Conectar-se
Últimos assuntos
Os membros mais ativos do mês
9 Mensagens - 60%
5 Mensagens - 33%
1 Mensagem - 7%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Ter Ago 26, 2014 12:05 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
66º Dia

26/08/2014 09:30 a 10:51

Eu estava com a minha mãe, a J (sogra da minha minha mãe), a I e o Kl dentro de um carro no portão da casa do meu tio em Colatina, e a J estava no volante. Minha mãe saiu do carro, pois ela ia ao banheiro e pediu para esperarmos-na. Esperamos um tempo e a J saiu com o carro, e fomos andando por Colatina.
Papo vai, papo vem, e eu lembrei que minha mãe havia nos pedido para que a esperássemos, falei isso com a J e ela fez um monte de manobra para fazer um retorno, e quase que um ônibus bate na gente, era dia. Então nós voltamos para o portão do meu tio, mas no meio do caminho, o carro some, J, I e Kl se transformaram em outras pessoas, anoiteceu, e não estávamos mais em Colatina, e sim na 2ª rua principal do meu bairro aqui no RJ.
Era noite, o céu estava azul escuro, estávamos de bicicleta, e eu quase fui atropelado por 2 ônibus, pois os motoristas queriam me trollar. Desci essa rua muito rápido, e essa rua virou a rua onde eu moro. Descendo varado,  fiz uma curva e bati no portão de um vizinho chato, mas nem ouvi o barulho, pois eu estava com fone de ouvido. Voltei para a rua e desci de bicicleta de novo, e fui correndo até tentar frear e bater de lado no muro de um pessoal aqui que são "quase ricos".
Voltei andando para a rua onde eu moro, e fui até o portão do servidão do meu quintal, e lá estavam a KN e a R. A bicicleta havia sumido e a KN me perguntou:
— Correndo muito, Daniel?
— Eu tava correndo de bicicleta. — respondi.
— Ah, bicicleta.
— E acho que vou de novo, porque minha mãe ainda não foi.
Depois desse diálogo, eu acordei.

-

Acho que esse sonho foi durante a madrugada. Eu estava em uma loja dentro de Arcadia olhando alguns produtos da loja que não lembro o que eram. Notei que eu estava sozinho dentro da loja e ela tinha paredes marrons. Fui até a porta e vi que ela estava trancada. Pensei em chamar alguém, mas decidi que iria esperar algum funcionário chegar para eu fazer uma reclamação.  Aí eu continuei olhando uns produtos e do nada um monte de funcionários começou a entrar. A partir daí eu não lembro mais de nada.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 1:40 am, editado 1 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Qui Ago 28, 2014 11:54 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
67º Dia

27/08/2014 15:00 a 19:00

VANDALIZANDO A IGREJA

Eu estava na minha igreja e tenho a impressão de que eu passei um tempo sumido, pois muita gente foi falar comigo. A DI falou algo como:
— Com esse aqui eu nem falo, porque esse garoto é branco. (Essa garota é mais branca do que eu, quase albina)
O sonho deu um pulo, e eu estava no portão, tentando tirar parafusos que prendiam uma barrinha de ferro ao portão. Aí eu desisti, e o Tg foi fazer o que eu estava fazendo com a ajuda do Rd.
O Rd pediu minha ajuda para destravar o último parafuso que estava emperrado. Peguei a barra, fiz algum tipo de sistema de alavanca, e quando fiz isso, um monte de crianças saiu correndo pra fora da igreja e gritando:
— COOOOORREEEEEE!!!
Eu e o Rd tiramos o parafuso da barra, e sem saber o que fazer, deixamos a barrinha e os parafusos no chão e saímos correndo para fora do pátio da igreja, então eu acordei.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

68º Dia

28/08/2014 03:00 a 07:00

"EITA LICANTROOOOPO!!! O MOSTRUÁRIO CAIU!"

Me lembro de estar numa livraria, e eu estava vendo livros de um daqueles mostruários redondos e giratórios. Então eu peguei um livro e deitei no chão para ler, enquanto girava o mostruário com o pés, e então, o mostruário caiu em cima de mim com aquele monte de livros.
Tenho a impressão de que acabei desmaiando, pois quando dei por mim, eu estava numa enfermaria, deitado e com um curativo na testa. Depois disso, só me lembro de mostrar um arte que fiz com meu próprio sangue para alguns amigos que não existem. Depois disso, só me lembro que o sonho pulou para o próximo sonho.

-

CINDERELA FDP, INVOCANDO LOBOS E FESTA DE FAMÍLIA 1ª CLASSE

Esse sonho começa em 3ª pessoa, e havia uma casa com uma menina que pela história de vida, parecia ser a Cinderela, e nessa casa havia a madrasta dela, e as meia irmãs invejosas. A Cinderela queria ser amiga das irmãs e da madrasta, mas como elas não queriam, Cinderela cometia abusos, as colocando para fazer trabalho forçado na casa dela e as humilhando. A madrasta achou no quintal, uma varinha de condão, que parecia mais um apito, e a madrasta ia usar aquilo para acabar com a vida boa de Cinderela, mas não sabia como usar. A Cinderela chegou e tomou a varinha da mão da madrasta, jogou água nela (na madrasta) e começou a assoprar a varinha, e dela saíram bolhas e enquanto as bolhas estouravam, aconteciam várias coisas, como o aparecimento de pássaros exóticos, uma chuva cheirosa, etc. Aí o sonho passou a ser em 1ª pessoa. Tomei a varinha da mão de Cinderela e fui parar em Rio Bananal, na casa do irmão do meu padrasto, e a varinha havia virado uma flauta. Aí eu comecei a tocar flauta (mesmo sem ter a mínima ideia de como se toca uma flauta), e acabei invocando uma alcateia de lobos lindos, que vinham ao meu encontro me prestar reverência, mas um cachorro que estava na varanda botou o primeiro lobo para correr, e depois ficou brincando com o segundo lobo.
Aí meu celular tocou, e eu fui transportado para a minha casa no RJ. Era a Jl, e eu atendi. Ela disse:
— Daniel, é para levar notas de dólar para a próxima reunião.
— Mas eu não tenho dólares. — respondi.
— Mas caramba hein, tá todo mundo com preguiça de arruma umas notas de dólar.
Aí o sonho cortou para uma festa muito chique com vários famosos, e vi o Dwayne Johnson dando beijaços de língua no Rubens Barrichello na cozinha, e eu ficava chamando minha mãe para ver, mas ela estava conversando com outra pessoa. Aí essa festa de famosos virou uma festa da minha família, mas sem perder a chiqueza (e eu ficava toda hora tentando dar um beijos numa prima minha). Na entrada da festa, eu já havia comido um arroz com churrasco. Aí eu fui andando pela festa (cheia de figurantes, porque minha família não é tão grande desse jeito) e vi meu tio Pl entrando de terno dentro de um restaurante que tinha dentro da festa, e depois o vi de bermuda, chinelo e camiseta perto de um fogão e dizendo:
— Aposto que o Daniel come isso aí tudo.
Aí eu olhei para o fogão e vi carnes, feijoada, arroz, mais feijoada, etc. Me deu água na boca, mas eu já estava cheio. Aí eu vi minha tia Rs cortando pão de alho e comendo com salada de maionese, depois de comer, ela me disse:
— Ah Daniel, essa mistura de pão de alho com salada de maionese tá uma delícia, experimenta só.
Mesmo sem colocar a salada de maionese na boca, eu senti o gosto dela, mas estava muito doce, e eu acordei.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Essa noite foi ótima, aliás, foi tarde+noite+madrugada, já que fiz 19 horas de sono. Dormi de 15:00 do dia 27 até às 10:00 de hoje.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 1:43 am, editado 1 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Sex Ago 29, 2014 5:18 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
69º Dia

29/08/2014 06:00 a 09:30

Eu estava num tipo de sala onde haviam pessoas de vários locais. Então chegou uma mulher apontando para três senhoras e disse:
— Elas três ali são as mais bonitas da sala, pois os corpos dela estão passando uma mensagem.
Aí essa mulher começou a dar uma palestra sobre linguagem corporal, e várias pessoas da sala começaram a fazer pose, tentando passar alguma mensagem com o corpo.

-

Eu estava na minha rua, e vi duas capivaras, tentei chamá-las para perto de mim, mas eu estava chamando-as como se chama cachorro. Depois eu comecei a voltar para casa, e uma das capivaras, a fêmea, começou a me seguir. Então eu me virei para ela e disse:
— Agora é que tu me segue né Gleice.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 1:45 am, editado 2 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Seg Set 01, 2014 10:50 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
70º Dia

01/09/2014 23:30 a 09:30

Não lembro do que acontecia antes, mas lembro que eu entrava no colégio em que eu fiz do 6º ao 9º ano, e depois de subir as escadas e passar pelo portão, me deu dor nas costas. Fui andando pelo colégio e vi um monte de crianças saindo de uma sala de aula, e na porta da sala estava uma professora que me deu aula de português no 6º e no 9º anos. Mas ela não me viu. Então, eu senti meu nariz entupido (talvez um reflexo da realidade) e fui ao banheiro assoar meu nariz. Chegando no banheiro, mais um vez vi um monte de crianças (o banheiro não era o mesmo da realidade). Assoei meu nariz e quando eu ia sair, eu vi uma repórter da Globo, cujo nome me escapou da mente, gravando no banheiro. Ela falava que por causa das eleições, muita gente queria adicionar os repórteres no facebook, mas não dava, e que não aceitariam solicitações do Amapá, Roraima, Rio Grande de Sul e Acre.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 1:46 am, editado 2 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 1989
Pontos : 5725
Honra : 575
Data de inscrição : 10/03/2013
Idade : 17
Localização : Nippon, Namimori.
Sonhos Lúcidos :
50 / 99950 / 999
Sonhos Comuns :
300 / 999300 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Seg Set 01, 2014 12:37 pm
Licantropo escreveu:
24/08/2014:
24/08/2014 04:00 a 11:31

Eu lembro que minha mãe estava comigo, só não sei se era ela que estava aqui no RJ ou eu que estava em Colatina. A  gente já estava na mesma casa a um bom tempo e estava chegando o dia dela ir embora (ela devia estar no RJ mesmo). Lembro-me de um momento em que eu arrumava a minha mala para uma viagem que eu feria 6 meses depois, mas pelo nível do desespero, parecia que eu ia sair pra viajar 1 hora depois. Minha mãe estava deitada numa cama, com a minha prima de 5 anos dormindo ao lado dela, e lembro que minha avó também estava com a minha mãe (minha avó odeia viajar), e eu ficava triste por só poder vê-las 6 meses depois. E na hora delas irem embora, eu fui pro meu quarto fazer projeto para evitar despedida.

-

Em algum sonho, lembro-me de estar numa estação de metrô misturada com rodoviária, que pela tecnologia presente e a arquitetura futurista, só podia ser Arcadia.

-

Em algum outro sonho, eu via o mundo sendo formado só que em time lapse, desde o planeta Terra como uma enorme bola de magma, passando pelos éons Hadeano, Arqueano, Proterozóico, vi a Explosão Cambriana, as últimas extinções em massa, e então cheguei ao Holoceno, no dias de hoje e vi uma praia. Fui à praia e tomei um banho de mar.

   Por que? Odeia despedidas? ;-;  


Sério que cê sonhou com isso? Uma vez tive um sonho em ver o Sol, planetas e galáxias sendo formados na minha frente. O_O  "Hadeano, Arqueano, Proterozóico"

 Não tenho menor ideia do que é isso. gargalhada Em que série isso se aprende?

 
Licantopro escreveu:
26/08/2014:
09:30 a 10:51

Eu estava com a minha mãe, a J (sogra da minha minha mãe), a I e o Kl dentro de um carro no portão da casa do meu tio em Colatina, e a J estava no volante. Minha mãe saiu do carro, pois ela ia ao banheiro e pediu para esperarmos-na. Esperamos um tempo e a J saiu com o carro, e fomos andando por Colatina.
Papo vai, papo vem, e eu lembrei que minha mãe havia nos pedido para que a esperássemos, falei isso com a J e ela fez um monte de manobra para fazer um retorno, e quase que um ônibus bate na gente, era dia. Então nós voltamos para o portão do meu tio, mas no meio do caminho, o carro some, J, I e Kl se transformaram em outras pessoas, anoiteceu, e não estávamos mais em Colatina, e sim na 2ª rua principal do meu bairro aqui no RJ.
Era noite, o céu estava azul escuro, estávamos de bicicleta, e eu quase fui atropelado por 2 ônibus, pois os motoristas queriam me trollar. Desci essa rua muito rápido, e essa rua virou a rua onde eu moro. Descendo varado,  fiz uma curva e bati no portão de um vizinho chato, mas nem ouvi o barulho, pois eu estava com fone de ouvido. Voltei para a rua e desci de bicicleta de novo, e fui correndo até tentar frear e bater de lado no muro de um pessoal aqui que são "quase ricos".
Voltei andando para a rua onde eu moro, e fui até o portão do servidão do meu quintal, e lá estavam a KN e a R. A bicicleta havia sumido e a KN me perguntou:
— Correndo muito, Daniel?
— Eu tava correndo de bicicleta. — respondi.
— Ah, bicicleta.
— E acho que vou de novo, porque minha mãe ainda não foi.
Depois desse diálogo, eu acordei.

 Os motoristas estavam querendo te trollar, rachei demais. iori Esse sonho me fez lembrar de uma vez em que fui atropelado por um carro enquanto andava de bicicleta. De uma forma mágica, eu saí rolando no chão ileso, mas infelizmente não posso dizer o mesmo para a bicicleta. :/

 Sou tão cego que já fui atropelado mais três vezes por outras pessoas de BICICLETA. >_> Só eu pra conseguir ser atropelado por uma bicicleta enquanto anda em uma.

 Acho estranho como eu comento mais sobre mim mesmo do que sobre próprio sonho.

Licantopro escreveu:
???:
Acho que esse sonho foi durante a madrugada. Eu estava em uma loja dentro de Arcadia olhando alguns produtos da loja que não lembro o que eram. Notei que eu estava sozinho dentro da loja e ela tinha paredes marrons. Fui até a porta e vi que ela estava trancada. Pensei em chamar alguém, mas decidi que iria esperar algum funcionário chegar para eu fazer uma reclamação. Aí eu continuei olhando uns produtos e do nada um monte de funcionários começou a entrar. A partir daí eu não lembro mais de nada.

 Veja pelo lado bom, agora você tem vários funcionários para reclamar. iori Que piadinha sem graça. Kkkk


Licantopro escreveu:
VANDALIZANDO A IGREJA:


Eu estava na minha igreja e tenho a impressão de que eu passei um tempo sumido, pois muita gente foi falar comigo. A DI falou algo como:
— Com esse aqui eu nem falo, porque esse garoto é branco. (Essa garota é mais branca do que eu, quase albina)
O sonho deu um pulo, e eu estava no portão, tentando tirar parafusos que prendiam uma barrinha de ferro ao portão. Aí eu desisti, e o Tg foi fazer o que eu estava fazendo com a ajuda do Rd.
O Rd pediu minha ajuda para destravar o último parafuso que estava emperrado. Peguei a barra, fiz algum tipo de sistema de alavanca, e quando fiz isso, um monte de crianças saiu correndo pra fora da igreja e gritando:
— COOOOORREEEEEE!!!
Eu e o Rd tiramos o parafuso da barra, e sem saber o que fazer, deixamos a barrinha e os parafusos no chão e saímos correndo para fora do pátio da igreja, então eu acordei.

  As crianças corriam do que? O_O Será que o capiroto tomou conta da igreja?  40

 
Licantopro escreveu:
EITA LICANTROPOOOOOOPO!!!:
28/08/2014 03:00 a 07:00

"EITA LICANTROOOOPO!!! O MOSTRUÁRIO CAIU!"

Me lembro de estar numa livraria, e eu estava vendo livros de um daqueles mostruários redondos e giratórios. Então eu peguei um livro e deitei no chão para ler, enquanto girava o mostruário com o pés, e então, o mostruário caiu em cima de mim com aquele monte de livros.
Tenho a impressão de que acabei desmaiando, pois quando dei por mim, eu estava numa enfermaria, deitado e com um curativo na testa. Depois disso, só me lembro de mostrar um arte que fiz com meu próprio sangue para alguns amigos que não existem. Depois disso, só me lembro que o sonho pulou para o próximo sonho.

 Que psicótico o final desse sonho. Kkkk

" Depois disso, só me lembro de mostrar um arte que fiz com meu próprio sangue para alguns amigos que não existem."
 
 Tem que ser muito macho pra fazer arte com o próprio sangue. O_o

 Mas como assim? Você se deitou no chão da Livraria?

Licantropo escreveu:
CINDERELA FDP, INVOCANDO LOBOS E FESTA DE FAMÍLIA 1ª CLASSE:


Esse sonho começa em 3ª pessoa, e havia uma casa com uma menina que pela história de vida, parecia ser a Cinderela, e nessa casa havia a madrasta dela, e as meia irmãs invejosas. A Cinderela queria ser amiga das irmãs e da madrasta, mas como elas não queriam, Cinderela cometia abusos, as colocando para fazer trabalho forçado na casa dela e as humilhando. A madrasta achou no quintal, uma varinha de condão, que parecia mais um apito, e a madrasta ia usar aquilo para acabar com a vida boa de Cinderela, mas não sabia como usar. A Cinderela chegou e tomou a varinha da mão da madrasta, jogou água nela (na madrasta) e começou a assoprar a varinha, e dela saíram bolhas e enquanto as bolhas estouravam, aconteciam várias coisas, como o aparecimento de pássaros exóticos, uma chuva cheirosa, etc. Aí o sonho passou a ser em 1ª pessoa. Tomei a varinha da mão de Cinderela e fui parar em Rio Bananal, na casa do irmão do meu padrasto, e a varinha havia virado uma flauta. Aí eu comecei a tocar flauta (mesmo sem ter a mínima ideia de como se toca uma flauta), e acabei invocando uma alcateia de lobos lindos, que vinham ao meu encontro me prestar reverência, mas um cachorro que estava na varanda botou o primeiro lobo para correr, e depois ficou brincando com o segundo lobo.
Aí meu celular tocou, e eu fui transportado para a minha casa no RJ. Era a Jl, e eu atendi. Ela disse:
— Daniel, é para levar notas de dólar para a próxima reunião.
— Mas eu não tenho dólares. — respondi.
— Mas caramba hein, tá todo mundo com preguiça de arruma umas notas de dólar.
Aí o sonho cortou para uma festa muito chique com vários famosos, e vi o Dwayne Johnson dando beijaços de língua no Rubens Barrichello na cozinha, e eu ficava chamando minha mãe para ver, mas ela estava conversando com outra pessoa. Aí essa festa de famosos virou uma festa da minha família, mas sem perder a chiqueza (e eu ficava toda hora tentando dar um beijos numa prima minha). Na entrada da festa, eu já havia comido um arroz com churrasco. Aí eu fui andando pela festa (cheia de figurantes, porque minha família não é tão grande desse jeito) e vi meu tio Pl entrando de terno dentro de um restaurante que tinha dentro da festa, e depois o vi de bermuda, chinelo e camiseta perto de um fogão e dizendo:
— Aposto que o Daniel come isso aí tudo.
Aí eu olhei para o fogão e vi carnes, feijoada, arroz, mais feijoada, etc. Me deu água na boca, mas eu já estava cheio. Aí eu vi minha tia Rs cortando pão de alho e comendo com salada de maionese, depois de comer, ela me disse:
— Ah Daniel, essa mistura de pão de alho com salada de maionese tá uma delícia, experimenta só.
Mesmo sem colocar a salada de maionese na boca, eu senti o gosto dela, mas estava muito doce, e eu acordei.

"E enquanto as bolhas estouravam, aconteciam várias coisas, como o aparecimento de pássaros exóticos, uma chuva cheirosa, etc."

  67
______________

 Legal esse sonho, principalmente pela Cinderela ser a "vilã" no começo. gargalhada
 
  Fod* foi a varinha ter mudado para uma flauta. Esse sonho teve muitos aspectos de contos de fadas e essas coisas. A parte da festa com famosos que foi estranha, na verdade. iori
 
Licantropo escreveu:
29/08/2014:
06:00 a 09:30

Eu estava num tipo de sala onde haviam pessoas de vários locais. Então chegou uma mulher apontando para três senhoras e disse:
— Elas três ali são as mais bonitas da sala, pois os corpos dela estão passando uma mensagem.
Aí essa mulher começou a dar uma palestra sobre linguagem corporal, e várias pessoas da sala começaram a fazer pose, tentando passar alguma mensagem com o corpo.

-

Eu estava na minha rua, e vi duas capivaras, tentei chamá-las para perto de mim, mas eu estava chamando-as como se chama cachorro. Depois eu comecei a voltar para casa, e uma das capivaras, a fêmea, começou a me seguir. Então eu me virei para ela e disse:
— Agora é que tu me segue né Gleice.

   Se for pensar por esse lado, todas as pessoas gordas são bonitas, pois a mensagem que eles passam é: Não coma demais.

 Que piadinha mais infeliz foi essa que eu fiz. KKKKKKKKKKKKKK

Licantropo escreveu:
01/09/2014:
23:30 a 09:30

Não lembro do que acontecia antes, mas lembro que eu entrava no colégio em que eu fiz do 6º ao 9º ano, e depois de subir as escadas e passar pelo portão, me deu dor nas costas. Fui andando pelo colégio e vi um monte de crianças saindo de uma sala de aula, e na porta da sala estava uma professora que me deu aula de português no 6º e no 9º anos. Mas ela não me viu. Então, eu senti meu nariz entupido (talvez um reflexo da realidade) e fui ao banheiro assoar meu nariz. Chegando no banheiro, mais um vez vi um monte de crianças (o banheiro não era o mesmo da realidade). Assoei meu nariz e quando eu ia sair, eu vi uma repórter da Globo, cujo nome me escapou da mente, gravando no banheiro. Ela falava que por causa das eleições, muita gente queria adicionar os repórteres no facebook, mas não dava, e que não aceitariam solicitações do Amapá, Roraima, Rio Grande de Sul e Acre.

  Um repórter fazendo uma reportagem dentro de um banheiro de uma escola, e o assunto era sobre o número de amizades deles. gargalhada Curto demais seus sonhos, Licantropo. Eles tem uma dose elevada de bizarrice. xD

 Mals pela demora, brother. certo Li todos os sonhos que restavam, pois te considero muito aqui no forum. viva
avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Seg Set 01, 2014 3:24 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Master escreveu:
Por que? Odeia despedidas? ;-;


Sério que cê sonhou com isso? Uma vez tive um sonho em ver o Sol, planetas e galáxias sendo formados na minha frente. O_O "Hadeano, Arqueano, Proterozóico"

Não tenho menor ideia do que é isso. gargalhada Em que série isso se aprende?

Na verdade, eu sou bem relax com despedidas, acontece que nos meus sonhos, meu lado emocional fica bem distorcido, ou vai ver eu sou assim mesmo, mas tenho uma casca por fora.

Quanto a esses nomes, eu não aprendi em série nenhuma, é que mesmo tendo uma inclinação para Arquitetura, eu sempre fui fascinado por Geologia, e vivia pesquisando sobre essas coisas (Não só Geologia, como também Astronomia e Biologia).

Master escreveu:
Os motoristas estavam querendo te trollar, rachei demais. iori Esse sonho me fez lembrar de uma vez em que fui atropelado por um carro enquanto andava de bicicleta. De uma forma mágica, eu saí rolando no chão ileso, mas infelizmente não posso dizer o mesmo para a bicicleta. :/

Sou tão cego que já fui atropelado mais três vezes por outras pessoas de BICICLETA. >_> Só eu pra conseguir ser atropelado por uma bicicleta enquanto anda em uma.

Acho estranho como eu comento mais sobre mim mesmo do que sobre próprio sonho.

Eu já consegui essa proeza de ser atropelado por uma bicicleta enquanto andava de bicicleta, eu só tive uns arranhões, enquanto o retardado que me atropelou com intenção, arrebentou a boca.

Eu também tenho esse hábito de comparar os sonhos dos outros com os meus hahahahahahaha

Master escreveu:
Veja pelo lado bom, agora você tem vários funcionários para reclamar. iori Que piadinha sem graça. Kkkk

Funcionários só aparecem quando a gente desencana hahahahahahahahahaha. Esse sonho foi bem insignificante, só anotei porque eu estava em Arcadia, e essa cidade é uma delícia.

Master escreveu:
As crianças corriam do que? O_O Será que o capiroto tomou conta da igreja?

Na verdade, eu acho que as crianças estavam correndo de bronca, assim como eu e o Rd depois de concluir o serviço.

Master escreveu:
Que psicótico o final desse sonho. Kkkk

" Depois disso, só me lembro de mostrar um arte que fiz com meu próprio sangue para alguns amigos que não existem."

Tem que ser muito macho pra fazer arte com o próprio sangue. O_o

Mas como assim? Você se deitou no chão da Livraria?

Eu não me lembro exatamente de eu fazendo arte com meu sangue, mas eu sabia que o sangue era meu e eu que tinha feito a arte. Mas na vida real, uma vez eu estava fazendo um trabalho de geografia, acho que eu estava no 3º ano do Ensino Médio, e eu arranquei uma casca de um machucadinho achando que já tinha fechado. Aí saiu um pouco de sangue e eu coloquei um pingo de sangue no trabalho e brinquei dizendo "Tô dando meu sangue nesse trabalho".

E quanto a me deitar no chão da livraria, eu meio que tava sentindo minha cama também, mas sem acordar, parecia que o chão tava com algum colchão e um lençol. Um coisa meio doida de explicar.

Master escreveu:
"E enquanto as bolhas estouravam, aconteciam várias coisas, como o aparecimento de pássaros exóticos, uma chuva cheirosa, etc."

67
______________

Legal esse sonho, principalmente pela Cinderela ser a "vilã" no começo. gargalhada

Fod* foi a varinha ter mudado para uma flauta. Esse sonho teve muitos aspectos de contos de fadas e essas coisas. A parte da festa com famosos que foi estranha, na verdade. iori

A parte mais legal do sonho foi eu invocando lobos com a flauta-varinha e eles virem me prestar reverência, me senti literalmente o Pai dos Lobos. Apesar da Cinderela ser meio que uma vilã, eu não tinha raiva dela, eu tinha era raiva da madrasta e das irmãs, que eram umas fdps. E essa parte da festa, realmente foi estranha, a começar pelo beijo do começo. Depois eu querer dar uns beijos numa prima minha que eu considero mais como uma irmã mais nova, ter um restaurante no meio da festa e um monte de figurantes.

Master escreveu:
Se for pensar por esse lado, todas as pessoas gordas são bonitas, pois a mensagem que eles passam é: Não coma demais.

Que piadinha mais infeliz foi essa que eu fiz. KKKKKKKKKKKKKK

Eu me passo essa mensagem toda vez que me olho no espelho sem camisa, apesar de eu nem estar acima do peso, é mais pelo sedentarismo mesmo. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Master escreveu:
Um repórter fazendo uma reportagem dentro de um banheiro de uma escola, e o assunto era sobre o número de amizades deles. gargalhada Curto demais seus sonhos, Licantropo. Eles tem uma dose elevada de bizarrice. xD

Eu sempre falo, meus sonhos, quando são pra ser bizarros, eles são Bizarros com B maiúsculo. Até a parte de eu assoar o nariz tava normal, depois veio essa reportagem non-sense.

Master disse escreveu:Mals pela demora, brother. Li todos os sonhos que restavam, pois te considero muito aqui no forum.

Já tava até estranhando o sumiço geral hahahahahahahaha. Pow, vlw mesmo, também te considero muito aqui no fórum.


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Qua Set 03, 2014 12:02 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
71º Dia

03/09/2014 08:00 a 10:44

Eu estava como observador do sonho e vi o 10th Doctor (David Tennant) como prisioneiro de alguém e ele subia algemado um elevador panorâmico. Aí tudo mudou e quem estava no elevador era eu, eu estava num colégio militar no qual eu fui forçado a me matricular. Chegando ao andar que eu queria, eu enlouqueci e comecei a meter a porrada e um monte de rapazes adolescentes que estavam naquele andar. Mas não houve nenhuma punição para mim.
Subi para um refeitório e encontrei uns colegas que não existem na vida real, aí eu comecei a conversar com eles e disse:
— Será que eu consigo reaver minha bolsa do PROUNI na Unigranrio? Já que eu fui praticamente forçado a me matricular aqui.
— Não sei, acho que você tem que provar que foi forçado e entrar com um pedido para reaver a bolsa. — disse uma jovem muito linda, negra, baixinha e com cabelo rastafári.
— Ai que trabalheira — eu disse — mas mesmo assim, vou fazer isso.
Aí eu olhei para a saída do elevador e vi um monte de adolescentes desmaiados e coisas quebradas.
— A propósito, vocês não viram o showzinho que eu dei agora a pouco né? — eu disse morrendo de vergonha.
A jovem de rastafári deu uma risadinha tímida acompanhada dos outros.
Aí eu saí daquele colégio militar e parei em frente à minha igreja para falar com a minha mãe.
— Mãe, vou sair daquele colégio e voltar para a Unigranrio. — Eu disse.
— Mas por quê? — perguntou minha mãe.
— Você sabe que eu fui forçado a me matricular lá, e além do mais, não gostei do lugar.
Saí andando para dentro do pátio da igreja e era noite. Lá dentro vi o 11th Doctor (Matt Smith) e a Amy Pond (Karen Gillan), então corri para falar com eles. Cheguei perto deles e perguntei ao Matt Smith:
— Como você conseguiu regenerar para esse rosto de volta? (acho que perguntei isso em inglês) — aí eu olhei mais para trás e vi o 12th Doctor (Peter Capaldi) e a Clara Oswald (Jenna Coleman) — Ah, o Capaldão tá ali. — e acenei para eles.
Então a Karen Gillan (essa linda) me deu um abraço tão gostoso, que ficava difícil de soltar, e depois do abraço, ela me deu um beijo no rosto. Não sei como eu não tive um surto de fã naquele momento.
Então eu fui entrando mais para dentro do pátio da igreja e havia virado dia. Havia lá um garoto que parecia ter uns 3 anos, só que muito inteligente. O pessoal começou a cantar uma cantiga de roda inexistente e parou, mas o garoto continuou cantando. A voz do garoto era bem alta, pois eu conseguia ouvi-lo cantando enquanto eu ia ao banheiro. Mas aí do nada o garoto mudou a música e começou a cantar.
"Desce, sobe, empina e rebola, toda delícia, toda gostosa..."
Aí todo mundo começou a acompanhar o garoto e eu acordei.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 1:48 am, editado 2 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

Mensagens : 1017
Pontos : 3499
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 28
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Qua Set 03, 2014 11:27 pm
ahsuhuhUSHUAHSUhsua iori o finalzinho do sonho chutou o balde, mas sério cara gostei e seus relatórios estão cada vez melhores, já venho acompanhando desde o começo, mantenha o foco e o importante é não desanimar com o tempo, pois a tendência é enjoarmos quando atingimos certo nível no diário digo também referente a recordação e organização de todo nosso material onírico.

Parabéns continue postando! certo
avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Qui Set 04, 2014 1:06 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Cara, eu tô impressionado é com o nível que o diálogo atingiu nesse sonho, geralmente os diálogos nos meus sonhos ficam meio sem sentido, como quando eu fiz uma pergunta à minha tia num sonho e ela me respondeu de uma maneira meio dopada. E concordo, esse finalzinho do sonho foi pra chutar o balde e coroar a bizarrice do sonho, só faltou ocorrer um "Eita Giovana, o forninho caiu". Sonho lúcido pra mim, parece que vem de presente, pois eu tô muito relaxado com RCs ultimamente, e meu último sonho lúcido foi produtivo demais para um relaxado como eu.


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Qui Set 04, 2014 11:41 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
72º Dia

04/09/2014 06:00 a 10:34

Lembro-me de ter uma irmã mais velha, mas ela era meio atrasada mentalmente, o que me fazia responsável por ela. Mas ela estava ficando cada vez mais madura com o tempo, o que a fazia ficar menos dependente de mim. Ela havia me dito que quando a Pitty lançasse álbum novo, ela iria morar com o namorado, que regulava idade com ela.
Eu estava perto do tanque de lavar roupas procurando um sabonete e essa minha irmã onírica chegou com o álbum novo da Pitty no celular, e me disse que foi lançado por acidente. O som estava bem diferente do que eu conheço de Pitty, pois estava com uma pegada forte de heavy metal, quase chegando no thrash metal.
— Já vou lá arrumar minhas coisas. — disse minha irmã.
— Tá bom, daqui a pouco eu vou lá dentro te dar um abraço.
Aí ela entrou  para dentro de casa, e eu achei o sabonete. Tirei minha roupa toda e comecei a tomar banho ali mesmo na beira do tanque. Passei o sabonete pelo corpo todo e depois comecei a pegar água com uma pequena bacia para tirar a espuma do sabonete. Então apareceu Steve Harris (baixista e líder do Iron Maiden) sentado num banquinho a 3 metros de distância, e ele toda hora ficava me criticando.
— Se você estivesse no Iron Maiden, e fizesse isso aí numa turnê, você estaria despedido. — disse Steve Harris.
Aí eu tenho um lapso de memória e fui parar num sorteio de empregos. Começaram a chamar uns nomes lá, e o 4º nome foi o meu. Disseram meu nome completo várias vezes, mas eu não fui porque estava acordando. Até que eu senti minha cama, e a repetição do meu nome várias vezes ficou como um pensamento sem sentido. Acordei.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 1:49 am, editado 2 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

Mensagens : 1017
Pontos : 3499
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 28
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Sex Set 05, 2014 11:15 pm
ahsuhUSHUAHUhs que sonho fantástico cara só esqueceu de pedir um autografo para o Steve ou fazer um teste de realidade, achei interessante o curto dialogo. piscar
avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Sex Set 05, 2014 11:31 pm
Reizen disse escreveu:ahsuhUSHUAHUhs que sonho fantástico cara só esqueceu de pedir um autografo para o Steve ou fazer um teste de realidade, achei interessante o curto dialogo.

Cara, eu tava com tanta raiva do Steve me criticando, que eu nem parei para pensar "Peraí. Steve Harris na minha área de serviço?" Nem me liguei de ter um ataque de fã.

Poutz, passei a manhã inteira tentando me lembrar nem que fosse de uma mísero fragmento do sonho que tive essa madrugada mas cadê que eu consegui? Aí agora de noite me veio na cabeça um pedaço do sonho. Eu estava numa espécie de metrô e os trilhos faziam uma curva de 180° e subiam como se fosse um aclive. E essa linha ferroviária é muito recorrente quando sonho com ferrovias subterrâneas.


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Dom Set 07, 2014 10:39 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
73º Dia

07/09/2014 03:30 a 06:20

Eu estava usando direto o elevador da faculdade. Houve uma hora em que eu fui pegar o elevador, mas ele ia encher, então eu peguei outro. Quando entrei, perguntei a algumas das minhas colegas se elas viriam comigo no elevador vazio, mas não tive resposta.
Olhando para os botões, haviam quatro, e os dois últimos de cima para baixo eram "4" e "...". Eu apertei o botão das reticências, e então o elevador despencou. Eu não devia estar pensando com muita clareza, pois se eu estivesse, eu teria entrado em pânico.
O elevador foi parar abaixo do nível do térreo e eu ouvi uma funcionária do lado de fora dizendo que eram problemas técnicos. Então o teto foi aberto e uma mulher me ajudou a sair. Assim que eu consegui sair do elevador, essa mulher começou a me abraçar, como se eu estivesse traumatizado. Então eu adormeci no sonho, e acordei nu (pra variar) dentro de uma banheira cheia de água coberta com um cobertor e essa banheira estava dentro de um mercado aqui perto de casa. Eu levantei e a banheira virou um balde, então eu virei o balde sobre mim mesmo (ice bucket challenge feelings) e eu notei que a água tava meio avermelhada. Uma enfermeira começou a me encher de perguntas sobre como eu me sentia, e eu procurava incansavelmente alguma toalha para assoar o nariz. Mas acordei de verdade.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 1:52 am, editado 1 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Qua Set 24, 2014 1:09 pm
74º Dia

10/09/2014 10:00 a 11:08

Eu estava no meu quintal-lage com a Rf e nós estávamos fazendo alguma coisa sem sentido que não me recordo. Aí eu vi 2 baratas de duas cores correndo pela base da parede da minha futura cozinha. Aí eu olhei pra casa da minha tia e vi a Rafaela fazendo uma zoeira com a Nt. Eu zoei um pouco a Nt por ter acordado tarde (na vida real, quem acorda tarde sou eu mesmo) e depois perguntei à Rf:
— Cadê as baratas?
— Ali em cima das vigas. — respondeu Rf.
Olhei para as vigas e não vi baratas. Então eu entrei em casa e falei alguma coisa com meu pai. Aí eu ouvi minha mãe chamando na porta, aí eu fui todo feliz recebê-la, pois fazia mais de 1 mês que eu não a via (no dia anterior, havia feito 1 mês que eu não a via mesmo).
Abri a porta e vi que minha mãe estava cheia de bolsas de viagem, e ela me disse:
— Só vim aqui rapidinho, porque eu tô lá na casa do Zezinho, só vou pegar algumas coisas na casa da sua tia.
Ela entrou, e eu dei um abraço nela, e falamos algumas coisas que não lembro. Ela sentou no sofá e meu pai entrou na sala jogando indiretas. Mas só me lembro da última:
— Vejo que seus olhos estão molhados e vermelhos de chorar.
— Eu estou chorando é por rever meu filho depois de mais de 1 mês.
E acordei.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------

75º Dia

24/09/2014 11:00 a 11:40

Eu estava em uma festa no que parecia ser o terraço de uma irmã de uma tia minha em Colatina, mas no sonho, a paisagem urbana era do meu bairro, aqui no RJ. Era dia e eu estava conversando com uma senhora que era amiga minha, nós estávamos na mesma mesa. Estava passando um vento muito bom, e então a senhora disse:
— Eu amo esse lugar por causa do vento e gosto de ser velha, pois posso fazer barulho.
Após dizer isso, ela começou a bater com a mesa no chão. Eu olhei para a esquerda e vi meu bairro sob um céu MEGA estrelado, com a constelação de Orion destacada e com seus nomes indicando qual era casa estrela. Me virei para a senhora e perguntei:
— Esse céu é falso né?
Pelo canto do olho direito, eu via um céu diurno (um lado estava noturno, e o outro diurno), mas quando eu olhei  de novo, era um céu noturno, aí eu novamente perguntei à senhora:
— Peraí! Agora a pouco não era dia?
Mas não fiquei lúcido. O vão de onde eu vi a constelação de Orion não estava mais com o céu estrelado, mas a cor do céu estava de um azul escuro muito bonito, e o meu bairro abaixo, parecia zona residencial de Arcadia, pois estava muito bonito (meu bairro é horroroso). Para os lados das montanhas, haviam 2 colunas de luzes de um aeroporto que existe se mexendo no céu, mas eu não sei onde era o aeroporto. Aí eu voltei minha atenção para a festa e vi um tabuleiro cheio de doces em cima da minha mesa, mas dos doces, eu só lembro da panqueca feita com massa de chocolate e confeitada.
Mas deixei os doces para lá quando vi uma mesa cheia de salgadinhos. Corri até ela, mas quando cheguei já havia acabado. Consegui achar uma mini coxinha e uma garota já ia pegar, aí eu falei:
— Nem encosta, esse aí é meu!
A garota fez cara feia pra mim, mas eu disse:
— P***a, tu já comeu um monte e eu ainda não comi nenhum.
Aí eu peguei o salgado e fui para a minha mesa, mas o salgado não estava frito. Eu fiquei pensando em ir à cozinha para pedir que fritassem pra mim, mas achei que seria muito abuso pedir pra fritar só 1 salgado. Então eu comecei a caçar um jeito de largar aquele salgado cru sem a garota ver.
Aí eu acordei.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 1:53 am, editado 3 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 1191
Pontos : 4055
Honra : 670
Data de inscrição : 25/03/2013
Idade : 23
Localização : Morretes/ PR
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuáriohttp://naturezaevolutiva.blogspot.com.br/

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Qua Set 24, 2014 6:09 pm
Pois é Licantropo, eu já planejava vir aqui, mas, sinceramente tive medo de ser intrometido... kkkk

10-09

Esse sonho em particular revela muito de seu lar, muito bom e muito aconchegante. Que bom que sua mãe já voltou, deve ter dado muitas saudades.

24/09

Você me lembra os relatos do Ramon, esse jeito de comer coisas e atitudes espontâneas. Isso é muito lindo rapaz. Gostei do sonho e pareceu-me bem emocional.

Abraços.

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Qui Set 25, 2014 2:19 am
Emerson escreveu:10-09

Esse sonho em particular revela muito de seu lar, muito bom e muito aconchegante. Que bom que sua mãe já voltou, deve ter dado muitas saudades.

Na verdade, meus pais se separaram em julho, e minha mãe se mudou pro ES, eu só sonhei que ela havia vindo pro RJ me visitar. Já são quase 2 meses sem ver minha mãe.

Emerson escreveu:24/09

Você me lembra os relatos do Ramon, esse jeito de comer coisas e atitudes espontâneas. Isso é muito lindo rapaz. Gostei do sonho e pareceu-me bem emocional.

Não é muito comum eu sonhar com comida, mas acho que nesse foi por causa do jejum de memória onírica, eu já estava a 14 dias sem lembrar dos meus sonhos, e pra comemorar a quebra do jejum, um banquete onírico. O que eu mais achei interessante nesse sonho foi o céu, que quando anoiteceu, ficou num azul escuro muito bonito, acho que é impossível o céu ficar naquele tom de azul.


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Sex Out 03, 2014 1:48 pm
76º Dia

01/10/2014 05:00 a 08:50

Eu havia saído de carro com meu pai, mas o carro estava diferente. Não lembro do decorrer do sonho, mas lembro que passamos por algum lugar na cidade do Rio da Janeiro perto de uma estação da Supervia. Aí o sonho mudou, e eu estava em uma casa, não era minha, mas minha mãe estava lá, e no sonho, ela ainda era casada com meu pai e os dois estavam de cara feia um pro outro. Lembro que eu estava pelado no sofá lendo algum livro.
Aí o sonho mudou e eu via tudo em 3ª pessoa e vi o 11th Doctor enrolar um casal e roubar o carro deles, assim, o sonho voltou para 1ª pessoa e eu entrei no carro. O 11th começou a dirigir com a porta do carona aberta, aí eu fechei a porta e o 11th Doctor se transformou no meu pai. Perguntei se ele tinha pego minhas coisas na casa, ele disse que sim. Eu disse que estava sem cueca por baixo do short. Eu falava tanta bobeira, que acho que eu estava meio burro no sonho. Aí eu e meu pai paramos na estação do início do sonho e ficamos a pé. Vi o nome da estação no acesso à rua, mas não me lembro. Virei para procurar meu pai e vi um monte de cópias dele, aí depois eu achei o verdadeiro, e acordei.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

77º Dia

03/10/2014 04:00 a 11:25

Eu era algum tipo de cafetão, cafetão e arquiteto, e com o dinheiro que eu estava faturando, eu e meu pai compramos um terreno e fizemos uma casa que eu projetei. A gente entrava por uma garagem e abria uma porta que dava numa escada. Subindo a escada, chegava-se em uma área entre a sala e a copa. À esquerda de quem subia as escadas, havia a copa e a cozinha. À direita, a sala e o banheiro de visitas. Indo para frente e esquerda, havia o meu quarto, com uma cama de casal, parede pintada de amarela, mas era menor que o meu quarto real (ou era impressão por causa da cama maior?). Não cheguei a ver o quarto do meu pai.
E então eu estava com o Ad (amigão meu) na garagem e ia mostrar para ele a minha casa nova, aí falei:
— Aí cara, abri um pu***ro.
— C*****o! E tá dando lucro? - Ad perguntou.
— Claro! Vou te mostrar a casa que eu meu pai fizemos com o dinheiro.
Aí nós entramos por aquela porta da garagem e subimos a escada. Mostrei a ele todos os cômodos da casa (não me lembro de ter mostrado, mas sei que mostrei). E por último eu mostrei a ele o meu quarto, que estava com o meu ventilador de teto defeituoso. A lâmpada fluorescente havia sido trocada por uma de LED. Aí eu liguei o ventilador para mostrar ao Ad que estava com defeito (e estava mesmo) e quando fui desligar, vi que interruptor era outro. Saímos do meu quarto e paramos na copa. Aí eu perguntei para ele:
— Cara, tu quer ser meu sócio?
Meu pai e um amigo que não existe, que eram meus outros dois sócios, estavam na cozinha fazendo sinal de "joinha" pro Ad como se dissessem "Aceita, aceita".
Mas antes do Ad me responder, eu acordei.

P.S.: Não paro de pensar naquela casa.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 1:56 am, editado 2 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 21
Pontos : 1273
Honra : 2
Data de inscrição : 19/07/2014
Idade : 19
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
10 / 99910 / 999
Sonhos Comuns :
30 / 99930 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Dom Out 05, 2014 2:57 pm
LOL


 
I'am back
avatar
Mensagens : 1191
Pontos : 4055
Honra : 670
Data de inscrição : 25/03/2013
Idade : 23
Localização : Morretes/ PR
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuáriohttp://naturezaevolutiva.blogspot.com.br/

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Seg Out 06, 2014 6:52 pm
01/10

Espero que tudo fique bem entre seus pais, de coração, meu amigo. Seus sonhos exprimem muito esse desejo.

03/10

Muito bem detalhado o local, consegui até me visualizar andando aí...

Abraços.
avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Seg Out 06, 2014 11:39 pm
Quando eu passo por lugares oníricos que eu gosto muito, eu acabo descrevendo minuciosamente, e como eu gostei, já comecei a projetar.


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Qua Out 08, 2014 12:43 pm
78º Dia

08/10/2014 03:30 a 07:50

Do nada, eu estava em frente a uma escadaria muito extensa, que eu havia encontrado procurando por um lugar para retiro, como o Mr me pediu. Dessa escadaria, descia água, como uma cachoeira, e a escada tinha lodo. Além de mim e do Mr, também estavam lá irmãos religiosos de alguma ordem que eu não me lembro (provavelmente eram franciscanos).
Começamos a subir a escada descalços, e eu lembro que eu já estava com os pés um pouco ferrados, então, eu senti algumas dores nos pés. Eu estava seguindo o Mr, e do nada, tudo mudou, e eu estava era escalando o Monte Everest e o Mr havia virado o Daniel Sharman. Estávamos bem agasalhados por causa do frio, e paramos em algum tipo de estação de pesquisas. Depois de alguns minutos lá, o Daniel Sharman desceu uma escada e se sentou por alguns minutos num degrau e disse:
— Você sabe que está bem no alto quando você está na metade da maior montanha do mundo.
Olhei para além dele e da escada que descia, e vi neve do lado de fora.
O Daniel Sharman se levantou e foi colocar mais um agasalho por cima do que ele estava usando. Era um macacão bem espesso. Depois que ele acabou, eu fui colocar o macacão, mas quando eu terminei, eu acordei.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 2:01 am, editado 1 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Sex Out 17, 2014 12:33 pm
79º Dia

color=#ff3333]17/10/2014 05:00 a 11:28[/color]

Eu era um companion do 12th Doctor e estávamos nas instalações de um laboratório, e por algum motivo ele não se lembrava de quem eu era. Passou algum tempo, estávamos cada um em um canto e nos encontramos nos corredores. Eu botei um fio dental na minha cara e ele se lembrou de mim. Tirei, e ele se esqueceu. Quando eu coloquei de volta, ele disse:
— Já sei o que é isso! É fio de memória!
— É, mas temos que dar um jeito de fazer você se lembrar de mim novamente, porque nem fu***do eu fico com esse trem na cara. — Eu disse.
Ele subiu num forro do teto, mas ficou preso lá. Ele queria que eu fosse abrindo todas as portas da instalação, aí eu disse:
— Vou precisar de um chave mestra e da sonic screwdriver.
Ele me deu e na hora que eu fui abrir uma porta, os Daleks começaram a atacar. Eu abri a porta, mas havia muitos Daleks por lá também. Havia um grupo de soldados liderado por uma mulher, e essa mulher jogou uma bomba que matou todos os Daleks. Tinha uma outra mulher que queria descarregar uma bomba chamada BAV. Aí a líder disse:
— BAV?! Isso vai destruir o prédio inteiro, nós temos que correr e jogar a bomba.
Aí eu falei que tinha muita gente dentro do prédio ainda e que tínhamos que tirá-las de lá. Abri aquela mesma porta e vi o 12th Doctor consolando duas mulheres, sendo que uma delas, me confundiu, porque pela cara dela, não dava pra saber se ela estava chorando ou tem um ataque de risos.
Nos virávamos para sair quando vi meus livros e meu diário dos sonhos.
— Eu não posso deixar eles aqui queimando. — Eu disse chorando.
— Daniel, a gente não tem tempo para pegar tudo! — Disse minha mãe que apareceu do nada falando com um tom impaciente.
E então, eu acordei.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 2:03 am, editado 3 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 848
Pontos : 3075
Honra : 347
Data de inscrição : 25/02/2013
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Sab Out 18, 2014 3:13 pm
Daleks, doctor who... só faltou a Karen Gillan aparecer pra esse sonho ser perfeito hein kkkk
Não sei pq, mas sempre torci pelos Daleks...


Wyrd bið ful aræd
avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Sab Out 18, 2014 4:12 pm
Já sonhei com ele duas vezes no papel de Amy Pond, num dos sonhos ela tinha pulado a cerca comigo e o verdadeiro pai da River era eu e não o Rory. Na segunda vez ela estava no pátio da minha igreja junto com o Matt Smith e meu deu um abraço e um beijo no rosto.


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 382
Pontos : 2024
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

em Dom Out 26, 2014 3:02 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
80º Dia

20/10/2014 10:00 a 12:48

(Mais um sonho Whovian)

Eu estava na casa de uma tia minha e o computador do meu primo não estava tocando música, pois estava com algum problema. Eu peguei algumas partes do computador que faziam a música tocar e conectei uma na outra. Então apareceu a Elba Ramalho explicando o defeito e mostrando como as músicas funcionavam. Vi que as música pareciam grampos de grampeador. Do nada, a área de serviço da minha tia virou a parte do bloco J da Unigranrio onde se espera os elevadores, mas não tinha elevador, e sim um apartamento. Eu estava com Clara Oswald e Danny Pink, haviam outras pessoas, mas não lembro delas. Os Daleks iam invadir a Terra, mas só quem estava no apartamento sabia. Todo mundo estava muito tenso e parecia que a invasão já ia começar. Então eu disse:
— Danny, vou precisar de uma arma.
Ele tirou uma arma de um bolsa e me entregou. A Clara olhou para ele e disse:
— Eu também.
Ele também deu uma arma à Clara e ficamos esperando os Daleks, mas eles estavam demorando. Eu vi um pequeno ponto de luz no céu noturno, esse ponto de movia rápido e parecia um ovni. Achei que fossem os Daleks, e pensei em avisar, mas o ponto sumiu. Do nada, apareceu uma tesoura incrementada na minha mão esquerda (a pistola estava na mão direita). O tédio pela espera estava enorme, aí pra quebrar um pouco o silêncio, eu disse:
— Se eles vierem, mirem no visor.
Então, eu não sei se foi por clarividência ou viagem no tempo, mas eu vi o mesmo céu que estava com o ponto de luz se mexendo, só que de dia e na manhã seguinte. Então eu acordei.

P.S.: Esse sonho foi a segunda vez que eu peguei em arma nesta madrugada. Tive um sonho antes em que eu tirava o pente de uma pistola e só havia uma bala no pente. Eu tirava aquela bala e reinseria o pente vazio na pistola. Depois eu ficava simulando tiros com a arma descarregada.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

81º Dia

21/10/2014 04:00 a 10:00

Eu estava na minha cozinha e havia um caranguejo enorme em cima do fogão. A minha mãe estava aqui em casa, mas não lembro o que ela fazia. Do nada, o caranguejo gigante começou a mexer as garras e a andar. Perguntei à minha mãe se meu pai sabia que o caranguejo estava vivo, mas ela não respondeu. O caranguejo pulou do fogão e começou a perseguir a Chica, minha gata. Enquanto ele perseguia a Chica, ele ficou peludo e virou uma mistura de caranguejo com gato.
Tirei a Chica do chão e a coloquei no meu colo, e ela se agarrou na minha camiseta, como se realmente quisesse ficar no meu colo (ela odeia ser pega no colo, ela fica miando e se debatendo no meu mundo acordado).
Do nada, eu estava numa casa que parecia uma asilo e eu ficava toda hora entrando e saindo de um espaço de convivência de que tinha lá e teve uma hora que eu saí desse espaço de convivência e fui parar na varanda da casa minha avó em Colatina. E acordei.


Última edição por Licantropo em Ter Dez 16, 2014 2:04 am, editado 2 vez(es)


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

Conteúdo patrocinado

Re: Diário dos Sonhos de Licantropo

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum