Conectar-se
Últimos assuntos
Os membros mais ativos do mês
8 Mensagens - 25%
6 Mensagens - 19%
4 Mensagens - 13%
3 Mensagens - 9%
3 Mensagens - 9%
2 Mensagens - 6%
2 Mensagens - 6%
2 Mensagens - 6%
1 Mensagem - 3%
1 Mensagem - 3%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Mensagens : 382
Pontos : 1856
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Sex Jul 18, 2014 4:05 pm
O que sempre me deixa tenso em sonho é isso de pessoas mal cuidadas me perseguindo, deve ser algum tipo de fobia kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Mesmo que meus sonhos comecem parecendo normais, eles descambam pro sem sentido, tipo eu ir numa festa em um prédio, sabendo que ele ia cair, e nessa festa ficar passando café em filtro descartável de papel.


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 1856
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Sex Jul 18, 2014 4:46 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
48º Dia

17-18/07/2014 23:50 a 04:00

Um garotinho chamado Francisco havia desaparecido em Colatina, então eu fui procura-lo. Era noite e estávamos procurando o Francisco no centro de Colatina. Então eu ouvi um movimento no lixo e fui ver o que era, e vi um garoto que era igualzinho ao Francisco, aí eu voltei para onde a mãe dele estava para falar que eu havia encontrado um garoto igualzinho ao Francisco. Aí eu voltei no lixo, mas o garoto não estava lá, e sim sentado em um banco na Avenida Luis Zouain (Avenida Beira Rio). Então eu peguei o garoto, só que ele estava todo mole, parecia sem ossos, mas mesmo assim eu o levei à mãe. Alguém tinha levado um boneco de plástico falando que era o Francisco. Eu entreguei o menino molengo à mãe do Francisco, mas ela me disse quue não era ele. Então eu vi uma caveira apontando para mim e gritando. Eu tinha certeza de que aquela caveira estava envolvida no desaparecimento do Francisco, então eu corri até ela e a segurei pelos braços, mas ela não tinha cotovelos, e ela era meio que de papel molhado se desfazendo. Eu perguntei "CADÊ O MOLEQUE?!" Ela me disse algo e eu fui parar num corredor e tinha um garotinho saindo de uma sala acompanhado de dois padres. Aí eu vi uma menina esquisita num tipo de cais, e quando eu cheguei perto dela, nós dois gritamos, e a pele do rosto dela parecia se desfazer como papel molhado. Então tive visões de um velho beijando as contas de um Terço, e acordei.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 12:29 am, editado 2 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 1989
Pontos : 5557
Honra : 575
Data de inscrição : 10/03/2013
Idade : 17
Localização : Nippon, Namimori.
Sonhos Lúcidos :
50 / 99950 / 999
Sonhos Comuns :
300 / 999300 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Sex Jul 18, 2014 9:35 pm
Licantropo escreveu:O que sempre me deixa tenso em sonho é isso de pessoas mal cuidadas me perseguindo, deve ser algum tipo de fobia kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Sim, são bizarros. Kkkkk Já li relato de gente que foi perseguido pela aquela mulher do Chamado. iori Daí eu morria de rir lendo, pois ele escrevia de uma forma muito engraçada, e ainda dava pra perceber o medo que ele deve ter passado no sonho. gargalhada

Licantropo escreveu:Mesmo que meus sonhos comecem parecendo normais, eles descambam pro sem sentido, tipo eu ir numa festa em um prédio, sabendo que ele ia cair, e nessa festa ficar passando café em filtro descartável de papel.

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK 56 É esse tipo de sonho que eu curto ler, os bizarros e mais ilógicos possíveis. xD Quanto mais bizarro, melhor. gargalhada

Licantopro escreveu:
17-18/07/2014 23:50:

Um garotinho chamado Francisco havia desaparecido em Colatina, então eu fui procura-lo. Era noite e estávamos procurando o Francisco no centro de Colatina. Então eu ouvi um movimento no lixo e fui ver o que era, e vi um garoto que era igualzinho ao Francisco, aí eu voltei para onde a mãe dele estava para falar que eu havia encontrado um garoto igualzinho ao Francisco. Aí eu voltei no lixo, mas o garoto não estava lá, e sim sentado em um banco na Avenida Luis Zouain (Avenida Beira Rio). Então eu peguei o garoto, só que ele estava todo mole, parecia sem ossos, mas mesmo assim eu o levei à mãe. Alguém tinha levado um boneco de plástico falando que era o Francisco. Eu entreguei o menino molengo à mãe do Francisco, mas ela me disse quue não era ele. Então eu vi uma caveira apontando para mim e gritando. Eu tinha certeza de que aquela caveira estava envolvida no desaparecimento do Francisco, então eu corri até ela e a segurei pelos braços, mas ela não tinha cotovelos, e ela era meio que de papel molhado se desfazendo. Eu perguntei "CADÊ O MOLEQUE?!" Ela me disse algo e eu fui parar num corredor e tinha um garotinho saindo de uma sala acompanhado de dois padres. Aí eu vi uma menina esquisita num tipo de cais, e quando eu cheguei perto dela, nós dois gritamos, e a pele do rosto dela parecia se desfazer como papel molhado. Então tive visões de um velho beijando as contas de um Terço, e acordei.

Esse sonho foi bizarro! 9 Pareceu aquelas coisas de CreepyPastas. Kkkkkk

O garoto sem-ossos-semi-boneco-bizarro deve ter sido tenso. Fico pensando em como deve ter sido pegar nele, provavelmente deve ter sido igual pegar numa esponja, será? iori

Quando apareceu a caveira, eu achei que isso já se tornaria um pesadelo. gargalhada Sonho bizarro, Licantopro. Ainda mais a parte em que o velho beija um terço. xD
avatar
Mensagens : 382
Pontos : 1856
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Sab Jul 19, 2014 4:07 pm
Engraçado que quando apareceu a caveira, me deu uma sensação de deja-vu. E quanto ao menino sem ossos, se você já viu MIB, parecia uma "roupa de edgar" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk mas faz tempo que eu não tenho sonhos que descambam para pesadelo, o último foi um dia antes de eu levar 2 tiros, que eu sonhei que estava sendo perseguido, mas quando eu olhava pra trás, não tinha ninguém, e eu entrava em casa e ficava vigiando a rua paranoico. Nem sonhando que eu era uma mulher que via o filho morrer cujo assassino tinha os olhos vermelhos eu senti muito medo.


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 1856
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Ter Jul 22, 2014 10:57 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
49º Dia

22/07/2014 02:00 a 09:10

Eu me lembro de estar em Cariacica-ES na casa da Tia Ercília (minha tia avó), mas a casa estava mudada, e eu estava em um banheiro que tinha 2 vasos sanitários, 3 chuveiros e 1 banheira. Eu queria ficar no banheiro para tomar banho no box que tinha um chuveiro enorme mas com uma área pequena e apertada. Porém o sonho sempre me arrastava para fora do banheiro, uma vez foi porque esqueci a toalha, outra vez foi porque eu esqueci minha roupa e o pior é que eu chegava a tirar a roupa no banheiro, mas do nada eu surgia em qualquer canto da casa e com roupa. Então eu estava na sala (que também estava mudada), e tinha várias pessoas que eu conhecia no sonho mas que não existem, e essas pessoas eram "padrão comercial de sabonete antibacteriano". Aí eu fiz um discurso sobre como eu me sentia excluído e puxei um livro da estante. No instante em que eu puxei o livro, a estante girou e eu fui parar no banheiro, mas eu já sabia que a estante girava. Então eu prestei mais atenção no banheiro, e vi que à direita de quem entra, havia uma divisória com uma divisória dentro. Na primeira seção dessa divisória tinha um vaso sanitário com pia, e na segunda, um chuveiro, mas para chegar ao chuveiro, tinha uns degraus para subir. Mais à frente havia uma banheira cercada de vidro fumê. Do lado esquerdo havia um banheiro padrão de lugares públicos, com vaso, pia, espelho e porta papel. Mais à frente tinha o box com o chuveiro enorme e mais às frente, um box espaçoso mas com um chuveiro comum. Então eu tranquei a passagem para ninguém passar, tirei minha roupa e fui tomar banho, mas quando eu entrei no box, eu acordei.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 1:08 am, editado 2 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

Convidado
Convidado

q

em Ter Jul 22, 2014 3:41 pm
Licantropo escreveu:22/07/2014 02:00 a 09:10

Eu me lembro de estar em Cariacica-ES na casa da Tia Ercília (minha tia avó), mas a casa estava mudada, e eu estava em um banheiro que tinha 2 vasos sanitários, 3 chuveiros e 1 banheira. Eu queria ficar no banheiro para tomar banho no box que tinha um chuveiro enorme mas com uma área pequena e apertada. Porém o sonho sempre me arrastava para fora do banheiro, uma vez foi porque esqueci a toalha, outra vez foi porque eu esqueci minha roupa e o pior é que eu chegava a tirar a roupa no banheiro, mas do nada eu surgia em qualquer canto da casa e com roupa. Então eu estava na sala (que também estava mudada), e tinha várias pessoas que eu conhecia no sonho mas que não existem, e essas pessoas eram "padrão comercial de sabonete antibacteriano". Aí eu fiz um discurso sobre como eu me sentia excluído e puxei um livro da estante. No instante em que eu puxei o livro, a estante girou e eu fui parar no banheiro, mas eu já sabia que a estante girava. Então eu prestei mais atenção no banheiro, e vi que à direita de quem entra, havia uma divisória com uma divisória dentro. Na primeira seção dessa divisória tinha um vaso sanitário com pia, e na segunda, um chuveiro, mas para chegar ao chuveiro, tinha uns degraus para subir. Mais à frente havia uma banheira cercada de vidro fumê. Do lado esquerdo havia um banheiro padrão de lugares públicos, com vaso, pia, espelho e porta papel. Mais à frente tinha o box com o chuveiro enorme e mais às frente, um box espaçoso mas com um chuveiro comum. Então eu tranquei a passagem para ninguém passar, tirei minha roupa e fui tomar banho, mas quando eu entrei no box, eu acordei.

Que sonho doido cara, o seu subconsciente só queria estar no banheiro ¬¬
avatar
Mensagens : 1989
Pontos : 5557
Honra : 575
Data de inscrição : 10/03/2013
Idade : 17
Localização : Nippon, Namimori.
Sonhos Lúcidos :
50 / 99950 / 999
Sonhos Comuns :
300 / 999300 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Qui Jul 24, 2014 6:27 pm
Licantropo escreveu:Engraçado que quando apareceu a caveira, me deu uma sensação de deja-vu. E quanto ao menino sem ossos, se você já viu MIB, parecia uma "roupa de edgar" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk mas faz tempo que eu não tenho sonhos que descambam para pesadelo, o último foi um dia antes de eu levar 2 tiros, que eu sonhei que estava sendo perseguido, mas quando eu olhava pra trás, não tinha ninguém, e eu entrava em casa e ficava vigiando a rua paranoico. Nem sonhando que eu era uma mulher que via o filho morrer cujo assassino tinha os olhos vermelhos eu senti muito medo.

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Sim sim, aquele cara é muito bizarro e se meche muito estranho. iori

Meu deus, então eram assassinos fantasmas! 56 Zu3ira, deve ter sido tenso. Uma vez eu tive um pesadelo em que uma horda de zumbis invadiram a minha casa, então eu me tranquei no banheiro, e lá dentro, conseguia escutar os gritos da minha Família e o som de carne sendo rasgada. Foi um medo intenso. Ainda bem que não passou de um sonho.  medo 

Licantopro escreveu:
22/07/2014:

Eu me lembro de estar em Cariacica-ES na casa da Tia Ercília (minha tia avó), mas a casa estava mudada, e eu estava em um banheiro que tinha 2 vasos sanitários, 3 chuveiros e 1 banheira. Eu queria ficar no banheiro para tomar banho no box que tinha um chuveiro enorme mas com uma área pequena e apertada. Porém o sonho sempre me arrastava para fora do banheiro, uma vez foi porque esqueci a toalha, outra vez foi porque eu esqueci minha roupa e o pior é que eu chegava a tirar a roupa no banheiro, mas do nada eu surgia em qualquer canto da casa e com roupa. Então eu estava na sala (que também estava mudada), e tinha várias pessoas que eu conhecia no sonho mas que não existem, e essas pessoas eram "padrão comercial de sabonete antibacteriano". Aí eu fiz um discurso sobre como eu me sentia excluído e puxei um livro da estante. No instante em que eu puxei o livro, a estante girou e eu fui parar no banheiro, mas eu já sabia que a estante girava. Então eu prestei mais atenção no banheiro, e vi que à direita de quem entra, havia uma divisória com uma divisória dentro. Na primeira seção dessa divisória tinha um vaso sanitário com pia, e na segunda, um chuveiro, mas para chegar ao chuveiro, tinha uns degraus para subir. Mais à frente havia uma banheira cercada de vidro fumê. Do lado esquerdo havia um banheiro padrão de lugares públicos, com vaso, pia, espelho e porta papel. Mais à frente tinha o box com o chuveiro enorme e mais às frente, um box espaçoso mas com um chuveiro comum. Então eu tranquei a passagem para ninguém passar, tirei minha roupa e fui tomar banho, mas quando eu entrei no box, eu acordei.

Esse sonho me lembrou Harry Potter, com essa estante rotadora. gargalhada Você devia estar muito apertado pra sonhar com o banheiro. XD
avatar
Mensagens : 382
Pontos : 1856
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Qui Jul 24, 2014 6:52 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Na verdade, em meus sonhos, eu sempre tenho fascinação com banheiros enormes, desde que eu estava no 6º ano, e isso foi em 2006.


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 1856
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Sex Jul 25, 2014 11:34 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
51º Dia

25/07/2014 06:00 a 10:18

Eu estava em uma missa na minha igreja, e minha mãe, a dona Preta e o Francisco estavam dando a comunhão enquanto eu prendia uma cortina lá com pregadores de roupa e no sonho, isso fazia parte do rito. No sonho, a fila da comunhão ia do altar para a porta da igreja, ao invés de ir da porta até o altar.
Minha mãe, dona Preta e Francisco começaram a voltar para o altar, mas eu ainda não tinha comungado, então eu fui correndo para o altar  para falar com a minha mãe que eu não havia comungado, mas ela tinha colocado um âmbula com hóstias numa das cadeiras do altar, e começou a falar olhando para a cadeira, como se estivesse conversando. No meu entendimento no sonho, ela estava falando com Jesus. Aí o Francisco que ainda não tinha retornado ao altar, me chamou para eu receber a comunhão, e ele estava sentado em um dos bancos da frente. Na hora em que eu fui ajoelhar para comungar, eu acordei.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 1:10 am, editado 2 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 1989
Pontos : 5557
Honra : 575
Data de inscrição : 10/03/2013
Idade : 17
Localização : Nippon, Namimori.
Sonhos Lúcidos :
50 / 99950 / 999
Sonhos Comuns :
300 / 999300 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Sex Jul 25, 2014 12:58 pm
Oque é comunhão e comungar? perplexo

Se isso acontecesse na vida real eu acharia que essa pessoa é louca. 9 Pra estar falando com uma cadeira. iori

Já pensou criar uma Tulpa de Jesus? 50
avatar
Mensagens : 382
Pontos : 1856
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Seg Jul 28, 2014 11:02 am
Comungar/Comunhão é o que acontece na igreja católica todo domingo, faz parte de um sacramento da igreja.


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 1856
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Seg Jul 28, 2014 11:56 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
52º Dia

26/07/2014 00:00 a 09:30

Eu estava em um prédio de 5 andares que ficava na Avenida Pedro Epichin em Colatina. Eu estava descalço com meu chinelo ao lado dos meus pés e eu estava dentro de um elevador com uma pessoa que eu não lembro quem era. Nós estávamos fugindo de uma pessoa que queria nos fazer mal e que havia descido pelas escadas. A gente toda hora parava em algum andar para ver se essa pessoa ainda estava nas escadas. Chegamos no térreo, calcei meu chinelo e saí correndo para o portão. Então eu encontrei o Ary Fontoura acompanhado por duas mulheres e eu falei que eu já ia me arrumar para o casamento. Aí eu saí correndo pela Av. Pedro Epichin, mas meu corpo estava sendo puxado para o lado esquerdo, então eu quase caí dentro de um quintal que fica abaixo do nível da rua. Aí eu me segurei em uns troncos e raízes e conseguir me puxar para cima. Fui andando pela Av. Pedro Epichin e vi um homem com roupa de toureiro, e eu sabia que ele também estaria no casamento, aí não me lembro de mais nada.
-
Em algum sonho do meio da madrugada, eu estava lendo um texto (não me lembro de nada do texto) e no final estava escrito que os autores do texto eram Vity, Rafy e um outro lá que eu esqueci o nome. Eu sabia que o nome Vity se referia ao meu tio Gilson, que no sonho se chamava Vitor Aí fiquei tentando me lembrar do nome verdadeiro do "tio Vitor", pois no sonho eu tinha certeza de que eu não tinha um tio Vitor. Mas não resultou em lucidez, e eu acordei.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

53º Dia

27/07/2014 00:45 a 05:00

Eu estava andando pela Avenida Pedro Lessa (que fica no meu bairro no RJ), vestido somente com a minha cueca boxer vermelha (a cueca que eu usava enquanto dormia). Eu estava pensando em como todas as pessoas que iam ao Gramacho procurar alguém, acabavam chegando num tal de Juninho. Aí do nada apareceu a Dafne (minha primeira ex-namorada) concordando comigo. Aí ela me chamou para ir a um terreno baldio, mas eu disse que eu estava só de cueca, então ela disse que não importava, e então passou pela minha cabeça que talvez ela quisesse fazer sexo comigo. Aí pulamos um muro e entramos num terreno meio florestal que tinha uma casa com um homem vigiando a gente. Aí fomos para um barraco de tapume no fim do terreno. Então nós entramos, mas não deu para fazer nada, pois a prima da Dafne estava lá. A Dafne se sentou num sofá, puta da vida, e eu fiquei atrás de outro sofá, e a prima da Dafne só sabia ficar nos olhando de boca aberta.

05:30 a 06:30

Eu e minha mãe chegávamos em casa no RJ e meu pai ia recepcioná-la com um beijo na boca, mas minha mãe desviava o rosto deixando meu pai sem entender nada, e eu estava me controlando pra não cair na gargalhada. Aí minha mãe entrou no quarto para se olhar no espelho e viu um CD, então ela perguntou ao meu pai com tom de deboche "Isso aqui por acaso são músicas românticas?" E minha vontade de rir crescia a níveis estratosféricos. E eu ficava com vontade de dizer "ÊÊÊÊÊÊÊ babacão, perdeu seu besta, sabe porque ela está agindo assim? Ela está namorando, e é com o Valter, e só está aqui no RJ à passeio HAHAHAHHAHAHA." Aí meu pai veio me dar um abraço e eu pedi benção a ele (eu sendo sonso como sempre sou). Então ouvi minha mãe dizer "O que faço primeiro? Tomo banho ou café da manhã?" Aí eu acordei.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------

54º Dia

28/07/2014 06:30 a 09:00

De novo eu sonhei com a chegada de uma era glacial. Eu estava numa casa vizinha à minha, mas que era igual à minha casa. Tinha chovido tanto, que parecia que o mundo estava acabando em água. Aí eu fui parar num banheiro de shopping muito moderno, onde tudo era ativado por sensor, até a temperatura da água da torneira. Aí eu estava na porta do shopping e vi Nova York sendo engolida por uma onda gigante, e depois ficando inundada como em "O Dia Depois de Amanhã". Aí eu estava na casa vizinha à minha de novo. Havia muita gente na casa, inclusive a Viros (Vitória Rosa, uma amiga minha do facebook) e ela tinha uma lanterna superpotente que todo mundo pedia emprestada, aí eu dei falta dos meus óculos escuros que tinha visão noturna (não, na realidade não tenho ele), então fui pedir á Viros para me emprestar a lanterna, mas ela estava no banheiro, e quando saiu disse "Ó, tem um arranhado nela, depois quero saber saber quem foi." Aí eu peguei uma guarda-chuva que abria todo desengonçado para sair, aí alguma pessoa me perguntou se eu ia sair naquele frio, e eu disse que não estava tão frio assim. Já na varanda eu pensei "Nossa, já tem mais de 24 horas que estou fora de casa. Aí do nada eu apareci no quarto da minha mãe que fica na casa da minha avó em Colatina, mas que no sonho era minha casa. Tinha energia elétrica e eu estava deitado num colchão lendo A Tormenta das Espadas. Eu sabia que eu tinha que voltar para a casa vizinha, mas eu estava com um sono desgraçado. Tinha uma bebezinha do meu lado, então eu a deixei ficar nas minhas costas e dormi. Ao dormir no sonho, acordei.
-
De madrugada, em algum sonho, eu estava comendo uma alcatra com batata frita na chapa com uma maionese caseira deliciosa em um bar em Colatina. O gosto estava uma delícia.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 1:13 am, editado 4 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

Mensagens : 1017
Pontos : 3331
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Ter Jul 29, 2014 1:10 am
Estava lendo nessa madrugada seus relatos Licantropo ehaueha putz, alguns relatórios lembra o meu jeito de escrever sonhos simples do quotidiano já os no sense tipo devendo uma graninha para Daenerys Targaryen esses sim são uma brisa.

A formatura que parecia um casamento onde havia Digimons HAHAHA tava lendo o comentário do Master logo abaixo e ri também iori

Agora o sonho do dia 21/05/2014 "(ainda estou bobo com a minha falta de senso)"
a frase "Mas é claro que vocês estão sonhando, se estivessem acordados, vocês não seriam crianças!" tipo assim o subconsciente só jogou na cara que você tava sonhando ehaueha

03/07/2014 (Depois dessa, preciso dar um tempo em Digimon)
Esse sonho foi épico, e o finalzinho uma criança fantasiada de Agumon foi a melhor ehauehae

"P.S.: Toda vez que eu vejo o Tony Ramos, seja na televisão ou em sonho, eu começo a rir, pois eu digo que minha família fosse uma das casas de Game of Thrones, seria:
Casa Pinheiro
Lema: Nossos são os pelos no corpo.
Brasão: Tony Ramos na praia".


ashuHSUHAUSHUASHUAHS iori

27/07/2014
Caramba eu também tive esse problema em dormir de box e sonhar do mesmo jeito tanto que tive problemas em alguns sonhos lúcidos com receio de sair de casa,a duvida crescia a ponto de fazer dois, três testes de realidade consecutivos no sonho.

Obs. Imagino que por você fazer arquitetura, penso o seguinte que seus sonhos/cenários/construções no mínimo são bem mais construídos/detalhados do que muitos aqui presentes, digo referente a leitura dos seus relatos e observação dos objetos (o banheiro daquele sonho por exemplo).

certo
avatar
Mensagens : 382
Pontos : 1856
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Ter Jul 29, 2014 2:43 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Os banheiros são meio que uma tara do meu subconsciente, pois desde a 5ª série eu sonho com banheiros, mas o que eu acho que tem mais a ver com eu fazer arquitetura é uma cidade que é recorrente nos meus sonhos, Arcadia (dei esse nome a ela), sempre que eu sonho com centro de cidade, é essa cidade que vem, e ela é toda moderna, e é sempre noite no sonho quando eu sonho com ela.


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 1856
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Ter Jul 29, 2014 3:10 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
55º Dia

29/07/2014 00:00 a 08:00

Isso aqui vai ser uma penca de relatos confusos, o primeiro foi o sonho não lúcido em que eu estava com a percepção bem mais apurada, mas que por causa de uma piscada de olho no sonho, não virou lúcido.

1. Eu estava na roça, e estava chovendo. Eu estava sentado numa cadeira perto da porta de uma casa de tábua. Aí do nada eu estava numa mesa com várias pessoas da minha família, e minha mãe estava dizendo que eu tirei uma foto da Natália que ficou simples mas muito bonita. Aí eu notei que meu tio Ivan e minha tia Rô tinham 3 filhas, e eu ficava me perguntando "Peraí, eu tô contando errado?" Aí eu vi que havia 2 Rafaelas, então eu perguntei à minha tia Rô "Tia, por que tem 2 Rafaelas?" Aí ela me respondeu "Ah, porque as duas me aceitaram como mãe." Aí eu comecei a questionar a realidade do sonho e fiz um RC, e minhas mãos, apesar de estarem normais, estavam muito leves, mas antes de eu ficar lúcido, eu pisquei e acordei (ou tive um falso despertar, porque eu tomei consciência de que eu estava no quarto da minha mãe muito rápido).
Mas dormi de novo (na realidade ou no sonho), e então eu estava deitado no meu colchão no meu quarto, e com casaco e com capuz levantado. O Léo (meu primo) também estava lá, fazendo parkour em cima da minha cama. Aí ele desapareceu, e minha mãe no meu quarto com 2 lanternas falando que uma era minha. Aí eu levantei e ela falou uns negócios lá que eu entendi como "Um senhora lá da roça que era muito amiga sua, morreu." Aí ela perguntou "Você já acordou?" Eu respondi "Peraí que eu vou fazer um reality check pra confirmar". E fiz, e de novo a mesma coisa, mãos normais, mas muito leves, só que não lembro de mais nada desse sonho e logo após, tenho certeza que acordei de verdade.

2. Após voltar para a cama e dormir, eu estava em um lugar todo feito de madeira com a Drª Júlia Zacarias, e um doutor lá que chamarei de Dr Sem Nome e que tinha cara de ser gente ruim. Nós três estávamos fazendo uma pesquisa secreta, e nós 3 nos odiávamos mutuamente, e não confiávamos um no outro, tanto que o Dr Sem Nome trancou-nos todos juntos na sala da Drª Julia, então eu a ouvi dizer " Minha esperança era fugir daqui e afundar esse navio com vocês dois dentro. Aí o Dr Sem Nome disse "Não me diga, esse era o meu plano." Ouvindo o lenga-lenga dos dois eu disse "Eu estava confiando nas minhas habilidades de atuação para sair daqui, mas o resto do meu plano era igualzinho ao dos dois patetas aí." Aí apareceu um ator através de um buraco com água dizendo que havia ali embaixo um veículo aquático, e como eu estava perto do buraco, eu disse "Se fuderam, seus filhos da puta!" Chamei o ator pra pilotar o veículo, pulei dentro do buraco com água e acordei.

P.S.: Na realidade, eu não sei nadar.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 1:16 am, editado 2 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

Mensagens : 1017
Pontos : 3331
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Ter Jul 29, 2014 3:40 pm
HAUSHEUhsahs ser trolado pelo subconsciente já se tornou algo comum para muitos onironautas então temos que estar sempre preparado para o inevitável, tente fazer dois testes de realidade consecutivos e faça um Tholey de vez em quanto durante o dia "Eu estou sonhando?" "Onde estou?" "Como cheguei aqui?". certo
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5557
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Ter Jul 29, 2014 7:40 pm
Licantropo escreveu:
[quote="Licantropo"]29/07/2014 00:00 a 08:00

Isso aqui vai ser uma penca de relatos confusos, o primeiro foi o sonho não lúcido em que eu estava com a percepção bem mais apurada, mas que por causa de uma piscada de olho no sonho, não virou lúcido.

1. Eu estava na roça, e estava chovendo. Eu estava sentado numa cadeira perto da porta de uma casa de tábua. Aí do nada eu estava numa mesa com várias pessoas da minha família, e minha mãe estava dizendo que eu tirei uma foto da Natália que ficou simples mas muito bonita. Aí eu notei que meu tio Ivan e minha tia Rô tinham 3 filhas, e eu ficava me perguntando "Peraí, eu tô contando errado?" Aí eu vi que havia 2 Rafaelas, então eu perguntei à minha tia Rô "Tia, por que tem 2 Rafaelas?" Aí ela me respondeu "Ah, porque as duas me aceitaram como mãe." Aí eu comecei a questionar a realidade do sonho e fiz um RC, e minhas mãos, apesar de estarem normais, estavam muito leves, mas antes de eu ficar lúcido, eu pisquei e acordei (ou tive um falso despertar, porque eu tomei consciência de que eu estava no quarto da minha mãe muito rápido).
Mas dormi de novo (na realidade ou no sonho), e então eu estava deitado no meu colchão no meu quarto, e com casaco e com capuz levantado. O Léo (meu primo) também estava lá, fazendo parkour em cima da minha cama. Aí ele desapareceu, e minha mãe no meu quarto com 2 lanternas falando que uma era minha. Aí eu levantei e ela falou uns negócios lá que eu entendi como "Um senhora lá da roça que era muito amiga sua, morreu." Aí ela perguntou "Você já acordou?" Eu respondi "Peraí que eu vou fazer um reality check pra confirmar". E fiz, e de novo a mesma coisa, mãos normais, mas muito leves, só que não lembro de mais nada desse sonho e logo após, tenho certeza que acordei de verdade.
Kkkkk Esse sonho foi uma brisa. Achei engraçado a parte que você viu 2 Rafaelas.
E ainda ficou na dúvida se era 1 ou w mesmo.gargalhada 

Licantropo escreveu:
2. Após voltar para a cama e dormir, eu estava em um lugar todo feito de madeira com a Drª Júlia Zacarias, e um doutor lá que chamarei de Dr Sem Nome e que tinha cara de ser gente ruim. Nós três estávamos fazendo uma pesquisa secreta, e nós 3 nos odiávamos mutuamente, e não confiávamos um no outro, tanto que o Dr Sem Nome trancou-nos todos juntos na sala da Drª Julia, então eu a ouvi dizer " Minha esperança era fugir daqui e afundar esse navio com vocês dois dentro. Aí o Dr Sem Nome disse "Não me diga, esse era o meu plano." Ouvindo o lenga-lenga dos dois eu disse "Eu estava confiando nas minhas habilidades de atuação para sair daqui, mas o resto do meu plano era igualzinho ao dos dois patetas aí." Aí apareceu um ator através de um buraco com água dizendo que havia ali embaixo um veículo aquático, e como eu estava perto do buraco, eu disse "Se fuderam, seus filhos da puta!" Chamei o ator pra pilotar o veículo, pulei dentro do buraco com água e acordei.
Saio de cena com classe.kkkkk

Licantropo escreveu:P.S.: Na realidade, eu não sei nadar.
Saber nadar é bom. Por que nunca se sabe quando vai precisa. Se eu fosse você, faria um curso básico de natação. certo 
avatar
Mensagens : 41
Pontos : 1649
Honra : 19
Data de inscrição : 18/07/2014
Idade : 21
Localização : Rio de Janeiro/São Gonçalo
Sonhos Lúcidos :
2 / 9992 / 999
Sonhos Comuns :
20 / 99920 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Ter Jul 29, 2014 8:24 pm
Que sonho doido kkk, queria ter um sonho aquatico, deve ser irado!!! Uma pergunta ja que não entendo muito de sonhos, um falso despertar é voce acordar dentro de um sonho???
avatar
Mensagens : 1989
Pontos : 5557
Honra : 575
Data de inscrição : 10/03/2013
Idade : 17
Localização : Nippon, Namimori.
Sonhos Lúcidos :
50 / 99950 / 999
Sonhos Comuns :
300 / 999300 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Ter Jul 29, 2014 8:42 pm
Larissa Coelho escreveu:Que sonho doido kkk, queria ter um sonho aquatico, deve ser irado!!! Uma pergunta ja que não entendo muito de sonhos, um falso despertar é voce acordar dentro de um sonho???

Larissa, que pleonasmo hein. iori Zu3ira, é mais ou menos isso. Falso despertar é quando você sonha que acordou no mundo real, ou seja, você levanta, toma banho, escova os dentes, coloca a roupa e de repente acorda e percebe que tudo aquilo foi um sonho. xD

Falso despertar é onde a consciência esta presente, mas ao invés de saber que está sonhando, você "acha" que esta acordado.

Em outras palavras, você acha que acordou, faz as coisas que você fazeria normalmente após ter acordado, e depois acorda definitivamente. É um tipo de Sonho Lúcido, pois você não sonha que acordou, você ACHA que realmente acordou. Jesus, acho que só compliquei o entendimento da coisa. gargalhada
avatar
Mensagens : 41
Pontos : 1649
Honra : 19
Data de inscrição : 18/07/2014
Idade : 21
Localização : Rio de Janeiro/São Gonçalo
Sonhos Lúcidos :
2 / 9992 / 999
Sonhos Comuns :
20 / 99920 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Ter Jul 29, 2014 8:49 pm
kkkkkkk entendi valeu, deu o maior medo quando todos olharam para mim, foi traumático  medo 
avatar
Mensagens : 382
Pontos : 1856
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Ter Jul 29, 2014 9:32 pm
Larissa Coelho escreveu:Que sonho doido kkk, queria ter um sonho aquatico, deve ser irado!!! Uma pergunta ja que não entendo muito de sonhos, um falso despertar é voce acordar dentro de um sonho???

Meus sonhos normalmente descambam pra doideira ou sem sentido, mas ainda bem que no sonho eu nem lembrei que eu não sabia nadar e acordei.


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 1856
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Qua Jul 30, 2014 10:58 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
56º Dia

30/07/2014 00:00 a 08:00

Esse foi bem light e normalzinho, também, quando acordei, eram só fragmentos.

Lembro-me de pedir bença à Mãe e ao Pai das Coisas no quarto do meu pai, pois no sonho, eu tenho a impressão de que eles eram meus pais. Lembro-me também de estar com a Isis e o Kael (meus irmãos filhos do meu padrasto) na copa da antiga casa de tábua da minha avó Emília. Eu estava falando com eles sobre um irmão meu (que não existe) filho da minha mãe e do meu pai, mas antes de eu continua, a Isis me interrompeu e disse "Seu não, nosso irmão." Aí eu concordei com ela e continuei o que eu estava falando. Eu disse que uma vez esse meu irmão estava de malcriação com meu pai e meu pai deixou-o de castigo sem video-game. Falei que eu tinha rido muito daquilo, porque eu adoro gente malcriada ficando de castigo. Aí o Kael teve um ataque de risos junto comigo.

P.S.: Mãe e Pai das Coisas são um casal lá da paróquia que tem 3 filhos. Em eventos da paróquia que está toda a família, os filhos usam camisas escrito "Thing 1, Thing 2 e Thing 3", e os pais usam "Mother of all things, Father of All Things" Aí esse casal ficou conhecido na paróquia como Mãe e Pai das Coisas.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 1:20 am, editado 1 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 1856
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Qui Jul 31, 2014 11:23 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
57º Dia

31/07/2014 07:17 a 09:40

Era noite, e eu estava com um grupo de pessoas num centro de ensino que era dividido em, uma parte para cursos profissionalizantes, e outra para curso superior. Um funcionário de lá estava servindo como nosso guia. Aí ele nos mostrou uma casa na árvore com um computador dentro. Enquanto chegávamos perto da árvore, um gato amarelo passou correndo perto de nós. Chegando na árvore, o nosso guia entrou na casa, subiu em um galho e disse "Isso aqui facilita muito a vida dos estudantes de ecologia", já que o centro de ensino ficava as margens de uma floresta. Aí do nada estava tudo coberto, a árvore com a casa ainda existia, mas parecia que eu estava numa repartição de algum escritório. Então entrei na casa na árvore e fiz um teste escrito. Ao terminar o teste, uma mulher fora da casa disse "Lave as mãos e use suas digitais para secar." Eu fiquei sem entender aquilo, mas mesmo assim eu lavei minhas mãos, e quando eu fui secar, não tinha um porta-papel, só aquela máquina que joga ar quente para secar as mãos. Sequei minhas mãos com aquilo e a mulher do lado de fora comemorou falando que eu fui o primeiro a entender. Aí eu fui sentar numa cadeira que ficava dentro de uma porta giratória que não levava a lugar nenhum. Tive visões do Batman fazendo o mesmo. Quando a porta começou a girar, eu comecei a falar línguas estranhas em um tom de voz estranho, parecia que eu estava possuído. Aí eu levantei e saí meio tonto da porta giratória para um supermercado enorme. Lá estavam minha mãe, a Ingrid Guimarães (que no sonho havia sido minha madrasta por um tempo depois da separação dos meus pais) e um namorado novo dela. No sonho, a Ingrid Guimarães não havia sido uma madrasta, e sim uma "boadrasta", e mesmo depois dela ter se separado do meu pai, eu tinha mantido a amizade com ela, tanto que tinha dia que eu dormia na casa dela. Voltando ao núcleo do mercado, o namorado da Ingrid Guimarães pegou um xampu da Niely linha Marrom, e eu disse a ele "Tu sabe que eu também vou usar né?" Mas ele disse que não se importava se eu usasse. Eu peguei o pote de xampu da prateleira, e consegui ler "SAPOOT". Aí a Ingrid Guimarães começou a encher o saco do namorado e eles foram para outra seção. Aí minha mãe chegou perto de mim e disse "Tu vê que ninguém gosta dela, só ele e a gente." Aí eu acordei.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 1:20 am, editado 1 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 1856
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Sab Ago 02, 2014 10:14 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
58º Dia

02/08/2014 05:00 a 07:00

    Eu entrava pela porta da kitnet e tive um deja-vu, então eu vi que a kitnet estava sendo reformada, olhei para a porta e vi a Rafaela pelo vidro embaçdo com uma cara de "O que é isso?" Aí minha mãe disse:
    — Reformas.
    Aí a Rafaela entendeu e então eu estava saindo de um prédio e fiz o RC das mãos, mas estavam normais (preciso incubar outros RCs nos meus sonhos), e então eu vi um ônibus que tinha o design da Viação Master mas estava escrito Bernarr.



    Aí o sonho cortou para eu dentro da faculdade descendo escadas e quando eu cheguei no térreo, tinha um balcão de informações na porta de uma sala que parecia com uma da minha 1ª escola. No balcão tinha umas moças ouvindo Queensrÿche e eu acho que eu também estava ouvindo no meu fone de ouvido. Aí comeceu a tocar Eyes of a Stranger no meu celular, e logo após começou a tocar a mesma música no balcão, mas aí como estava fora de sincronia, a música se desorganizou e parou. Aí eu fui andando para o portão, e ao passar por um espaço estreito entre um portão e um carro, eu vi o Gabriel Boscarino (um colega meu da época do SENAI). Aí eu saí andando e alcancei a Rua Major Frazão, aí um homem mal encarado começou a me seguir, e eu fiquei com medo de ser assaltado. Então apareceu um cara super gente boa e começamos a conversar, e no meio do caminho apareceu uma igreja católica, e um padre havia colocado hóstias no altar. O cara que estava conversando comigo, colocou um vestido vermelho e disse que ia fazer macumba com as hóstias. Aí veio uma voz e disse:
    — Acha que vai conseguir fazer essas porcarias comigo? Eu sou mais forte que você e irei destruir-te.
    Aí o cenário ficou parecido com o de Bob Esponja, e o cara de vestido vermelho, ficou todo preto, fez uma cara de "Ih, fudeu!" e se desmanchou em pó. Aí do nada apareceu um monte de casais sendo refeitos e a partir daí, eu fiquei somente como observador numa sala. Vi um casal namorando, e então a ex mulher do cara apareceu com uma mala e querendo voltar, aí a atual do cara disse:
   —Essa aí não é aquela que queria vender tuas coisas antes da separação?
    O cara respondeu que sim e disse que a ex dele quase vendeu uma bota que ele disse o nome. Então eu acordei.



Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 1:22 am, editado 1 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5557
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Sab Ago 02, 2014 2:59 pm
Sonho do dia 30/07:

Licantropo escreveu:30/07/2014 00:00 a 08:00

Esse foi bem light e normalzinho, também, quando acordei, eram só fragmentos.

Lembro-me de pedir bença à Mãe e ao Pai das Coisas no quarto do meu pai, pois no sonho, eu tenho a impressão de que eles eram meus pais. Lembro-me também de estar com a Isis e o Kael (meus irmãos filhos do meu padrasto) na copa da antiga casa de tábua da minha avó Emília. Eu estava falando com eles sobre um irmão meu (que não existe) filho da minha mãe e do meu pai, mas antes de eu continua, a Isis me interrompeu e disse "Seu não, nosso irmão." Aí eu concordei com ela e continuei o que eu estava falando. Eu disse que uma vez esse meu irmão estava de malcriação com meu pai e meu pai deixou-o de castigo sem video-game. Falei que eu tinha rido muito daquilo, porque eu adoro gente malcriada ficando de castigo. Aí o Kael teve um ataque de risos junto comigo.

P.S.: Mãe e Pai das Coisas são um casal lá da paróquia que tem 3 filhos. Em eventos da paróquia que está toda a família, os filhos usam camisas escrito "Thing 1, Thing 2 e Thing 3", e os pais usam "Mother of all things, Father of All Things" Aí esse casal ficou conhecido na paróquia como Mãe e Pai das Coisas.
Faz tempo que eu não vejo esse costume de pedir benção a pai, mãe, avós e aos mais velhos.

Eu lembro quando eu era bem garotinho ainda, e chegava na casa do meu avô e pedia bença a minha bisavó, ela gostava. E cobrava se eu chegasse lá e não pedinche a bença. Kkkkkk

Sonho do dia 31/07:

Licantropo escreveu:31/07/2014 07:17 a 09:40

Era noite, e eu estava com um grupo de pessoas num centro de ensino que era dividido em, uma parte para cursos profissionalizantes, e outra para curso superior. Um funcionário de lá estava servindo como nosso guia. Aí ele nos mostrou uma casa na árvore com um computador dentro. Enquanto chegávamos perto da árvore, um gato amarelo passou correndo perto de nós. Chegando na árvore, o nosso guia entrou na casa, subiu em um galho e disse "Isso aqui facilita muito a vida dos estudantes de ecologia", já que o centro de ensino ficava as margens de uma floresta. Aí do nada estava tudo coberto, a árvore com a casa ainda existia, mas parecia que eu estava numa repartição de algum escritório. Então entrei na casa na árvore e fiz um teste escrito. Ao terminar o teste, uma mulher fora da casa disse "Lave as mãos e use suas digitais para secar." Eu fiquei sem entender aquilo, mas mesmo assim eu lavei minhas mãos, e quando eu fui secar, não tinha um porta-papel, só aquela máquina que joga ar quente para secar as mãos. Sequei minhas mãos com aquilo e a mulher do lado de fora comemorou falando que eu fui o primeiro a entender. Aí eu fui sentar numa cadeira que ficava dentro de uma porta giratória que não levava a lugar nenhum. Tive visões do Batman fazendo o mesmo. Quando a porta começou a girar, eu comecei a falar línguas estranhas em um tom de voz estranho, parecia que eu estava possuído. Aí eu levantei e saí meio tonto da porta giratória para um supermercado enorme. Lá estavam minha mãe, a Ingrid Guimarães (que no sonho havia sido minha madrasta por um tempo depois da separação dos meus pais) e um namorado novo dela. No sonho, a Ingrid Guimarães não havia sido uma madrasta, e sim uma "boadrasta", e mesmo depois dela ter se separado do meu pai, eu tinha mantido a amizade com ela, tanto que tinha dia que eu dormia na casa dela. Voltando ao núcleo do mercado, o namorado da Ingrid Guimarães pegou um xampu da Niely linha Marrom, e eu disse a ele "Tu sabe que eu também vou usar né?" Mas ele disse que não se importava se eu usasse. Eu peguei o pote de xampu da prateleira, e consegui ler "SAPOOT". Aí a Ingrid Guimarães começou a encher o saco do namorado e eles foram para outra seção. Aí minha mãe chegou perto de mim e disse "Tu vê que ninguém gosta dela, só ele e a gente." Aí eu acordei.
É engraçado isso que você falou da sua voz ter ficado estranha nesse sonho. Isso já aconteceu comigo algumas vezes em sonho lúcidos. Uma vez eu fui gritar e minha voz saiu com um som metálico e bem agudo, que me deixou impressionado no sonho. Parecia coisa do outro no mundo. Kkkkk

A sua mãe é a Ingride Guimarães, aquela atriz da rede globo? Ou foi só no sonho isso?kkkkkk

Sonho do dia 31/07:

Licantropo escreveu:31/07/2014 07:17 a 09:40

    Eu entrava pela porta da kitnet e tive um deja-vu, então eu vi que a kitnet estava sendo reformada, olhei para a porta e vi a Rafaela pelo vidro embaçdo com uma cara de "O que é isso?" Aí minha mãe disse:
    — Reformas.
    Aí a Rafaela entendeu e então eu estava saindo de um prédio e fiz o RC das mãos, mas estavam normais (preciso incubar outros RCs nos meus sonhos), e então eu vi um ônibus que tinha o design da Viação Master mas estava escrito Bernarr.



    Aí o sonho cortou para eu dentro da faculdade descendo escadas e quando eu cheguei no térreo, tinha um balcão de informações na porta de uma sala que parecia com uma da minha 1ª escola. No balcão tinha umas moças ouvindo Queensrÿche e eu acho que eu também estava ouvindo no meu fone de ouvido. Aí comeceu a tocar Eyes of a Stranger no meu celular, e logo após começou a tocar a mesma música no balcão, mas aí como estava fora de sincronia, a música se desorganizou e parou. Aí eu fui andando para o portão, e ao passar por um espaço estreito entre um portão e um carro, eu vi o Gabriel Boscarino (um colega meu da época do SENAI). Aí eu saí andando e alcancei a Rua Major Frazão, aí um homem mal encarado começou a me seguir, e eu fiquei com medo de ser assaltado. Então apareceu um cara super gente boa e começamos a conversar, e no meio do caminho apareceu uma igreja católica, e um padre havia colocado hóstias no altar. O cara que estava conversando comigo, colocou um vestido vermelho e disse que ia fazer macumba com as hóstias. Aí veio uma voz e disse:
    — Acha que vai conseguir fazer essas porcarias comigo? Eu sou mais forte que você e irei destruir-te.
    Aí o cenário ficou parecido com o de Bob Esponja, e o cara de vestido vermelho, ficou todo preto, fez uma cara de "Ih, fudeu!" e se desmanchou em pó. Aí do nada apareceu um monte de casais sendo refeitos e a partir daí, eu fiquei somente como observador numa sala. Vi um casal namorando, e então a ex mulher do cara apareceu com uma mala e querendo voltar, aí a atual do cara disse:
   —Essa aí não é aquela que queria vender tuas coisas antes da separação?
    O cara respondeu que sim e disse que a ex dele quase vendeu uma bota que ele disse o nome. Então eu acordei.

Diferente esse sonho. A parte do cara se desmanchando em pó deve ter sido impressionante. perplexo 

Gostei do som dessa banda aí do vídeo. A introdução lembra um pouco com o Pink Floyd na fãs do álbum The Wall. Mas, depois o som dessa banda fica meio no estilo daquelas bandas new wave dos anos 80. Gostei do som. certo


Última edição por Ramon em Sab Ago 02, 2014 4:13 pm, editado 2 vez(es)
Conteúdo patrocinado

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum