Conectar-se
Os membros mais ativos do mês
6 Mensagens - 21%
6 Mensagens - 21%
3 Mensagens - 11%
3 Mensagens - 11%
2 Mensagens - 7%
2 Mensagens - 7%
2 Mensagens - 7%
2 Mensagens - 7%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Mensagens : 138
Pontos : 591
Honra : 59
Data de inscrição : 10/07/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Sex Mar 03, 2017 2:27 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Não lembro exatamente a data, mas acredito que tinha 7 anos quando tive meu primeiro sonho lúcido:

Estava tirando um cochilo na casa da minha avó materna quando sonhei que estava em um elevador com uma mulher que lembrava a Gina dos palitos de dente, nisso tive certeza que estava sonhando, pois sempre morei em casas, sendo assim ainda não havia entrado em um elevador e ainda mas sem a supervisão de nenhum familiar adulto, nisso falei para mulher que ela fazia parte do meu sonho, mas ela estava sempre negando e na minha inexperiência disse que iria acordar para provar que estava sonhando e assim aconteceu, quando acordei percebi que tinha feito besteira e prometi para mim mesma fazer algo de útil no próximo sonho que ocorresse aquilo (não conhecia o termo sonhos lúcidos).
avatar
Mensagens : 138
Pontos : 591
Honra : 59
Data de inscrição : 10/07/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Sex Mar 03, 2017 3:05 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Demorou alguns meses, mas tive meu segundo sonho lúcido, estava em um mercadinho e do nada percebi que era um sonho, comecei a comer as guloseimas das prateleiras, comi chocolate, mel e outros doces (se não me engano até comi um sonho) lembro de ter ficado fascinada com a semelhança dos gostos, mas começei a pensar em como era errado comer ainda dentro do mercado e depois no fato de que não paguei aquilo, me senti culpada mesmo sabendo que era um sonho, nisso escutei as sirenes do carro da polícia fiquei assustada e acordei.
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1300
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Sex Mar 03, 2017 3:48 pm
Eu ri na parte da Gina dos palitos de dente gargalhada  deve ter sido estranho encontrar alguém parecido com ela. Eu também tinha esse problema nos sonhos de ter medo de pegar as coisas sem pagar no supermercado, porém percebi que uma mulher que eu costumo sonhar sempre pegava as coisas sem pagar, aí acabei aprendendo com ela.
avatar
Mensagens : 138
Pontos : 591
Honra : 59
Data de inscrição : 10/07/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Sex Mar 03, 2017 3:55 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Sonhei que estava numa rua larga, era noite e algumas pessoas estavam em um tipo de comemoração, eu estava com um cabelo loiro enorme e parecia já ter uns trinta e tantos anos, mesmo estando bem mais velha não duvidei da realidade, estava no local com uma amiga ruiva e outro amigo japonês, não lembro de ter conhecido nenhum dos dois na vigília, logo percebi que o motivo da comemoração era festa do ano novo, não pelas roupas, já que a maioria vestia roupas coloridas, mas pela contagem regressiva que havia começado, meu amigo veio me abraçar e passou pela minha cabeça que ele seria a primeira pessoa que eu ia abraçar naquele ano, nos abraçamos, quando ia sair do abraço ele me reteve e disse:

- Nunca conheci alguém como você, divertida, afinal que mulher na sua idade (no sonho eu estava bem mais velha, mas achei que ele exagerou na maneira de falar: "mulher da sua idade") usa uma blusa com uma guitarra elétrica embutida? Admiro sua fidelidade com os amigos e com todos que lhe depositam a confiança, você é a pessoa mais amável que conheço e a mais teimosa também, por isso te pergunto quer teimar comigo pelo resto de nossas vidas?

Ele soltou o abraço e ficou de joelhos com a aliança, nossa amiga estava filmando tudo e prestei mais atenção nele era um japonês magro, devia ter 1,70 de altura e era adolescente, nesse momento percebi que era um sonho, mas não havia planejado nada para fazer (já que esse sonho ocorreu muitos anos depois do meu último sonho lúcido) fui olhar em volta para ver que lugar era aquele, parecia a Times Square, só que não tinha muitas pessoas e não estava frio, tentei ler o que estava escrito na loja da frente, mas só deu para ver que lá parecia vender barcos de luxo e acabei acordando sem ter feito nada de útil no sonho lúcido.
avatar
Mensagens : 138
Pontos : 591
Honra : 59
Data de inscrição : 10/07/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Sex Mar 03, 2017 4:02 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Érika escreveu:Eu ri na parte da Gina dos palitos de dente gargalhada  deve ter sido estranho encontrar alguém parecido com ela. Eu também tinha esse problema nos sonhos de ter medo de pegar as coisas sem pagar no supermercado, porém percebi que uma mulher que eu costumo sonhar sempre pegava as coisas sem pagar, aí acabei aprendendo com ela.

Sonhei com a Gina pq meus avós compravam aqueles palitos e me lembro que nesse dia olhei a caixa mais atentamente e me perguntei se aquela mulher da foto realmente existia e quem era ela, eu normalmente pago, mas se não quero perder tempo fingo que sou uma artista famosa e as pessoas me dão as coisas, as vezes tbm digo que sou a dona e eles aceitam, mas comer ainda dentro do supermercado eu não faço nem em sonho, acho muita falta de educação muito feliz
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1443
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Sex Mar 03, 2017 6:28 pm
Yo Veivi, que bom que criou um diário, então agora sim seja oficialmente bem vinda ao relatos. viva2

Veivi escreveu:Demorou alguns meses, mas tive meu segundo sonho lúcido, estava em um mercadinho e do nada percebi que era um sonho, comecei a comer as guloseimas das prateleiras, comi chocolate, mel e outros doces (se não me engano até comi um sonho) lembro de ter ficado fascinada com a semelhança dos gostos, mas começei a pensar em como era errado comer ainda dentro do mercado e depois no fato de que não paguei aquilo, me senti culpada mesmo sabendo que era um sonho, nisso escutei as sirenes do carro da polícia fiquei assustada e acordei.

Esse sonho foi o que eu mais curti. Sinto uma invejinha de quem come nos sonhos, pois eu quase nunca consigo fazer isso .-.
Mas os gostos eram só parecidos ou eram ainda melhores? O.O A única vez que eu lembrei de comer algo, lembro que o gosto era magicamente delicioso.
Mensagens : 1017
Pontos : 3325
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Sex Mar 03, 2017 7:48 pm
Muito bom Veivi, gostei da iniciativa e espero poder acompanhar o seu desenvolvimento no fórum até e bons sonhos! lol
avatar
Mensagens : 138
Pontos : 591
Honra : 59
Data de inscrição : 10/07/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Sex Mar 03, 2017 8:14 pm
Pyros escreveu:Yo Veivi, que bom que criou um diário, então agora sim seja oficialmente bem vinda ao relatos.  viva2

Veivi escreveu:Demorou alguns meses, mas tive meu segundo sonho lúcido, estava em um mercadinho e do nada percebi que era um sonho, comecei a comer as guloseimas das prateleiras, comi chocolate, mel e outros doces (se não me engano até comi um sonho) lembro de ter ficado fascinada com a semelhança dos gostos, mas começei a pensar em como era errado comer ainda dentro do mercado e depois no fato de que não paguei aquilo, me senti culpada mesmo sabendo que era um sonho, nisso escutei as sirenes do carro da polícia fiquei assustada e acordei.

Esse sonho foi o que eu mais curti. Sinto uma invejinha de quem come nos sonhos, pois eu quase nunca consigo fazer isso .-.
Mas os gostos eram só parecidos ou eram ainda melhores? O.O A única vez que eu lembrei de comer algo, lembro que o gosto era magicamente delicioso.

Obrigada e seja bem vindo tbm ao meu diário muito feliz

Eu não tenho o costume de comer quando lúcida, pois quando estou muito lúcida as vezes a comida fica sem gosto, normalmente eu como em sonhos não-lúcidos através de incubação, mesmo assim teve um sonho lúcido que incubei uma cidade de doces em que no final a textura estava parecendo com a placa de mordida que estava usando, mas respondendo a sua pergunta: aquele foi o melhor chocolate que já provei, o mel tava o mesmo gosto e as balas tbm, acredito que isso se deve ao fato de quanta atenção eu dou para a comida quando estou na vigília, eu costumo comer chocolate saboreando cada pedaço, pois gosto muito, então acredito que isso reflete no sonho tbm muito feliz

avatar
Mensagens : 138
Pontos : 591
Honra : 59
Data de inscrição : 10/07/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Sex Mar 03, 2017 8:24 pm
Reizen Endler escreveu:Muito bom Veivi, gostei da iniciativa e espero poder acompanhar o seu desenvolvimento no fórum até e bons sonhos! lol

Obrigada muito feliz eu ainda tenho muitos sonhos para compartilhar na medida do possível vou relatando, os que mais me dão satisfação são os que aprendi a lidar, pois tinha muitas paralisias do sono e um monte de pesadelos, o que mais sofria era com os terrores noturnos, mas graças a Deus conheci o termo sonhos lúcidos e participar do fórum me ajudou a abrir a mente para novas técnica e a possibilidade de eu mesma criar uma muito feliz
avatar
Mensagens : 138
Pontos : 591
Honra : 59
Data de inscrição : 10/07/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Sab Mar 04, 2017 12:13 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
15/11/2014

Depois que eu descobri o termo sonho lúcido tive esse sonho, não conhecia muita coisa ainda, mas reformulei a manera como escrevi, exemplo quando escrevi esse sonho no meu diário me referia a vigília como "vida real", para enviar aqui o sonho corrigi isso e outras coisas:

Sonhei muita coisa mesmo, mas vou pular para a parte em que eu estava em um ônibus com meus pais, eles desceram bem rápido e me deixam no ônibus sem saber para onde eu iria, fui passando por um monte de lugares, uns conhecidos outros nem tanto, foi ai que vi meus pais na rua e resolvi descer, mas logo percebi que havia algo errado, pois estávamos em um cemitério e perguntei se todos estávamos mortos, só que nesse momento me toquei que aquilo era um sonho (talvez por não gostar da ideia de estar morta e também sei que não é possível os mortos ficarem na terra) fiquei lúcida e quando estava para sair daquele lugar fiquei com pena de deixar meus pais sozinhos (mesmo sabendo que não eram meus pais mesmo) e voltei para buscá-los, alguns "mortos" tentaram nos pegar, mas logo saí de perto deles, convidei meus pais a explorar aquele lugar, pois era muito lindo, tinha uma mata com árvores bem grandes do outro lado da rua, mas começou a chover e o céu ficou bem escuro, falei:
-Seria melhor se não estivesse chovendo.
Mas minha mãe disse:
- Estou com calor e uma chuvinha é bom para refrescar.
Daí notei que meu corpo físico estava com calor, mas como queria aproveitar a bela vista do sonho fiz parar de chover (para isso fiz um movimento com as mãos como que abrindo uma cortina) e o céu ficou limpo, a paisagem era deslumbrante! nunca vi um céu tão azul e uma selva tão viva, planejei me refrescar de outra forma.
Fomos andando eu queria entrar na selva e ver alguma cacheira, mas minha mãe já estava com roupa de praia, então fiz aparecer no meio do asfalto uma onda gigante com direito até a um surfista em cima, quando a onda caiu minha mãe entrou na água e gostou muito, mas achei as ondas muito violentas para banhistas.
Entramos em uma casa e fiquei pensando que deveria lembrar do começo do sonho para anotar no diário quando acordasse, afinal falei que eu queria ir ver um rio, mas meu pai colocou um monte de empecilhos, foi ai que eu falei para ele:
- Não havia problema nenhum, pois tudo aqui é um sonho!
Estava esperando ele me contradizer (como ocorreu no meu primeiro sonho lúcido) mas ficou só olhando para mim sem dizer nada com uma cara de quem não estava acreditando, então eu falei que poderíamos ir voando, ou fazer o rio vir até nós, eles enfim concordaram e fiz eles se teletransportarem para perto da selva e fui voando bem rápido até eles, começou a chover de novo, mas dessa vez tive dificuldade de fazer o céu ficar azul de novo e a mata também não estava com uma aparência muito boa, comentei isso com meu pai e falei que era melhor eu arrumá-la também, ele concordou e deixei a selva com melhor aparência, percebi que ainda não havia entrado dentro da mata (acredito que não entrei na mata, pois iria associa-la com animais perigosos e insetos perigosos), mesmos assim não consegui fazer o rio aparecer no asfalto como fiz com a onda gigante, o máximo que consegui foi fazer uma ponte, mas não vi no rio direito, minha mãe começou a falar que não queria mais continuar e eu disse:
- Quer sim, pois faz parte do meu sonho, então vai fazer o que eu quisesse!
Mas não fui para o rio, resolvi fazer aparecer um hotel muito chique (não fiz aparecer do nada, fui andando com esse pensamento e avistei ele), eu disse:
- Esse hotel é meu - Mas meus pais não entenderam (achei estranho meu pai já ter esquecido que eu falei que aquilo era um sonho), então falei:
-Eu comprei esse hotel - nisso eles aceitaram numa boa.
Ao entrar, a recepcionista já estava como que a nossa espera, percebi que haveria uma festa no hotel, então mudei a roupa da minha mãe e a minha lá mesmo e ninguém percebeu (eu ficava mudando de cor até escolher uma que agradava mais) entramos e fomos para uma sala onde tinha pessoas dançando, sentamos em umas cadeiras muito estranhas, eu estava ficando distraída e um menino veio com uma tortinha jogar na minha cara, mas fiz com o pensamento para ele fazer isso com uma menina, depois disso ela veio reclamar comigo (como ela sabia que eu quem fiz o menino jogar na cars dela?), eu disse:
- Posso fazer isso e muito mais! Sou a proprietária do hotel e dona de tudo aqui!
E nesse momento todos olharam para mim, achei estranho, um rapaz veio falar comigo para dançar, mas fui rápida, não queria dançar com aquele personagem interesseiro, a intenção era fazer aparecer meu irmão e fingir que ele era meu namorado para não ser incomodada (nisso já dá para perceber minha lucidez fraca), mas a pessoa que inventei não parecia muito meu irmão de início, mas depois pareceu, as coisas foram perdendo o controle e no meu cérebro a explicação para estar dançando com meu irmão era que estávamos em um casamento de amigos e éramos padrinhos e dançar com um véu vermelho (não sei de onde apareceu esse véu) era tradição para os padrinhos, nisso perdi a lucidez.


Última edição por Veivi em Sab Mar 04, 2017 9:18 pm, editado 1 vez(es)
Mensagens : 1017
Pontos : 3325
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Sab Mar 04, 2017 8:29 pm
Bem legal, geralmente os primeiros sonhos lucidos são muito marcantes esses por sua vez ficam por toda vida em nossa mente. O sonho em si foi muito bonito também e você conseguiu fazer várias proezas, muito bacana, parabéns pelo sonho. viva
avatar
Mensagens : 138
Pontos : 591
Honra : 59
Data de inscrição : 10/07/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Sab Mar 04, 2017 9:26 pm
Reizen Endler escreveu:Bem legal, geralmente os primeiros sonhos lucidos são muito marcantes esses por sua vez ficam por toda vida em nossa mente. O sonho em si foi muito bonito também e você conseguiu fazer várias proezas, muito bacana, parabéns pelo sonho. viva

Isso é verdade, boa parte dos meus sonhos ficaram grudados na minha mente, eu fiz o diário de sonhos para esquecer e não para lembrar, deve ser por isso que nesse periodo não tive sonhos lúcidos, só depois que conheci o termo que escrevi no diário buscando lembrar dos sonhos e sobre o sonho que relatei só fiz muitas coisas pq não sabia q não era recomendado bagunçar a estrutura do sonho, mas por sorte não perdi a lucidez logo!
avatar
Mensagens : 361
Pontos : 705
Honra : 46
Data de inscrição : 09/10/2016
Localização : SP,Brasil
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
2 / 9992 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Sab Mar 04, 2017 11:15 pm
Veivi escreveu:Não lembro exatamente a data, mas acredito que tinha 7 anos quando tive meu primeiro sonho lúcido:

Estava tirando um cochilo na casa da minha avó materna quando sonhei que estava em um elevador com uma mulher que lembrava a Gina dos palitos de dente, nisso tive certeza que estava sonhando, pois sempre morei em casas, sendo assim ainda não havia entrado em um elevador e ainda mas sem a supervisão de nenhum familiar adulto, nisso falei para mulher que ela fazia parte do meu sonho, mas ela estava sempre negando e na minha inexperiência disse que iria acordar para provar que estava sonhando e assim aconteceu, quando acordei percebi que tinha feito besteira e prometi para mim mesma fazer algo de útil no próximo sonho que ocorresse aquilo (não conhecia o termo sonhos lúcidos).
Creio que a maioria das pessoas que nao sao onironautas nao entraram em pesquisa com sonhos lucidos nem sabe o que sao provavelmente vao fazer isso de provar que ta sonhando acordando.

Veivi escreveu:Demorou alguns meses, mas tive meu segundo sonho lúcido, estava em um mercadinho e do nada percebi que era um sonho, comecei a comer as guloseimas das prateleiras, comi chocolate, mel e outros doces (se não me engano até comi um sonho) lembro de ter ficado fascinada com a semelhança dos gostos, mas começei a pensar em como era errado comer ainda dentro do mercado e depois no fato de que não paguei aquilo, me senti culpada mesmo sabendo que era um sonho, nisso escutei as sirenes do carro da polícia fiquei assustada e acordei.
Deve ter sido bom comer os doces, embora o sentimento de culpa por algo deve ter sido bem ruim, mas fala serio em um sonho, se fosse sonho claro, eu nao iria resistir em come algumas coisinhas hehehe piscar e interessante o final, parece que esse sentimento de culpa fez algo no seu sonho lucido. a sirene do carro de policia era como? era bem realista?

Veivi escreveu:
Érika escreveu:Eu ri na parte da Gina dos palitos de dente gargalhada  deve ter sido estranho encontrar alguém parecido com ela. Eu também tinha esse problema nos sonhos de ter medo de pegar as coisas sem pagar no supermercado, porém percebi que uma mulher que eu costumo sonhar sempre pegava as coisas sem pagar, aí acabei aprendendo com ela.

Sonhei com a Gina pq meus avós compravam aqueles palitos e me lembro que nesse dia olhei a caixa mais atentamente e me perguntei se aquela mulher da foto realmente existia e quem era ela, eu normalmente pago, mas se não quero perder tempo fingo que sou uma artista famosa e as pessoas me dão as coisas, as vezes tbm digo que sou a dona e eles aceitam, mas comer ainda dentro do supermercado eu não faço nem em sonho, acho muita  falta de educação muito feliz
Ela me lembra a annabelle, ou alguma boneca ai, provavelmente assassina ou de filme de terror medo

Veivi escreveu:Sonhei que estava numa rua larga, era noite e algumas pessoas estavam em um tipo de comemoração, eu estava com um cabelo loiro enorme e parecia já ter uns trinta e tantos anos, mesmo estando bem mais velha não duvidei da realidade, estava no local com uma amiga ruiva e outro amigo japonês, não lembro de ter conhecido nenhum dos dois na vigília, logo percebi que o motivo da comemoração era festa do ano novo, não pelas roupas, já que a maioria vestia roupas coloridas, mas pela contagem regressiva que havia começado, meu amigo veio me abraçar e passou pela minha cabeça que ele seria a primeira pessoa que eu ia abraçar naquele ano, nos abraçamos, quando ia sair do abraço ele me reteve e disse:

- Nunca conheci alguém como você, divertida, afinal que mulher na sua idade (no sonho eu estava bem mais velha, mas achei que ele exagerou na maneira de falar: "mulher da sua idade") usa uma blusa com uma guitarra elétrica embutida? Admiro sua fidelidade com os amigos e com todos que lhe depositam a confiança, você é a pessoa mais amável que conheço e a mais teimosa também, por isso te pergunto quer teimar comigo pelo resto de nossas vidas?

Ele soltou o abraço e ficou de joelhos com a aliança, nossa amiga estava filmando tudo e prestei mais atenção nele era um japonês magro, devia ter 1,70 de altura e era adolescente, nesse momento percebi que era um sonho, mas não havia planejado nada para fazer (já que esse sonho ocorreu muitos anos depois do meu último sonho lúcido) fui olhar em volta para ver que lugar era aquele, parecia a Times Square, só que não tinha muitas pessoas e não estava frio, tentei ler o que estava escrito na loja da frente, mas só deu para ver que lá parecia vender barcos de luxo e acabei acordando sem ter feito nada de útil no sonho lúcido.
Como era a aliança e a amiga que estava filmando estava com que camera? (UMA TEKPIX A MELHOR FILMADORA DO BRASIL!)
Tinha fogos de artificio no sonho?
Esse parece ter sido bem rapido, mas deve ser legal ver o ano novo a partir de um sonho lucido ja que seria um ano novo bem melhor que na realidade.

Veivi escreveu:15/11/2014

Depois que eu descobri o termo sonho lúcido tive esse sonho, não conhecia muita coisa ainda, mas reformulei a manera como escrevi, exemplo quando escrevi esse sonho no meu diário me referia a vigília como "vida real", para enviar aqui o sonho corrigi isso e outras coisas:

Sonhei muita coisa mesmo, mas vou pular para a parte em que eu estava em um ônibus com meus pais, eles desceram bem rápido e me deixam no ônibus sem saber para onde eu iria, fui passando por um monte de lugares, uns conhecidos outros nem tanto, foi ai que vi meus pais na rua e resolvi descer, mas logo percebi que havia algo errado, pois estávamos em um cemitério e perguntei se todos estávamos mortos, só que nesse momento me toquei que aquilo era um sonho (talvez por não gostar da ideia de estar morta e também sei que não é possível os mortos ficarem na terra) fiquei lúcida e quando estava para sair daquele lugar fiquei com pena de deixar meus pais sozinhos (mesmo sabendo que não eram meus pais mesmo) e voltei para buscá-los, alguns "mortos" tentaram nos pegar, mas logo saí de perto deles, convidei meus pais a explorar aquele lugar, pois era muito lindo, tinha uma mata com árvores bem grandes do outro lado da rua, mas começou a chover e o céu ficou bem escuro, falei:
-Seria melhor se não estivesse chovendo.
Mas minha mãe disse:
- Estou com calor e uma chuvinha é bom para refrescar.
Daí notei que meu corpo físico estava com calor, mas como queria aproveitar a bela vista do sonho fiz parar de chover (para isso fiz um movimento com as mãos como que abrindo uma cortina) e o céu ficou limpo, a paisagem era deslumbrante! nunca vi um céu tão azul e uma selva tão viva, planejei me refrescar de outra forma.
Fomos andando eu queria entrar na selva e ver alguma cacheira, mas minha mãe já estava com roupa de praia, então fiz aparecer no meio do asfalto uma onda gigante com direito até a um surfista em cima, quando a onda caiu minha mãe entrou na água e gostou muito, mas achei as ondas muito violentas para banhistas.
Entramos em uma casa e fiquei pensando que deveria lembrar do começo do sonho para anotar no diário quando acordasse, afinal falei que eu queria ir ver um rio, mas meu pai colocou um monte de empecilhos, foi ai que eu falei para ele:
- Não havia problema nenhum, pois tudo aqui é um sonho!
Estava esperando ele me contradizer (como ocorreu no meu primeiro sonho lúcido) mas ficou só olhando para mim sem dizer nada com uma cara de quem não estava acreditando, então eu falei que poderíamos ir voando, ou fazer o rio vir até nós, eles enfim concordaram e fiz eles se teletransportarem para perto da selva e fui voando bem rápido até eles, começou a chover de novo, mas dessa vez tive dificuldade de fazer o céu ficar azul de novo e a mata também não estava com uma aparência muito boa, comentei isso com meu pai e falei que era melhor eu arrumá-la também, ele concordou e deixei a selva com melhor aparência, percebi que ainda não havia entrado dentro da mata (acredito que não entrei na mata, pois iria associa-la com animais perigosos e insetos perigosos), mesmos assim não consegui fazer o rio aparecer no asfalto como fiz com a onda gigante, o máximo que consegui foi fazer uma ponte, mas não vi no rio direito, minha mãe começou a falar que não queria mais continuar e eu disse:
- Quer sim, pois faz parte do meu sonho, então vai fazer o que eu quisesse!
Mas não fui para o rio, resolvi fazer aparecer um hotel muito chique (não fiz aparecer do nada, fui andando com esse pensamento e avistei ele), eu disse:
- Esse hotel é meu - Mas meus pais não entenderam (achei estranho meu pai já ter esquecido que eu falei que aquilo era um sonho), então falei:
-Eu comprei esse hotel - nisso eles aceitaram numa boa.
Ao entrar, a recepcionista já estava como que a nossa espera, percebi que haveria uma festa no hotel, então mudei a roupa da minha mãe e a minha lá mesmo e ninguém percebeu (eu ficava mudando de cor até escolher uma que agradava mais) entramos e fomos para uma sala onde tinha pessoas dançando, sentamos em umas cadeiras muito estranhas, eu estava ficando distraída e um menino veio com uma tortinha jogar na minha cara, mas fiz com o pensamento para ele fazer isso com uma menina, depois disso ela veio reclamar comigo (como ela sabia que eu quem fiz o menino jogar na cars dela?), eu disse:
- Posso fazer isso e muito mais! Sou a proprietária do hotel e dona de tudo aqui!
E nesse momento todos olharam para mim, achei estranho, um rapaz veio falar comigo para dançar, mas fui rápida, não queria dançar com aquele personagem interesseiro, a intenção era fazer aparecer meu irmão e fingir que ele era meu namorado para não ser incomodada (nisso já dá para perceber minha lucidez fraca), mas a pessoa que inventei não parecia muito meu irmão de início, mas depois pareceu, as coisas foram perdendo o controle e no meu cérebro a explicação para estar dançando com meu irmão era que estávamos em um casamento de amigos e éramos padrinhos e dançar com um véu vermelho (não sei de onde apareceu esse véu) era tradição para os padrinhos, nisso perdi a lucidez.
Nossa parece que foi muito legal, principalmente a hora de ver a paisagem depois que fez a chuva parar, e como estava carregando seus pais, pelas maos tipo com super força? nas costas?
avatar
Mensagens : 138
Pontos : 591
Honra : 59
Data de inscrição : 10/07/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Dom Mar 05, 2017 8:43 am
Tabarisco escreveu:
Veivi escreveu:Não lembro exatamente a data, mas acredito que tinha 7 anos quando tive meu primeiro sonho lúcido:

Estava tirando um cochilo na casa da minha avó materna quando sonhei que estava em um elevador com uma mulher que lembrava a Gina dos palitos de dente, nisso tive certeza que estava sonhando, pois sempre morei em casas, sendo assim ainda não havia entrado em um elevador e ainda mas sem a supervisão de nenhum familiar adulto, nisso falei para mulher que ela fazia parte do meu sonho, mas ela estava sempre negando e na minha inexperiência disse que iria acordar para provar que estava sonhando e assim aconteceu, quando acordei percebi que tinha feito besteira e prometi para mim mesma fazer algo de útil no próximo sonho que ocorresse aquilo (não conhecia o termo sonhos lúcidos).

Creio que a maioria das pessoas que nao sao onironautas nao entraram em pesquisa com sonhos lucidos nem sabe o que sao provavelmente vao fazer isso de provar que ta sonhando acordando.

Verdade os iniciantes na maioria cometem esse erro, mas ainda acho ninguém chega em um sonho lúcido sem pesquisa alguma, o que sei é que até para ter esse sonho ai com 7 anos penso que de certa forma precisei de um pouco de pesquisa, por exemplo: como sempre gostei de ler e ouvir curiosidades, a probabilidade de eu já saber que a tabela periódica foi quase toda feita em um sonho já nessa época é muito grande, inclusive ainda lembro de meu irmão ter falado que Albert Einstein sempre fazer estudos dentro dos sonhos (nunca chequei essa informação), além disso minha ocorrência de sonhos lúcidos cresceu muito mais depois de pesquisar sobre, já minha mãe por exemplo: tinha tudo para ter tido um sonho lúcido já faz tempo (uma super recordação dos sonhos), mas ela só teve depois que passei umas dicas para ela, então acho que pesquisas são fundamentais não só para o aprimoramento dos sonhos lúcidos, mas tbm para elevar a incidência dos mesmos!
avatar
Mensagens : 138
Pontos : 591
Honra : 59
Data de inscrição : 10/07/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Dom Mar 05, 2017 1:20 pm
Tabarisco escreveu:
Veivi escreveu:Não lembro exatamente a data, mas acredito que tinha 7 anos quando tive meu primeiro sonho lúcido:

Estava tirando um cochilo na casa da minha avó materna quando sonhei que estava em um elevador com uma mulher que lembrava a Gina dos palitos de dente, nisso tive certeza que estava sonhando, pois sempre morei em casas, sendo assim ainda não havia entrado em um elevador e ainda mas sem a supervisão de nenhum familiar adulto, nisso falei para mulher que ela fazia parte do meu sonho, mas ela estava sempre negando e na minha inexperiência disse que iria acordar para provar que estava sonhando e assim aconteceu, quando acordei percebi que tinha feito besteira e prometi para mim mesma fazer algo de útil no próximo sonho que ocorresse aquilo (não conhecia o termo sonhos lúcidos).
Creio que a maioria das pessoas que nao sao onironautas nao entraram em pesquisa com sonhos lucidos nem sabe o que sao provavelmente vao fazer isso de provar que ta sonhando acordando.

Veivi escreveu:Demorou alguns meses, mas tive meu segundo sonho lúcido, estava em um mercadinho e do nada percebi que era um sonho, comecei a comer as guloseimas das prateleiras, comi chocolate, mel e outros doces (se não me engano até comi um sonho) lembro de ter ficado fascinada com a semelhança dos gostos, mas começei a pensar em como era errado comer ainda dentro do mercado e depois no fato de que não paguei aquilo, me senti culpada mesmo sabendo que era um sonho, nisso escutei as sirenes do carro da polícia fiquei assustada e acordei.
Deve ter sido bom comer os doces, embora o sentimento de culpa por algo deve ter sido bem ruim, mas fala serio em um sonho, se fosse sonho claro, eu nao iria resistir em come algumas coisinhas hehehe piscar e interessante o final, parece que esse sentimento de culpa fez algo no seu sonho lucido. a sirene do carro de policia era como? era bem realista?

Foi muito bom, eu tinha planejado comer no sonho quando tivesse outro igual e quando estava no mercado me recodei e aproveitei! Mas sobre o sentimento de culpa foi ruim isso q me atrapalhou, mas como saberia que no meu subconsciente teria polícia 24 horas atenta, as sirenes eram muito barulhentas e ainda vi a luz refletindo nas paredes da entrada, por isso acordei logo para não ser presa nem em sonho hahaha

Veivi escreveu:
Érika escreveu:Eu ri na parte da Gina dos palitos de dente gargalhada  deve ter sido estranho encontrar alguém parecido com ela. Eu também tinha esse problema nos sonhos de ter medo de pegar as coisas sem pagar no supermercado, porém percebi que uma mulher que eu costumo sonhar sempre pegava as coisas sem pagar, aí acabei aprendendo com ela.

Sonhei com a Gina pq meus avós compravam aqueles palitos e me lembro que nesse dia olhei a caixa mais atentamente e me perguntei se aquela mulher da foto realmente existia e quem era ela, eu normalmente pago, mas se não quero perder tempo fingo que sou uma artista famosa e as pessoas me dão as coisas, as vezes tbm digo que sou a dona e eles aceitam, mas comer ainda dentro do supermercado eu não faço nem em sonho, acho muita  falta de educação muito feliz
Ela me lembra a annabelle, ou alguma boneca ai, provavelmente assassina ou de filme de terror medo


Não lembro dessa boneca, mas o pesadelo com boneca já superei graças a Deus! Eu tinha o maior medo (depois vou contar como superei)

Veivi escreveu:Sonhei que estava numa rua larga, era noite e algumas pessoas estavam em um tipo de comemoração, eu estava com um cabelo loiro enorme e parecia já ter uns trinta e tantos anos, mesmo estando bem mais velha não duvidei da realidade, estava no local com uma amiga ruiva e outro amigo japonês, não lembro de ter conhecido nenhum dos dois na vigília, logo percebi que o motivo da comemoração era festa do ano novo, não pelas roupas, já que a maioria vestia roupas coloridas, mas pela contagem regressiva que havia começado, meu amigo veio me abraçar e passou pela minha cabeça que ele seria a primeira pessoa que eu ia abraçar naquele ano, nos abraçamos, quando ia sair do abraço ele me reteve e disse:

- Nunca conheci alguém como você, divertida, afinal que mulher na sua idade (no sonho eu estava bem mais velha, mas achei que ele exagerou na maneira de falar: "mulher da sua idade") usa uma blusa com uma guitarra elétrica embutida? Admiro sua fidelidade com os amigos e com todos que lhe depositam a confiança, você é a pessoa mais amável que conheço e a mais teimosa também, por isso te pergunto quer teimar comigo pelo resto de nossas vidas?

Ele soltou o abraço e ficou de joelhos com a aliança, nossa amiga estava filmando tudo e prestei mais atenção nele era um japonês magro, devia ter 1,70 de altura e era adolescente, nesse momento percebi que era um sonho, mas não havia planejado nada para fazer (já que esse sonho ocorreu muitos anos depois do meu último sonho lúcido) fui olhar em volta para ver que lugar era aquele, parecia a Times Square, só que não tinha muitas pessoas e não estava frio, tentei ler o que estava escrito na loja da frente, mas só deu para ver que lá parecia vender barcos de luxo e acabei acordando sem ter feito nada de útil no sonho lúcido.
Como era a aliança e a amiga que estava filmando estava com que camera? (UMA TEKPIX A MELHOR FILMADORA DO BRASIL!)
Tinha fogos de artificio no sonho?
Esse parece ter sido bem rapido, mas deve ser legal ver o ano novo a partir de um sonho lucido ja que seria um ano novo bem melhor que na realidade.

Sinceramente eu não me lembro nem da aliança quanto mais da câmera que só vi de lado, os fogos eram se não me engano em sua grande maioria da cor dourada, mas eu vi só no início pq logo fui abraçada e fechei os olhos, mas se não fosse a surpresa eu teria olhado os fogos, pois curto muito, um detalhe interessante: os fogos não tinham barulho. Foi muito bonito ainda mais por ter sido bem vívido!

Veivi escreveu:15/11/2014

Depois que eu descobri o termo sonho lúcido tive esse sonho, não conhecia muita coisa ainda, mas reformulei a manera como escrevi, exemplo quando escrevi esse sonho no meu diário me referia a vigília como "vida real", para enviar aqui o sonho corrigi isso e outras coisas:

Sonhei muita coisa mesmo, mas vou pular para a parte em que eu estava em um ônibus com meus pais, eles desceram bem rápido e me deixam no ônibus sem saber para onde eu iria, fui passando por um monte de lugares, uns conhecidos outros nem tanto, foi ai que vi meus pais na rua e resolvi descer, mas logo percebi que havia algo errado, pois estávamos em um cemitério e perguntei se todos estávamos mortos, só que nesse momento me toquei que aquilo era um sonho (talvez por não gostar da ideia de estar morta e também sei que não é possível os mortos ficarem na terra) fiquei lúcida e quando estava para sair daquele lugar fiquei com pena de deixar meus pais sozinhos (mesmo sabendo que não eram meus pais mesmo) e voltei para buscá-los, alguns "mortos" tentaram nos pegar, mas logo saí de perto deles, convidei meus pais a explorar aquele lugar, pois era muito lindo, tinha uma mata com árvores bem grandes do outro lado da rua, mas começou a chover e o céu ficou bem escuro, falei:
-Seria melhor se não estivesse chovendo.
Mas minha mãe disse:
- Estou com calor e uma chuvinha é bom para refrescar.
Daí notei que meu corpo físico estava com calor, mas como queria aproveitar a bela vista do sonho fiz parar de chover (para isso fiz um movimento com as mãos como que abrindo uma cortina) e o céu ficou limpo, a paisagem era deslumbrante! nunca vi um céu tão azul e uma selva tão viva, planejei me refrescar de outra forma.
Fomos andando eu queria entrar na selva e ver alguma cacheira, mas minha mãe já estava com roupa de praia, então fiz aparecer no meio do asfalto uma onda gigante com direito até a um surfista em cima, quando a onda caiu minha mãe entrou na água e gostou muito, mas achei as ondas muito violentas para banhistas.
Entramos em uma casa e fiquei pensando que deveria lembrar do começo do sonho para anotar no diário quando acordasse, afinal falei que eu queria ir ver um rio, mas meu pai colocou um monte de empecilhos, foi ai que eu falei para ele:
- Não havia problema nenhum, pois tudo aqui é um sonho!
Estava esperando ele me contradizer (como ocorreu no meu primeiro sonho lúcido) mas ficou só olhando para mim sem dizer nada com uma cara de quem não estava acreditando, então eu falei que poderíamos ir voando, ou fazer o rio vir até nós, eles enfim concordaram e fiz eles se teletransportarem para perto da selva e fui voando bem rápido até eles, começou a chover de novo, mas dessa vez tive dificuldade de fazer o céu ficar azul de novo e a mata também não estava com uma aparência muito boa, comentei isso com meu pai e falei que era melhor eu arrumá-la também, ele concordou e deixei a selva com melhor aparência, percebi que ainda não havia entrado dentro da mata (acredito que não entrei na mata, pois iria associa-la com animais perigosos e insetos perigosos), mesmos assim não consegui fazer o rio aparecer no asfalto como fiz com a onda gigante, o máximo que consegui foi fazer uma ponte, mas não vi no rio direito, minha mãe começou a falar que não queria mais continuar e eu disse:
- Quer sim, pois faz parte do meu sonho, então vai fazer o que eu quisesse!
Mas não fui para o rio, resolvi fazer aparecer um hotel muito chique (não fiz aparecer do nada, fui andando com esse pensamento e avistei ele), eu disse:
- Esse hotel é meu - Mas meus pais não entenderam (achei estranho meu pai já ter esquecido que eu falei que aquilo era um sonho), então falei:
-Eu comprei esse hotel - nisso eles aceitaram numa boa.
Ao entrar, a recepcionista já estava como que a nossa espera, percebi que haveria uma festa no hotel, então mudei a roupa da minha mãe e a minha lá mesmo e ninguém percebeu (eu ficava mudando de cor até escolher uma que agradava mais) entramos e fomos para uma sala onde tinha pessoas dançando, sentamos em umas cadeiras muito estranhas, eu estava ficando distraída e um menino veio com uma tortinha jogar na minha cara, mas fiz com o pensamento para ele fazer isso com uma menina, depois disso ela veio reclamar comigo (como ela sabia que eu quem fiz o menino jogar na cars dela?), eu disse:
- Posso fazer isso e muito mais! Sou a proprietária do hotel e dona de tudo aqui!
E nesse momento todos olharam para mim, achei estranho, um rapaz veio falar comigo para dançar, mas fui rápida, não queria dançar com aquele personagem interesseiro, a intenção era fazer aparecer meu irmão e fingir que ele era meu namorado para não ser incomodada (nisso já dá para perceber minha lucidez fraca), mas a pessoa que inventei não parecia muito meu irmão de início, mas depois pareceu, as coisas foram perdendo o controle e no meu cérebro a explicação para estar dançando com meu irmão era que estávamos em um casamento de amigos e éramos padrinhos e dançar com um véu vermelho (não sei de onde apareceu esse véu) era tradição para os padrinhos, nisso perdi a lucidez.
Nossa parece que foi muito legal, principalmente a hora de ver a paisagem depois que fez a chuva parar, e como estava carregando seus pais, pelas maos tipo com super força? nas costas?

Verdade nessa parte tudo estava muito vívido no sonho, eu voltei voando baixo e os levei para uma rua, segurando nas mãos deles estilo Peter Pan, nem tive tempo de pensar como eu era forte no sonho muito feliz
avatar
Mensagens : 138
Pontos : 591
Honra : 59
Data de inscrição : 10/07/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Dom Mar 05, 2017 3:34 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
21/12/2014
Sonhei que estava em uma casa fazendo um culto com um pessoal católico, tentei usar o banheiro, mas tive problemas (como sempre) sai daquela casa e quando percebi estava no quintal, da casa que morei no Paraná, mas não tinha casa era só terreno, lá havia alguns índios em trabalho escravo (Influência de uma história do livro Dom Quixote que estava lendo), um dele me percebeu e me jogou com fúria sobre o muro, eu fui parar em um terreno muito grande, o intuito do índio era me matar, pois no terreno tinha muitas estacas, mas não morri por pouco, percebi que nas estacas haviam muitos índios mortos, tive pena deles por estarem naquelas condições, veio uma chuva de flechas em cima de mim doeram, mas nesse momento percebi que era um sonho e fiz em mim uma esfera protetora invisível (Influência do desenho do lanterna verde que assisti) e voei (só assim consegui voar perfeitamente bem, pois nas outras vezes que tentei eu voava bem baixinho e logo ia para no chão), eles ficaram imóveis olhando para mim lá em cima, então
senti o sol e uma energia perto das minhas mãos, no princípio pretendia transformar todos em animais como em um conto que eu li ondo um personagem pega os raios de sol e transforma as pessoas em animais, mas depois pensei melhor, pois quando peguei o raio ele se transformou em um escudo azul (Já ai meu sonho me levava para minha técnica do totem escudo), não sabia o
que fazer com o escudo, pois não queria atacá-los, mas uma vez sabia que era um sonho e mesmo assim tive pena dos personagens, então fiz o escudo crescer bastante e o joguei para cobri-los e assim os impedir de ficarem me atacando.
Saí voando, senti muito calor (então entendi que meu corpo físico estava com calor) e me lembrei que no último sonho lúcido choveu quando estava com calor, mas achei que fazer uma piscina seria uma ideia melhor, então enquanto estava voando olhei lá embaixo e apareceu uma, mas quando fui descendo ela continuava pequena como a imagem de lá de cima, pensei em deixá-la maior só com o pensamento mesmo, mas preferi pular nela e ir empurrando as paredes para alargar, deu muito certo até apareceu o pessoal da faculdade para ajudar a aumentar a piscina, fiquei só curtinho, nadando, boiando, estava começando a ficar muito satisfeita
então relaxei, nesse momento perdi o controle do sonho e um colega veio me atacar, o outro o fez parar, mas depois era ele quem estava violento, acabei perdendo a lucidez e indo parar em outro sonho.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5551
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Dom Mar 05, 2017 3:38 pm
Oi, Veivi, seja muito bem vinda ao fórum. E muito obrigado pelo convite de amizade. certo
avatar
Mensagens : 138
Pontos : 591
Honra : 59
Data de inscrição : 10/07/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Dom Mar 05, 2017 3:54 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Ramon escreveu:Oi, Veivi, seja muito bem vinda ao fórum. E muito obrigado pelo convite de amizade. certo

Olá obrigada! Seja bem vindo ao meu diário muito feliz Obrigada por aceitar viva
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1300
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Dom Mar 05, 2017 8:34 pm
Veivi:
21/12/2014
Sonhei que estava em uma casa fazendo um culto com um pessoal católico, tentei usar o banheiro, mas tive problemas (como sempre) sai daquela casa e quando percebi estava no quintal, da casa que morei no Paraná, mas não tinha casa era só terreno, lá havia alguns índios em trabalho escravo (Influência de uma história do livro Dom Quixote que estava lendo), um dele me percebeu e me jogou com fúria sobre o muro, eu fui parar em um terreno muito grande, o intuito do índio era me matar, pois no terreno tinha muitas estacas, mas não morri por pouco, percebi que nas estacas haviam muitos índios mortos, tive pena deles por estarem naquelas condições, veio uma chuva de flechas em cima de mim doeram, mas nesse momento percebi que era um sonho e fiz em mim uma esfera protetora invisível (Influência do desenho do lanterna verde que assisti) e voei (só assim consegui voar perfeitamente bem, pois nas outras vezes que tentei eu voava bem baixinho e logo ia para no chão), eles ficaram imóveis olhando para mim lá em cima, então
senti o sol e uma energia perto das minhas mãos, no princípio pretendia transformar todos em animais como em um conto que eu li ondo um personagem pega os raios de sol e transforma as pessoas em animais, mas depois pensei melhor, pois quando peguei o raio ele se transformou em um escudo azul (Já ai meu sonho me levava para minha técnica do totem escudo), não sabia o
que fazer com o escudo, pois não queria atacá-los, mas uma vez sabia que era um sonho e mesmo assim tive pena dos personagens, então fiz o escudo crescer bastante e o joguei para cobri-los e assim os impedir de ficarem me atacando.
Saí voando, senti muito calor (então entendi que meu corpo físico estava com calor) e me lembrei que no último sonho lúcido choveu quando estava com calor, mas achei que fazer uma piscina seria uma ideia melhor, então enquanto estava voando olhei lá embaixo e apareceu uma, mas quando fui descendo ela continuava pequena como a imagem de lá de cima, pensei em deixá-la maior só com o pensamento mesmo, mas  preferi pular nela e ir empurrando as paredes para alargar, deu muito certo até apareceu o pessoal da faculdade para ajudar a aumentar a piscina, fiquei só curtinho, nadando, boiando, estava começando a ficar muito satisfeita
então relaxei, nesse momento perdi o controle do sonho e um colega veio me atacar, o outro o fez parar, mas depois era ele quem estava violento, acabei perdendo a lucidez e indo parar em outro sonho.

Gostei da sua ideia de empurrar as paredes da piscina, foi bem criativa. Por que será que apareceram tantos personagens violentos no mesmo sonho?
Mensagens : 1017
Pontos : 3325
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Dom Mar 05, 2017 8:42 pm
Lembrei agora lendo o seu ultimo relatório que foram pouquíssimos sonhos onde pude ser a temperatura ambiente, inclusive o sol em todos os seus detalhes chegando até mesmo a ofuscar a vista em determinado momento. Acredito que em um sonho seja lúcido ou não alguns fatores relacionados aos sentidos depende do aprofundamento um conceito que o Michael Raduga usa em seu livro Escola de viagens fora do Corpo.

Por exemplo o tato é um sentido que ao meu ver está entre os principais sentidos oníricos, alguns poderão dizer "Ah mas a visão é mais importante" e eu até concordo em partes, mas com um aprofundamento adequado do tato mesmo que em meio a escuridão você pode literalmente brincar de mil maneiras com a sua mente, mesmo que os outros quatro sentidos estejam bloqueados esse por sua vez pode trazer sensações fantásticas.

Para aqueles que já estão acostumados com o universo onírico experimentem bloquear a visão por exemplo e apenas usar o tato, esse sentido pode ficar ainda mais aguçado pelo simples fato de bloquear um outro sentido.

Trabalhar com os sentidos pode vir a ser uma maneira divertida de aprendizado e desenvolvimento. feliz
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1443
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Seg Mar 06, 2017 11:32 am
Veivi escreveu:21/12/2014
Sonhei que estava em uma casa fazendo um culto com um pessoal católico, tentei usar o banheiro, mas tive problemas (como sempre) sai daquela casa e quando percebi estava no quintal, da casa que morei no Paraná, mas não tinha casa era só terreno, lá havia alguns índios em trabalho escravo (Influência de uma história do livro Dom Quixote que estava lendo), um dele me percebeu e me jogou com fúria sobre o muro, eu fui parar em um terreno muito grande, o intuito do índio era me matar, pois no terreno tinha muitas estacas, mas não morri por pouco, percebi que nas estacas haviam muitos índios mortos, tive pena deles por estarem naquelas condições, veio uma chuva de flechas em cima de mim doeram, mas nesse momento percebi que era um sonho e fiz em mim uma esfera protetora invisível (Influência do desenho do lanterna verde que assisti) e voei (só assim consegui voar perfeitamente bem, pois nas outras vezes que tentei eu voava bem baixinho e logo ia para no chão), eles ficaram imóveis olhando para mim lá em cima, então
senti o sol e uma energia perto das minhas mãos, no princípio pretendia transformar todos em animais como em um conto que eu li ondo um personagem pega os raios de sol e transforma as pessoas em animais, mas depois pensei melhor, pois quando peguei o raio ele se transformou em um escudo azul (Já ai meu sonho me levava para minha técnica do totem escudo), não sabia o
que fazer com o escudo, pois não queria atacá-los, mas uma vez sabia que era um sonho e mesmo assim tive pena dos personagens, então fiz o escudo crescer bastante e o joguei para cobri-los e assim os impedir de ficarem me atacando.
Saí voando, senti muito calor (então entendi que meu corpo físico estava com calor) e me lembrei que no último sonho lúcido choveu quando estava com calor, mas achei que fazer uma piscina seria uma ideia melhor, então enquanto estava voando olhei lá embaixo e apareceu uma, mas quando fui descendo ela continuava pequena como a imagem de lá de cima, pensei em deixá-la maior só com o pensamento mesmo, mas  preferi pular nela e ir empurrando as paredes para alargar, deu muito certo até apareceu o pessoal da faculdade para ajudar a aumentar a piscina, fiquei só curtinho, nadando, boiando, estava começando a ficar muito satisfeita
então relaxei, nesse momento perdi o controle do sonho e um colega veio me atacar, o outro o fez parar, mas depois era ele quem estava violento, acabei perdendo a lucidez e indo parar em outro sonho.

Po esse sonho foi cheio de ação em? Mas aí, sobre o lance de voar, você fez o correto. Certa vez li que quando imitamos a posição ou o movimento que um herói que conhecemos faz para voar, fica mais fácil de nossa mente interpretar aquilo e fazer o mesmo.

Pena mesmo foi que no final seus colegas acabaram com sua curtição na piscina. ressalto
avatar
Mensagens : 138
Pontos : 591
Honra : 59
Data de inscrição : 10/07/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Seg Mar 06, 2017 2:57 pm
Érika escreveu:
Veivi:
21/12/2014
Sonhei que estava em uma casa fazendo um culto com um pessoal católico, tentei usar o banheiro, mas tive problemas (como sempre) sai daquela casa e quando percebi estava no quintal, da casa que morei no Paraná, mas não tinha casa era só terreno, lá havia alguns índios em trabalho escravo (Influência de uma história do livro Dom Quixote que estava lendo), um dele me percebeu e me jogou com fúria sobre o muro, eu fui parar em um terreno muito grande, o intuito do índio era me matar, pois no terreno tinha muitas estacas, mas não morri por pouco, percebi que nas estacas haviam muitos índios mortos, tive pena deles por estarem naquelas condições, veio uma chuva de flechas em cima de mim doeram, mas nesse momento percebi que era um sonho e fiz em mim uma esfera protetora invisível (Influência do desenho do lanterna verde que assisti) e voei (só assim consegui voar perfeitamente bem, pois nas outras vezes que tentei eu voava bem baixinho e logo ia para no chão), eles ficaram imóveis olhando para mim lá em cima, então
senti o sol e uma energia perto das minhas mãos, no princípio pretendia transformar todos em animais como em um conto que eu li ondo um personagem pega os raios de sol e transforma as pessoas em animais, mas depois pensei melhor, pois quando peguei o raio ele se transformou em um escudo azul (Já ai meu sonho me levava para minha técnica do totem escudo), não sabia o
que fazer com o escudo, pois não queria atacá-los, mas uma vez sabia que era um sonho e mesmo assim tive pena dos personagens, então fiz o escudo crescer bastante e o joguei para cobri-los e assim os impedir de ficarem me atacando.
Saí voando, senti muito calor (então entendi que meu corpo físico estava com calor) e me lembrei que no último sonho lúcido choveu quando estava com calor, mas achei que fazer uma piscina seria uma ideia melhor, então enquanto estava voando olhei lá embaixo e apareceu uma, mas quando fui descendo ela continuava pequena como a imagem de lá de cima, pensei em deixá-la maior só com o pensamento mesmo, mas  preferi pular nela e ir empurrando as paredes para alargar, deu muito certo até apareceu o pessoal da faculdade para ajudar a aumentar a piscina, fiquei só curtinho, nadando, boiando, estava começando a ficar muito satisfeita
então relaxei, nesse momento perdi o controle do sonho e um colega veio me atacar, o outro o fez parar, mas depois era ele quem estava violento, acabei perdendo a lucidez e indo parar em outro sonho.

Gostei da sua ideia de empurrar as paredes da piscina, foi bem criativa. Por que será que apareceram tantos personagens violentos no mesmo sonho?

E nem precisei empurrar tudo, o pessoal que foi aparecendo dentro foi empurrando o resto muito feliz , não sei pq esses dois personagens agiram assim nesse sonho normalmente meus personagens são amigáveis, lembro que isso ocorreu quando estava relaxada sem pensar quase nada, talvez tenha ocorrido isso pq no início das minhas experiências com sonhos lúcidos pensava erroneamente que os personagens do sonho não queriam que eu tivesse sonhos lúcidos e no que fiquei relaxada meu subconsciente tomou o controle incorporando essa ideia equivocada.
avatar
Mensagens : 138
Pontos : 591
Honra : 59
Data de inscrição : 10/07/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Seg Mar 06, 2017 4:19 pm
Reizen Endler escreveu:Lembrei agora lendo o seu ultimo relatório que foram pouquíssimos sonhos onde pude ser a temperatura ambiente, inclusive o sol em todos os seus detalhes chegando até mesmo a ofuscar a vista em determinado momento. Acredito que em um sonho seja lúcido ou não alguns fatores relacionados aos sentidos depende do aprofundamento um conceito que o Michael Raduga usa em seu livro Escola de viagens fora do Corpo.

Por exemplo o tato é um sentido que ao meu ver está entre os principais sentidos oníricos, alguns poderão dizer "Ah mas a visão é mais importante" e eu até concordo em partes, mas com um aprofundamento adequado do tato mesmo que em meio a escuridão você pode literalmente brincar de mil maneiras com a sua mente, mesmo que os outros quatro sentidos estejam bloqueados esse por sua vez pode trazer sensações fantásticas.

Para aqueles que já estão acostumados com o universo onírico experimentem bloquear a visão por exemplo e apenas usar o tato, esse sentido pode ficar ainda mais aguçado pelo simples fato de bloquear um outro sentido.

Trabalhar com os sentidos pode vir a ser uma maneira divertida de aprendizado e desenvolvimento. feliz

Você tem razão eu já usei o tato quando estava para pular de uma altura muito grande e tbm me livrar de cair num penhasco, nessas horas eu fecho os olhos e vou na fé só tateando, tbm me lembro de um sonho lúcido que usei o tato para pilotar um avião que ficou invisível muito feliz
avatar
Mensagens : 138
Pontos : 591
Honra : 59
Data de inscrição : 10/07/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Seg Mar 06, 2017 4:25 pm
Pyros escreveu:

Spoiler:
Veivi escreveu:21/12/2014
Sonhei que estava em uma casa fazendo um culto com um pessoal católico, tentei usar o banheiro, mas tive problemas (como sempre) sai daquela casa e quando percebi estava no quintal, da casa que morei no Paraná, mas não tinha casa era só terreno, lá havia alguns índios em trabalho escravo (Influência de uma história do livro Dom Quixote que estava lendo), um dele me percebeu e me jogou com fúria sobre o muro, eu fui parar em um terreno muito grande, o intuito do índio era me matar, pois no terreno tinha muitas estacas, mas não morri por pouco, percebi que nas estacas haviam muitos índios mortos, tive pena deles por estarem naquelas condições, veio uma chuva de flechas em cima de mim doeram, mas nesse momento percebi que era um sonho e fiz em mim uma esfera protetora invisível (Influência do desenho do lanterna verde que assisti) e voei (só assim consegui voar perfeitamente bem, pois nas outras vezes que tentei eu voava bem baixinho e logo ia para no chão), eles ficaram imóveis olhando para mim lá em cima, então
senti o sol e uma energia perto das minhas mãos, no princípio pretendia transformar todos em animais como em um conto que eu li ondo um personagem pega os raios de sol e transforma as pessoas em animais, mas depois pensei melhor, pois quando peguei o raio ele se transformou em um escudo azul (Já ai meu sonho me levava para minha técnica do totem escudo), não sabia o
que fazer com o escudo, pois não queria atacá-los, mas uma vez sabia que era um sonho e mesmo assim tive pena dos personagens, então fiz o escudo crescer bastante e o joguei para cobri-los e assim os impedir de ficarem me atacando.
Saí voando, senti muito calor (então entendi que meu corpo físico estava com calor) e me lembrei que no último sonho lúcido choveu quando estava com calor, mas achei que fazer uma piscina seria uma ideia melhor, então enquanto estava voando olhei lá embaixo e apareceu uma, mas quando fui descendo ela continuava pequena como a imagem de lá de cima, pensei em deixá-la maior só com o pensamento mesmo, mas  preferi pular nela e ir empurrando as paredes para alargar, deu muito certo até apareceu o pessoal da faculdade para ajudar a aumentar a piscina, fiquei só curtinho, nadando, boiando, estava começando a ficar muito satisfeita
então relaxei, nesse momento perdi o controle do sonho e um colega veio me atacar, o outro o fez parar, mas depois era ele quem estava violento, acabei perdendo a lucidez e indo parar em outro sonho.

Po esse sonho foi cheio de ação em? Mas aí, sobre o lance de voar, você fez o correto. Certa vez li que quando imitamos a posição ou o movimento que um herói que conhecemos faz para voar, fica mais fácil de nossa mente interpretar aquilo e fazer o mesmo.

Pena mesmo foi que no final seus colegas acabaram com sua curtição na piscina. ressalto

Eu escolhi essa maneira tbm pq as flechadas estavam doendo, assim me sentia mais protegida!

Eles acabaram com a festa mesmo, todo mundo tava se divertindo, o interessante é q meu subconsciente achou de escolher justo esses meus dois amigos que são tão da paz na vigília, vai entender.
avatar
Mensagens : 138
Pontos : 591
Honra : 59
Data de inscrição : 10/07/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

em Seg Mar 06, 2017 6:12 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
02/02/2015

Estava indo com minha mãe para o mar e lembrei que nos meus sonhos isso acontece com frequência, então, bastou pensar que isso poderia ser um sonho para notar que era, logo comecei a voar, minha mãe disse que queria ir comigo também, eu a peguei pela mão e rodamos no ar, ela disse que queria voar sozinha e eu deixei, paramos em uma mercearia e eu perguntei para um atendente qual era minha idade e ele disse 14 anos, eu insisti para ele dizer a idade correta, ele ficou me encarando um monte e disse uma idade que se aproximou da minha e fiquei satisfeita.
Acordei e voltei a dormir, estava em uma casa com pessoas desconhecidas e umas mulheres estavam discutindo, percebi que era um sonho e sai de lá, vi um cachorro bem grande e peludo andando só nas patas de trás, quis ter medo pq em alguns sonhos os cachorros me atacam, mas me encorajei e então aproveitei a posição que ele estava para jogar vôlei com ele e apareceu mais cachorros para jogar, depois continuei andando entrei em um supermercado e falei com uma mulher e um rapaz (fingindo que eu os conhecia) eles me cumprimentaram tbm, experimentei as comidas para comparar os gostos, as frutas estavam boas, mas tentei comer uma jujuba que estava embalada e como não conseguia tirar o plástico comi com ele mesmo , não preciso dizer que o gosto foi ruim né? Fui por escadas rolantes diferentes na área de roupas e gostei de uma camisa, mas depois vi que era de criança, quando fui sair do supermercado um rapaz loiro desconhecido mexeu na arquitetura (ele fez aparecer paredes na saída) para me impedir, mas mudei as paredes de posição e saí, ele me perguntou pq eu estava fazendo isso e eu fiquei pensando do que estava falando (acho que foi por ter comido mais uma vez no supermercado e saído sem pagar), nisso chegou um senhor japonês com roupa de monge e disse:
- Ninguém ganha nada com ilusões - e o rapaz completou:
- E esse ninguém é você!
Então acordei.
Conteúdo patrocinado

Re: Diário dos sonhos lúcidos da Veivi

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum