Conectar-se
Os membros mais ativos do mês
1 Mensagem - 50%
1 Mensagem - 50%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
Mensagens : 1017
Pontos : 3448
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Hiriu

em Dom Nov 08, 2015 11:27 pm
Esse lance das memórias de sonhos bloqueadas ou até mesmo sonhos intensos reveladores me faz lembrar experiências mais antigas... Parece que o subconsciente com o tempo que vamos nos aprofundando no universo onírico o mesmo reconhecendo nosso esforço tende a começar a transmitir uma série de episódios da nossa vida acredito que isso vá além de testes mentais ou jogos psicológicos, talvez uma avaliação mais profunda do mesmo atingindo pontos vitais desde o amor até a dor. Tudo isso me deixa fascinado estou começando a sentir falta da nostalgia desse sentimento é uma sensação desconfortável, mas ao mesmo tempo quando bem interpretada deixa-nos mais leves.
Mensagens : 1
Pontos : 904
Honra : 0
Data de inscrição : 02/05/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Hiriu

em Ter Nov 10, 2015 8:43 pm
Gostei do relato Hiriu. Foi um grau de lucidez ne?!
avatar
Mensagens : 646
Pontos : 2463
Honra : 310
Data de inscrição : 20/10/2013
Idade : 28
Sonhos Lúcidos :
38 / 99938 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Hiriu

em Qua Nov 11, 2015 2:10 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Reizen Endler escreveu:Esse lance das memórias de sonhos bloqueadas ou até mesmo sonhos intensos reveladores me faz lembrar experiências mais antigas... Parece que o subconsciente com o tempo que vamos nos aprofundando no universo onírico o mesmo reconhecendo nosso esforço tende a começar a transmitir uma série de episódios da nossa vida acredito que isso vá além de testes mentais ou jogos psicológicos, talvez uma avaliação mais profunda do mesmo atingindo pontos vitais desde o amor até a dor. Tudo isso me deixa fascinado estou começando a sentir falta da nostalgia desse sentimento é uma sensação desconfortável, mas ao mesmo tempo quando bem interpretada deixa-nos mais leves.

As coisas que vivemos no momento parecem uma normalidade, mas a medida com que ficam para trás e fazem falta ai começam a refletir, nos sonhos por exemplo. Ou ainda se temos receio que algo aconteça novamente. No sonho, o fato de algumas memórias estarem trancadas pode significar que não as quero de volta, o sentimento é que poderiam trazer sofrimento e que não queria voltar, como o medo que te afasta de algo que trás alguma possibilidade negativa ou ruim.

Se procurar lugares ou pessoas no sonho que fazem parte do seu passado, pode descobrir coisas que talvez não tenha alcance na realidade por diversos motivos.


Cibernética escreveu:Gostei do relato Hiriu. Foi um grau de lucidez ne?!

Cibernética, quanto tempo não a vejo postando por aqui, e um prazer saber que leu um de maus relatos.
As vezes minha lucidez no sonho e igual a realidade, então fica difícil saber se estou sonhado. Neste sonho eu voei, e isto me fez confirmar. Se fosse na realidade, provavelmente estaria morto por pular de um lugar tão alto achando que ia voar.


CORES DOS MEUS RELATOS:

  • Analise ou pensamento/observação.
  • Dialogo, titulo
  • Descrição de um cenário/objeto/pessoa.
  • Realidade ou fato importante.

Orvalho do sonhar:
Fantasiar me conforta
Deslumbrado a imaginar
Sera que e so eu?
Ou alguem se importa?


para nao se desesperar
Sucumbir em expectativas
pois se nao suprir
Posso pelo menos sonhar

Sair desse lugar imundo
Fingir que nao e isso
Tornar tudo intenso
Criar o próprio mundo


Injetar alegria
Olhar fixo para o nada
Rir sozinho
Ate o final do dia


Sentir a liberdade ao voar
Observar o próprio reflexo
E fechar os olhos
Para voltar a sonhar

(Hiriu)
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3309
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Hiriu

em Qua Nov 11, 2015 9:20 pm
Por que será quando estamos passando por fases difíceis, os sonhos tendem a recuperam nossas referências máximas de estresse? Seria para buscar uma solução rápida, baseada nas nossas experiências anteriores?
avatar
Mensagens : 646
Pontos : 2463
Honra : 310
Data de inscrição : 20/10/2013
Idade : 28
Sonhos Lúcidos :
38 / 99938 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Hiriu

em Qui Nov 12, 2015 2:53 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin escreveu:
Por que será quando estamos passando por fases difíceis, os sonhos tendem a recuperam nossas referências máximas de estresse? Seria para buscar uma solução rápida, baseada nas nossas experiências anteriores?


CORES DOS MEUS RELATOS:

  • Analise ou pensamento/observação.
  • Dialogo, titulo
  • Descrição de um cenário/objeto/pessoa.
  • Realidade ou fato importante.

Orvalho do sonhar:
Fantasiar me conforta
Deslumbrado a imaginar
Sera que e so eu?
Ou alguem se importa?


para nao se desesperar
Sucumbir em expectativas
pois se nao suprir
Posso pelo menos sonhar

Sair desse lugar imundo
Fingir que nao e isso
Tornar tudo intenso
Criar o próprio mundo


Injetar alegria
Olhar fixo para o nada
Rir sozinho
Ate o final do dia


Sentir a liberdade ao voar
Observar o próprio reflexo
E fechar os olhos
Para voltar a sonhar

(Hiriu)
avatar
Mensagens : 25
Pontos : 951
Honra : 5
Data de inscrição : 25/05/2015
Idade : 25
Localização : Itajubá - MG / Espírito Santo do Pinhal - SP
Sonhos Lúcidos :
2 / 9992 / 999
Sonhos Comuns :
2 / 9992 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Hiriu

em Qui Nov 12, 2015 4:51 pm
Caramba! Achei bem maneiro o relato. Me lembra de coisas q já li, como os sonhos da Daenerys no Crônicas de Gelo e Fogo e alguma coisa do Stephen King (só não lembro qual livro). Gostei também da sua técnica de voo. Tentar isso da proxima vez...


Coisas que recomendo / ferramentas que uso:

Diretamente Ligado aos Sonhos
- Livro - Sonhos Lúcidos: Um Guia para Dominar a Arte de Controlar seus Sonhos, por Dylan Tuccillo, Jared Zeizel e Thomas Peisel. Bom livro para iniciantes e também para sonhadores avançados. Possui explicações de várias técnicas e instruções de como tentar fazer algumas coisas dentro dos SLs.

- Aplicativo Gratuito - Awoken. Possui: alarme para reality checks, som de totem, dream clues e um diário de sonhos legalzinho.

Indiretamente Ligado aos Sonhos
- Livro - Chi Kung: Para a saúde e vitalidade, por Wong Kiew Kit. A meditação é algo que me ajuda a lembrar dos sonhos com uma intensidade mais vívida.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5675
Honra : 1044
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Hiriu

em Qui Nov 19, 2015 5:29 pm
Hiriu escreveu:

Hiriu escreveu:
SONHO LUCIDO [08/11/2015] - Memórias bloqueadas


Método: WBTB

Parte não lúcida

Saio do sonho anterior, que é um pouco extenso para postar aqui. Estou numa estrada, é a entrada da cidade em que moro. Começo a voar e vejo que dois homens na rua me veem voando e acham isso coisa de outro mundo, então começam a me perseguir para me pegar. Tento escapar pulando por cima de construções (casas e prédios) mas certa hora eles conseguem subir numa delas e passa perto de me capturarem. Depois disso pulo e paro em cima de uma construção onde na realidade é uma padaria, o telhado no sonho era aqueles de laminados de ferro, neste momento ao paro e observo... Voei, estou num lugar alto e tenho medo de altura, então isto é um sonho.  leitura

Parte lúcida

Olho pra baixo pra pensar, volto a cabeça pra cima novamente olhando o horizonte. A concentração me trás as memórias da realidade, principalmente métodos e técnicas de SL. Olho a altura dali, se eu pular vou me quebrar. "-Ah... é um sonho, se eu cair vou acordar com aquela sensação de queda ou de morte, mas preciso sair daqui para explorar o cenário, vou intentar um voo". Me tranquilizo, concentro e pulo, o impulso começa a reduzir, então uso uma técnica que usava antigamente que costumava chama de "foco mental", assim mantenho o pensamento e sensação de estar subindo, e consigo manter constante o impulso, podendo ir para onde quiser.

Tento achar pessoas para interagir, entrar em casa de desconhecido para ver as reações, mas voo e vejo nitidamente um prédio com umas grades brancas horizontais. "-O que tem aqui que eu não posso ver?" Pulo mais alto que a grade e entro por uma pequena porta. Parecia ser uma mistura de mercado mercado com casa aquele lugar.

Começo a procurar pelo indignado por tudo estar trancado, acorrentado, fechado e escuro. Acho uma cômoda, abro a primeira gaveta, tem roupas intimas da minha ex esposa. "Não, isto não pode me afetar. Não pode ser essas coisas que estavam escondidas". Abro as gavetas, tem roupas minhas e vejo que apesar de ser a cômoda que ela levou embora, ainda mantém coisas de momentos antes de isso acontecer, como se tivesse parado no tempo em um certo momento. Abro a ultima gaveta, tem um presente verde. Há um embrulho de papel de presente, um perfume que eu havia ganhado dela. Rasgo novamente como fazia anos atrás, dentro um potinho verde contendo um kaiak (não sei se escreve assim) que é um perfume.

Levanto-me dali e saio andando por um corredor próximo ao lugar de onde havia entrado. Ao passar pelo corredor vejo um espelho. Vejo minha imagem perfeita, uso o método de "metamorfose" para tentar me transformar numa mulher, porém percebo que o pico do REM esta próximo de acabar pelo esforço quase me fazer acordar. Então tento fazer seios pelo menos, mas eles ficam distorcidos.  Crying or Very sad Olho para minha cara e estou um pouco triste, tomo conta das emoções e volto a ficar sem expressar, e também volto a minha forma física do mundo real.

Perco um pouco da consciência e o sonho fica opaco. Lembro da Konigin e esfrego e olho para as mãos. Elas estão normais, um pouco suadas também. Não surte muito efeito, mas enquanto faço isso me concentro e faço inferências no sonho de sensações do mundo real para que as sensações no sonho sejam mais fortes que as da realidade que podem me acordar.

Saio por ai, desço e abro a grade. Vou ate um lugar que estava fundido com a dispensa da casa que eu morava quando estava casado. Vou derrubando tudo, tirando as coisas do lugar. Três cachorrinhos aparecem latindo, olho pra eles e eles ficam quietos. Continuo e tiro um pano vermelho da parece. Há algo escrito em extenso. "-1 mulher, 2 filhos" e mais alguma coisa referente a minha vida de casado. Tento procurar algo referente a outra pessoa que causou o fim do casamento. Não há nada, exceto algumas memórias que eu não reconhecia como minhas. Não consigo explicar isso.

Acordo. A porta está aberta e minha irmã havia passado varias vezes a meu lado. A tv está ligada com a tela preta do player. Dormi assistindo PARPRIKA. A claridade da porta está forte e fico admirado de conseguir me manter no sonho tanto tempo nessa situação.
É curioso mesmo, você conseguir se manter no sonho, com o pessoal tão ativo na sua casa. Mas, o pior de tudo deve ser o barulho deles, né?  gargalhada

Seu relato foi bem interessante, Hiriu. Só não entendi o porque de você querer se transformar em mulher na frente do espelho. Kkkk
avatar
Mensagens : 646
Pontos : 2463
Honra : 310
Data de inscrição : 20/10/2013
Idade : 28
Sonhos Lúcidos :
38 / 99938 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Hiriu

em Sex Jul 01, 2016 4:07 pm
Ramon escreveu:
Hiriu escreveu:

Hiriu escreveu:
SONHO LUCIDO [08/11/2015] - Memórias bloqueadas


Método: WBTB

Parte não lúcida

Saio do sonho anterior, que é um pouco extenso para postar aqui. Estou numa estrada, é a entrada da cidade em que moro. Começo a voar e vejo que dois homens na rua me veem voando e acham isso coisa de outro mundo, então começam a me perseguir para me pegar. Tento escapar pulando por cima de construções (casas e prédios) mas certa hora eles conseguem subir numa delas e passa perto de me capturarem. Depois disso pulo e paro em cima de uma construção onde na realidade é uma padaria, o telhado no sonho era aqueles de laminados de ferro, neste momento ao paro e observo... Voei, estou num lugar alto e tenho medo de altura, então isto é um sonho.  leitura

Parte lúcida

Olho pra baixo pra pensar, volto a cabeça pra cima novamente olhando o horizonte. A concentração me trás as memórias da realidade, principalmente métodos e técnicas de SL. Olho a altura dali, se eu pular vou me quebrar. "-Ah... é um sonho, se eu cair vou acordar com aquela sensação de queda ou de morte, mas preciso sair daqui para explorar o cenário, vou intentar um voo". Me tranquilizo, concentro e pulo, o impulso começa a reduzir, então uso uma técnica que usava antigamente que costumava chama de "foco mental", assim mantenho o pensamento e sensação de estar subindo, e consigo manter constante o impulso, podendo ir para onde quiser.

Tento achar pessoas para interagir, entrar em casa de desconhecido para ver as reações, mas voo e vejo nitidamente um prédio com umas grades brancas horizontais. "-O que tem aqui que eu não posso ver?" Pulo mais alto que a grade e entro por uma pequena porta. Parecia ser uma mistura de mercado mercado com casa aquele lugar.

Começo a procurar pelo indignado por tudo estar trancado, acorrentado, fechado e escuro. Acho uma cômoda, abro a primeira gaveta, tem roupas intimas da minha ex esposa. "Não, isto não pode me afetar. Não pode ser essas coisas que estavam escondidas". Abro as gavetas, tem roupas minhas e vejo que apesar de ser a cômoda que ela levou embora, ainda mantém coisas de momentos antes de isso acontecer, como se tivesse parado no tempo em um certo momento. Abro a ultima gaveta, tem um presente verde. Há um embrulho de papel de presente, um perfume que eu havia ganhado dela. Rasgo novamente como fazia anos atrás, dentro um potinho verde contendo um kaiak (não sei se escreve assim) que é um perfume.

Levanto-me dali e saio andando por um corredor próximo ao lugar de onde havia entrado. Ao passar pelo corredor vejo um espelho. Vejo minha imagem perfeita, uso o método de "metamorfose" para tentar me transformar numa mulher, porém percebo que o pico do REM esta próximo de acabar pelo esforço quase me fazer acordar. Então tento fazer seios pelo menos, mas eles ficam distorcidos.  Crying or Very sad Olho para minha cara e estou um pouco triste, tomo conta das emoções e volto a ficar sem expressar, e também volto a minha forma física do mundo real.

Perco um pouco da consciência e o sonho fica opaco. Lembro da Konigin e esfrego e olho para as mãos. Elas estão normais, um pouco suadas também. Não surte muito efeito, mas enquanto faço isso me concentro e faço inferências no sonho de sensações do mundo real para que as sensações no sonho sejam mais fortes que as da realidade que podem me acordar.

Saio por ai, desço e abro a grade. Vou ate um lugar que estava fundido com a dispensa da casa que eu morava quando estava casado. Vou derrubando tudo, tirando as coisas do lugar. Três cachorrinhos aparecem latindo, olho pra eles e eles ficam quietos. Continuo e tiro um pano vermelho da parece. Há algo escrito em extenso. "-1 mulher, 2 filhos" e mais alguma coisa referente a minha vida de casado. Tento procurar algo referente a outra pessoa que causou o fim do casamento. Não há nada, exceto algumas memórias que eu não reconhecia como minhas. Não consigo explicar isso.

Acordo. A porta está aberta e minha irmã havia passado varias vezes a meu lado. A tv está ligada com a tela preta do player. Dormi assistindo PARPRIKA. A claridade da porta está forte e fico admirado de conseguir me manter no sonho tanto tempo nessa situação.
É curioso mesmo, você conseguir se manter no sonho, com o pessoal tão ativo na sua casa. Mas, o pior de tudo deve ser o barulho deles, né?  gargalhada

Seu relato foi bem interessante, Hiriu. Só não entendi o porque de você querer se transformar em mulher na frente do espelho. Kkkk
Tenha certeza disso.

O negócio da mulher é um teste. Dentro do sonho somos apenas um reflexo da realidade, queria quebrar essa ideia.


CORES DOS MEUS RELATOS:

  • Analise ou pensamento/observação.
  • Dialogo, titulo
  • Descrição de um cenário/objeto/pessoa.
  • Realidade ou fato importante.

Orvalho do sonhar:
Fantasiar me conforta
Deslumbrado a imaginar
Sera que e so eu?
Ou alguem se importa?


para nao se desesperar
Sucumbir em expectativas
pois se nao suprir
Posso pelo menos sonhar

Sair desse lugar imundo
Fingir que nao e isso
Tornar tudo intenso
Criar o próprio mundo


Injetar alegria
Olhar fixo para o nada
Rir sozinho
Ate o final do dia


Sentir a liberdade ao voar
Observar o próprio reflexo
E fechar os olhos
Para voltar a sonhar

(Hiriu)
avatar
Mensagens : 646
Pontos : 2463
Honra : 310
Data de inscrição : 20/10/2013
Idade : 28
Sonhos Lúcidos :
38 / 99938 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Hiriu

em Seg Dez 12, 2016 5:52 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
SONHO LÚCIDO [12/12/2016] - IMAGENS GROTESCAS

]Estou a ler meus diários agora e sabendo o quanto fiquei desleixado, ou talvez seja a falta de tempo que tenha me impedido de atualizar... quem sabe essa não seja apenas uma desculpa para tornar minha realidade mais agradável.

Estou num sonho já a algum tempo, mais uma vez em um local que parece um outro lado da mesma realidade em que vivo. Após um andar do sonho, estou de moto carregando uma telha, provavelmente reflexo de uma reforma na casa que está acontecendo na realidade. Enfim, percebo que estou num sonho e jogo a telha fora (até por que estava difícil carregá-la na moto), quando ela cai faz um barulho enorme, parece até que eu tinha jogado uma bomba (SONHOS...). Não dou a mínima e continuo, desço da moto e voo em direção a um local com algumas casa. Tinha um restaurante ali perto e estava fechado, contudo resolvo entrar para analisar. Tinha uma criatura e eu fui tentar interação. Quando toquei nela vi que era gigante... estava dentro do restaurante e parece que aquele lugar era cheio dessas criaturas. A cara era grotesca, com nariz e boca gigante e o tamanho do rosto grande também, parecendo um troll. Quando olhei para seu rosto, era sem emoção, feito de materiais sintéticos. Levitei (estava muito lúcido e podia ir para qualquer direção sem ao menos precisar de impulso) coloquei a mão na cara dele e tirei aquele material que parecia papel. Todos eram daquele jeito. Uma das criaturas estava lavando louça, olho para mim e riu. Acordei.

Acordei com uma sensação estranha de que tinha algo a mais naquele sonho. Não pelas imagens, mas pelas sensações. Estou me sentindo estranho, porém feliz.


CORES DOS MEUS RELATOS:

  • Analise ou pensamento/observação.
  • Dialogo, titulo
  • Descrição de um cenário/objeto/pessoa.
  • Realidade ou fato importante.

Orvalho do sonhar:
Fantasiar me conforta
Deslumbrado a imaginar
Sera que e so eu?
Ou alguem se importa?


para nao se desesperar
Sucumbir em expectativas
pois se nao suprir
Posso pelo menos sonhar

Sair desse lugar imundo
Fingir que nao e isso
Tornar tudo intenso
Criar o próprio mundo


Injetar alegria
Olhar fixo para o nada
Rir sozinho
Ate o final do dia


Sentir a liberdade ao voar
Observar o próprio reflexo
E fechar os olhos
Para voltar a sonhar

(Hiriu)
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1423
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Hiriu

em Qua Dez 14, 2016 3:27 pm
Hiriu:

SONHO LÚCIDO [12/12/2016] - IMAGENS GROTESCAS

]Estou a ler meus diários agora e sabendo o quanto fiquei desleixado, ou talvez seja a falta de tempo que tenha me impedido de atualizar... quem sabe essa não seja apenas uma desculpa para tornar minha realidade mais agradável.

Estou num sonho já a algum tempo, mais uma vez em um local que parece um outro lado da mesma realidade em que vivo. Após um andar do sonho, estou de moto carregando uma telha, provavelmente reflexo de uma reforma na casa que está acontecendo na realidade. Enfim, percebo que estou num sonho e jogo a telha fora (até por que estava difícil carregá-la na moto), quando ela cai faz um barulho enorme, parece até que eu tinha jogado uma bomba (SONHOS...). Não dou a mínima e continuo, desço da moto e voo em direção a um local com algumas casa. Tinha um restaurante ali perto e estava fechado, contudo resolvo entrar para analisar. Tinha uma criatura e eu fui tentar interação. Quando toquei nela vi que era gigante... estava dentro do restaurante e parece que aquele lugar era cheio dessas criaturas. A cara era grotesca, com nariz e boca gigante e o tamanho do rosto grande também, parecendo um troll. Quando olhei para seu rosto, era sem emoção, feito de materiais sintéticos. Levitei (estava muito lúcido e podia ir para qualquer direção sem ao menos precisar de impulso) coloquei a mão na cara dele e tirei aquele material que parecia papel. Todos eram daquele jeito. Uma das criaturas estava lavando louça, olho para mim e riu. Acordei.

Acordei com uma sensação estranha de que tinha algo a mais naquele sonho. Não pelas imagens, mas pelas sensações. Estou me sentindo estranho, porém feliz.

Hiriu, como ficou a cara da criatura quando você tirou o material que parecia papel?
avatar
Mensagens : 367
Pontos : 835
Honra : 47
Data de inscrição : 09/10/2016
Localização : SP,Brasil
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
2 / 9992 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Hiriu

em Qui Dez 15, 2016 12:11 am
é fala ae pra nos como ficou. Ficou bonitao (brincadeirinha)? ficou mais grotesco ficou sem cara?
Conteúdo patrocinado

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Hiriu

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum