Conectar-se
Últimos assuntos
Os membros mais ativos do mês
12 Mensagens - 52%
6 Mensagens - 26%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Mensagens : 125
Pontos : 2103
Honra : 25
Data de inscrição : 01/04/2012
Idade : 42
Localização : São José - Santa Catarina
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
1 / 9991 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Dom Nov 27, 2016 1:21 am
Tabarisco escreveu:opa tambem estou avontade aqui? muito feliz

------

Olá Tabarisco,

Claaaro! Pegue uma cadeira e sente-se ao redor da mesa. =D Seja sempre bem-vindo aqui.

Abração feliz


Zeti-Pevensie
"Por Nárnia e por Aslam!"

avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1336
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Dom Nov 27, 2016 1:39 pm
Zeti-Pevensie:

22/11/2016 - Terça pela manhã
A APRESENTAÇÃO FRUSTRADA

Novamente nenhuma preparação, apenas dormi.

Estava desesperada, pois precisava chegar na Câmara Municipal de determinado bairro e não sabia qual ônibus pegar, até que finalmente descobri e fui até ele. Estando dentro do ônibus comecei a refletir intensamente sobre coisas que não lembro do que se tratavam agora, que até me distraíram e perdi a noção do tempo dentro do ônibus. Quando me dei conta perguntei ao motorista se havíamos passado do ponto, não lembro da resposta. Decido saltar ali mesmo.

Nisso salto na frente de uma construção que parecia tipo um teatro municipal muito antigo, e sabia que eu ia tocar com uma turma ali num tipo de apresentação. Afinal havíamos ensaiado muitas vezes, e agora era a hora de mostrar nosso trabalho. De repente me dou conta que havia esquecido minha pasta com as partituras. Fui comentar com o regente e ele ficou muito chateado, falou um monte kkkk, e saí dali chateada com o ocorrido e com ele, por ter me dado a bronca, sabendo que sempre fui pontual, nunca faltei e nunca deixei-os na mão (na vida real eu realmente toquei com essa turma por anos, e sempre fui responsável mesmo). E ele decide ir em frente sem mim na apresentação. Resolvo ficar num canto escondido da platéia para assistir, mas acabo escolhendo por ir embora mesmo. Quando estou próxima do hall de entrada me dou por falta de uma bolsa e saio para procurá-la. Subo uma escada até o camarote e encontro-a lá. As escadas até o camarote estavam ruins e precisava descer com cuidado pra não fazer barulho. Nisso aparece um sino de prata pequeno do meu lado, tipo essas campainhas que os hotéis usam nas portarias, mas não era uma campainha, era um SINO mesmo. Decido segurá-lo pro som não reverberar e vejo que o material dele é oco, sem condições disso acontecer. Hehehe. Quando estou chegando perto do hall, novamente me dou conta que ainda havia esquecido da bolsa (sim, a mesma) e volto para procurá-la. Passo pelo lado do teatro e chego até a coxia (parte de trás do palco, onde ficam os artistas antes de se apresentarem), onde tem uma loira se preparando para cantar "Back in Black" do AC/DC (a introdução da música já tava começando). Vejo que acima da coxia tem um outro camarote acima do palco e vejo lá, entre as cadeiras, a minha bolsa. Mas
como estava me cansando de ficar subindo tantas escadas, decido ir voando até lá. Cheguei e peguei a bolsa. Novamente fui passando pela platéia no vão central e cheguei até o hall de entrada. Quando vejo, na minha frente tem uma bancada com várias coisas minhas "esquecidas" no teatro, e ainda estava aflita porque estava faltando um casaco preto. Nisso olho para a esquerda e vejo uma menina descendo as escadas do hall com um aspecto doentio, embora bem vestidinha. Ela diz que precisa de alguém que pudesse atendê-la, pois dizia estar possessa de um espírito maligno. Como não conhecia ninguém no local, fiquei sem saber o que fazer e alguém acabou atendendo-a. Nisso viro minha atenção para as coisas esquecidas diante de mim na bancada e vejo roupas de várias cores e estilos. Começo a revirar pra ver se encontrava o casaco e o acho no meio da pilha. Vou em direção a porta de saída, saio na rua e decido pegar o ônibus que me levará de volta para o hotel. Desperto.

OBSERVAÇÕES

- Interessante que durante todo o sonho o nome do ônibus não saía da minha cabeça: Carianos. É uma região da ilha de Florianópolis que fica próxima ao aeroporto. Havia uma urgência durante o sonho todo que eu deveria pegar esse ônibus. Normalmente não faço esse trajeto, pois o aeroporto é totalmente o contrário de onde moro e muito longe. Nada me liga a esse lugar.

- Sinto como se o processo estivesse trabalhando novamente a questão da memória dos sonhos. Não estou ansiosa por sonhos lúcidos, estou simplesmente deixando rolar, pra mim sempre funcionou assim. Sinto como se o meu cérebro sabe o que faz, minha parte consiste em dar informações e dispor-me a experimentar. Lembro-me em que das últimas vezes em que sonhava lucidamente com mais frequência, tudo começou com muitos sonhos não lúcidos onde eu anotava tudo o mais detalhadamente possível, trabalhando assim minha memória e trazendo até mesmo benefícios neste sentido no estado desperto. Pois minha memória no dia-a-dia estava ficando incrivelmente aguçada. Como se fosse um trabalho de restabelecer bases.

- Achei curioso eu esquecer a mesma bolsa duas vezes no cenário onírico. Hahaha!

- E realmente ficar subindo e descendo escadas no sonho tava me "cansando". kkkk Na vida real eu preciso de fato fazer isso várias vezes ao dia, e é bastante cansativo. Bem que sair voando ao invés de subir escadas poderia ser uma boa opção no mundo real. Rsrsrs.

- Também achei engraçado isso de ter tido a sensação de ter perdido a noção do tempo dentro do ônibus, como se tempo fosse algo relevante no mundo dos sonhos. Digo, com relação ao nosso tempo no modo desperto. Rsrs.

Por hora é isso! Forte abraço a todos. ^^

--------------------  

Zeti, interessante o fato de você ter perdido a mesma bolsa duas vezes e ter conseguido recuperá-la em ambas, sempre que perco alguma coisa em um sonho meu ela desaparece do lugar onde deixei e não consigo encontrar mais, ou acordo quando encontro. gargalhada  Você costuma ouvir a música Back in Black ou o sonho escolheu ela por acaso?
avatar
Mensagens : 125
Pontos : 2103
Honra : 25
Data de inscrição : 01/04/2012
Idade : 42
Localização : São José - Santa Catarina
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
1 / 9991 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Dom Nov 27, 2016 10:47 pm
Olá Érika,

Então, também achei bastante curioso esta questão da bolsa. Mais curioso ainda foi eu ter perdido a mesma bolsa duas vezes seguidas no mesmo sonho. E já que levantaste este aspecto em particular, será que tem a ver com algum sinal do subconsciente para alguma coisa? O que achas?

Quanto a música, apesar de ter estudado bastante música erudita durante anos, tenho um lado "roqueira" também. Rsrsrs. E tenho ouvido "Back in Black" com uma certa frequência nas duas últimas semanas e algumas outras de outras bandas. O arranjo é muito legal, o trabalho na voz do vocalista é diferenciado e os instrumentistas tocam muito bem. Ela tem um ritmo gostoso de ouvir. Mas confesso que não foi intenção incubar a música ou algo do gênero, ela veio expontaneamente no sonho. É engraçado, porque antes dela eu estava ouvindo muito "Even flow" do Pearl Jam, direto mesmo. E o som não rolou nos meus sonhos. Acho que talvez tenha sido escolhida por acaso mesmo, como disseste, porque nem a letra da música eu sei apesar de ter noção de inglês. Fui mais pelo som mesmo. Rsrsrs.



Zeti-Pevensie
"Por Nárnia e por Aslam!"

avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3222
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Qui Dez 01, 2016 8:41 pm
Zeti-Pevensie escreveu:
Königin escreveu:Olá, Zeti. Estou lendo seu diário e adorando. Gosto muito das observações que você faz sobre cada sonho. A auto-observação é o melhor caminho até o auto descobrimento. Acho que vou me inspirar em você e fazer observações dos meus sonhos.

-----

Olá Konigin,

Seja sempre bem-vinda! =D Então, eu faço o seguinte: o que o Cobb explica no filme "Inception" ("A Origem") lá no começo, pro Saito, que uma ideia bem formada, bem assimilada, fica armazenada e é quase impossível de erradicar, eu já sabia pois estudei piano durante muitos anos (muitos mesmo). Uma das técnicas para estudo pianístico consiste em a gente pegar a partitura e não apenas tocar, mas fazer um estudo crítico-mental sobre ela. Fazendo assim, não havia a necessidade de decorar bolinha por bolinha, o que é milhões de vezes mais cansativo. Vou dar um exemplo: pego a partitura e observo as notas, e me questiono: por que as notas estão especificamente neste lugar? Quais dedos são melhores pra tocá-las? Que intensidade (forte, fraco, suave, pianíssimo...), velocidade (presto, agitado, andante, moderado, lento...), enfim. Analisando a partitura e trabalhando-a primeiramente no âmbito mental. Uma vez assimilada ali primeiro, depois ia pro piano e executava tudo o que tinha estudado mentalmente. Às vezes me dava conta e já tinha até mesmo memorizado a peça antes mesmo de tocá-la. Quem me ouvia tocando pela primeira vez alguma música estudada por esta técnica, pensava que eu já tinha tocado-a várias vezes mas não.

O que isso tem a ver com os sonhos? Muito! Quando anoto os sonhos e começo a repassar as impressões que tive dele, é como se estivesse fazendo uma análise sobre ele também. Evidente que não da mesma forma que faria um psicólogo ou algum profissional da área, mas reforçando o conteúdo com informações novas e guardando-as na memória de médio-curto prazo para, quem sabe, ela evoluir nos meus sonhos. =) E essa curiosidade devemos ter, pois ela vai acabar se manifestando dentro do ambiente onírico também. Nos tornaremos mais observadores e curiosos dentro de um sonho, querendo pegar o máximo de detalhes possível. É assim que na prática acontece comigo. Experimente pra ti ver, vale a pena! piscar

Muito obrigada, pela explicação, Zeti. Vou repassar meus sonhos e tentar extrair informações importantes que contribuam para o meu autoconhecimento.
Você já tentou compor ou tocar alguma música em algum sonho lúcido? Eu li num fórum alemão, que Mozart era um sonhador lúcido e que ele descreveu em cartas, como as melodias passavam flutuando no ar na frente dele, durante o sonho.
Hoje mesmo, eu ouvi um álbum do artista Kimyan Law e as músicas dele também são inspiradas em sonhos lúcidos que ele teve. Achei muito bonita as músicas. Caso você queira ouvir o trabalho dele o link é este: https://i-d.vice.com/en_gb/article/slumber-sessions-kimyan-law
avatar
Mensagens : 125
Pontos : 2103
Honra : 25
Data de inscrição : 01/04/2012
Idade : 42
Localização : São José - Santa Catarina
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
1 / 9991 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Seg Dez 05, 2016 2:10 pm
[/quote]
Muito obrigada, pela explicação, Zeti. Vou repassar meus sonhos e tentar extrair informações importantes que contribuam para o meu autoconhecimento.
Você já tentou compor ou tocar alguma música em algum sonho lúcido? Eu li num fórum alemão, que Mozart era um sonhador lúcido e que ele descreveu em cartas, como as melodias passavam flutuando no ar na frente dele, durante o sonho.
Hoje mesmo, eu ouvi um álbum do artista Kimyan Law e as músicas dele também são inspiradas em sonhos lúcidos que ele teve. Achei muito bonita as músicas. Caso você queira ouvir o trabalho dele o link é este: https://i-d.vice.com/en_gb/article/slumber-sessions-kimyan-law[/quote]

------------------------

Olá Konigin,

Incrível! Estou muito animada! Vou dar tua resposta num SL que tive hoje pela manhã! Hehehe. Segue relato abaixo.


Zeti-Pevensie
"Por Nárnia e por Aslam!"

avatar
Mensagens : 125
Pontos : 2103
Honra : 25
Data de inscrição : 01/04/2012
Idade : 42
Localização : São José - Santa Catarina
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
1 / 9991 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Seg Dez 05, 2016 2:10 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
SONHOS LÚCIDOS

05/12/2016 - Segunda pela manhã
O PASSEIO NA PRAIA E O CARA BONITÃO!

Uma coisa que costumo fazer às vezes antes de dormir é enviar suaves lembretes para o meu subconsciente, dizendo a mim mesma em pensamentos sem expressar ansiedade mas ao mesmo tempo dando importância ao comando: "esta noite vou me lembrar de estar sonhando", ou "vou me lembrar que é um sonho e vou fazer RC". Coisas do tipo. Não penso mais a respeito e durmo (às vezes basta dizer isso apenas uma única vez, pois devo confiar que meu cérebro sabe o que está fazendo). E foi o que fiz esta noite, mentalmente disfarcei um comando mental como se fosse um simples pensamento dizendo a mim mesma que ia me lembrar de estar num sonho.

Não houve PS (paralisia do sono), me pareceu que caí direto na fase REM sabendo que estava sonhando. Me vi num local que frequentei durante muitos anos em Florianópolis, uma praia chamada "Palmas" (quem vir até o Sul, recomendo fortemente a visita a esta praia, ela fica na parte continental e não na ilha, é maravilhosa e a água é perfeita!). Percebi que não estava na praia em si, mas na parte de terreno onde ficam as casas que ficam ao lado da praia, tipo uma estrada de chão. Fui caminhando devagar olhando tudo. O céu estava azul, sol a pino, muitas pessoas na orla da praia e algumas caminhando pela estrada também, carros estacionados pertinho da orla, enfim. Movimentação usual na praia real quando é alta temporada no verão. Nessa hora me lembrei que durante a semana eu faria um RC (reality check, ou teste de realidade) num SL (sonho lúcido) só para não perder o hábito. Embora já soubesse que estava lúcida, olhei para as minhas mãos e alguns dedos estavam menores e tortos. Pensei "ok, tudo bem" e continuei caminhando pela estrada observando tudo atentamente. Como a praia era muito grande resolvi ir voando para vê-la melhor. De repente comecei a ouvir uma melodia super afinada, inicialmente não reconhecida. Sabia que havia uma voz feminina cantando a melodia, mas não entendia nada da letra e sabia que não era a minha voz. Por um momento me peguei pensando se naquele momento não estaria criando uma música, afinal Paul McCartney, por exemplo, compôs "Hey Jude" (ou "Let it be", não me lembro bem qual das duas) por meio de SL. ^^ À medida que a melodia continuava tive a sensação de que meu cérebro estava sofrendo uma leve pressão, e parecia muito real. Começou a bater uma euforia, uma leve ansiedade, sei lá. Tudo isso enquanto voava. De repente a melodia começou a modificar e algumas palavras começaram a surgir. Qual foi minha decepção por verificar que a melodia se tornou na canção "Let it go", tema de "Frozen". kkkkkkk. Eu voando e a melodia "Let it go, let it gooo". Aff! De repente aterrissei e a pressão sumiu. Parei numa calçada onde tinham algumas pessoas em pé conversando, encostadas num muro bem alto de uma casa. Passei por elas observando-as, eram alguns homens (não me lembro se tinha mulheres). Reparo em um cara loiro de óculos escuro bem bonitão, hehe. Já tinha terminado de passar por eles mas não tirava os olhos do loiro. Daí pensei "isso é apenas um sonho, não é? Então deixa eu aproveitar um pouquinho". Voltei e fui na direção do cara loiro, segurei as mãos dele e prensei ele na parede dando um beijão nele. kkkkkk. (caramba, tô com vergonha de contar isso).

Em seguida aconteceram algumas coisas que não me recordo muito bem, estão embaralhadas. Sei que ouvi sons dos meus dois gatinhos aqui na real, acho que estava em fase leve de sono, pois quando eles miam ou brigam entre eles e eu estou "ferrada" no sono não ouço nada. Levantando apenas a cabeça sem mudar a posição do corpo falei alguma coisa com eles e voltei a dormir. Procurei continuar o mais relaxada possível, sem forçar memória de sonho nem nada, apenas sugerindo que as imagens voltassem para eu não esquecê-las, tudo muito sutilmente. Mas parecia que o cérebro queria fazer mais alguma coisa e deixei. Imagens aleatórias começaram a surgir e deixei rolar, sem forçar nada. Não consigo me lembrar delas. Em função da posição que estava deitada e do meu nariz geralmente se encontrar congestionado ao acordar em função de renite, comecei a sentir dificuldades para respirar. Tentei dar uma fungada profunda mas sem muito impacto pra ver se descongestionava um pouco e nada. Fiz isso algumas vezes até perceber que era hora de despertar mesmo, pois as imagens tinham ido embora definitivamente. Abri os olhos e vim anotar.


Observações:

De tudo o que experimentei, o mais legal foi a experiência com a parte musical. Tive a impressão de realmente estar criando uma melodia nos primeiros momentos, era como se fosse uma descoberta, algo que nunca tinha ouvido. E por que será que senti essa pressão no cérebro nesse momento? Será que existe a possibilidade de estarmos cientes de sensações físicas de áreas do cérebro dependendo do que estivermos fazendo? Tipo... Supondo que eu estivesse compondo naquele momento, deve ter ativado alguma área do cérebro. Talvez em modo desperto não percebamos isso, mas num sonho lúcido podemos talvez sentir essa área sendo acionada. Posso estar viajando demais, mas será que isso é possível? Se alguém tiver algum palpite ou direção apreciaria muito, pois sempre tive vontade de usar o processo criativo durante um SL.






Bons sonhos a todos nós!


Zeti-Pevensie
"Por Nárnia e por Aslam!"

avatar
Mensagens : 138
Pontos : 489
Honra : 44
Data de inscrição : 26/09/2016
Idade : 20
Localização : Franca-SP
Sonhos Lúcidos :
4 / 9994 / 999
Sonhos Comuns :
230 / 999230 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Seg Dez 05, 2016 5:09 pm
Caramba bem legal o sonho parabens. Ri demais da parte do loiro kkk.
Creio ser possivel acessar algumas áreas do cérebro através do SL sim. Eu tenho um plano que quando ficar mais experiente vou realizar: achar dentro de um sonho a parte responsável pela memoria, e dar um up nela rsrs. E ver depois se ha resultados
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1336
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Ter Dez 06, 2016 12:01 am
Zeti-Pevensie escreveu:Olá Érika,

Então, também achei bastante curioso esta questão da bolsa. Mais curioso ainda foi eu ter perdido a mesma bolsa duas vezes seguidas no mesmo sonho. E já que levantaste este aspecto em particular, será que tem a ver com algum sinal do subconsciente para alguma coisa? O que achas?


No meu caso, quando perco alguma coisa no sonho isso só serve pra ficar me distraindo. Creio que deve haver algum significado mais profundo, mas não consigo entender qual é a mensagem por trás de sonhos assim.

Zeti-Pevensie:
SONHOS LÚCIDOS

05/12/2016 - Segunda pela manhã
O PASSEIO NA PRAIA E O CARA BONITÃO!

Uma coisa que costumo fazer às vezes antes de dormir é enviar suaves lembretes para o meu subconsciente, dizendo a mim mesma em pensamentos sem expressar ansiedade mas ao mesmo tempo dando importância ao comando: "esta noite vou me lembrar de estar sonhando", ou "vou me lembrar que é um sonho e vou fazer RC". Coisas do tipo. Não penso mais a respeito e durmo (às vezes basta dizer isso apenas uma única vez, pois devo confiar que meu cérebro sabe o que está fazendo). E foi o que fiz esta noite, mentalmente disfarcei um comando mental como se fosse um simples pensamento dizendo a mim mesma que ia me lembrar de estar num sonho.

Não houve PS (paralisia do sono), me pareceu que caí direto na fase REM sabendo que estava sonhando. Me vi num local que frequentei durante muitos anos em Florianópolis, uma praia chamada "Palmas" (quem vir até o Sul, recomendo fortemente a visita a esta praia, ela fica na parte continental e não na ilha, é maravilhosa e a água é perfeita!). Percebi que não estava na praia em si, mas na parte de terreno onde ficam as casas que ficam ao lado da praia, tipo uma estrada de chão. Fui caminhando devagar olhando tudo. O céu estava azul, sol a pino, muitas pessoas na orla da praia e algumas caminhando pela estrada também, carros estacionados pertinho da orla, enfim. Movimentação usual na praia real quando é alta temporada no verão. Nessa hora me lembrei que durante a semana eu faria um RC (reality check, ou teste de realidade) num SL (sonho lúcido) só para não perder o hábito. Embora já soubesse que estava lúcida, olhei para as minhas mãos e alguns dedos estavam menores e tortos. Pensei "ok, tudo bem" e continuei caminhando pela estrada observando tudo atentamente. Como a praia era muito grande resolvi ir voando para vê-la melhor. De repente comecei a ouvir uma melodia super afinada, inicialmente não reconhecida. Sabia que havia uma voz feminina cantando a melodia, mas não entendia nada da letra e sabia que não era a minha voz. Por um momento me peguei pensando se naquele momento não estaria criando uma música, afinal Paul McCartney, por exemplo, compôs "Hey Jude" (ou "Let it be", não me lembro bem qual das duas) por meio de SL. ^^ À medida que a melodia continuava tive a sensação de que meu cérebro estava sofrendo uma leve pressão, e parecia muito real. Começou a bater uma euforia, uma leve ansiedade, sei lá. Tudo isso enquanto voava. De repente a melodia começou a modificar e algumas palavras começaram a surgir. Qual foi minha decepção por verificar que a melodia se tornou na canção "Let it go", tema de "Frozen". kkkkkkk. Eu voando e a melodia "Let it go, let it gooo". Aff! De repente aterrissei e a pressão sumiu. Parei numa calçada onde tinham algumas pessoas em pé conversando, encostadas num muro bem alto de uma casa. Passei por elas observando-as, eram alguns homens (não me lembro se tinha mulheres). Reparo em um cara loiro de óculos escuro bem bonitão, hehe. Já tinha terminado de passar por eles mas não tirava os olhos do loiro. Daí pensei "isso é apenas um sonho, não é? Então deixa eu aproveitar um pouquinho". Voltei e fui na direção do cara loiro, segurei as mãos dele e prensei ele na parede dando um beijão nele. kkkkkk. (caramba, tô com vergonha de contar isso).

Em seguida aconteceram algumas coisas que não me recordo muito bem, estão embaralhadas. Sei que ouvi sons dos meus dois gatinhos aqui na real, acho que estava em fase leve de sono, pois quando eles miam ou brigam entre eles e eu estou "ferrada" no sono não ouço nada. Levantando apenas a cabeça sem mudar a posição do corpo falei alguma coisa com eles e voltei a dormir. Procurei continuar o mais relaxada possível, sem forçar memória de sonho nem nada, apenas sugerindo que as imagens voltassem para eu não esquecê-las, tudo muito sutilmente. Mas parecia que o cérebro queria fazer mais alguma coisa e deixei. Imagens aleatórias começaram a surgir e deixei rolar, sem forçar nada. Não consigo me lembrar delas. Em função da posição que estava deitada e do meu nariz geralmente se encontrar congestionado ao acordar em função de renite, comecei a sentir dificuldades para respirar. Tentei dar uma fungada profunda mas sem muito impacto pra ver se descongestionava um pouco e nada. Fiz isso algumas vezes até perceber que era hora de despertar mesmo, pois as imagens tinham ido embora definitivamente. Abri os olhos e vim anotar.


Observações:

De tudo o que experimentei, o mais legal foi a experiência com a parte musical. Tive a impressão de realmente estar criando uma melodia nos primeiros momentos, era como se fosse uma descoberta, algo que nunca tinha ouvido. E por que será que senti essa pressão no cérebro nesse momento? Será que existe a possibilidade de estarmos cientes de sensações físicas de áreas do cérebro dependendo do que estivermos fazendo? Tipo... Supondo que eu estivesse compondo naquele momento, deve ter ativado alguma área do cérebro. Talvez em modo desperto não percebamos isso, mas num sonho lúcido podemos talvez sentir essa área sendo acionada. Posso estar viajando demais, mas será que isso é possível? Se alguém tiver algum palpite ou direção apreciaria muito, pois sempre tive vontade de usar o processo criativo durante um SL.






Bons sonhos a todos nós!

Acho que a expectativa gerada em torno da ideia de estar criando a música pode ter gerado essa pressão no cérebro, como se o subconsciente interpretasse: "Ela não conhece essa música, então vamos substituí-la por uma que ela conhece para que tudo fique normal." Tive essa mesma impressão da pressão na cabeça ao ouvir a música dos Two Frogs que relatei em um sonho em meu diário, quanto mais eu tentava memorizar a letra da música mais pressão eu sentia, ao me deixar levar pelo som a pressão passou, porém não me lembro praticamente nada da letra.
avatar
Mensagens : 125
Pontos : 2103
Honra : 25
Data de inscrição : 01/04/2012
Idade : 42
Localização : São José - Santa Catarina
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
1 / 9991 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Ter Dez 06, 2016 9:34 pm
LucasDuarte escreveu:Caramba bem legal o sonho parabens. Ri demais da parte do loiro kkk.
Creio ser possivel acessar algumas áreas do cérebro através do SL sim. Eu tenho um plano que quando ficar mais experiente vou realizar: achar dentro de um sonho a parte responsável pela memoria, e dar um up nela rsrs. E ver depois se ha resultados  

-------------------

Oi Lucas,

Então, guri! Sobre a parte do cara loiro, eu tava morrendo de vergonha quando digitei isso, mas fazia parte do sonho e na verdade não aconteceu nada além do relatado. kkkkk Fora que é muito raro eu ter esse tipo de experiência onírica.

Quanto ao teu plano, realmente é um projeto audaciosíssimo. Aí já me leva a pensar quando tu disse "e dar um up nela rsrs". O que tu quis dizer exatamente com "dar um up"? Caso um dia obtenhas sucesso nisso, o que pensas em fazer? Fiquei super curiosa. medo



Zeti-Pevensie
"Por Nárnia e por Aslam!"

avatar
Mensagens : 125
Pontos : 2103
Honra : 25
Data de inscrição : 01/04/2012
Idade : 42
Localização : São José - Santa Catarina
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
1 / 9991 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Ter Dez 06, 2016 9:44 pm
"No meu caso, quando perco alguma coisa no sonho isso só serve pra ficar me distraindo. Creio que deve haver algum significado mais profundo, mas não consigo entender qual é a mensagem por trás de sonhos assim."

Érika, tava pensando aqui: será que isso não é uma forma do cérebro alertar que estamos sonhando?

-----------------------------

"Acho que a expectativa gerada em torno da ideia de estar criando a música pode ter gerado essa pressão no cérebro, como se o subconsciente interpretasse: "Ela não conhece essa música, então vamos substituí-la por uma que ela conhece para que tudo fique normal." Tive essa mesma impressão da pressão na cabeça ao ouvir a música dos Two Frogs que relatei em um sonho em meu diário, quanto mais eu tentava memorizar a letra da música mais pressão eu sentia, ao me deixar levar pelo som a pressão passou, porém não me lembro praticamente nada da letra."

Entendi o que tu quis dizer, mas estou em dúvida se é este o caso... Pois estou me referindo àqueles "insights" que a gente tem no estado desperto, sabe? Mas no caso estaríamos, por meio do SL, estando lá exatamente no momento que eles estão acontecendo, presenciando a coisa rolar. É como entrar na mente de alguém e entender como funciona uma ínfima parte do processo criativo, mas no caso seríamos nós mesmos presenciando isso no momento do sonho. Quando ouvi a melodia sabia que não era conhecida e não me senti desconfortável, muito pelo contrário, estava deixando rolar e curiosa pra saber onde ia dar. Talvez a euforia veio por conta disso, de estar presenciando esse evento (se é que foi isso mesmo que aconteceu, claro). Meio doido isso, né? Rsrsrs. Como eu disse, de repente estou viajando, mas não acho muito impossível disso acontecer.


Zeti-Pevensie
"Por Nárnia e por Aslam!"

avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1336
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Ter Dez 06, 2016 11:21 pm
Zeti-Pevensie escreveu:

Érika, tava pensando aqui: será que isso não é uma forma do cérebro alertar que estamos sonhando?


Sim, seria bom tentar lembrar de fazer um reality check nesses momentos, pois não costumamos perder tanto as coisa assim enquanto acordados  olhos girando

Zeti-Pevensie escreveu:

Entendi o que tu quis dizer, mas estou em dúvida se é este o caso... Pois estou me referindo àqueles "insights" que a gente tem no estado desperto, sabe? Mas no caso estaríamos, por meio do SL, estando lá exatamente no momento que eles estão acontecendo, presenciando a coisa rolar. É como entrar na mente de alguém e entender como funciona uma ínfima parte do processo criativo, mas no caso seríamos nós mesmos presenciando isso no momento do sonho. Quando ouvi a melodia sabia que não era conhecida e não me senti desconfortável, muito pelo contrário, estava deixando rolar e curiosa pra saber onde ia dar. Talvez a euforia veio por conta disso, de estar presenciando esse evento (se é que foi isso mesmo que aconteceu, claro). Meio doido isso, né? Rsrsrs. Como eu disse, de repente estou viajando, mas não acho muito impossível disso acontecer.

Sim, na verdade acho que é até mais fácil que o processo criativo aconteça durante a fase do sonho e poderíamos aproveitar isso, desde que controlemos esta parte da euforia gerada por presenciar o evento. Acho que é algo semelhante à euforia de perceber que estamos sonhando e acordar devido a ela, que acontece principalmente nos primeiros sonhos lúcidos que temos, mas com o tempo dominamos isso e a euforia acaba passando.
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3222
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Qua Dez 07, 2016 6:47 pm
Que sonho legal, Zeti. Uma pena que a melodia acabou se transformando na música chiclete Let it go. Você chegou a anotar algumas notas em uma partitura para tentar tocar depois?
avatar
Mensagens : 187
Pontos : 2306
Honra : 87
Data de inscrição : 31/03/2012
Idade : 42
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuáriohttp://www.sonhoslucidos.com

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Sex Dez 09, 2016 10:00 pm
Caramba Zeti! Que instigante! Tens que levar adiante experimentos com essas sensações/criações. ressalto


Não pense se vai ficar consciente num sonho... saiba que vai.
avatar
Mensagens : 125
Pontos : 2103
Honra : 25
Data de inscrição : 01/04/2012
Idade : 42
Localização : São José - Santa Catarina
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
1 / 9991 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Ter Jan 31, 2017 1:38 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
31/01/2017 - Terça pela manhã
A DESTRUIÇÃO DO MUNDO MÁGICO

Oi pessoas! Senti falta de vocês. :3 Desculpem a demora em aparecer aqui, lá embaixo nas observações explicarei o motivo. Segue relato:

***

Fui dormir tarde porque estava assistindo filmes na TV e jogando online. Quando estava sonolenta me ocorreu um breve e leve pensamento: "Vou lembrar de estar sonhando", e nisso já estavam vindo algumas imagens aleatórias na minha mente. Fui me entregando e adormeci.  Não me lembro se foi agora, mas dei uma olhada nas minhas mãos e vi que estavam irregulares, e o cenário onde eu estava era acinzentado, com muita fumaça clara e não estava nítido.

Muitas coisas não consigo me recordar, mas vou agrupar as informações de forma a fazer sentido, pois a impressão que tive é como se estivesse fazendo parte de uma história sendo contada dentro de um desenho de animação. Foi mais ou menos, tipo, era uma vez...

****

Uma cidade que ficava no pico do mundo, onde o céu noturno era extremamente azul escuro salpicado de estrelas como um manto imenso. A maior parte das ruas não eram planas, eram aclives e declives. Para os habitantes isso não era problema, pois eles se locomoviam voando se quisessem. As casas lembravam aquelas antigas, feitas de cimento, telhas alaranjadas, algumas possuíam muros baixos, outras eram altos, outros muros eram cobertos por plantas, no lado de fora tinha calçadas, as ruas eram como que asfaltadas mas eram feitas com um material claro, não escuro iguais as nossas do mundo real. Acredito que todos os terrenos dessas casas possuíam árvores, pois o cenário verde nesse local era abundante.

De repente fui parar numa colina muito alta, onde vi, sentados de costas pra mim observando o céu e abraçados, uma moça jovem com longos cabelos negros e um senhor de idade, que aparentava ser seu pai. Eles olhavam pro horizonte e pareciam muito assustados, mas ao mesmo tempo era como se estivessem cuidando um do outro. De repente, nessa linha do horizonte surge um clarão imenso, vermelho com laranja, que foi crescendo pra todos os lados e a impressão que dava era como se ele estivesse destruindo tudo ao seu redor. Aí compreendi que pai e filha estavam chorando e esperando o destino inevitável: verem seu mundo serem destruído por essa força devastadora e eles também, juntos, um ao lado do outro como num abraço final, sem ter o que fazer.

****

Aqui não teve muitas cenas que me recorde, mas faz sentido pra mim o seguinte: como se eu tivesse pulado do cenário deste mundo mágico pra um do mundo real e lá existia uma menininha que estava ligada a trama da história, embora não soubesse da existência desse mundo. Pelo que sinto, parece que moradores do mundo mágico visitaram o mundo real e foram até essa menininha, que de alguma forma descobriram seu papel na história do mundo deles. De repente se revelaram a ela, contaram tudo e convenceram-na a ir com eles até seu mundo para ajudá-los. (A partir daqui já consigo me lembrar) Eles passaram voando por um portal e chegaram até o mundo mágico (ainda vou inventar um nome pra esse mundo rsrs). Quando aterrissaram estavam numa calçada e a rua clara, onde no meio dela, havia umas decorações feitas de plantas impecavelmente aparadas. Sei que havia mais alguém que veio junto com a menininha, que ela conhecia, e que tinha ido ali para ajudar. E esse alguém estava impressionadíssimo com a terra mágica, pois quando percebeu que aquela muda de plantas começou a se mexer e dali surgiu uma forma como se fosse humana porém toda feita de folhas, essa pessoa exclamou: "Não, não pode ser...", algo assim. O ser estava dormindo e acordou com as conversas deles. Rsrsrs. Aí esse alguém olhou pro lado das folhas e viu um cordeirinho muito fofo. Fixando os olhos nele esperava algo, e perguntou pra menininha: "Era só o que faltava. Será que... (ele fala)"? Mas não falou. Rsrsrs.

****

Dando um imenso salto no "tempo" deve ter rolado muita coisa na história e sinto que houve sua resolução e o mundo mágico não foi destruído. Pois visualizo a menininha feliz com seu amigo, voando pelo céu azul escuro estrelado em direção ao portal, voltando pro seu mundo.

****

OBSERVAÇÕES:

- Nossa, fiquei assustada. Quanto tempo levou pra eu conseguir me lembrar de um sonho? Nenhunzinho! :( Não vou dizer que não sonhei durante esse tempo todo, pois isso não seria verdade. Mas costumo ter boa memória para sonhos, por que será que demorou tanto pra eu lembrar de um? Bom, talvez é porque hoje de manhã
está chovendo e meu quarto escurinho, estava muito aconchegante o ambiente, temperatura agradável, a cama tava gostosa, eu estava completamente relaxada. Talvez tudo isso tenha contribuído, pois de fato é maravilhoso dormir com som de chuva e nestas condições. Estava PERFEITO! Mas já choveu outras vezes e não consigo me lembrar do que sonhei. Enfim, talvez dia da caça e dia do caçador. Rsrs.

- Estou gostando de meus últimos sonhos, estão parecendo estórias com início, desenvolvimento e conclusão. Acho que vou escrever um livro contando essas estórias baseando-me nos meus sonhos! muito feliz

- Toda vez que sonho assim eu fico bem, acordo diferente. Por isso fiquei frustrada de não conseguir me lembrar dos sonhos desde a última vez que postei aqui. feliz

- Ah! Enquanto ia relendo, me lembrei que quando vi minhas mãos irregulares ao fazer o RC, lembrei de duas coisas que a Konigin fazia e resolvi testar, pra sair daquele lugar cinza: esfregar as palmas das mãos era uma delas. Fiz duas vezes mas não deu certo. A segunda coisa era rolar pro lado mas achei curioso que ali eu não sabia como fazer isso, digo, no aspecto físico. Como me jogo pro lado aqui? Era como se não soubesse fazer isso. De repente era porque não tenho lembrança de ter literalmente "caído da cama" alguma vez e o cérebro não teve como usar essa sensação no ambiente onírico pelo fato dela simplesmente não existir no meu banco de memórias sensoriais. Hehehe. Mas enfim... feliz

- Também me chamou a atenção que o sonho iniciou com a previsão do fim. Tipo, mostrando o que aconteceria se a menininha não tivesse ido salvar aquele mundo. Achei muito legal! muito feliz


Zeti-Pevensie
"Por Nárnia e por Aslam!"

avatar
Mensagens : 125
Pontos : 2103
Honra : 25
Data de inscrição : 01/04/2012
Idade : 42
Localização : São José - Santa Catarina
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
1 / 9991 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Qua Fev 15, 2017 4:13 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin escreveu:Que sonho legal, Zeti. Uma pena que a melodia acabou se transformando na música chiclete Let it go. Você chegou a anotar algumas notas em uma partitura para tentar tocar depois?

=======

Oi Konigin,

Pior que não, dei bola fora. :( E ainda por cima nem consigo mais lembrar da melodia. E a questão é que na música funciona assim também como nos sonhos, na maioria dos casos. Quando estamos compondo, se não anotamos pelo menos num rascunho, acabamos esquecendo grande parte do trabalho, se não o trabalho todo. A não ser que tu sejas um músico com super memória, ou então que tu toques ou cantes com muita frequência a música, porque aí ela se firma na memória de longo prazo. Mas pra garantir, o ideal é tomar nota. O que deixei de fazer comprova isso nessa situação. Acho que o conhecimento acerca da memória é indispensável pra quem quer ter sonhos lúcidos, bem como anotar os sonhos num diário. piscar




Zeti-Pevensie
"Por Nárnia e por Aslam!"

avatar
Mensagens : 125
Pontos : 2103
Honra : 25
Data de inscrição : 01/04/2012
Idade : 42
Localização : São José - Santa Catarina
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
1 / 9991 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Qua Fev 15, 2017 4:19 pm
Coruja escreveu:Caramba Zeti! Que instigante! Tens que levar adiante experimentos com essas sensações/criações. ressalto

==========

Pois é Marlon, como falei pra Konigin ali em cima, dei bobera em não anotar numa pauta a música. Vou lembrar de usar o gravador do celular na próxima vez, e deixá-lo bem ao meu lado. muito feliz

A propósito, FELIZ ANIVERSÁRIO! dança brindar extremamente feliz vivagrupo 15 68


Zeti-Pevensie
"Por Nárnia e por Aslam!"

avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3222
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Qua Fev 15, 2017 6:53 pm
Zeti:

Zeti-Pevensie escreveu:31/01/2017 - Terça pela manhã
A DESTRUIÇÃO DO MUNDO MÁGICO

Oi pessoas! Senti falta de vocês. :3 Desculpem a demora em aparecer aqui, lá embaixo nas observações explicarei o motivo. Segue relato:

***

Fui dormir tarde porque estava assistindo filmes na TV e jogando online. Quando estava sonolenta me ocorreu um breve e leve pensamento: "Vou lembrar de estar sonhando", e nisso já estavam vindo algumas imagens aleatórias na minha mente. Fui me entregando e adormeci.  Não me lembro se foi agora, mas dei uma olhada nas minhas mãos e vi que estavam irregulares, e o cenário onde eu estava era acinzentado, com muita fumaça clara e não estava nítido.

Muitas coisas não consigo me recordar, mas vou agrupar as informações de forma a fazer sentido, pois a impressão que tive é como se estivesse fazendo parte de uma história sendo contada dentro de um desenho de animação. Foi mais ou menos, tipo, era uma vez...

****

Uma cidade que ficava no pico do mundo, onde o céu noturno era extremamente azul escuro salpicado de estrelas como um manto imenso. A maior parte das ruas não eram planas, eram aclives e declives. Para os habitantes isso não era problema, pois eles se locomoviam voando se quisessem. As casas lembravam aquelas antigas, feitas de cimento, telhas alaranjadas, algumas possuíam muros baixos, outras eram altos, outros muros eram cobertos por plantas, no lado de fora tinha calçadas, as ruas eram como que asfaltadas mas eram feitas com um material claro, não escuro iguais as nossas do mundo real. Acredito que todos os terrenos dessas casas possuíam árvores, pois o cenário verde nesse local era abundante.

De repente fui parar numa colina muito alta, onde vi, sentados de costas pra mim observando o céu e abraçados, uma moça jovem com longos cabelos negros e um senhor de idade, que aparentava ser seu pai. Eles olhavam pro horizonte e pareciam muito assustados, mas ao mesmo tempo era como se estivessem cuidando um do outro. De repente, nessa linha do horizonte surge um clarão imenso, vermelho com laranja, que foi crescendo pra todos os lados e a impressão que dava era como se ele estivesse destruindo tudo ao seu redor. Aí compreendi que pai e filha estavam chorando e esperando o destino inevitável: verem seu mundo serem destruído por essa força devastadora e eles também, juntos, um ao lado do outro como num abraço final, sem ter o que fazer.

****

Aqui não teve muitas cenas que me recorde, mas faz sentido pra mim o seguinte: como se eu tivesse pulado do cenário deste mundo mágico pra um do mundo real e lá existia uma menininha que estava ligada a trama da história, embora não soubesse da existência desse mundo. Pelo que sinto, parece que moradores do mundo mágico visitaram o mundo real e foram até essa menininha, que de alguma forma descobriram seu papel na história do mundo deles. De repente se revelaram a ela, contaram tudo e convenceram-na a ir com eles até seu mundo para ajudá-los. (A partir daqui já consigo me lembrar) Eles passaram voando por um portal e chegaram até o mundo mágico (ainda vou inventar um nome pra esse mundo rsrs). Quando aterrissaram estavam numa calçada e a rua clara, onde no meio dela, havia umas decorações feitas de plantas impecavelmente aparadas. Sei que havia mais alguém que veio junto com a menininha, que ela conhecia, e que tinha ido ali para ajudar. E esse alguém estava impressionadíssimo com a terra mágica, pois quando percebeu que aquela muda de plantas começou a se mexer e dali surgiu uma forma como se fosse humana porém toda feita de folhas, essa pessoa exclamou: "Não, não pode ser...", algo assim. O ser estava dormindo e acordou com as conversas deles. Rsrsrs. Aí esse alguém olhou pro lado das folhas e viu um cordeirinho muito fofo. Fixando os olhos nele esperava algo, e perguntou pra menininha: "Era só o que faltava. Será que... (ele fala)"? Mas não falou. Rsrsrs.

****

Dando um imenso salto no "tempo" deve ter rolado muita coisa na história e sinto que houve sua resolução e o mundo mágico não foi destruído. Pois visualizo a menininha feliz com seu amigo, voando pelo céu azul escuro estrelado em direção ao portal, voltando pro seu mundo.

****

OBSERVAÇÕES:

- Nossa, fiquei assustada. Quanto tempo levou pra eu conseguir me lembrar de um sonho? Nenhunzinho! :( Não vou dizer que não sonhei durante esse tempo todo, pois isso não seria verdade. Mas costumo ter boa memória para sonhos, por que será que demorou tanto pra eu lembrar de um? Bom, talvez é porque hoje de manhã
está chovendo e meu quarto escurinho, estava muito aconchegante o ambiente, temperatura agradável, a cama tava gostosa, eu estava completamente relaxada. Talvez tudo isso tenha contribuído, pois de fato é maravilhoso dormir com som de chuva e nestas condições. Estava PERFEITO! Mas já choveu outras vezes e não consigo me lembrar do que sonhei. Enfim, talvez dia da caça e dia do caçador. Rsrs.

- Estou gostando de meus últimos sonhos, estão parecendo estórias com início, desenvolvimento e conclusão. Acho que vou escrever um livro contando essas estórias baseando-me nos meus sonhos! muito feliz

- Toda vez que sonho assim eu fico bem, acordo diferente. Por isso fiquei frustrada de não conseguir me lembrar dos sonhos desde a última vez que postei aqui. feliz

- Ah! Enquanto ia relendo, me lembrei que quando vi minhas mãos irregulares ao fazer o RC, lembrei de duas coisas que a Konigin fazia e resolvi testar, pra sair daquele lugar cinza: esfregar as palmas das mãos era uma delas. Fiz duas vezes mas não deu certo. A segunda coisa era rolar pro lado mas achei curioso que ali eu não sabia como fazer isso, digo, no aspecto físico. Como me jogo pro lado aqui? Era como se não soubesse fazer isso. De repente era porque não tenho lembrança de ter literalmente "caído da cama" alguma vez e o cérebro não teve como usar essa sensação no ambiente onírico pelo fato dela simplesmente não existir no meu banco de memórias sensoriais. Hehehe. Mas enfim... feliz

- Também me chamou a atenção que o sonho iniciou com a previsão do fim. Tipo, mostrando o que aconteceria se a menininha não tivesse ido salvar aquele mundo. Achei muito legal! muito feliz
Que descrição bonita e detalhada que você fez da cidade, Zeti. Me senti passeando dentro dela. Que bom, a menina resolveu ir para o mundo mágico e esse acabou não sendo destruído. O sonho foi digno de um conto de fada. Muito bonito e com final feliz.
A sua idéia de escrever um livro é muito boa. Você tem muito talento para isso.
Para mim rolar na cama se tornou "automático". Eu não penso no passo-a passo do movimento. Eu simplesmente rolo e me levanto. Um treino que podará te ajudar é você durante o dia, rolar algumas vezes na cama de olhos fechados e prestando atenção no movimento e nas sensações que ele provoca.

Zeti:

Zeti escreveu:Oi Konigin,

Pior que não, dei bola fora. :( E ainda por cima nem consigo mais lembrar da melodia. E a questão é que na música funciona assim também como nos sonhos, na maioria dos casos. Quando estamos compondo, se não anotamos pelo menos num rascunho, acabamos esquecendo grande parte do trabalho, se não o trabalho todo. A não ser que tu sejas um músico com super memória, ou então que tu toques ou cantes com muita frequência a música, porque aí ela se firma na memória de longo prazo. Mas pra garantir, o ideal é tomar nota. O que deixei de fazer comprova isso nessa situação. Acho que o conhecimento acerca da memória é indispensável pra quem quer ter sonhos lúcidos, bem como anotar os sonhos num diário.  piscar  
Realmente a uma boa memória é a chave se lembrar de uma melodia, mas infelizmente, se torna difícil logo quando acordamos. Às vezes, eu sonho com alguma música e acordo cantarolando a melodia e cinco minutos depois, não me lembro de nada do que eu estava cantando.
Talvez dormir com um gravador do lado ajude a salvar alguma lembrança. feliz
avatar
Mensagens : 125
Pontos : 2103
Honra : 25
Data de inscrição : 01/04/2012
Idade : 42
Localização : São José - Santa Catarina
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
1 / 9991 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Sex Mar 24, 2017 11:37 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Olá onironautas muito feliz

Aqui estou eu pra relatar mais uma aventura onírica. É um sonho não lúcido, mas vale a pena anotar. Espero que gostem.

Konigin e coruja, mais um sonho com um trecho musical. Mas dessa vez fui mais esperta, vocês vão ver no decorrer do relato. muito feliz

Bom, segue abaixo.

---------------------------------------------------------------


24/03/2017- Sexta pela manhã
A MÃE CORAJOSA - SNL


Me encontrava numa minúscula cidade beiramar, extremanente simples, com construções antigas, casas estilo açoriano, bares, armazéns, restaurantes tudo desgastado com o tempo. Na verdade a cidade me lembrava muito um local que existe aqui em Florianópolis, chamado Ganchos, que fica em Governador Celso Ramos. Me parecia ser de manhã quando encontrei andando pela rua uma mãe com seus dois filhos, uma menininha loira de cabelos compridos (aparentava uns 7 anos) e um menininho cabelo castanho claro (aparentava uns 5 anos). A mãe era loira, cabelos bem curtinhos e parecia jovem (tipo uns 35 anos). Ambos estavam nas calçadas que davam a beira-mar, a mãe brincando com o menino de sair correndo atrás dele com gritos de alegria e a menina sentada num dos bancos da calçada, calada, apenas observando.

Não sei dizer como tudo transcorreu, mas de repente era de tarde e soube que essa família estava sendo perseguida por um bando de assassinos e a cidade onde estávamos era apenas um dos vários locais que estiveram tentando fugir desses homens. De alguma forma me encontrava correndo junto com os 3 para ajudá-los a escapar, parece que já tinham matado o pai da família. Passamos por diversos esconderijos dentro da cidade, até mesmo peguei meu carro, um Impala chumbo, para sairmos dali. Mas houve uma
falha mecânica e ficamos com o carro atravessado no meio da rua ao tentar fazer uma meia-volta. Saímos correndo. Não sei dizer como, mas estes homens conseguiram atirar e acertar a mãe das crianças, e eu peguei-as saindo correndo pra nos livrarmos deles. No momento que a mãe estava prestes a levar o tiro, consegui perceber uma melodia que tocava ao fundo, instrumental, composta de bateria, baixo, orquestra, guitarra e algum instrumento solo junto com a orquestra fazendo a melodia principal mas não consigo distinguir o timbre. Vou anotar aqui a harmonia e a melodia da forma que sempre fiz quando tenho alguma inspiração musical. Se alguém não compreender não se preocupe. feliz


TOM: não tenho certeza alguma, mas parece ser G (sol maior)
FÓRMULA DE COMPASSO: 12/8
TEMPO: não sei precisar, só tocando pra saber


G            D/F#     Dm/F
Si ré, ré lá si ré

           Em
si si ré mi fá (natural) mi ré si

Am          Am/G#
ré dó, lá si dó

 C/G          D/F#    D
lá dó si dó ré lá




Sem certeza alguma de como tudo finalizou, aqueles homens sumiram e tudo acabou. Me encontrava com as crianças no mesmo lugar onde os vi pela primeira vez, no local a beira-mar onde mãe corria junto com o filho e a menina ficava olhando. Estávamos todos tristes pela morte da mãe deles, mas a menina parecia especialmente abalada. Comecei a conversar com ela e acabou me revelando que amava a mãe, mas ela sentia às vezes que parecia que a mãe se importava mais com o irmão do que com ela. Como pelo fato de brincar com ele, por exemplo. Nesse meio eu tempo tinha aprendido a conhecer a mãe, antes das perseguições e sabia que isso era um falso absoluto que estava na mente da menina. Resolvi trocar a ideia errada e comentei que não era verdade. Que a mãe dela a amava muito também, apenas demonstrava de formas diferentes para cada um dos dois. Aí ela começou a lembrar de coisas que a mãe havia feito a ela que eram tipo agrados, ensinamentos, momentos juntas, onde a mãe demonstrava todo esse amor, mas ela se ocupava demais achando que a mãe gostava mais do irmão do que dela. Estava triste por ter percebido isso tão tarde, mas ao mesmo tempo feliz por ter percebido a verdade.



OBSERVAÇÕES:

- Dessa vez fiquei mais ligada e resolvi fazer diferente. Haha. Prestei bastante atenção na música e anotei também. Ela me parece ser desconhecida, mas pode ser que exista, pois é uma canção simples e que pode ser facilmente reconhecida como trecho de várias músicas por aí. Mas uma coisa é fato: é MINHA e tive no meu sonho. Hahaha. lingua

- Antes de dormir, havia assistido alguns filmes na Netflix que foram: "Bruxa de Blair" (2016 - achei fraco rsrs) e "iBOY" ("masomenos", nesse estilo gostei muito mais de "Lucy", esse é TOP).

-----------------------


Zeti-Pevensie
"Por Nárnia e por Aslam!"

Mensagens : 1017
Pontos : 3361
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Sex Mar 24, 2017 10:25 pm
Bacana Zeti, você ter anotado as notas musicais foi uma faceta das boas, aliás há uns dois meses atrás eu gravei uma música que eu ouvi em um sonho apenas em assobiando, no caso eu mesmo estava assobiando. Acordei literalmente assobiando, já revelei a umas três pessoas e ninguém conhece a música, isso me faz pensar em muitas coisas... Eu acho que prestar atenção a um detalhe como esse já é uma vitória, isso se reflete muitas vezes também do nosso comportamento no mundo físico, mas ainda há um universo infinito de possibilidades a se desvendar. piscar
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5587
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Sex Mar 31, 2017 12:43 pm
Zeti:
Zeti-Pevensie escreveu:Olá onironautas muito feliz

Aqui estou eu pra relatar mais uma aventura onírica. É um sonho não lúcido, mas vale a pena anotar. Espero que gostem.

Konigin e coruja, mais um sonho com um trecho musical. Mas dessa vez fui mais esperta, vocês vão ver no decorrer do relato. muito feliz

Bom, segue abaixo.

---------------------------------------------------------------


24/03/2017- Sexta pela manhã
A MÃE CORAJOSA - SNL


Me encontrava numa minúscula cidade beiramar, extremanente simples, com construções antigas, casas estilo açoriano, bares, armazéns, restaurantes tudo desgastado com o tempo. Na verdade a cidade me lembrava muito um local que existe aqui em Florianópolis, chamado Ganchos, que fica em Governador Celso Ramos. Me parecia ser de manhã quando encontrei andando pela rua uma mãe com seus dois filhos, uma menininha loira de cabelos compridos (aparentava uns 7 anos) e um menininho cabelo castanho claro (aparentava uns 5 anos). A mãe era loira, cabelos bem curtinhos e parecia jovem (tipo uns 35 anos). Ambos estavam nas calçadas que davam a beira-mar, a mãe brincando com o menino de sair correndo atrás dele com gritos de alegria e a menina sentada num dos bancos da calçada, calada, apenas observando.

Não sei dizer como tudo transcorreu, mas de repente era de tarde e soube que essa família estava sendo perseguida por um bando de assassinos e a cidade onde estávamos era apenas um dos vários locais que estiveram tentando fugir desses homens. De alguma forma me encontrava correndo junto com os 3 para ajudá-los a escapar, parece que já tinham matado o pai da família. Passamos por diversos esconderijos dentro da cidade, até mesmo peguei meu carro, um Impala chumbo, para sairmos dali. Mas houve uma
falha mecânica e ficamos com o carro atravessado no meio da rua ao tentar fazer uma meia-volta. Saímos correndo. Não sei dizer como, mas estes homens conseguiram atirar e acertar a mãe das crianças, e eu peguei-as saindo correndo pra nos livrarmos deles. No momento que a mãe estava prestes a levar o tiro, consegui perceber uma melodia que tocava ao fundo, instrumental, composta de bateria, baixo, orquestra, guitarra e algum instrumento solo junto com a orquestra fazendo a melodia principal mas não consigo distinguir o timbre. Vou anotar aqui a harmonia e a melodia da forma que sempre fiz quando tenho alguma inspiração musical. Se alguém não compreender não se preocupe. feliz


TOM: não tenho certeza alguma, mas parece ser G (sol maior)
FÓRMULA DE COMPASSO: 12/8
TEMPO: não sei precisar, só tocando pra saber


G            D/F#     Dm/F
Si ré, ré lá si ré

           Em
si si ré mi fá (natural) mi ré si

Am          Am/G#
ré dó, lá si dó

 C/G          D/F#    D
lá dó si dó ré lá




Sem certeza alguma de como tudo finalizou, aqueles homens sumiram e tudo acabou. Me encontrava com as crianças no mesmo lugar onde os vi pela primeira vez, no local a beira-mar onde mãe corria junto com o filho e a menina ficava olhando. Estávamos todos tristes pela morte da mãe deles, mas a menina parecia especialmente abalada. Comecei a conversar com ela e acabou me revelando que amava a mãe, mas ela sentia às vezes que parecia que a mãe se importava mais com o irmão do que com ela. Como pelo fato de brincar com ele, por exemplo. Nesse meio eu tempo tinha aprendido a conhecer a mãe, antes das perseguições e sabia que isso era um falso absoluto que estava na mente da menina. Resolvi trocar a ideia errada e comentei que não era verdade. Que a mãe dela a amava muito também, apenas demonstrava de formas diferentes para cada um dos dois. Aí ela começou a lembrar de coisas que a mãe havia feito a ela que eram tipo agrados, ensinamentos, momentos juntas, onde a mãe demonstrava todo esse amor, mas ela se ocupava demais achando que a mãe gostava mais do irmão do que dela. Estava triste por ter percebido isso tão tarde, mas ao mesmo tempo feliz por ter percebido a verdade.



OBSERVAÇÕES:

- Dessa vez fiquei mais ligada e resolvi fazer diferente. Haha. Prestei bastante atenção na música e anotei também. Ela me parece ser desconhecida, mas pode ser que exista, pois é uma canção simples e que pode ser facilmente reconhecida como trecho de várias músicas por aí. Mas uma coisa é fato: é MINHA e tive no meu sonho. Hahaha. lingua

- Antes de dormir, havia assistido alguns filmes na Netflix que foram: "Bruxa de Blair" (2016 - achei fraco rsrs) e "iBOY" ("masomenos", nesse estilo gostei muito mais de "Lucy", esse é TOP).

-----------------------
Oi, Zeti!

Achei bem interessante você ter conseguido lembrar da música e conseguir anotar a melodia e os acordes. Você já conseguiu lembrar das músicas em outros sonhos?

De vez em quando sonho com músicas também. Mas quando acordo, geralmente, esqueço como era a música. gargalhada
avatar
Mensagens : 125
Pontos : 2103
Honra : 25
Data de inscrição : 01/04/2012
Idade : 42
Localização : São José - Santa Catarina
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
1 / 9991 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Sex Abr 07, 2017 1:41 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Reizen Endler escreveu:Bacana Zeti, você ter anotado as notas musicais foi uma faceta das boas, aliás há uns dois meses atrás eu gravei uma música que eu ouvi em um sonho apenas em assobiando, no caso eu mesmo estava assobiando. Acordei literalmente assobiando, já revelei a umas três pessoas e ninguém conhece a música, isso me faz pensar em muitas coisas... Eu acho que prestar atenção a um detalhe como esse já é uma vitória, isso se reflete muitas vezes também do nosso comportamento no mundo físico, mas ainda há um universo infinito de possibilidades a se desvendar. piscar

-----------------------------------------

Olá Reizen,

Pois é, o fato de eu ter conhecimento musical me ajudou a usar esta ferramenta, fazer a notação musical. Eu fazia igual a ti também, cantarolava a melodia mas aí esquecia os acordes. kkk Aí passei a tocar e gravar, mas era tenso ficar acordando pra ligar o teclado, pegar gravador, etc. Quando voltava pra cama não conseguia dormir nem praticando o WBTB. Rsrsrs. Decidi então fazer a notação musical e tem funcionado, tanto pra eu lembrar da música quanto pra eu não perder o sono depois.

No caso da notação acima, quando revi as informações agora eu não lembrava da música. E ainda anotei que não lembrava o andamento (velocidade) dela, mas quando comecei a ler as notas imediatamente lembrei de tudo! Até o andamento. Rsrs. It works! Sei também que se eu tocar regularmente esta música vou guardar esta informação na memória de longo prazo facilmente, e nunca mais vou esquecer. Verdade é porque quando descobri sobre os sonhos lúcidos através do site e deste fórum a pouco tempo atrás (eu já era praticante desde criança e não sabia), uma das coisas que fiz foi criar uma melodia bem curta pra lembrar que estou sonhando, quando entrar no ambiente onírico. Toquei a música, cantarolei a melodia várias vezes e lembro dela nitidamente, como se tivesse acabado de ouvir. É algo tipo:

"Bem-vindo ao mundo dos sonhos
Aqui sua consciência veio a despertar
Faça os testes, nada é real
Comece a se aventurar
Bem-vindo ao mundo dos sonhos"

Mas era muita coisa pra lembrar, aí resolvi encurtar só com a última frase. Pelo menos até eu ganhar mais experiência nisso, né. feliz


Zeti-Pevensie
"Por Nárnia e por Aslam!"

avatar
Mensagens : 125
Pontos : 2103
Honra : 25
Data de inscrição : 01/04/2012
Idade : 42
Localização : São José - Santa Catarina
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
1 / 9991 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

em Sex Abr 07, 2017 1:49 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Oi, Zeti!

Achei bem interessante você ter conseguido lembrar da música e conseguir anotar a melodia e os acordes. Você já conseguiu lembrar das músicas em outros sonhos?

De vez em quando sonho com músicas também. Mas quando acordo, geralmente, esqueço como era a música. gargalhada [/quote]

---------------------------------------

Oi Ramon,

Então, como falei ao Reizen, tentei alguns métodos pra fazer isso mas teria de ser algum que combinasse com algum método de indução para SL's que me deixasse sem eu perder o sono ou esquecer a música. Aí fazer a notação foi melhor, porque apenas memorizar e voltar a dormir não funcionava, eu esquecia no outro dia. kkkk E levantar pra arrumar instrumento, gravador, etc, me fazia perder o sono depois (não me adaptei ao WBTB). A notação é um reforço na memória de algo que tu apreendeu naquele momento, sempre funciona. Já aconteceu de eu ter ido tocar uma música ao piano pela primeira vez apenas estudando a partitura primeiro, sem tocar. Foi um período que eu estava com meu instrumento com problema e não tinha onde praticar. A notação musical é algo que tenho facilidade, juntando aos métodos de indução que me são melhores pode dar bons resultados. Tô num período que a safra de SL's tá extremamente rara, mas não desisto. Rsrs. Tem períodos que é assim pra todos, acho eu. Faz parte. muito feliz



Zeti-Pevensie
"Por Nárnia e por Aslam!"

Conteúdo patrocinado

Re: Diário de Todos os Sonhos de Zeti

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum