasco. Era a manicure chinesa entre beijos e abraços com o médico.
Eu mostrei o vídeo para minha amiga e comentei: "Seu ex-marido já esta recebendo o karma merecido. A nova mulher dele está tendo um romance com médico."
Logo em seguida, recebi uma outra mensagem escrita da  manicure, dizendo que aquele vídeo era falso. Ela me convidou a ir até oconsultório médico, para me provar que eles não tinham um romance. Eu não fui, porque eu nao conhecia a chinesa e nem o médico e também, eu não me importava com aquilo. Se ela tem um amante ou não, isso não era problema meu.

O relógio despertou e eu levantei e fui fazer café. Volto para cama e começo a sonhar de novo. Parecia ser continuação do primeiro sonho.

Eu estava em casa e recebi uma carta. Era minha amiga, me convidando para uma festa. Ela e o marido voltaram a viver juntos e eles resolveram comemorar o retorno deles. Fui à festa.
Festa estranha, com gente esquisita.
Eu não conhecia ninguém. Apenas a amiga e o marido. Não me lembro muito bem o que aconteceu, eu comecei a discutir com um cara. Nós nutríamos uma antipatia mútua. Para não estragar a festa da minha amiga eu fui para um canto da sala e comecei a revirar os discos de vinil que estavam numa pequena estante. Eu algum disco interessante para ouvir
Enquanto eu me distraía com os discos, todas as pessoas da festa(menos o cara antipático) saíram da sala e foram para uma outra  que tinham paredes transparentes. Quando eu percebi que estava sozinha com o cara, eu quis ir para lá também, mas minha amiga não deixou. Ela disse que eu tinha que ficar ali até fazer as pazes com o cara antipático.
A sala mudou e virou uma área de competição de judô. Lá estava o cara e eu. Uma regra nos foi apresentada: Tínhamos que fazer amizade ou duelar.
No começo eu até tentei dialogar, mas não deu certo. O cara era muito arrogante. Ele ficava me provocando, dizendo que eu estava ali porque eu era apaixonada por ele.  Eu perdi a paciência, e partir pro combate.  
A luta foi tosca. Ele não reagia. Ele me deixava aplicar golpes nele até derrubá-lo. A única coisa que ele fazia era cantar o refrao da música "Absolute beginners - David Bowie".  
Eu parei de lutar e perguntei porque ele não lutava. Ele disse que não lutava, porque ele me amava. Eu fiquei com mais raiva ainda e fui para cima dele de novo. De repente, os golpes foram virando abraços e começamos a nos beijar. Bom, não preciso escrever aqui o que aconteceu depois.
Acordei.
Esse sonho da luta, teve um final surpreendente. Pensei que você iria quebrar a radiola na cabeça do cara, só de raiva. Mas, no final achou em "Amor I Love You". gargalhada
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Sab Jan 02, 2016 5:11 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Ramon escreveu:Voltar a lugares que vivemos no passado pode ser uma experiência bem interessante. Mas, no seu caso, acho que o seu sonho te trouxe algumas lembranças ruins.

Eu se tivesse no seu lugar, também teria saído discretamente do apartamento. Porque, certamente, me sentiria um peixe fora d'Água ali. gargalhada
Eu parecia mais uma intrusa. Aquele lugar nao tinha nada mais a ver comigo.
Ramon escreveu:
Acordar com barulhos externos, também me faz esquecer os sonhos. Já perdi muitos sonhos assim.
Dureza é quando estamos num sonho épico e somos acordados e então tudo se apaga num relâmpago. É o fim.
Ramon escreveu:De ontem pra hoje eu tive uns 4 sonhos. Ainda me lembro deles, foram muito intensos. Mas, to com preguiça de anotar. gargalhada
Toma um copo Sustagen e anota os sonhos no fórum para gente ler. gargalhada
Ramon escreveu:
Kkkkk
Você só ficou preocupada com a aranha?... E os ursos?... Se esqueceu deles foi? gargalhada
Eu realmente só me preocupei com aranha. Quando eu acordei, eu dei uma olhada no teto para ter certeza que não havia um aracnídeo pendurado. Hahahahaha! gargalhada
Ramon escreveu:Esse sonho da luta, teve um final surpreendente. Pensei que você iria quebrar a radiola na cabeça do cara, só de raiva. Mas, no final achou em "Amor I Love You". gargalhada
Começou com uns tapas e acabou com beijos.  sim maligno
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

02.01.2016 - Lojas de Departamento.

em Sab Jan 02, 2016 5:15 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Lembro-me que estava numa casa onde morei na minha adolescência. Havia uma senhora gorda, que usava um vestido estampado de flores, sentada na mureta. Ela me disse que havia uma promoção de roupas acontecendo dentro da minha casa.
Eu entrei e não estava mais em casa e sim numa loja de departamentos. Estava na ala de langeries. Havia muitos modelos de langeries, mas só na cor preta.
Fui para outra ala e era de roupas femininas. Também só tinha roupas pretas. Escolhi uma peca e logo em seguida, outras mulheres que ali estavam escolheram pecas idênticas a minha. Devolvi e escolhi outra. Elas fizeram o mesmo. Não comprei nada. Sai da loja e o sonho não foi adiante. Acordei.
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

02.01.2016 - Visita ao Brasil

em Sab Jan 02, 2016 5:20 pm
Reputação da mensagem: 100% (3 votos)
Sonho 01 (Método SSILD)

Sonhei que estava no Brasil para rever algumas pessoas. Fiquei hospedada na casa de uma grande amiga da minha mãe. Eu a chamava de tia. Ela tem 3 filhos (um rapaz e duas mocas), mas só me reencontrei com as duas moças.
O sonho me pareceu muito longo. Não sei explicar muito bem, mas eu fiquei uma semana na casa da amiga da minha mãe. Lembro-me de seguir uma rotina: levantar, tomar café com a família, ir ao centro da cidade para fazer compras e ir em lugares públicos, como praças, escolas, centro comercial e cinema e no final do dia, eu ia para cama dormir.
Nos primeiros dias todos os membros da família eram bem atenciosos comigo. Digamos, eu era paparicada o tempo todo. Porém, com o passar dos dias os membros da família começaram a ficar estranhos. Eles se tornaram agressivos comigo. Minha presença na casa os incomodava. Eu quis ir para hotel várias vezes, mas eles não deixavam. Ficavam ressentidos. A mulher chorava e eu ficava e então eu ficava e a agressividade deles voltava.
O clima ruim foi piorando a cada dia.
Durante várias vezes ao dia, eu tentava falar com meu marido pelo telefone, mas ninguém atendia. Depois do terceiro dia, os donos da casa me proibiu de pegar o telefone e eu comecei ir a um prédio da TELESP (eu sei que não existe mais TELESP, mas no meu sonho ainda existia) e eu tentava fazer uma ligação internacional de lá. Ninguém atendia o telefone. "O marido está com raiva de mim, por isso ele não atende". - pensava eu.
Durante a noite, antes de dormir, eu arrumava a minha mochila. eu queria deixar tudo organizado para no dia da viagem de volta, não ficar perdendo tempo organizando roupa suja.
O estranho era que cada noite que eu arrumava a mochila, um objeto meu sumia. Sumiu camiseta, agenda, óculos, meias, dinheiro. Eu não tive coragem em reclamar com a família sobre meus pertences que estavam sumindo, então eu decidi carregar sempre comigo, minha passagem aérea, meu celular e meu dinheiro.
Dias foram passando e minha vontade de voltar para casa era enorme. Eu não consegui falar com marido em nenhum momento.
Felizmente o dia de voltar para casa chegou. Então começou o meu maior tormento. Meu celular, minha passagem e meu dinheiro sumiram. Entrei em pânico. Descobri através do pai da família, que meus pertences estavam cada um com uma pessoa e eu tinha que procurá-las para recuperá-los. Foi um corre-corre. Consegui recuperar somente as passagens e meu dinheiro.
Hora de ir para aeroporto que ficava em outra cidade. Ninguém quis me levar. Também não me deixaram telefonar para um táxi. Tive que sair a pé carregando minha mochila e fui ao centro da cidade procurar um táxi. Não encontrei nenhum. Eu comecei a chorar. Estava com pressentimento que ia perder meu voo. Olhei no relógio era 15: 00h e meu voo está marcado para 22:00. "Vou conseguir" pensei.
Tentei procurar um ônibus, não tinha mais passagens. Procurei por trem, não tinha. Tentei novamente pedir para a família onde eu estava hospedada para me ajudarem e a mulher aceitou. Ela me levou para aeroporto e me deixou no portão de embarque e se foi. Eu corri para fazer o check-in. Mandaram-me entrar numa sala que parecia um teatro e eu sentei numa cadeira e fiquei esperando a minha vez. De repente ouço comunicado, anunciando meu nome e dizendo que era a última chamada para meu voo. Meu avião sairia na plataforma 11 e eu estava na 96.
Catei minha mochila e sai correndo feita uma maluca. De repente aparece um enorme grupo de pessoas na minha frente arrastando suas malas com rodinhas e me impedindo de passar. Eu entrei em pânico. "Não vou conseguir".
Comecei a dar mochiladas e a empurrar todo mundo para eles saírem da minha frente, corro muito e quando chego a plataforma 11 meu avião se foi.
Acordei com o coração disparado.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5557
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Dom Jan 03, 2016 5:18 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin escreveu:
Königin escreveu:
Ramon escreveu:Voltar a lugares que vivemos no passado pode ser uma experiência bem interessante. Mas, no seu caso, acho que o seu sonho te trouxe algumas lembranças ruins.

Eu se tivesse no seu lugar, também teria saído discretamente do apartamento. Porque, certamente, me sentiria um peixe fora d'Água ali. gargalhada
Eu parecia mais uma intrusa. Aquele lugar nao tinha nada mais a ver comigo.
Mas de repente, acho que explorar esse tipo de sonho num sonho lúcido também pode ser bem interessante. certo

Königin escreveu:
Ramon escreveu:
Acordar com barulhos externos, também me faz esquecer os sonhos. Já perdi muitos sonhos assim.
Dureza é quando estamos num sonho épico e somos acordados e então tudo se apaga num relâmpago. É o fim.
É fod@ quando isso acontece. Eu já passei por isso também. gargalhada

Königin escreveu:
Ramon escreveu:De ontem pra hoje eu tive uns 4 sonhos. Ainda me lembro deles, foram muito intensos. Mas, to com preguiça de anotar. gargalhada
Toma um copo Sustagen e anota os sonhos no fórum para gente ler.  gargalhada
Sim, vou voltar a anotar meus sonhos. Estou tendo uns sonhos bem loucos e o pior é que estou conseguindo lembrar deles. gargalhada

Königin escreveu:
Ramon escreveu:
Kkkkk
Você só ficou preocupada com a aranha?... E os ursos?... Se esqueceu deles foi? gargalhada
Eu realmente só me preocupei com aranha. Quando eu acordei, eu dei uma olhada no teto para ter certeza que não havia um aracnídeo pendurado. Hahahahaha! gargalhada
E o pior é que existe espécies de aranhas que são tão perigosas quantos os ursos. gargalhada

Agora, o que mais me dar medo é de lugares altos. Eu enfrento qualquer espécie de aranha pra não encarar lugares altos na vida real. Kkkkk

Königin escreveu:
Ramon escreveu:Esse sonho da luta, teve um final surpreendente. Pensei que você iria quebrar a radiola na cabeça do cara, só de raiva. Mas, no final achou em "Amor I Love You". gargalhada
Começou com uns tapas e acabou com beijos.  sim maligno
Isso que é um sonho com final feliz. gargalhada
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Dom Jan 03, 2016 12:28 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Ramon escreveu:Mas de repente, acho que explorar esse tipo de sonho num sonho lúcido também pode ser bem interessante. certo

Eu não sei vale a pena reviver algo que pertenceu ao meu passado. Prefiro deixar essa história enterrada e esquecida lá no fundo do meu subconsciente. piscar
Ramon escreveu:Sim, vou voltar a anotar meus sonhos. Estou tendo uns sonhos bem loucos e o pior é que estou conseguindo lembrar deles.  gargalhada
Aguardo seus relatos! viva
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

03.01.2016 - Aula de Guitarra

em Dom Jan 03, 2016 12:29 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Era tarde e estava chovendo. Eu estava em casa, ensinando um moleque a tocar guitarra. O interessante é que eu não sei tocar guitarra, e no sonho também não sabia. Então, eu ficava dedilhando as cordas da guitarra de forma aleatória e produzia um som horrível. O moleque fazia a mesma coisa.
Enquanto eu tentava ensinar alguma porcaria para ele, percebi que a terceira corda da guitarra estava prestes a arrebentar. Fiquei com receio dela romper e acertar o meu rosto e por isso, terminei a aula naquele momento. O moleque deu "Graças a Deus". hahahaha!
Ele se levantou e foi para corredor, pegar o casaco dele, então ele viu uma lousa fixada na parede e perguntou o que eu fazia com ela. Eu nunca tinha visto aquela lousa antes, mas disse a ele que a usava para jogar forca. Ele quis jogar uma partida.
Desenhei a forca e escolhi uma palavra (não me lembro qual era). Antes do moleque falar a primeira sílaba, a campainha tocou e ele foi atender a porta e enquanto isso, eu resolvi mudar a palavra, porque eu achei ela era muito fácil. Escolhi uma nova. A palavra era OUTDOOR.
O moleque voltou junto com três amigos. Ele falou que tinha que ir, pois tinha um compromisso, mas antes ele chutou a palavra. Ele falou AUTODOR.
Eu revelei a palavra correta e rimos da semelhança fonética das duas.
De repente, acordei com meu marido tossindo.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5557
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Qua Jan 06, 2016 11:50 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin escreveu :

Königin escreveu:
Lembro-me que estava numa casa onde morei na minha adolescência. Havia uma senhora gorda, que usava um vestido estampado de flores, sentada na mureta. Ela me disse que havia uma promoção de roupas acontecendo dentro da minha casa.
Eu entrei e não estava mais em casa e sim numa loja de departamentos. Estava na ala de langeries. Havia muitos modelos de langeries, mas só na cor preta.
Fui para outra ala e era de roupas femininas. Também só tinha roupas pretas. Escolhi uma peca e logo em seguida, outras mulheres que ali estavam escolheram pecas idênticas a minha. Devolvi e escolhi outra. Elas fizeram o mesmo. Não comprei nada. Sai da loja e o sonho não foi adiante. Acordei.
Porque será que as mulheres estavam escolhendo a mesma langeries que você? suspeito

Königin escreveu:

Königin escreveu:
Sonho 01 (Método SSILD)

Sonhei que estava no Brasil para rever algumas pessoas. Fiquei hospedada na casa de uma grande amiga da minha mãe. Eu a chamava de tia. Ela tem 3 filhos (um rapaz e duas mocas), mas só me reencontrei com as duas moças.
O sonho me pareceu muito longo. Não sei explicar muito bem, mas eu fiquei uma semana na casa da amiga da minha mãe. Lembro-me de seguir uma rotina: levantar, tomar café com a família, ir ao centro da cidade para fazer compras e ir em lugares públicos, como praças, escolas, centro comercial e cinema e no final do dia, eu ia para cama dormir.
Nos primeiros dias todos os membros da família eram bem atenciosos comigo. Digamos, eu era paparicada o tempo todo. Porém, com o passar dos dias os membros da família começaram a ficar estranhos. Eles se tornaram agressivos comigo. Minha presença na casa os incomodava. Eu quis ir para hotel várias vezes, mas eles não deixavam. Ficavam ressentidos. A mulher chorava e eu ficava e então eu ficava e a agressividade deles voltava.
O clima ruim foi piorando a cada dia.
Durante várias vezes ao dia, eu tentava falar com meu marido pelo telefone, mas ninguém atendia. Depois do terceiro dia, os donos da casa me proibiu de pegar o telefone e eu comecei ir a um prédio da TELESP (eu sei que não existe mais TELESP, mas no meu sonho ainda existia) e eu tentava fazer uma ligação internacional de lá. Ninguém atendia o telefone. "O marido está com raiva de mim, por isso ele não atende". - pensava eu.
Durante a noite, antes de dormir, eu arrumava a minha mochila. eu queria deixar tudo organizado para no dia da viagem de volta, não ficar perdendo tempo organizando roupa suja.
O estranho era que cada noite que eu arrumava a mochila, um objeto meu sumia. Sumiu camiseta, agenda, óculos, meias, dinheiro. Eu não tive coragem em reclamar com a família sobre meus pertences que estavam sumindo, então eu decidi carregar sempre comigo, minha passagem aérea, meu celular e meu dinheiro.
Dias foram passando e minha vontade de voltar para casa era enorme. Eu não consegui falar com marido em nenhum momento.
Felizmente o dia de voltar para casa chegou. Então começou o meu maior tormento. Meu celular, minha passagem e meu dinheiro sumiram. Entrei em pânico. Descobri através do pai da família, que meus pertences estavam cada um com uma pessoa e eu tinha que procurá-las para recuperá-los. Foi um corre-corre. Consegui recuperar somente as passagens e meu dinheiro.
Hora de ir para aeroporto que ficava em outra cidade. Ninguém quis me levar. Também não me deixaram telefonar para um táxi. Tive que sair a pé carregando minha mochila e fui ao centro da cidade procurar um táxi. Não encontrei nenhum. Eu comecei a chorar. Estava com pressentimento que ia perder meu voo. Olhei no relógio era 15: 00h e meu voo está marcado para 22:00. "Vou conseguir" pensei.
Tentei procurar um ônibus, não tinha mais passagens. Procurei por trem, não tinha.  Tentei novamente pedir para a família onde eu estava hospedada para me ajudarem e a mulher aceitou. Ela me levou para aeroporto e me deixou no portão de embarque e se foi. Eu corri para fazer o check-in. Mandaram-me entrar numa sala que parecia um teatro e eu sentei numa cadeira  e fiquei esperando a minha vez. De repente ouço comunicado, anunciando meu nome e dizendo que era a última chamada para meu voo. Meu avião sairia na plataforma 11 e eu estava na 96.
Catei minha mochila e sai correndo feita uma maluca.  De repente aparece um enorme grupo de pessoas na minha frente arrastando suas malas com rodinhas e me impedindo de passar. Eu entrei em pânico. "Não vou conseguir".
Comecei a dar mochiladas e a empurrar todo mundo para eles saírem da minha frente, corro muito e quando chego a plataforma 11 meu avião se foi.
Acordei com o coração disparado.
Que sonho angustiante. Eu no seu lugar teria saído da casa da sua tia e ído correndo pro hotel no primeiro sinal de rejeição deles contra mim. E olhe lá se eu não desistisse do passeio e fosse direto pro aeroporto, pra pegar um avião pra casa. Kkkk Porque eu sou meio cismado. gargalhada

Königin escreveu :

Königin escreveu:
Ramon escreveu:Mas de repente, acho que explorar esse tipo de sonho num sonho lúcido também pode ser bem interessante. certo

Eu não sei vale a pena reviver algo que pertenceu ao meu passado. Prefiro deixar essa história enterrada e esquecida lá no fundo do meu subconsciente. piscar
É talvez você tenha razão, Königin. Mas, se, por acaso, o sonho se repetir, vale a pena explorar o sonho.

Königin escreveu:

Ramon escreveu:Sim, vou voltar a anotar meus sonhos. Estou tendo uns sonhos bem loucos e o pior é que estou conseguindo lembrar deles.  gargalhada
Aguardo seus relatos! viva
Tô criando coragem pra voltar a anotar os relatos. gargalhada

Königin escreveu :

Königin escreveu:
Era tarde e estava chovendo. Eu estava em casa, ensinando um moleque a tocar guitarra. O interessante é que eu não sei tocar guitarra, e no sonho também não sabia. Então, eu ficava dedilhando as cordas da guitarra de forma aleatória e produzia um som horrível. O moleque fazia a mesma coisa.
Enquanto eu tentava ensinar alguma porcaria para ele, percebi que a terceira corda da guitarra estava prestes a arrebentar. Fiquei com receio dela romper e acertar o meu rosto e por isso, terminei a aula naquele momento. O moleque deu "Graças a Deus". hahahaha!
Ele se levantou e foi para corredor, pegar o casaco dele, então ele viu uma lousa fixada na parede e perguntou o que eu fazia com ela. Eu nunca tinha visto aquela lousa antes, mas disse a ele que a usava para jogar forca. Ele quis jogar uma partida.
Desenhei a forca e escolhi uma palavra (não me lembro qual era). Antes do moleque falar a primeira sílaba, a campainha tocou e ele foi atender a porta e enquanto isso, eu resolvi mudar a palavra, porque eu achei ela era muito fácil. Escolhi uma nova. A palavra era OUTDOOR.
O moleque voltou junto com três amigos. Ele falou que tinha que ir, pois tinha um compromisso, mas antes ele chutou a palavra. Ele falou AUTODOR.
Eu revelei a palavra correta e rimos da semelhança fonética das duas.
De repente, acordei com meu marido tossindo.
A corda de guitarra, quando vai quebrar, só é perigosa se você estiver com seu rosto muito perto das cordas da guitarra. Porque a corda pode quebrar e a ponta ferir seu rosto, ou seu olho. Mas, se você estiver tocando guitarra, mantendo seu rosto afastado do alcance das cordas, não tem perigo não. certo
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Seg Jan 11, 2016 11:44 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Ramon escreveu:Porque será que as mulheres estavam escolhendo a mesma langeries que você? suspeito
Não sei, Ramon, mas aquilo foi muito irritante.

Ramon escreveu:
Que sonho angustiante. Eu no seu lugar teria saído da casa da sua tia e ído correndo pro hotel no primeiro sinal de rejeição deles contra mim. E olhe lá se eu não desistisse do passeio e fosse direto pro aeroporto, pra pegar um avião pra casa. Kkkk Porque eu sou meio cismado. gargalhada
Eu quis ir para um hotel, mas eles ficavam chorosos, pedindo para eu não ir. O sonho foi um terror, porque a coisa que eu mais queria era voltar para casa e tudo dava errado.

Ramon escreveu:É talvez você tenha razão, Königin. Mas, se, por acaso, o sonho se repetir, vale a pena explorar o sonho.
Vou tentar explorar o sonho na próxima vez. muito feliz

Ramon escreveu:
Tô criando coragem pra voltar a anotar os relatos. gargalhada
Ok! gargalhada gargalhada gargalhada

Ramon escreveu:A corda de guitarra, quando vai quebrar, só é perigosa se você estiver com seu rosto muito perto das cordas da guitarra. Porque a corda pode quebrar e a ponta ferir seu rosto, ou seu olho. Mas, se você estiver tocando guitarra, mantendo seu rosto afastado do alcance das cordas, não tem perigo não. certo
Você toca guitarra? Eu tenho vontade de aprender a tocar. guitar
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Sonho correspondente ao Experimento Método SSILD - Dia 10

em Seg Jan 11, 2016 11:46 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Não me recordo muito do sonho dessa noite. Eu me lembro que eu estava num local com várias pessoas. Havia um tambor transparente cheio de pedaços de corpo humano. A maioria dos pedaços eram bracos e mãos.
Chegamos a conclusão, que havia um assassino em série e tínhamos que eliminá-lo. Todo mundo ganhou uma espingarda para cassar o assassino. Invadíamos casas e prédios a procura dela.
Lembro-me que tínhamos que andar em pares. Mas sempre que uma pessoa que me acompanhava, me perguntava quem eu achava que era o assassino e então, eu dizia que era alguém do grupo e apresenta a tese. O acompanhante se convencia da minha teoria e acabava mantando a pessoa que eu suspeitava.
No final só sobrou 3 pessoas. Eu convenci um matar a outro, dizendo que ela era a assassina e então, só sobrou eu e o cara.
Foi ai que eu revelei a ele que eu era a assassina que tinha esquartejado os corpos das vítimas e inventei histórias para persuadir um a matar o outro.
Eu matei o cara e saí para matar mais pessoas.
Acordei.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5557
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Qui Jan 14, 2016 3:30 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin escreveu:
Você toca guitarra? Eu tenho vontade de aprender a tocar. guitar
É mesmo? Que legal, Königin. Tocar guitarra/violão é uma terapia e ótimo passa tempo. Toco violão pra relaxar, quase todos os dias quando estou em casa. Adoro. guitar E de vez em quando toco um pouquinho de guitarra também, pro som barulhento da guitarra amplificada perturbar os vizinhos. gargalhada
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Seg Jan 18, 2016 7:17 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Ramon escreveu:
Königin escreveu:
Você toca guitarra? Eu tenho vontade de aprender a tocar. guitar
É mesmo? Que legal, Königin. Tocar guitarra/violão é uma terapia e ótimo passa tempo. Toco violão pra relaxar, quase todos os dias quando estou em casa. Adoro. guitar E de vez em quando toco um pouquinho de guitarra também, pro som barulhento da guitarra amplificada perturbar os vizinhos. gargalhada

Ramon, assim que eu me mudar para uma casa, vou me dedicar em aprender a tocar violão e guitarra. Atualmente onde eu moro, não dá. As paredes parecem ser feitas de papéis. Qualquer som acima do normal incomoda os vizinhos. lingua
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

29.01.2016 - Sonho correspondente ao Método da Escada - Dia 03

em Sex Jan 29, 2016 11:33 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)

Sonhei que estava num ônibus indo para uma excursão. Eu estava sentada no banco próxima a janela. O ônibus estava muito escuro, o que eu achei estranho, porque olhando através da janela, dava para ver que era dia. Tinha uma senhora do lado. Ela segurava uma bolsa no colo e comia umas bolachas recheadas.
Perguntei para onde estávamos indo. Ela disse que abriu um parque temático (?) no Paraná.
O ônibus parou num posto de gasolina para uma pausa.
Todo mundo desceu, e o motorista disse que no posto havia uma vidente e quem quisesse vê-la e ouvir os conselhos dela, tinha que pagar uma pequena quantia.
A senhora que estava do meu lado queira ver a vidente, mas pediu para mim acompanha-la. OK, eu estava ali mesmo sem entender nada, fui com a mulher ver a tal vidente.
Entramos num quartinho nojento. A porta do quarto era daquelas feitas com ripas de madeira. Estava carcomida de tão velha que era. As paredes estavam sujas e o reboco caindo. A impressão que dava era que o quarto ia desabar a qualquer momento. o chão era de madeira e não via uma vassoura a muitos anos.
Num canto tinha uma cama velha de ferro e a tal vidente estava deitada nela. A mulher era muito velha. Magrinha, com cabelos brancos e ralo. Os lábios dela eram atrofiados e ela não tinha dentes. Ela era cega.
Havia no quarto mais 3 mulheres. Nenhuma delas era mais jovem do que eu.
Todo mundo se posicionou ao lado da cama e a velha começou a falar. Ela apontava para uma pessoa e falava o nome, o passado dela e algo do presente, mas não falava o futuro.
A vidente falou com todas, menos comigo. Em nenhum momento ela apontou para mim e eu não me importei, fiquei quieta num canto, achando tudo aquilo uma babaquice.
A senhora que eu acompanhava, perguntou a vidente se ela tinha alguma coisa para me dizer.
A vidente ficou em silêncio por alguns segundos e então apontou para mim e falou uma coisa que aconteceu no meu passado. (Não vou escrever aqui, porque é algo muito particular). O acontecimento, ela acertou, mas a minha idade na época ela errou. Falei esta certa.
A mulher falou meu nome e disse que adivinharia meu passado, mas que me diria o meu futuro. Ela começou a falar um monte de coisa que irá acontecer num futuro próximo. Enquanto ela falava, parte do teto desabava no chão. Eu olhava para teto e ele estava normal. Eu achei aquilo muito estranho e saí do quarto.
Como sai antes da hora, fui obrigada a pagar uma multa. Um homem me deu um papel que parecia uma nota fiscal. Olhei para o papel e vi um preço para pagar. Olhei de novo e na nota estava contado os valores das outras mulheres. Novamente estranhei aquilo, mas não fiz nenhum RC.
Fui no balcão e comecei a discutir com cara. Ele me deixou ir sem pagar nada e ao voltar para ônibus, já era noite. O ônibus não estava mais lá. De repente ficou dia de novo e eu continuava com aquele papel na mão.
Olhei para papel e e desta vez estava escrito "Existem muitas Königinnen no Universo, mas nenhuma delas pode ser a Königin".
O sonho se desfez e eu acordei.
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

31.01.2016 - Sonho correspondente ao Método da Escada - Dia 05

em Dom Jan 31, 2016 6:09 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Não tive tempo para anotar o sonho hoje de manha e esqueci de muita coisa. Vou escrever o que eu ainda me lembro dele.

E mais uma vez, meu marido e eu fomos ver uma casa para comprar. Ela ficava debaixo de um viaduto. Eram duas casas juntas. Uma era bem velha, caindo os pedaços e a outra toda reformada. Olhamos a casa velha e saímos decepcionados. Em seguida, fomos visitar a casa reformada e ela era perfeita. Quero dizer, quase, porque no porão havia 3 pessoas presas com correntes. Um velho e duas crianças. Também havia um gato zumbi. Segundo o vendedor, eles eram fantasmas que foram amaldiçoados a viverem presos no porão da casa por toda eternidade. E mais, quem comprasse a casa, teria por obrigação alimentar os fantasmas todos os dias.
Meu marido não viu problema algum naquilo. Ele queria comprar a casa. Eu, era contra.
...
Conteúdo patrocinado

Re: Diário dos Sonhos da Königin

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum