Conectar-se
Os membros mais ativos do mês
9 Mensagens - 36%
4 Mensagens - 16%
4 Mensagens - 16%
3 Mensagens - 12%
2 Mensagens - 8%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Diário dos Sonhos da Königin

em Seg Jul 06, 2015 2:41 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Olá, sou a Königin. E este será meu espaço para relatar meus sonhos comuns.  muito feliz


Última edição por Königin em Qua Jul 08, 2015 10:45 am, editado 1 vez(es)
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Seg Jul 06, 2015 3:11 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Vamos ao sonho que tive esta noite.

Estava eu na sala tentando dormir ao som alto do roncar do meu marido e pensava a respeito do que eu li superficialmente sobre sonhos lúcidos. Já tive vários sonhos no qual eu tinha plena consciência do que estava acontecendo, mas não sabia que eram sonhos lúcidos. Fiquei muito encucada a respeito e antes de dormir  estava desconfiada que algo estranho hoje a noite no mundo dos sonhos iria acontecer.
Batata!
Lá estava eu num quarto escuro. Uma única fonte de luz se projetava sobre mim. Não conseguia ver nada além de mim mesma. O quarto era pequeno e dava para ouvir um som que vinha de longe e isso estava me deixando agoniada. Começo a apalpar a parede para encontrar uma porta ou qualquer abertura que me possibilitasse sair daquela agonia. Nada encontrei. O medo dá as caras. Começo a pensar comigo mesma: "Que lugar é esse? Não tem saídas? Como faço para sair desta droga? Estou acordada? Não, acho que estou sonhando. Estou sonhando e estou ouvindo o ronco do meu marido dormindo. Que maluquice é essa?"
Ficar sozinha naquele quarto estava me deixando em pânico. Pensei num plano. Dar um jeito de acordar meu marido assim ele vem na sala e me acorda.  "Como faço para trazê-lo para perto de mim? Não quero ficar sozinha aqui!"
Senti que queria chorar. É o medo foi aumentando. Começo a chamar pelo meu marido e de repente num canto da sala um outro foco de luz se ascende. Vejo meu marido deitado numa cama. Alegria! Ele estava comigo no quarto, mas ele continua dormindo.  Chego perto, começo a chama-lo, mas o som da minha voz sai abafado. "Por que não consigo gritar?" Pânico total. Tento tocá-lo e minhas mãos atravessam seu corpo como se fosse fumaça. Começo chorar desesperadamente e volto a palpar as paredes buscando  uma saída. Nada
Sento no chão próximo a parede. "Preciso me controlar. Tenho que acordar. Vamos, Acorde! "
Lembrei que li algo no fórum se a pessoa fecha os olhos no sonho ela tende acordar. Fechei meus olhos e ao abrir vi que estava na minha sala. Mas ainda no sonho. Fechei os olhos novamente. Acordei.


Última edição por Königin em Qua Jul 08, 2015 10:37 am, editado 1 vez(es)
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Qua Jul 08, 2015 10:31 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
SONHO 01:
Estava a procura de um imóvel para comprar e fui ver uma casa num local muito peculiar. No topo do Evereste.  olha a cara

SONHO 02:
Este sonho vou classificá-lo  como não lúcido, apesar que eu tive alguns momentos que eu desconfiava estar sonhando, mas não consegui aplicar o teste de realidade.

Estava na casa do meu tio no Brasil. Meus tios me receberam muito bem, abraços apertados, conversas alegres e mais abraços apertados. Perguntei sobre minhas primas. Estavam dormindo, disse minha tia. Eles me convidaram para comer e ao irmos para cozinha,  o corredor  se estendia a medida que íamos andando. Achei isso estranho e pensei:  "estou sonhando?". Quis olhar para as minhas mãos, mas não deu tempo, porque abrir os olhos e vi que estava no meu quarto. Parecia que já estava amanhecendo, porque havia uma certa claridade vindo da janela. Fechei os olhos, e sei lá porque, voltei a ter o mesmo sonho. Só que desta vez estamos na garagem e o meu tio estava mostrando um carro que ele comprou para minha prima. O carro não era um carro. Era uma escultura de um pássaro feita com extintor de incêndio e pecas de metais. O extintor formava a barriga e outras pecas a cabeça, o bico e asas. A Escultura possuía 3 pontos de apoio, que eram formados pelas patas (que pareciam dois garfos amassados) e a cauda (era feito com facas). E esse treco estava pintando de verde.  Meu tio me mostrava aquilo tão entusiasmado e eu pensava: "o que esse cara fumou?". De repente, apareceu uma das minhas primas.  Ela estava tão gorda. Achei estranho ver ela assim. Ela sempre foi tão vaidosa e se sempre soube se cuidar. Ela veio em minha direção. A medida que se aproximava de mim, ela parecia ficar mais magra. Quando me abraçou, estava com um corpo de modelo. Aquilo foi surreal. Foi ai que perguntei a mim mesma: "O que está acontecendo por aqui?" Tive a ideia de olhar para minhas mãos, e novamente acordei no meu quarto. Não me levantei, nem ao menos me mexi, apenas fechei os olhos novamente e lá estava eu no mesmo sonho novamente. Agora estávamos na cozinha fazendo doce para uma feira beneficente. Acho que fazíamos trufas, ou talvez brigadeiros. não sei. Enquanto eu enrolava bolinha da massa de chocolate para passar no cacau, comecei a pensar comigo mesma: "será que tem gosto de verdade? Perai, o que eu estou dizendo? Estou sonhando?". Tento olhar para minhas mãos e POW! Lá estou eu deitada na minha cama de olhos abertos. "Que maluquice é essa?", pensei.  
Acreditem, essa lenga-lenga de ir e voltar ao mesmo sonho durou mais algumas vezes até o relógio despertar e me acordar.
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Passeio Turístico

em Qui Jul 09, 2015 2:59 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Não me recordo muita coisa sobre este sonho. Lembro-me apenas que estava visitando um castelo medieval. A minha impressão era estar visitando um palácio alemão, mas havia umas mocas caracterizadas com roupas portuguesas, então, pode ser que o palácio visitado fosse o de Sintra. Havia pessoas ao meu lado, com quem eu conversava, acho que era meus irmãos e meu marido. Passeamos pelo pátio e então subimos uma escada que levava para uma cantina. Estava lotada. Eu queria comer um doce feito com bolachas, entrei na fila para comprar. Houve um tumultuo no local e não me lembro de mais nada. Acordei.
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Ida ao Shopping

em Dom Jul 12, 2015 7:46 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Estava caminhando num local comercial, acho que era Shopping, pois haviam outras pessoas, principalmente jovens. Lembro-me de ter me encontrado com o corretor russo que dizia ter encontrado a casa dos meus sonhos e blá blá blá. O cara falava pelos cotovelos. Nos nos despedimos e comecei a caminhar em direção ao banheiro. Lá chegando olhei me no espelho e via muito segue no meu rosto. Lavei-me e sai. De repente estava fora do Shopping. Parecia estar numa torre. Para descer essa torre só havia uma esteira escada circular. desci a escada e lá estava eu me no banheiro do shopping, olho para espelho, meu rosto novamente coberto com sangue. Lavei-me novamente. Lembrei que precisava fazer compras e fui procurar um supermercado. Na rua as pessoas me olhava espantados, perguntando se eu estava bem. Disse que sim, e palpei meu rosto e minhas mãos se sujaram de sangue. Sai correndo apavorada a procura de um local para poder me limpar e acordei. Ainda bem.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5613
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Dom Jul 12, 2015 1:26 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin escreveu:

Vamos ao sonho que tive esta noite. 

Estava eu na sala tentando dormir ao som alto do roncar do meu marido e pensava a respeito do que eu li superficialmente sobre sonhos lúcidos. Já tive vários sonhos no qual eu tinha plena consciência do que estava acontecendo, mas não sabia que eram sonhos lúcidos. Fiquei muito encucada a respeito e antes de dormir  estava desconfiada que algo estranho hoje a noite no mundo dos sonhos iria acontecer. 
Batata!
Lá estava eu num quarto escuro. Uma única fonte de luz se projetava sobre mim. Não conseguia ver nada além de mim mesma. O quarto era pequeno e dava para ouvir um som que vinha de longe e isso estava me deixando agoniada. Começo a apalpar a parede para encontrar uma porta ou qualquer abertura que me possibilitasse sair daquela agonia. Nada encontrei. O medo dá as caras. Começo a pensar comigo mesma: "Que lugar é esse? Não tem saídas? Como faço para sair desta droga? Estou acordada? Não, acho que estou sonhando. Estou sonhando e estou ouvindo o ronco do meu marido dormindo. Que maluquice é essa?"
Ficar sozinha naquele quarto estava me deixando em pânico. Pensei num plano. Dar um jeito de acordar meu marido assim ele vem na sala e me acorda.  "Como faço para trazê-lo para perto de mim? Não quero ficar sozinha aqui!" 
Senti que queria chorar. É o medo foi aumentando. Começo a chamar pelo meu marido e de repente num canto da sala um outro foco de luz se ascende. Vejo meu marido deitado numa cama. Alegria! Ele estava comigo no quarto, mas ele continua dormindo.  Chego perto, começo a chama-lo, mas o som da minha voz sai abafado. "Por que não consigo gritar?" Pânico total. Tento tocá-lo e minhas mãos atravessam seu corpo como se fosse fumaça. Começo chorar desesperadamente e volto a palpar as paredes buscando  uma saída. Nada
Sento no chão próximo a parede. "Preciso me controlar. Tenho que acordar. Vamos, Acorde! "
Lembrei que li algo no fórum se a pessoa fecha os olhos no sonho ela tende acordar. Fechei meus olhos e ao abrir vi que estava na minha sala. Mas ainda no sonho. Fechei os olhos novamente. Acordei.
Oi, Königin. Seja bem vinda ao fórum. certo

Pela forma que você relatou o sonho, esse sonho ia virar um pesadelo recheado de alucinações hipnagógicas. Também ficou parecendo uma projeção da consciência mal sucedida. Mas quase que você ficava Lucida no sonho. Faltou pouco.

A técnica de fechar os olhos também servem para mudar o cenário do sonho, tudo vai depender do que você estiver pensando na hora. certo

Königin escreveu:

Königin escreveu:
SONHO 01:
Estava a procura de um imóvel para comprar e fui ver uma casa num local muito peculiar. No topo do Evereste.  olha a cara 

SONHO 02: 
Este sonho vou classificá-lo  como não lúcido, apesar que eu tive alguns momentos que eu desconfiava estar sonhando, mas não consegui aplicar o teste de realidade. 

Estava na casa do meu tio no Brasil. Meus tios me receberam muito bem, abraços apertados, conversas alegres e mais abraços apertados. Perguntei sobre minhas primas. Estavam dormindo, disse minha tia. Eles me convidaram para comer e ao irmos para cozinha,  o corredor  se estendia a medida que íamos andando. Achei isso estranho e pensei:  "estou sonhando?". Quis olhar para as minhas mãos, mas não deu tempo, porque abrir os olhos e vi que estava no meu quarto. Parecia que já estava amanhecendo, porque havia uma certa claridade vindo da janela. Fechei os olhos, e sei lá porque, voltei a ter o mesmo sonho. Só que desta vez estamos na garagem e o meu tio estava mostrando um carro que ele comprou para minha prima. O carro não era um carro. Era uma escultura de um pássaro feita com extintor de incêndio e pecas de metais. O extintor formava a barriga e outras pecas a cabeça, o bico e asas. A Escultura possuía 3 pontos de apoio, que eram formados pelas patas (que pareciam dois garfos amassados) e a cauda (era feito com facas). E esse treco estava pintando de verde.  Meu tio me mostrava aquilo tão entusiasmado e eu pensava: "o que esse cara fumou?". De repente, apareceu uma das minhas primas.  Ela estava tão gorda. Achei estranho ver ela assim. Ela sempre foi tão vaidosa e se sempre soube se cuidar. Ela veio em minha direção. A medida que  se aproximava de mim, ela parecia ficar mais magra. Quando me abraçou, estava com um corpo de modelo. Aquilo foi surreal.  Foi ai que perguntei a mim mesma: "O que está acontecendo por aqui?" Tive a ideia de olhar para minhas mãos, e novamente acordei no meu quarto. Não me levantei, nem ao menos me mexi, apenas fechei os olhos novamente e lá estava eu no mesmo sonho novamente. Agora estávamos na cozinha fazendo doce para uma feira beneficente. Acho que fazíamos trufas, ou talvez brigadeiros. não sei. Enquanto eu enrolava bolinha da massa de chocolate para passar no cacau, comecei a pensar comigo mesma: "será que tem gosto de verdade? Perai, o que eu estou dizendo? Estou sonhando?". Tento olhar para minhas mãos e POW! Lá estou eu deitada na minha cama de olhos abertos. "Que maluquice é essa?", pensei.  
Acreditem, essa lenga-lenga de ir e voltar ao mesmo sonho durou mais algumas vezes até o relógio despertar e me acordar.
Mais um sonho curioso. Mostra que você tem se recordado de fazer os RCs e desconfiado das anomalias, que ocorreram no seu sonho. Mas, com forme as cenas dos sonhos vão mudando abruptamente, você vai se distraíndo e perdendo o foco que é se manter Lucida no sonho. 

De vez em quando, tmbém tenho dificuldade de me manter lúcido no sonho, quando as cenas mudam drasticamente de um segundo pro outro. Eu fico distraído vendo o sonho e perco a lucidez no sonho. gargalhada

Königin escreveu :

Königin escreveu:
Não me recordo muita coisa sobre este sonho. Lembro-me apenas que estava visitando um castelo medieval. A minha impressão era estar visitando um palácio alemão, mas havia umas mocas caracterizadas com roupas portuguesas, então, pode ser que o palácio visitado fosse o de Sintra. Havia pessoas ao meu lado, com quem eu conversava, acho que era meus irmãos e meu marido. Passeamos pelo pátio e então subimos uma escada que levava para uma cantina. Estava lotada. Eu queria comer um doce feito com bolachas, entrei na fila para comprar. Houve um tumultuo no local e não me lembro de mais nada. Acordei.
Sonho bem fragmentando. Mas, é bom você anotar eles também, porque eles também vão te ajuda a treinar a sua memória para os seus próximos sonhos.certo

Königin escreveu:

Königin escreveu:Estava caminhando num local comercial,  acho que era Shopping, pois haviam outras pessoas, principalmente jovens. Lembro-me de ter me encontrado com o corretor russo que dizia ter encontrado a casa dos meus sonhos e blá blá blá. O cara falava pelos cotovelos. Nos nos despedimos e comecei a caminhar em direção ao banheiro. Lá chegando olhei me no espelho e via muito segue no meu rosto. Lavei-me e sai.  De repente estava fora do Shopping. Parecia estar numa torre. Para descer essa torre só havia uma esteira escada circular. desci a escada e lá estava eu me no banheiro do shopping, olho para espelho, meu rosto novamente coberto com sangue. Lavei-me novamente. Lembrei que precisava fazer compras e fui procurar um supermercado. Na rua as pessoas me olhava espantados, perguntando se eu estava bem. Disse que sim, e palpei meu  rosto e minhas mãos se sujaram de sangue. Sai correndo apavorada a procura de um local para poder me limpar e acordei. Ainda bem.
Sonho estranho. perplexo
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

16.07.2015

em Qui Jul 16, 2015 11:03 am
Reputação da mensagem: 100% (3 votos)
Que semana corrida! Estou tão atarefada que pouco tempo sobra para me dedicar ao diário de sonhos.  

Sonho 01:
Estava numa espécie de escola ou internato. O prédio parecia ser a escola onde eu fiz colegial (ou segundo grau).  Havia muitas meninas e elas estavam me ajudando a se esconder de um homem que me procurava.

Sonho 02:
Foi um sonho sem pé e sem cabeça. Eu trabalhava num hotel a beira de uma praia e de repente chegaram duas cantoras para se hospedarem. J-lo e a outra eu me esqueci quem era.  As duas ficaram em quartos vizinhos o brigavam o tempo todo.  Mas a grande briga aconteceu quando uma quis que ter um telefone vermelho no quarto. E a outra por ciúmes também quis o tal telefone vermelho e eu fiquei encarregada de levar o maldito telefone para quarto de uma delas. Que situação constrangedora. Ficar entre as duas no meio de uma discussão. O pior foi quando descobri que o fio era curto demais para manter o telefone ligado a tomada. Então as duas se uniram e começaram a brigar comigo.  

Sonho 03:
Um gato preto totalmente inteligente domina o mundo levando a população da Terra a escravidão. As pessoas me odeiam, porque o tal gato era meu.  Fui expulsa da minha cidade e a única maneira de voltar viver na sociedade era eu convencer o gato a deixar o poder. (Que sonho tosco... ainda que não durou muito).
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5613
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Sex Jul 24, 2015 5:49 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin escreveu:

Königin escreveu:Que semana corrida! Estou tão atarefada que pouco tempo sobra para me dedicar ao diário de sonhos.  

Sonho 01:
Estava numa espécie de escola ou internato. O prédio parecia ser a escola onde eu fiz colegial (ou segundo grau).  Havia muitas meninas e elas estavam me ajudando a se esconder de um homem que me procurava.

Sonho 02:
Foi um sonho sem pé e sem cabeça. Eu trabalhava num hotel a beira de uma praia e de repente chegaram duas cantoras para se hospedarem. J-lo e a outra eu me esqueci quem era.  As duas ficaram em quartos vizinhos o brigavam o tempo todo.  Mas a grande briga aconteceu quando uma quis que ter um telefone vermelho no quarto. E a outra por ciúmes também quis o tal telefone vermelho e eu fiquei encarregada de levar o maldito telefone para quarto de uma delas. Que situação constrangedora. Ficar entre as duas no meio de uma discussão. O pior foi quando descobri que o fio era curto demais para manter o telefone ligado a tomada. Então as duas se uniram e começaram a brigar comigo.  

Sonho 03:
Um gato preto totalmente inteligente domina o mundo levando a população da Terra a escravidão. As pessoas me odeiam, porque o tal gato era meu.  Fui expulsa da minha cidade e a única maneira de voltar viver na sociedade era eu convencer o gato a deixar o poder. (Que sonho tosco... ainda que não durou muito).
Tem sonhos que são bem fragmentados e toscos mesmo. De ontem pra hoje, sonhei que estava ensinando o Jackie Chan a dar socos numa parede, sem machucar as mãos. kkkk Eu lembro que eu dei um soco numa parede de uma casa e o reboco da parede caiu todo. 

E o Jackie Chan ficou ----> susto <---- com essa cara. gargalhada

Depois que acordei, fiquei pensado nesse sonho tosco. Mas que viagem, se fosse na vida real, com certeza eu tinha quebrado minha mão. Kkkk E ensinar golpes de karatê logo pro Jackie Chan? Kkkk Era pra eu ter percebido que estava sonhando. gargalhada
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Sex Ago 07, 2015 11:52 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Ramon escreveu:
Königin escreveu:

Königin escreveu:Que semana corrida! Estou tão atarefada que pouco tempo sobra para me dedicar ao diário de sonhos.  

Sonho 01:
Estava numa espécie de escola ou internato. O prédio parecia ser a escola onde eu fiz colegial (ou segundo grau).  Havia muitas meninas e elas estavam me ajudando a se esconder de um homem que me procurava.

Sonho 02:
Foi um sonho sem pé e sem cabeça. Eu trabalhava num hotel a beira de uma praia e de repente chegaram duas cantoras para se hospedarem. J-lo e a outra eu me esqueci quem era.  As duas ficaram em quartos vizinhos o brigavam o tempo todo.  Mas a grande briga aconteceu quando uma quis que ter um telefone vermelho no quarto. E a outra por ciúmes também quis o tal telefone vermelho e eu fiquei encarregada de levar o maldito telefone para quarto de uma delas. Que situação constrangedora. Ficar entre as duas no meio de uma discussão. O pior foi quando descobri que o fio era curto demais para manter o telefone ligado a tomada. Então as duas se uniram e começaram a brigar comigo.  

Sonho 03:
Um gato preto totalmente inteligente domina o mundo levando a população da Terra a escravidão. As pessoas me odeiam, porque o tal gato era meu.  Fui expulsa da minha cidade e a única maneira de voltar viver na sociedade era eu convencer o gato a deixar o poder. (Que sonho tosco... ainda que não durou muito).
Tem sonhos que são bem fragmentados e toscos mesmo. De ontem pra hoje, sonhei que estava ensinando o Jackie Chan a dar socos numa parede, sem machucar as mãos. kkkk Eu lembro que eu dei um soco numa parede de uma casa e o reboco da parede caiu todo. 

E o Jackie Chan ficou ----> susto <---- com essa cara. gargalhada

Depois que acordei, fiquei pensado nesse sonho tosco. Mas que viagem, se fosse na vida real, com certeza eu tinha quebrado minha mão. Kkkk E ensinar golpes de karatê logo pro Jackie Chan? Kkkk Era pra eu ter percebido que estava sonhando. gargalhada

Hahahaha! Seu sonho foi ótimo. Ri muito imaginando a cena. muito feliz
avatar
Mensagens : 646
Pontos : 2402
Honra : 310
Data de inscrição : 20/10/2013
Idade : 28
Sonhos Lúcidos :
38 / 99938 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Sex Ago 07, 2015 12:39 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin escreveu:Sonho 02
Era uma escultura de um pássaro feita com extintor de incêndio e pecas de metais. O extintor formava a barriga e outras pecas a cabeça, o bico e asas. A Escultura possuía 3 pontos de apoio, que eram formados pelas patas (que pareciam dois garfos amassados) e a cauda (era feito com facas). E esse treco estava pintando de verde.  Meu tio me mostrava aquilo tão entusiasmado e eu pensava: "o que esse cara fumou?"

Suas observações a respeito dos sonhos são engraçadas. Me parece que este trecho do sonho daria um desenho magnifico.
Tenha um bom dia


CORES DOS MEUS RELATOS:

  • Analise ou pensamento/observação.
  • Dialogo, titulo
  • Descrição de um cenário/objeto/pessoa.
  • Realidade ou fato importante.

Orvalho do sonhar:
Fantasiar me conforta
Deslumbrado a imaginar
Sera que e so eu?
Ou alguem se importa?


para nao se desesperar
Sucumbir em expectativas
pois se nao suprir
Posso pelo menos sonhar

Sair desse lugar imundo
Fingir que nao e isso
Tornar tudo intenso
Criar o próprio mundo


Injetar alegria
Olhar fixo para o nada
Rir sozinho
Ate o final do dia


Sentir a liberdade ao voar
Observar o próprio reflexo
E fechar os olhos
Para voltar a sonhar

(Hiriu)
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Seg Ago 10, 2015 8:42 am
Hiriu escreveu:
Königin escreveu:Sonho 02
Era uma escultura de um pássaro feita com extintor de incêndio e pecas de metais. O extintor formava a barriga e outras pecas a cabeça, o bico e asas. A Escultura possuía 3 pontos de apoio, que eram formados pelas patas (que pareciam dois garfos amassados) e a cauda (era feito com facas). E esse treco estava pintando de verde.  Meu tio me mostrava aquilo tão entusiasmado e eu pensava: "o que esse cara fumou?"

Suas observações a respeito dos sonhos são engraçadas. Me parece que este trecho do sonho daria um desenho magnifico.
Tenha um bom dia

Eu gostaria de ter o talento para desenhar, assim poderia mostrar à voces a escultura feita com extintor de incêndio. muito feliz
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

10.08.2015 - Vespas

em Seg Ago 10, 2015 8:43 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Cometi o erro de não anotar o sonho logo ao acordar e esqueci quase tudo. Lembro apenas de estar numa sala como duas amigas e fui a cozinha buscar algo para servir. Vi através da janela no chão do quintal havia uma entrada subterrânea. Fui até lá para ver. Comecei a descer a escada, mas no meio do caminho, ela estava bloqueada com escombros e pedaços de madeira. Peguei um pedaço de pau que estava caído e comece a empurrar o escombro para ver se liberava a escada. Consegui fazer um buraco. Aproximei para olhar e nada via. Breu total. Comecei a ouvir um zumbido vindo do buraco e que estava se aproximando. Era zumbidos de vespas. Começou a sair um monte de vespas do buraco e elas voaram para cima de mim. Corri para fora. Consegui chegar até a porta, mas tomei tanta ferroada, sentia uma dor horrível. Meu pai estava na cozinha e me deu a maior bronca, porque eu mexi com o vespeiro. Deixei ele falando sozinho e fui em direção ao banheiro para me lavar e então não me lembro de nada. Sei que o sonho continuou porque eu me recordo ter ido ao hospital, mas não sei narrar o que aconteceu antes e depois de chegar ao hospital.
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

11.08.2015 - O Oráculo

em Ter Ago 11, 2015 9:05 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Estava correndo no parque, quando vejo um senhor sentando sobre uma pedra. Ele estava na posição de Lotus, o que concluí que ele estaria meditando. Tentei correr sem fazer muito barulho para não atrapalhá-lo, mas ao me aproximar dele vi que ele abriu os olhos e me encarou. Fiquei sem graça por ter atrapalhado a meditação dele e acabei pedindo desculpas. Ele sorriu e entao comecou um dialogo interessante:
- Você não me atrapalha, Eu estava a sua espera.
- É, mesmo? - Falei curiosa.
- Sim. Eu sou o Oráculo e estou aqui para fazer uma grande revelação para você.
- Que grande revelação? perplexo
- Tiranossauro tem moela.
- Hein?
- Tiranossauro tem moela.
- Ah! Vá!
Voltei a correr, deixando o maluco para trás. Então comecei a rir e acordei e continuei rindo da grande revelação que me foi feita. muito feliz muito feliz
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5613
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Qua Ago 12, 2015 3:44 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin escreveu:

Königin escreveu:Cometi o erro de não anotar o sonho logo ao acordar e esqueci quase tudo. Lembro apenas de estar numa sala como duas amigas e fui a cozinha buscar algo para servir. Vi através da janela no chão do quintal havia uma entrada subterrânea. Fui até lá para ver. Comecei a descer a escada, mas no meio do caminho, ela estava bloqueada com escombros e pedaços de madeira. Peguei um pedaço de pau que estava caído e comece a empurrar o escombro para ver se liberava a escada. Consegui fazer um buraco. Aproximei para olhar e nada via. Breu total. Comecei a ouvir um zumbido vindo do buraco e que estava se aproximando. Era zumbidos de vespas. Começou a sair um monte de vespas do buraco e elas voaram para cima de mim. Corri para fora. Consegui chegar até a porta, mas tomei tanta ferroada, sentia uma dor horrível. Meu pai estava na cozinha e me deu a maior bronca, porque eu mexi com o vespeiro. Deixei ele falando sozinho e fui em direção ao banheiro para me lavar e então não me lembro de nada. Sei que o sonho continuou porque eu me recordo ter ido ao hospital, mas não sei narrar o que aconteceu antes e depois de chegar ao hospital.
É curioso o fato de que em alguns tipos de sonhos, sentimos dor. E em outros, não. Também isso acontece com outros tipos de sensações no sonho. Por exemplo: Sentir frio, calor, fome, cede, sabor, cheiro, tato. Em muitos dos sonhos, não sentimos essas sensações. Acho que é porque não estamos acostumados a pensar nelas, enquanto estamos sonhando. Mas, se pensarmos nelas, podemos senti-las. 

Talvez você sentiu a dor das ferroadas das vespas do sonho, porque você acreditou na dor que elas iam te causar. No sonho, se você acredita, se torna uma realidade dentro do sonho.

Königin escreveu:

Königin escreveu:Estava correndo no parque, quando vejo um senhor sentando sobre uma pedra. Ele estava na posição de Lotus, o que concluí que ele estaria meditando. Tentei correr sem fazer muito barulho para não atrapalhá-lo, mas ao me aproximar dele vi que ele abriu os olhos e me encarou. Fiquei sem graça por ter atrapalhado a meditação dele e acabei pedindo desculpas. Ele sorriu e entao comecou um dialogo interessante:
- Você não me atrapalha, Eu estava a sua espera.
- É, mesmo? - Falei curiosa.
- Sim. Eu sou o Oráculo e estou aqui para fazer uma grande revelação para você. 
- Que grande revelação? perplexo 
- Tiranossauro tem moela.
- Hein? 
- Tiranossauro tem moela.
- Ah! Vá! 
Voltei a correr, deixando o maluco para trás. Então comecei a rir e acordei e continuei rindo da grande revelação que me foi feita. muito feliz muito feliz
Esse oráculo, era seu subconsciente falando com você. Sabia? Kkkkk

O papo com seu subconsciente no sonho, às vezes vai ser sem pé e em cabeça mesmo. Mas, se você puxar conversa com seu subconsciente no sonho, ele pode ser muito interessante e revelador. certo
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Sab Ago 15, 2015 7:07 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Ramon escreveu:
Königin escreveu:

Königin escreveu:Cometi o erro de não anotar o sonho logo ao acordar e esqueci quase tudo. Lembro apenas de estar numa sala como duas amigas e fui a cozinha buscar algo para servir. Vi através da janela no chão do quintal havia uma entrada subterrânea. Fui até lá para ver. Comecei a descer a escada, mas no meio do caminho, ela estava bloqueada com escombros e pedaços de madeira. Peguei um pedaço de pau que estava caído e comece a empurrar o escombro para ver se liberava a escada. Consegui fazer um buraco. Aproximei para olhar e nada via. Breu total. Comecei a ouvir um zumbido vindo do buraco e que estava se aproximando. Era zumbidos de vespas. Começou a sair um monte de vespas do buraco e elas voaram para cima de mim. Corri para fora. Consegui chegar até a porta, mas tomei tanta ferroada, sentia uma dor horrível. Meu pai estava na cozinha e me deu a maior bronca, porque eu mexi com o vespeiro. Deixei ele falando sozinho e fui em direção ao banheiro para me lavar e então não me lembro de nada. Sei que o sonho continuou porque eu me recordo ter ido ao hospital, mas não sei narrar o que aconteceu antes e depois de chegar ao hospital.
É curioso o fato de que em alguns tipos de sonhos, sentimos dor. E em outros, não. Também isso acontece com outros tipos de sensações no sonho. Por exemplo: Sentir frio, calor, fome, cede, sabor, cheiro, tato. Em muitos dos sonhos, não sentimos essas sensações. Acho que é porque não estamos acostumados a pensar nelas, enquanto estamos sonhando. Mas, se pensarmos nelas, podemos senti-las. 

Talvez você sentiu a dor das ferroadas das vespas do sonho, porque você acreditou na dor que elas iam te causar. No sonho, se você acredita, se torna uma realidade dentro do sonho.

Königin escreveu:

Königin escreveu:Estava correndo no parque, quando vejo um senhor sentando sobre uma pedra. Ele estava na posição de Lotus, o que concluí que ele estaria meditando. Tentei correr sem fazer muito barulho para não atrapalhá-lo, mas ao me aproximar dele vi que ele abriu os olhos e me encarou. Fiquei sem graça por ter atrapalhado a meditação dele e acabei pedindo desculpas. Ele sorriu e entao comecou um dialogo interessante:
- Você não me atrapalha, Eu estava a sua espera.
- É, mesmo? - Falei curiosa.
- Sim. Eu sou o Oráculo e estou aqui para fazer uma grande revelação para você. 
- Que grande revelação? perplexo 
- Tiranossauro tem moela.
- Hein? 
- Tiranossauro tem moela.
- Ah! Vá! 
Voltei a correr, deixando o maluco para trás. Então comecei a rir e acordei e continuei rindo da grande revelação que me foi feita. muito feliz muito feliz
Esse oráculo, era seu subconsciente falando com você. Sabia? Kkkkk

O papo com seu subconsciente no sonho, às vezes vai ser sem pé e em cabeça mesmo. Mas, se você puxar conversa com seu subconsciente no sonho, ele pode ser muito interessante e revelador. certo

Ramon, acho que meu Subconsiente estava me trollando. Ele poderia ter me revelado algo mais útil do que a moela do Tiranossauro. gargalhada gargalhada gargalhada
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

15.08.2015 - O Diploma

em Sab Ago 15, 2015 7:09 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Desde que eu me formei, eu tenho um pesadelo que me persegue. Ele se repete sempre.  Ano após ano.
O sonho é o mesmo. Tenho que fazer a última prova para concluir meu curso e pegar o meu diploma. Mas a faculdade fica em outra cidade e eu não consigo nunca chegar a tempo para realizar a prova. É uma angústia sem fim.  
Não importa o que eu faca, o sonho acaba sempre mostrando o meu fracasso. O meu desespero é tão real, que ao acordar eu fico com um sentimento horrível.
Às vezes, abro a gaveta onde guardo meus documentos para ver meu se meu diploma está lá.  
Que tormento.
Gostaria muito de  ficar lúcida neste sonho, para mostrar para mim mesma que aquilo é apenas um sonho e nada mais e quem sabe investigar porque isso me atormenta e finalmente por fim nesta história.
É isso aí.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5613
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Sab Ago 15, 2015 9:45 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin escreveu :

Königin escreveu:
Ramon escreveu:
Königin escreveu:

Königin escreveu:Cometi o erro de não anotar o sonho logo ao acordar e esqueci quase tudo. Lembro apenas de estar numa sala como duas amigas e fui a cozinha buscar algo para servir. Vi através da janela no chão do quintal havia uma entrada subterrânea. Fui até lá para ver. Comecei a descer a escada, mas no meio do caminho, ela estava bloqueada com escombros e pedaços de madeira. Peguei um pedaço de pau que estava caído e comece a empurrar o escombro para ver se liberava a escada. Consegui fazer um buraco. Aproximei para olhar e nada via. Breu total. Comecei a ouvir um zumbido vindo do buraco e que estava se aproximando. Era zumbidos de vespas. Começou a sair um monte de vespas do buraco e elas voaram para cima de mim. Corri para fora. Consegui chegar até a porta, mas tomei tanta ferroada, sentia uma dor horrível. Meu pai estava na cozinha e me deu a maior bronca, porque eu mexi com o vespeiro. Deixei ele falando sozinho e fui em direção ao banheiro para me lavar e então não me lembro de nada. Sei que o sonho continuou porque eu me recordo ter ido ao hospital, mas não sei narrar o que aconteceu antes e depois de chegar ao hospital.
É curioso o fato de que em alguns tipos de sonhos, sentimos dor. E em outros, não. Também isso acontece com outros tipos de sensações no sonho. Por exemplo: Sentir frio, calor, fome, cede, sabor, cheiro, tato. Em muitos dos sonhos, não sentimos essas sensações. Acho que é porque não estamos acostumados a pensar nelas, enquanto estamos sonhando. Mas, se pensarmos nelas, podemos senti-las. 

Talvez você sentiu a dor das ferroadas das vespas do sonho, porque você acreditou na dor que elas iam te causar. No sonho, se você acredita, se torna uma realidade dentro do sonho.

Königin escreveu:

Königin escreveu:Estava correndo no parque, quando vejo um senhor sentando sobre uma pedra. Ele estava na posição de Lotus, o que concluí que ele estaria meditando. Tentei correr sem fazer muito barulho para não atrapalhá-lo, mas ao me aproximar dele vi que ele abriu os olhos e me encarou. Fiquei sem graça por ter atrapalhado a meditação dele e acabei pedindo desculpas. Ele sorriu e entao comecou um dialogo interessante:
- Você não me atrapalha, Eu estava a sua espera.
- É, mesmo? - Falei curiosa.
- Sim. Eu sou o Oráculo e estou aqui para fazer uma grande revelação para você. 
- Que grande revelação? perplexo 
- Tiranossauro tem moela.
- Hein? 
- Tiranossauro tem moela.
- Ah! Vá! 
Voltei a correr, deixando o maluco para trás. Então comecei a rir e acordei e continuei rindo da grande revelação que me foi feita. muito feliz muito feliz
Esse oráculo, era seu subconsciente falando com você. Sabia? Kkkkk

O papo com seu subconsciente no sonho, às vezes vai ser sem pé e em cabeça mesmo. Mas, se você puxar conversa com seu subconsciente no sonho, ele pode ser muito interessante e revelador. certo

Ramon, acho que meu Subconsiente estava me trollando. Ele poderia ter me revelado algo mais útil do que a moela do Tiranossauro. gargalhada gargalhada gargalhada

 O nosso subconsciente é o rei da trollagem.  gargalhada


Königin escreveu :

Königin escreveu:
Desde que eu me formei, eu tenho um pesadelo que me persegue. Ele se repete sempre.  Ano após ano.
O sonho é o mesmo. Tenho que fazer a última prova para concluir meu curso e pegar o meu diploma. Mas a faculdade fica em outra cidade e eu não consigo nunca chegar a tempo para realizar a prova. É uma angústia sem fim.  
Não importa o que eu faca, o sonho acaba sempre mostrando o meu fracasso. O meu desespero é tão real, que ao acordar eu fico com um sentimento horrível. 
Às vezes, abro a gaveta onde guardo meus documentos para ver meu se meu diploma está lá.  
Que tormento.
Gostaria muito de  ficar lúcida neste sonho, para mostrar para mim mesma que aquilo é apenas um sonho e nada mais e quem sabe investigar porque isso me atormenta e finalmente por fim nesta história.
É isso aí.

Seria interessante você mandar emoldurar o seu diploma num quadro bem bonito e depois colocar na parede, em algum lugar especial da sua casa. Você vai se habituar a ver seu diploma la na parede da sua casa. E no dia que você sonhar que ainda está na faculdade. É só lembrar do seu diploma pendurado na parede da sua casa. certo


Última edição por Ramon em Sab Ago 15, 2015 11:14 am, editado 1 vez(es)
avatar
Mensagens : 646
Pontos : 2402
Honra : 310
Data de inscrição : 20/10/2013
Idade : 28
Sonhos Lúcidos :
38 / 99938 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Sab Ago 15, 2015 9:55 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin escreveu:
Desde que eu me formei, eu tenho um pesadelo que me persegue. Ele se repete sempre.  Ano após ano.
O sonho é o mesmo. Tenho que fazer a última prova para concluir meu curso e pegar o meu diploma. Mas a faculdade fica em outra cidade e eu não consigo nunca chegar a tempo para realizar a prova. É uma angústia sem fim.  
Não importa o que eu faca, o sonho acaba sempre mostrando o meu fracasso. O meu desespero é tão real, que ao acordar eu fico com um sentimento horrível.
Às vezes, abro a gaveta onde guardo meus documentos para ver meu se meu diploma está lá.  
Que tormento.
Gostaria muito de  ficar lúcida neste sonho, para mostrar para mim mesma que aquilo é apenas um sonho e nada mais e quem sabe investigar porque isso me atormenta e finalmente por fim nesta história.
É isso aí.

Ola Königin, isto pode ser resolvido na realidade, dentro do sonho seria bem interessante. Quais as lembranças que você tem a respeito da formatura? Outras pessoas influenciaram? Qual era o significado da formatura na sua vida? E o fracasso?
(...) Buscar refletir/questionar/analisar a respeito pode te levar às raízes do sentimento de angustia. Isto pode ser feito através da própria leitura do seu diário e associando o quesentiu no sonho associando com a realidade (expectativas, medo, pressão). Se resolver usando a realidade, saiba que podes voltar ao sonho quando estiver lúcida como desafio pessoal.


CORES DOS MEUS RELATOS:

  • Analise ou pensamento/observação.
  • Dialogo, titulo
  • Descrição de um cenário/objeto/pessoa.
  • Realidade ou fato importante.

Orvalho do sonhar:
Fantasiar me conforta
Deslumbrado a imaginar
Sera que e so eu?
Ou alguem se importa?


para nao se desesperar
Sucumbir em expectativas
pois se nao suprir
Posso pelo menos sonhar

Sair desse lugar imundo
Fingir que nao e isso
Tornar tudo intenso
Criar o próprio mundo


Injetar alegria
Olhar fixo para o nada
Rir sozinho
Ate o final do dia


Sentir a liberdade ao voar
Observar o próprio reflexo
E fechar os olhos
Para voltar a sonhar

(Hiriu)
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Sex Ago 21, 2015 10:09 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Ramon escreveu:
Königin escreveu :

Königin escreveu:
Ramon escreveu:
Königin escreveu:

Königin escreveu:Cometi o erro de não anotar o sonho logo ao acordar e esqueci quase tudo. Lembro apenas de estar numa sala como duas amigas e fui a cozinha buscar algo para servir. Vi através da janela no chão do quintal havia uma entrada subterrânea. Fui até lá para ver. Comecei a descer a escada, mas no meio do caminho, ela estava bloqueada com escombros e pedaços de madeira. Peguei um pedaço de pau que estava caído e comece a empurrar o escombro para ver se liberava a escada. Consegui fazer um buraco. Aproximei para olhar e nada via. Breu total. Comecei a ouvir um zumbido vindo do buraco e que estava se aproximando. Era zumbidos de vespas. Começou a sair um monte de vespas do buraco e elas voaram para cima de mim. Corri para fora. Consegui chegar até a porta, mas tomei tanta ferroada, sentia uma dor horrível. Meu pai estava na cozinha e me deu a maior bronca, porque eu mexi com o vespeiro. Deixei ele falando sozinho e fui em direção ao banheiro para me lavar e então não me lembro de nada. Sei que o sonho continuou porque eu me recordo ter ido ao hospital, mas não sei narrar o que aconteceu antes e depois de chegar ao hospital.
É curioso o fato de que em alguns tipos de sonhos, sentimos dor. E em outros, não. Também isso acontece com outros tipos de sensações no sonho. Por exemplo: Sentir frio, calor, fome, cede, sabor, cheiro, tato. Em muitos dos sonhos, não sentimos essas sensações. Acho que é porque não estamos acostumados a pensar nelas, enquanto estamos sonhando. Mas, se pensarmos nelas, podemos senti-las. 

Talvez você sentiu a dor das ferroadas das vespas do sonho, porque você acreditou na dor que elas iam te causar. No sonho, se você acredita, se torna uma realidade dentro do sonho.

Königin escreveu:

Königin escreveu:Estava correndo no parque, quando vejo um senhor sentando sobre uma pedra. Ele estava na posição de Lotus, o que concluí que ele estaria meditando. Tentei correr sem fazer muito barulho para não atrapalhá-lo, mas ao me aproximar dele vi que ele abriu os olhos e me encarou. Fiquei sem graça por ter atrapalhado a meditação dele e acabei pedindo desculpas. Ele sorriu e entao comecou um dialogo interessante:
- Você não me atrapalha, Eu estava a sua espera.
- É, mesmo? - Falei curiosa.
- Sim. Eu sou o Oráculo e estou aqui para fazer uma grande revelação para você. 
- Que grande revelação? perplexo 
- Tiranossauro tem moela.
- Hein? 
- Tiranossauro tem moela.
- Ah! Vá! 
Voltei a correr, deixando o maluco para trás. Então comecei a rir e acordei e continuei rindo da grande revelação que me foi feita. muito feliz muito feliz
Esse oráculo, era seu subconsciente falando com você. Sabia? Kkkkk

O papo com seu subconsciente no sonho, às vezes vai ser sem pé e em cabeça mesmo. Mas, se você puxar conversa com seu subconsciente no sonho, ele pode ser muito interessante e revelador. certo

Ramon, acho que meu Subconsiente estava me trollando. Ele poderia ter me revelado algo mais útil do que a moela do Tiranossauro. gargalhada gargalhada gargalhada

 O nosso subconsciente é o rei da trollagem.  gargalhada


Königin escreveu :

Königin escreveu:
Desde que eu me formei, eu tenho um pesadelo que me persegue. Ele se repete sempre.  Ano após ano.
O sonho é o mesmo. Tenho que fazer a última prova para concluir meu curso e pegar o meu diploma. Mas a faculdade fica em outra cidade e eu não consigo nunca chegar a tempo para realizar a prova. É uma angústia sem fim.  
Não importa o que eu faca, o sonho acaba sempre mostrando o meu fracasso. O meu desespero é tão real, que ao acordar eu fico com um sentimento horrível. 
Às vezes, abro a gaveta onde guardo meus documentos para ver meu se meu diploma está lá.  
Que tormento.
Gostaria muito de  ficar lúcida neste sonho, para mostrar para mim mesma que aquilo é apenas um sonho e nada mais e quem sabe investigar porque isso me atormenta e finalmente por fim nesta história.
É isso aí.

Seria interessante você mandar emoldurar o seu diploma num quadro bem bonito e depois colocar na parede, em algum lugar especial da sua casa. Você vai se habituar a ver seu diploma la na parede da sua casa. E no dia que você sonhar que ainda está na faculdade. É só lembrar do seu diploma pendurado na parede da sua casa. certo

Valeu pela dica! muito feliz Vou seguir o seu conselho. Comprarei uma moldura bem bacana e colocarei meu diploma na sala. Com certeza isso poderá me ajudar a por um fim nesse sonho. gargalhada
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Sex Ago 21, 2015 10:24 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Hiriu escreveu:
Königin escreveu:
Desde que eu me formei, eu tenho um pesadelo que me persegue. Ele se repete sempre.  Ano após ano.
O sonho é o mesmo. Tenho que fazer a última prova para concluir meu curso e pegar o meu diploma. Mas a faculdade fica em outra cidade e eu não consigo nunca chegar a tempo para realizar a prova. É uma angústia sem fim.  
Não importa o que eu faca, o sonho acaba sempre mostrando o meu fracasso. O meu desespero é tão real, que ao acordar eu fico com um sentimento horrível.
Às vezes, abro a gaveta onde guardo meus documentos para ver meu se meu diploma está lá.  
Que tormento.
Gostaria muito de  ficar lúcida neste sonho, para mostrar para mim mesma que aquilo é apenas um sonho e nada mais e quem sabe investigar porque isso me atormenta e finalmente por fim nesta história.
É isso aí.

Ola Königin, isto pode ser resolvido na realidade, dentro do sonho seria bem interessante. Quais as lembranças que você tem a respeito da formatura? Outras pessoas influenciaram? Qual era o significado da formatura na sua vida? E o fracasso?
(...) Buscar refletir/questionar/analisar a respeito pode te levar às raízes do sentimento de angustia. Isto pode ser feito através da própria leitura do seu diário e associando o quesentiu no sonho associando com a realidade (expectativas, medo, pressão). Se resolver usando a realidade, saiba que podes voltar ao sonho quando estiver lúcida como desafio pessoal.
Muito obrigada pelo seus conselhos. Eu considero meu diploma uma das minhas maiores conquistas, pois foi feita com muito sacrificio. Só quem viveu comigo na epoca sabe o quanto eu penei para conseguir terminar meu curso. Nao sei porque sonho que nao consegui me formar. Vou seguir suas dicas e tentar resolver esse conflito de uma vez. Novamente, Muito Obrigada! feliz
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5613
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Sab Ago 22, 2015 11:38 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin escreveu:

Königin escreveu:
Ramon escreveu:
Königin escreveu :

Königin escreveu:
Ramon escreveu:
Königin escreveu:

Königin escreveu:Cometi o erro de não anotar o sonho logo ao acordar e esqueci quase tudo. Lembro apenas de estar numa sala como duas amigas e fui a cozinha buscar algo para servir. Vi através da janela no chão do quintal havia uma entrada subterrânea. Fui até lá para ver. Comecei a descer a escada, mas no meio do caminho, ela estava bloqueada com escombros e pedaços de madeira. Peguei um pedaço de pau que estava caído e comece a empurrar o escombro para ver se liberava a escada. Consegui fazer um buraco. Aproximei para olhar e nada via. Breu total. Comecei a ouvir um zumbido vindo do buraco e que estava se aproximando. Era zumbidos de vespas. Começou a sair um monte de vespas do buraco e elas voaram para cima de mim. Corri para fora. Consegui chegar até a porta, mas tomei tanta ferroada, sentia uma dor horrível. Meu pai estava na cozinha e me deu a maior bronca, porque eu mexi com o vespeiro. Deixei ele falando sozinho e fui em direção ao banheiro para me lavar e então não me lembro de nada. Sei que o sonho continuou porque eu me recordo ter ido ao hospital, mas não sei narrar o que aconteceu antes e depois de chegar ao hospital.
É curioso o fato de que em alguns tipos de sonhos, sentimos dor. E em outros, não. Também isso acontece com outros tipos de sensações no sonho. Por exemplo: Sentir frio, calor, fome, cede, sabor, cheiro, tato. Em muitos dos sonhos, não sentimos essas sensações. Acho que é porque não estamos acostumados a pensar nelas, enquanto estamos sonhando. Mas, se pensarmos nelas, podemos senti-las. 

Talvez você sentiu a dor das ferroadas das vespas do sonho, porque você acreditou na dor que elas iam te causar. No sonho, se você acredita, se torna uma realidade dentro do sonho.

Königin escreveu:

Königin escreveu:Estava correndo no parque, quando vejo um senhor sentando sobre uma pedra. Ele estava na posição de Lotus, o que concluí que ele estaria meditando. Tentei correr sem fazer muito barulho para não atrapalhá-lo, mas ao me aproximar dele vi que ele abriu os olhos e me encarou. Fiquei sem graça por ter atrapalhado a meditação dele e acabei pedindo desculpas. Ele sorriu e entao comecou um dialogo interessante:
- Você não me atrapalha, Eu estava a sua espera.
- É, mesmo? - Falei curiosa.
- Sim. Eu sou o Oráculo e estou aqui para fazer uma grande revelação para você. 
- Que grande revelação? perplexo 
- Tiranossauro tem moela.
- Hein? 
- Tiranossauro tem moela.
- Ah! Vá! 
Voltei a correr, deixando o maluco para trás. Então comecei a rir e acordei e continuei rindo da grande revelação que me foi feita. muito feliz muito feliz
Esse oráculo, era seu subconsciente falando com você. Sabia? Kkkkk

O papo com seu subconsciente no sonho, às vezes vai ser sem pé e em cabeça mesmo. Mas, se você puxar conversa com seu subconsciente no sonho, ele pode ser muito interessante e revelador. certo

Ramon, acho que meu Subconsiente estava me trollando. Ele poderia ter me revelado algo mais útil do que a moela do Tiranossauro. gargalhada gargalhada gargalhada

 O nosso subconsciente é o rei da trollagem.  gargalhada


Königin escreveu :

Königin escreveu:
Desde que eu me formei, eu tenho um pesadelo que me persegue. Ele se repete sempre.  Ano após ano.
O sonho é o mesmo. Tenho que fazer a última prova para concluir meu curso e pegar o meu diploma. Mas a faculdade fica em outra cidade e eu não consigo nunca chegar a tempo para realizar a prova. É uma angústia sem fim.  
Não importa o que eu faca, o sonho acaba sempre mostrando o meu fracasso. O meu desespero é tão real, que ao acordar eu fico com um sentimento horrível. 
Às vezes, abro a gaveta onde guardo meus documentos para ver meu se meu diploma está lá.  
Que tormento.
Gostaria muito de  ficar lúcida neste sonho, para mostrar para mim mesma que aquilo é apenas um sonho e nada mais e quem sabe investigar porque isso me atormenta e finalmente por fim nesta história.
É isso aí.

Seria interessante você mandar emoldurar o seu diploma num quadro bem bonito e depois colocar na parede, em algum lugar especial da sua casa. Você vai se habituar a ver seu diploma la na parede da sua casa. E no dia que você sonhar que ainda está na faculdade. É só lembrar do seu diploma pendurado na parede da sua casa. certo

Valeu pela dica! muito feliz Vou seguir o seu conselho. Comprarei uma moldura bem bacana e colocarei meu diploma na sala. Com certeza isso poderá me ajudar a por um fim nesse sonho. gargalhada
Você pode até usar o quadro como um tipo de RC no sonho. Quando você sonhar que está na sua casa, você procura o quadro na sua sala. E lê o que está escrito nele. No sonho, isso pode dar uma viagem bem psicodélica. gargalhada
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Dom Ago 23, 2015 2:01 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Ramon escreveu:
Königin escreveu:

Königin escreveu:
Ramon escreveu:
Königin escreveu :

Königin escreveu:
Ramon escreveu:
Königin escreveu:

Königin escreveu:Cometi o erro de não anotar o sonho logo ao acordar e esqueci quase tudo. Lembro apenas de estar numa sala como duas amigas e fui a cozinha buscar algo para servir. Vi através da janela no chão do quintal havia uma entrada subterrânea. Fui até lá para ver. Comecei a descer a escada, mas no meio do caminho, ela estava bloqueada com escombros e pedaços de madeira. Peguei um pedaço de pau que estava caído e comece a empurrar o escombro para ver se liberava a escada. Consegui fazer um buraco. Aproximei para olhar e nada via. Breu total. Comecei a ouvir um zumbido vindo do buraco e que estava se aproximando. Era zumbidos de vespas. Começou a sair um monte de vespas do buraco e elas voaram para cima de mim. Corri para fora. Consegui chegar até a porta, mas tomei tanta ferroada, sentia uma dor horrível. Meu pai estava na cozinha e me deu a maior bronca, porque eu mexi com o vespeiro. Deixei ele falando sozinho e fui em direção ao banheiro para me lavar e então não me lembro de nada. Sei que o sonho continuou porque eu me recordo ter ido ao hospital, mas não sei narrar o que aconteceu antes e depois de chegar ao hospital.
É curioso o fato de que em alguns tipos de sonhos, sentimos dor. E em outros, não. Também isso acontece com outros tipos de sensações no sonho. Por exemplo: Sentir frio, calor, fome, cede, sabor, cheiro, tato. Em muitos dos sonhos, não sentimos essas sensações. Acho que é porque não estamos acostumados a pensar nelas, enquanto estamos sonhando. Mas, se pensarmos nelas, podemos senti-las. 

Talvez você sentiu a dor das ferroadas das vespas do sonho, porque você acreditou na dor que elas iam te causar. No sonho, se você acredita, se torna uma realidade dentro do sonho.

Königin escreveu:

Königin escreveu:Estava correndo no parque, quando vejo um senhor sentando sobre uma pedra. Ele estava na posição de Lotus, o que concluí que ele estaria meditando. Tentei correr sem fazer muito barulho para não atrapalhá-lo, mas ao me aproximar dele vi que ele abriu os olhos e me encarou. Fiquei sem graça por ter atrapalhado a meditação dele e acabei pedindo desculpas. Ele sorriu e entao comecou um dialogo interessante:
- Você não me atrapalha, Eu estava a sua espera.
- É, mesmo? - Falei curiosa.
- Sim. Eu sou o Oráculo e estou aqui para fazer uma grande revelação para você. 
- Que grande revelação? perplexo 
- Tiranossauro tem moela.
- Hein? 
- Tiranossauro tem moela.
- Ah! Vá! 
Voltei a correr, deixando o maluco para trás. Então comecei a rir e acordei e continuei rindo da grande revelação que me foi feita. muito feliz muito feliz
Esse oráculo, era seu subconsciente falando com você. Sabia? Kkkkk

O papo com seu subconsciente no sonho, às vezes vai ser sem pé e em cabeça mesmo. Mas, se você puxar conversa com seu subconsciente no sonho, ele pode ser muito interessante e revelador. certo

Ramon, acho que meu Subconsiente estava me trollando. Ele poderia ter me revelado algo mais útil do que a moela do Tiranossauro. gargalhada gargalhada gargalhada

 O nosso subconsciente é o rei da trollagem.  gargalhada


Königin escreveu :

Königin escreveu:
Desde que eu me formei, eu tenho um pesadelo que me persegue. Ele se repete sempre.  Ano após ano.
O sonho é o mesmo. Tenho que fazer a última prova para concluir meu curso e pegar o meu diploma. Mas a faculdade fica em outra cidade e eu não consigo nunca chegar a tempo para realizar a prova. É uma angústia sem fim.  
Não importa o que eu faca, o sonho acaba sempre mostrando o meu fracasso. O meu desespero é tão real, que ao acordar eu fico com um sentimento horrível. 
Às vezes, abro a gaveta onde guardo meus documentos para ver meu se meu diploma está lá.  
Que tormento.
Gostaria muito de  ficar lúcida neste sonho, para mostrar para mim mesma que aquilo é apenas um sonho e nada mais e quem sabe investigar porque isso me atormenta e finalmente por fim nesta história.
É isso aí.

Seria interessante você mandar emoldurar o seu diploma num quadro bem bonito e depois colocar na parede, em algum lugar especial da sua casa. Você vai se habituar a ver seu diploma la na parede da sua casa. E no dia que você sonhar que ainda está na faculdade. É só lembrar do seu diploma pendurado na parede da sua casa. certo

Valeu pela dica! muito feliz Vou seguir o seu conselho. Comprarei uma moldura bem bacana e colocarei meu diploma na sala. Com certeza isso poderá me ajudar a por um fim nesse sonho. gargalhada
Você pode até usar o quadro como um tipo de RC no sonho. Quando você sonhar que está na sua casa, você procura o quadro na sua sala. E lê o que está escrito nele. No sonho, isso pode dar uma viagem bem psicodélica. gargalhada

Que boa ideia. Vou fazer isso. Obrigada!!! muito feliz muito feliz
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

23.08.2015 - A folha de Papel.

em Dom Ago 23, 2015 2:03 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Nao me lembro muito bem do sonho. Era noite e eu andava pela rua segurando um folha de papel em branco. Eu entrava em bares e restaurantes a procura de alguém. Quem? Não sei.
Às vezes eu olhava para a folha de papel e nela havia nomes e em outros momentos havia fotos de rostos. Lembro que uma das fotos era uma senhora loira. Ao entrar num bar, eu peguei uma caneta que estava no balcão eu comecei a fazer um mapa do meu trajeto no papel e alguém viu e perguntou se eu estava desenhando um labirinto. Olhei para meu mapa e realmente parecia um labirinto.
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

24.08.2015 - O Campeonato de Natação.

em Seg Ago 24, 2015 8:26 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Fui assistir um campeonato de natação. A piscina ficava num local estranho. Dentro de um estábulo (tinha cavalos para todos lados). Na verdade, no local havia duas piscinas: uma para treinar e a outra para competir. A piscina de treino era em forma de um trevo de quatro folhas e era bem rasa. A outra piscina, chamada de oficial, era bem estranha também. Ela era bem longa, profunda e mas era muito estreita. Parecia ter espaço para apenas uma raia. Na competição só havia dois nadadores. Os nadadores tinham que usar uma mascara de mergulho (aquelas com um canudo para respirar).
Antes de entrar na piscina oficial, eles foram se aquecer na piscina em forma de trevo, o que era muito engraçado de se ver. Dois marmanjões sentados dentro da piscina, com a mascara no rosto e batendo as mãos na água, feito crianças.  gargalhada .  Depois de espirrar muita água para todos os lados, os dois tinha que por o canudo da mascara na boca e mergulhar a cabeça para dentro da água.  
A partir daí a coisa ficou sinistra.
Ao deitarem no fundo da piscina um deles desapareceu. Ficou somente a mascara boiando na água. O mais estranho era que a mascara parecia respirar. Dava para ver as bolhas de ar saindo do canudo.
Ninguém se importou com o desaparecimento do rapaz.
Eu parecia a única aflita com aquela situação. Perguntei para o treinador se ele não ia ajudar o rapaz e ele responde não e que o desaparecimento era muito comum e o rapaz sempre voltava. Realmente ele voltou. Do nada apareceu no fundo da piscina. Ele se levantou rapidamente e estava todo desesperado. A expressão de pânico no rosto dele dava dó. Ele pegou a mascara e saiu da piscina e falou que não queria mais competir. O treinador dele ficou bravo e não permitiu que o rapaz abandonasse o campeonato. O rapaz sentou num banco e ficou olhando para chão com uma cara de preocupação, enquanto aguardava a disputa oficial.
Fui para perto dele e perguntei se estava tudo bem. Ele disse que estava com medo, porque o que ele viu debaixo dágua era muito horrível e o seu maior medo era não voltar mais.
Tentei animar o rapaz, dizendo que tudo ia dar certo, mas não adiantou. Ele apenas segurou a minha mão e me pediu uma coisa. Ficar perto da piscina quando ele estivesse nadando e se ele sumisse, eu deveria retirar a mascara da água e assim ele voltaria. Concordei em fazer, porque do modo que ele apertou a minha mão, dava para sentir o medo dele. Ele quase quebrou meus dedos.
Os dois nadadores foram para a piscina oficial. A regra era o seguinte: Os dois tinham que pular, cair de barriga na água, dar uma braçada, virar e então nadar toda a extensão da piscina. Vence quem chegar primeiro.
Foi dada a largada e tchibum! Os dois pularam e deram aquela barrigada na água. Deram uma braçada e ao virar o rapaz desapareceu, ficando só a mascara (que respirava) e o outro saiu nadando em direção ao final.
Resolvi esperar um pouco para ver o rapaz voltava sozinho e nada. Então eu corri para beirada da piscina para pegar a mascara. O treinador e um dos organizadores me seguraram. Eles não me deixavam pegar a mascara. Fiquei desesperada. Eu queria salvar o rapaz de qualquer jeito. De repente apareceu a mão do rapaz. Ele começou arranhar o azulejo da piscina, como estivesse tentando escrever algo. Vi a mão dele afundando na água e desaparecendo.  A mascara entao parou "de respirar".
Acabou a competição, o outro nadador venceu e todos foram em direção dele para comemorar. Eu fiquei sozinha perto da borda da piscina. Olhei onde o rapaz havia arranhado algo e vi que ele escreveu "M...". "O que significa isso?", Pensei. Tudo estava tão estranho. Olho para a água e vejo no fundo uma moeda dourada. Ela me parecia familiar. Acho que era a minha moeda do Leonardo DaVinci. Nao conseguiu pegá-la porque o despertador tocou e eu acordei.
avatar
Mensagens : 167
Pontos : 1031
Honra : 80
Data de inscrição : 29/07/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos da Königin

em Seg Ago 24, 2015 8:57 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Nossa , que aflição não poder ajudar o rapaz kkkk


"O sonho é a porta de entrada para o universo interior que existe dentro de nós."
Ramon
Conteúdo patrocinado

Re: Diário dos Sonhos da Königin

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum