Conectar-se
Os membros mais ativos do mês
8 Mensagens - 35%
6 Mensagens - 26%
4 Mensagens - 17%
3 Mensagens - 13%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Mensagens : 16
Pontos : 2013
Honra : 0
Data de inscrição : 04/04/2012
Idade : 25
Localização : Campos - RJ
Sonhos Lúcidos :
1 / 9991 / 999
Sonhos Comuns :
1 / 9991 / 999
Ver perfil do usuário

Diário dos Sonhos Lúcidos de Cérebro

em Qui Abr 19, 2012 12:13 am
Boa noite, pessoal.. Já que eu havia feito um tópico de mesmo nome em "Sonhos não-lúcidos", achei justo utilizá-lo aqui também. E que comece a contagem:

Data: 13/04/2012
Tema: Viagem no tempo - Casamento dos meus pais

Começou como se fosse o desenrolar de um filme. Eu via um bolo de casamento, com os bonequinhos dos noivos em cima do bolo, e eles eram bonequinhos animados, e estavam dançando ao som da música. Quando vi, reconheci que eram meus pais. A festa estava incrível, e um show começou a ser apresentado. Ninguém mais do que Cazuza, que cantava "O tempo não para".. Meus pais se casaram em 1990, mas no sonho eu estava em 1986, não sei por qual motivo.

De repente, me vi dentro de um ônibus - e foi esse o momento em que alcancei a lucidez total. Eu estava passando por uma rua da minha cidade que estava repleta de luz neon, e este tipo de iluminação não existe nessa rua. O estranho é que parecia estar de madrugada. Não havia vento, mas algumas sacolas voavam perto do chão. Não havia ninguém no ônibus, apenas eu, que imediatamente pus-me a descer do veículo. Foi quando eu reparei que havia ali um supermercado que já não existe mais em minha cidade por ter ido à falência. Então tive a certeza de que ainda não havia voltado para a minha época atual. Eu estava no passado, e se tem algo que eu gosto é ter um sonho lúcido em uma época anterior a mim, pois é uma forma de viajar no tempo - ao menos para mim. Entrei no supermercado pelo estacionamento. Olhei para cima e vi um cartaz que dizia "world af aware". Nem me perguntem o que isso significa. E não era "of", e sim "af" mesmo.. Não liguei muito para aquilo, eu queria explorar o sonho. Foi então que eu avistei um vigia noturno do estacionamento do supermercado vindo em minha direção, andando devagar, com o foco da lanterna sobre mim. Era branco, magro, e aparentava ter uns 45 anos. Ele se aproximava lentamente, mas estava sério e com os olhos arregalados, como se estivesse vendo uma assombração. Eu não me assustei com ele. Tentei me comunicar. Disse coisas como "Ei, calma, eu não vou lhe fazer mal". Mas ele não respondia, e avançava lentamente sobre mim. Quando estava suficientemente próximo, me deu um golpe com a lanterna em meu abdômem. Senti a dor, e temi pelo pior: Acordar. Comecei a falar "Pare, você não entende, eu não vou lhe fazer mal!". Mas ele me deu um outro golpe, e eu não tive tempo de reação. Eu não sentia medo, mas comecei a me aborrecer com aquilo, e então surgiu um outro vigia noturno, negro, com barriga saliente, mais ou menos a mesma idade do outro. Este me deu um último golpe com a lanterna em minha barriga, e então eu me materializei em minha cama, no meu quarto, em 2012. Eu havia acordado.


"O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza dos seus sonhos" - Eleanor Roosevelt
avatar
Mensagens : 16
Pontos : 2013
Honra : 0
Data de inscrição : 04/04/2012
Idade : 25
Localização : Campos - RJ
Sonhos Lúcidos :
1 / 9991 / 999
Sonhos Comuns :
1 / 9991 / 999
Ver perfil do usuário

Sonho Lúcido - 09/05/2012

em Qui Maio 10, 2012 12:00 am
E então eu estava na rua da minha casa. Não haviam carros, e o tempo estava nublado. Tudo estava parado, e eu estava só. Comecei a avançar no tempo piscando os olhos: Estava claro, pisquei os olhos e já estava quase escurecendo. Olhei para o céu cinza, enorme, e não sei porque comecei a imaginar algo para explorar o cenário do sonho. Imaginei uma fênix. Olhei para bem longe no céu e avistei uma ave que parecia ser um urubu, e com o poder da imaginação comecei a transformá-la em uma fênix. Quando a ave se transformou, veio com tudo em minha direção, e senti medo, procurando não me apavorar. Ela investiu contra mim, mas me agarrei em seu pescoço. Ela gritava, pois mexia a boca, mas não ouvia ruído. Pensei: Claro que não irei ouvir nada, nunca ouvi o som de uma fênix.. bolas. Deixei ela de lado, e comecei a andar pela rua. O meu celular tocou, e ele apareceu em minhas mãos. Era o despertador! Deixo o meu celular na cabeceira da cama, e eu reconheci a música do despertador: Hope - Jack Johnson. Eu me apressei em tentar fazer algo para que eu não acordasse, e comecei a tentar desligar o celular que estava em minhas mãos no sonho. De algum mudo que não sei explicar, o despertador parou de tocar e eu me mantive no sonho. Mas foi quando o celular tocou novamente, mas era uma chamada desta vez. Eu atendi, e do outro lado da linha uma voz que eu não sei de quem começou a falar coisas sem sentido. A voz era meio distorcida. Deduzi que aquilo não teria importância alguma, e desliguei a chamada. Após isso, tive um falso despertar. Eu estava numa praia com águas incríveis, muito cristalinas. E comecei a viver uma vida paralela nesta praia, pensando em ter despertado. Mas não fiz testes de realidade, e o sonho deixou de ser lúcido.


"O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza dos seus sonhos" - Eleanor Roosevelt
avatar
Mensagens : 16
Pontos : 2013
Honra : 0
Data de inscrição : 04/04/2012
Idade : 25
Localização : Campos - RJ
Sonhos Lúcidos :
1 / 9991 / 999
Sonhos Comuns :
1 / 9991 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Cérebro

em Dom Ago 26, 2012 11:38 pm
Sábado, 25 de Agosto de 2012

Como eu havia feito atividade física pela manhã, decidi deitar para dormir um pouco após o almoço. E decidi para mim mesmo que eu teria um sonho lúcido, para me divertir um pouco. Eu estava deitado já ha alguns bons minutos, procurando não me mexer para chegar no estado de sonolência e tentar induzir um sonho lúcido acordado mesmo. E meio que deu certo.

De repente, tudo começou a girar. Parecia que eu estava bêbado, e era óbvio que eu não estava. Era a minha consciência que estava começando a sofrer alucinações. E tudo girava, e girava mais e mais. Eu fiquei calmo, pois sabia do que se tratava. E quando a coisa toda parou de girar, eu estava flutuando no meu próprio quarto e olhando para a minha cama. Bingo: Era como se eu estivesse fora do meu corpo, e sabia que aquilo se tratava de um sonho. Mas, como se costume, eu não consegui ver o meu corpo deitado em minha cama. Era uma realidade paralela. Mas eu não estava só: Havia alguma coisa grudada em mim, mais precisamente na região esquerda da cintura, e aquilo me incomodava muito. Era uma espécie de objeto, não sei ao certo o que era, mas era branco. E era muito incômodo. Eu tentei me livrar daquilo, e do nada, desapareceu e me deixou livre. E então, me vi no corredor de minha casa. E vi os meus pais aparecerem e virem em minha direção, mas com uma aparência assustadora. Procurei me acalmar sabendo que se tratava de um sonho. E aquela projeção dos meus pais apenas passaram por mim. É curioso ver que sempre que eu tenho um sonho lúcido, alguma projeção minha tenta me acordar. E os fatores que podem me fazer acordar nos sonhos são: Excesso de dor causada por impacto ou a morte. Aquela projeção assustadora dos meus pais me remeteu à minha infância, quando eu tinha medo de eles me baterem por eu ter feito algo errado. Eles iriam me machucar no sonho, caso eu não mantivesse a calma e os conduzisse para outro lugar. Ou seja, eles iriam me acordar. Passado o susto, fui para a rua. Tudo estava conforme a realidade, no seu devido lugar. Eufórico, gritei bem alto: "Eu amo esse mundo! Eu amo esse mundo dos sonhos!". E então os sonhos continuaram, mas estranhamente, nem todos foram lúcidos. Tive falsos-despertares antes de acordar de verdade. Em um deles, eu acordei e caí da cama. Foi muito real. Só quando realmente acordei vi que nada daquilo havia acontecido. Mas ainda me perguntei se estava sonhando ainda ou não, pois a sensação era a mesma. Tudo isso durou cerca de duas horas, no período da tarde.


"O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza dos seus sonhos" - Eleanor Roosevelt
avatar
Mensagens : 16
Pontos : 2013
Honra : 0
Data de inscrição : 04/04/2012
Idade : 25
Localização : Campos - RJ
Sonhos Lúcidos :
1 / 9991 / 999
Sonhos Comuns :
1 / 9991 / 999
Ver perfil do usuário

Projeções do meu Sub-Consciente..

em Sab Jan 12, 2013 7:14 pm
No último sonho lúcido que tive, me projetei para o quintal de minha casa em um passado pouco distante, e estava conversando com uma garota de rosto angelical e muito bonita, mas certamente ela não existe no mundo físico. Me apresentei e disse-lhe: "Sabia que você é uma projeção minha?". Ela assentiu com um sorriso delicado, e me surpreendi. Ainda fazendo testes, prossegui com a experiência e decidi imaginar que ela me perguntaria sobre o meu nome. E, de fato, ela perguntou qual era o meu nome.

RESULTADO DO TESTE: Realmente, as pessoas que vemos nos nossos sonhos lúcidos não se passam de projeções do nosso subconsciente.

:study:


"O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza dos seus sonhos" - Eleanor Roosevelt
Conteúdo patrocinado

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Cérebro

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum