Conectar-se
Os membros mais ativos do mês
3 Mensagens - 75%
1 Mensagem - 25%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
Mensagens : 1017
Pontos : 3481
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Diário dos Sonhos Lúcidos de Reizen Endler

em Ter Fev 07, 2017 12:02 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Data: 07/02/2017
Horário: 0:10~5:00 hrs


1. Paralisia do Sono
Após uma paralisia do sono acordo me sentindo mal devido a mesma ter sido um pouco diferente dessa vez, foi como se apenas a minha cabeça estivesse paralisada enquanto o corpo estava normal, além disso senti como se alguém massageasse o meu cerebro... Eu vi nesse momento alguém escrevendo com o dedo na superfície da lua e dizendo "Leias os manuscritos que você saberá a verdade sobre a criação". Essa frase se repetiu por várias vezes...

2. Disparo de Lucidez
Desperto subindo escadas rolantes de uma rodoviária, a lucidez foi um gatilho instantâneo devido ter passado a pouco tempo pela paralisia do sono.
Eu penso em voz alta "Aê, estou lúcido!".
Recordo do plano de ação, mas antes faço um breve aprofundamento seguido de uma manutenção para corrigir e estabilizar o cenário, através do tato esfrego minhas mãos enquanto caminho procurando por alguém. Alguns segundos depois observo que há um único homem no local, provavelmente um morador de rua devido a fisionomia e vestimentas, sigo em sua direção e questiono:
"Eu estou em qual ciclo temporal?". Isso faz parte do meu plano de ação atual e pesquisas que ainda estou desenvolvendo.
O homem bêbado e atordoado fica me fitando e como o meu sonho estava um pouco fora do período recheado de REM o mesmo acabou se desfazendo.

3. Volto com um DEILD, porém agora estava correndo em uma rua de uma vizinhança desconhecida durante a noite, a lucidez disparada automaticamente mais uma vez sem motivo algum. Ao perceber que estou lúcido, reflito sobre o ultimo sonho e penso em mudar o plano de ação entrando em uma casa próxima que também estava mais iluminada do que o ambiente da rua. Já dentro da residência ao meu ver abandonada e completamente destruída havia apenas uma mesinha com gavetas.
Penso em voz alta "Já sei vou tomar uma medicação que possa estender a minha lucidez fora do período REM, pois com certeza eu não vou durar muito tempo como no ultimo sonho. Preciso apenas tomar um remédio onírico que seja para fazer isso".
Vou até a gaveta, abro e há uma cartelinha com alguns comprimidos, pego apenas um comprimido e como não tinha água, engulo a seco.
Pensei "Talvez eu acorde devido a irritação na garganta".
Pois foi o que aconteceu acabei acordando e a melhor parte foi que senti perfeitamente o remédio com um gosto amargo descendo a seco pela minha garganta enquanto acordado.

"Há alguns anos atrás uma voz ecoou em um de meus sonhos lúcidos ensinando me a sempre ficar próximo de lugares mais iluminados, pois a escuridão tende a devorar os sonhos mais rapidamente. Isso fez sentido e funcionou pra mim, porque eu realmente passei por inúmeras experiências desse tipo e realmente há uma lógica, terrenos mais escuros tendem a devorar todo o cenário lentamente enquanto a luz por sua vez mantém o cenário por mais tempo". Pode ser que isso não se aplique a qualquer pessoa, ou talvez você precise prestar mais atenção a detalhes como esse; por exemplo: Certa vez eu mantive-me em um sonho lúcido por muito tempo apenas correndo para lá e para cá evitando lugares com pouca iluminação.


Última edição por Reizen Endler em Ter Abr 18, 2017 3:11 pm, editado 3 vez(es)
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1599
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Reizen Endler

em Ter Fev 07, 2017 1:28 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Yo Reizen, prazer em conhecer ^^

Cara, essa parte que você falou no final sobre a escuridão é uma ótima informação e faz todo sentido. Parando pra pensar eu já me perdi nos sonhos e os perdi várias vezes por não procurar uma fonte de luz. Além disso parece que as sombras vão sufocando você...

Valeu aí pela dica xD
avatar
Mensagens : 168
Pontos : 2304
Honra : 53
Data de inscrição : 02/02/2013
Idade : 17
Localização : Goiás uai
Sonhos Lúcidos :
50 / 99950 / 999
Sonhos Comuns :
850 / 999850 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Reizen Endler

em Ter Fev 07, 2017 1:47 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Nossa! Saudades dos seus relatos!

Caraca, suas experiências são muito realistas, são muitos detalhes, nunca cheguei a uma vivencia assim e nunca tive uma paralisia de sono, espero evoluir assim como você muito feliz


'

Faça um reality check agora e me agradeça depois... piscar

Bons sonhos para você certo  

Diário de Sonhos Lúcidos
Diário de Sonhos não-lúcidos
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3342
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Reizen Endler

em Qui Fev 09, 2017 6:24 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Reizen, eu nunca achei que a escuridão poderia devorar nossos sonhos, mas isso parece ter lógica. Em sonhos nos quais eu fiquei na escuridão, eles se esgotaram muito rápido. Da próxima vez que eu sonhar, vou buscar lugares bem iluminados. Obrigada pela dica!
Mensagens : 1017
Pontos : 3481
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Reizen Endler

em Sex Fev 10, 2017 12:33 am
Pyros, pois é nós aprendemos ainda mais na prática com os macetes em geral do que até mesmo com técnicas avançadas de indução, aliás se colocarmos na balança qual a dificuldade maior? Entrar no sonho ou permanecer nele por tempo suficiente?

Eu espero poder trazer algo mais produtivo da próxima vez, infelizmente esse estava fora do período REM, mas penso ter sido válido a iniciativa do diário. piscar

Olá Adrm espero poder te ver aqui conosco compartilhando mais experiências.

Exato Kon e eu aprecio o seu macete de clarear o cenário, pois é muito eficaz. Comece a observar o sonho antes dele se desmanchar, as vezes você consegue ver ele lentamente escurecendo e isso geralmente faz com que o onironauta faça uma manutenção através dos sentidos para estabilizar o sonho, porém manter-se em constante ação como você mesmo costuma fazer já pode ser o suficiente para evitar os blecautes nos sonhos.  feliz
Mensagens : 1017
Pontos : 3481
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Uma estranha realidade

em Sex Mar 24, 2017 4:26 am
23/03/2017
09~15 hrs
Uma estranha realidade.


"Hoje eu tive um sonho lúcido extremamente vivido, colorido e misterioso um super sonho lúcido de fato daqueles a se pensar a respeito da realidade, sabe você acorda e se questiona da coisas. Eu trago com carinho aqui para o fórum para compartilhar com todos vocês, peço apenas paciência na leitura, obrigado".

Acordo de madrugada com o celular da minha mãe tocando no quarto dela, foi tipo um falso despertar, ambiente bem iluminado, tudo muito colorido, aquele tom alaranjado do reflexo da luz na parede, móveis somados ao clima noturno. O mesmo celular de costume com aquela capa rosa, pensei ao pegar o telefone.

"Mas porque ela deixou o celular em casa hoje? e está ligando tão tarde da noite...".

Atendo e começo a conversar com a minha mãe enquanto a lucidez vem aumentando junto a desconfiança após acordar tão tarde da noite.

- Porque me ligou. Ela começa o dialogo.
Eu respondo:
- Como assim? Foi você que me ligou, aconteceu alguma coisa?
- Não, mas foi você que me ligou?
- Não eu não liguei mãe, tem certeza que está tudo bem, espera !!


"Senti um calafrio, pois a lucidez atingiu um pico nesse momento e pude sentir todo o cenário ao meu redor, cada palavra, cada segundo. Tem algo estranho essa não é a voz da minha mãe está um pouco diferente".

"Voltamos a conversar após essa parada abrupta de alguns segundos e para a mesma não desconfiar, imagine é como tentar enganar a sua própria mente de que você sabe que está sonhando, mas a mesma não sabe que você está ciente".

"Começo a enrolar ela na ligação e pensar em alguma coisa, pois senti algo se aproximando, uma energia ameaçadora".

- Mãe eu te amo, você é maravilhosa, sabe.. você é muito importante na minha vida quero dizer que você é especial pra mim.
- Hã? Está tudo bem meu filho, aconteceu alguma coisa.
Percebi que estava forçando, Háh!
- Não mãe está tudo bem, só acho que estou emotivo, nhaw! estou brincando.
- Você está estranho..
- Eu queria que você estivesse aqui eu te amo.
- Quer que eu vá até aí?
- Não, tudo bem não precisa.
- Espera isso já está indo longe demais, preciso sair.


"A campainha toca no mesmo instante como se fosse coincidência, vou atender caminhando lentamente e observando minha casa bem iluminada, tudo estável, sonhos assim me assustam mais do que pesadelos devido o realismo do mesmo é como estar vivo de alguma forma".

É uma moça nova, estatura média, morena, longos cabelos negros, nada de especial. Eu não consigo analisar os fatos muito bem, há um devaneio aqui, mas é passageiro devido não ter preparado um plano de ação durante um tempo. Penso em entrar no apartamento 13 e ver como estão as coisas. Passo sem conversar com a mulher aproveitando que a porta está aberta, meio indelicado da minha parte, havia um homem também de estatura baixa e moreno, haviam crianças pela casa, tudo muito realista até o momento ao meu ver, as coisas estavam muito concretas e aquilo estava começando a me perturbar, isso é raro de acontecer, penso:

"Caramba, mas o que eu fiz recentemente para merecer um sonho lúcido desse calibre, eu tinha dito pra mim mesmo que daria um tempo do diário até ajustar o meu ciclo. Enquanto estou na casa, continuo pensando, mas o que eu fiz ontem a noite, ah eu me lembro.. ontem foi um dia agitado...".

O homem permanece em silêncio sentado no sofá próximo de uma mesinha, sento próximo dele e começamos um dialogo:

- Dessa vez eu vou te surpreender.
O mesmo continua me fitando.
- Você já não me conhece mais, não sou mais o mesmo, estou mudado...
Ele me observa um pouco cabisbaixo, mas atento.
- Eu não quero mais nada, não desejo nada...
Senti que eu estava sendo desrespeitoso, apesar da minha tranqüilidade de espírito na ocasião.
O mesmo continua a me observar enquanto algumas crianças corriam para lá e para cá e eu mal podia me dar o luxo de me distrair nesse momento.
- Você não tem nada a me dizer?
O homem demonstra estar tão tranqüilo quanto eu e não diz uma única palavra.


"Agora começa a parte louca, mas que faz parte do plano de ação".

- Como vim parar aqui, nessa realidade, isso não é um sonho normal eu posso sentir o clima desse tipo de enredo e é completamente a de um sonho lúcido de alto nível vibracional.
Os personagens me fitam curiosos, houve uma mudança repentina de expressão até a mulher que me observava próxima quando passava por nós ficou boque aberta.

Decido me levantar.

- Eu não quero nada estou indo embora.

O sonho se desmancha instantaneamente e eu vou parar umas duas quadras de distância de casa como se fosse arremessado de um cenário para o outro. Decido voltar a pé sem distorcer nada, contudo observo que houve um acidente próximo a uma farmácia e haviam três homens no local, porém identifico apenas dois deles sendo um o homem moreno que estava no apê 13 e o outro um homem de baixa estatura e gordinho.

"Eu preciso tentar voltar" pensei.

Contudo quando decido voltar sigo em uma direção oposta que no caso não me levaria a minha residência atual, mas sim a de 15 anos atrás, isso foi estranho, o lance com essa casa é estranho por assim dizer, mas sem entrar em detalhes..

Eu corro até um ponto de ônibus ao lado da farmácia que fica no pico da vizinhança e calculo o trajeto que irei fazer até chegar ao meu destino, na hora que eu corro eu percebo que a sensação do sonho continua a mesma, contudo dessa vez eu senti menos pressão atmosférica e deu a sensação mais de sonho lúcido do que do ambiente anterior, não sei como explicar isso é só passando pela experiência de estar em cenários com vibrações diferentes.

Desço a rua correndo e me pergunto se conseguirei chegar em algum lugar, aliás parece impossível manter um sonho estável durante muito tempo, contudo o ato de realizar ações e manutenções durante o sonho não se aplica apenas em fazer movimentos com as mãos, aliás quaisquer ações que sejam envolvendo os sentidos já são uma forma de afetar o universo onírico. O sonho me confundi, mas eu percebo isso e também sinto estar sendo comprometido através disso e da minha memória que começa a falhar e consecutivamente causar uma falsa percepção das coisas, o que vem a seguir é uma lucidez mais fraca. Por um momento enquanto desço a rua correndo e subo outra rua, sinto o cenário tremer e aquilo foi estranho, mas continuo correndo em direção a falsa memória implantada na minha mente seguida da baixa lucidez que se encontrava, ou seja houve um pico aqui e fui manipulado.
O fator tempo começa a me incomodar, sério já estou ficando preocupado e devido o grau do realismo das coisas e como se encontram penso em roubar uma bicicleta e seguir parte do caminho com ela, passado um tempo encontro uma motocicleta vermelha que estava por perto e sigo o restante do caminho aos gritos alucinantes enquanto acelerava entre alguns becos bem estreitos de uma comunidade.

- Isso já está ficando inacreditável, mais uma experiência para colocar na agenda. Penso em voz alta.

"Onde diabos estou?"

Senti que estava no futuro é aquela velha percepção interna que temos dentro dos sonhos devido os eventos do mesmo. Largo a moto ali e sigo para dentro da casa que mais parecia uma cabana no topo de uma montanha, já estava de dia e eu não tinha nem notado que tinha amanhecido. Eu entro e o ambiente é bem iluminado e real, caminho pela casa e parece não haver ninguém na casa, quando de repente vejo que minha mãe estava dormindo sozinha em um dos quartos virada para a porta, pensei em passar silenciosamente para explorar o cenário primeiro e não acordá-la, contudo a mesma nota a minha presença e desperta, sigo até a mesma quando noto que a ela já é uma senhora de uns 80 anos de idade, minha mãe tem por volta dos 50.

Fico impressionado com os detalhes e a capacidade da minha mente em reproduzir tudo aqui e que principalmente se conectava todos os eventos desde o começo do sonho, apresentando uma trajetória onde a mesma já estava velha e residíamos muito longe. Aquela sensação e vibração forte, estável e profunda volta a me assombrar.

- Oi.
Ela apenas me observa.
- Eu venho de outra realidade, isso não é possível eu não posso aceitar mais isso, você está muito velha.


Nesse momento sinto uma forte tontura como aquela percepção de quando o sonho está terminando ou irá em breve.

- Eu não tenho muito tempo eles estão tentando me expulsar a força, pois já fiquei muito tempo.
Minha mãe fica preocupada, mas não diz nada.
- De alguma forma é como se eu conseguisse ter cruzado um tempo e espaço dentro da minha própria consciência e de fato eu não acredito que isso seja mera obra da minha imaginação.
Continuo aflito.
- Eu não aceito que isso seja um sonho, isso não pode ser real de certo modo, mas também não pode ser apenas um sonho.
Minha mãe fica confusa.


Quando não poderia ficar mais louco a única e exclusiva Ana Beatriz em todo seu resplendor e beleza se aproxima e senta-se no meu colo com tamanha intimidade que senti como se fossemos casados.

"Eu não consigo acreditar nisso é ela, Beatriz? Mas!? Como isso é possível?" Penso.

Pela segunda vez em meses, talvez anos ela ressurge das cinzas em seus mínimos detalhes só não pude observar muito bem o seu rosto, pois a mesma estava com o rosto um pouco inclinado.

- Ficará tudo bem. Ressalta Beatriz tranquila.

"Meu deus eu não acredito que isso está acontecendo, isso não pode ser verdade" Pensei.

Beatriz se levanta e sai caminhando de costas em direção a cozinha da casa, enquanto minha mãe permanecia deitada e eu sentado na cama sem palavras, escutei Beatriz comentar algo ao sair sobre conversar com o seu irmão.

"Desperto imediatamente imóvel com os olhos fechados para fazer toda a recapitulação do sonho. Deu quase uma folha só de palavras chaves e fiquei pensando como é difícil manter uma rotina saudável como sonhador lúcido, sendo que leva tempo para registrar cuidadosamente os eventos. Tempo e dedicação, esse foi um dos motivos do meu afastamento com o diário dos sonhos, pois somado as atividades do dia a dia parece impossível, aliás haviam semanas em que eu tinha muitos sonhos então é muito tempo a ser reservado para essa atividade.. fora as técnicas em geral etc... é complicado, ainda hoje tento encontrar um equilíbrio, mas parece que a única forma para dar vida ao sonho é revive-lo através da recordação, caso contrário toda sua lembrança e sentimento do mesmo é esquecida..."
Conteúdo patrocinado

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Reizen Endler

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum