Conectar-se
Os membros mais ativos do mês
6 Mensagens - 21%
6 Mensagens - 21%
3 Mensagens - 11%
3 Mensagens - 11%
2 Mensagens - 7%
2 Mensagens - 7%
2 Mensagens - 7%
2 Mensagens - 7%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Mensagens : 12
Pontos : 312
Honra : 4
Data de inscrição : 02/09/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Diário dos Sonhos Lúcidos de Magal

em Sex Set 02, 2016 2:24 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
4 de maio de 2016
AINDA NÃO ENTENDI BEM O QUE ME ACONTECEU

Eu acordei e tomei o remédio q estava tomando pra inflamação por volta das 7h50, então me deitei na cama de novo de bruços, mais que imediatamente veio uma voz de alguém gritando "iiiiiiiiiiiiiiiiiiii" com uma voz muita aguda. Assustei e olhei pra trás, mas n havia ninguém, me deitei de novo e ouvi novamente o grito. Era bem irritante, logo meu corpo estava paralisado, exceto o pescoço, e eu de bruços, e a voz tinha parado. Havia um quadro na parede atras de mim com um personagem desenhado, ele tinha uma cabeça redonda e tentáculos, era bem irritante, eu o via pois estava vendo o quarto em 180 graus, a partir da superfície da cama. Olhei para baixo e um dos meus pés estava apoiado sobre a rede logo na parte oposta a cabeceira da cama. Eu estava de pé agora olhando pro quadro. O personagem do quadro se movia e falava e cantarolava, tentando me irritar, mas ao mesmo tempo em que eu estava de pé, "discutindo com o personagem" eu estava deitado de bruços na cama também, eu possuía dois corpos e habitava os dois ao mesmo tempo. Comecei a mover os dedos da minha mão esquerda, que o "eu deitado" via com clareza, enquanto o "eu de pé" continuava a discutir com o personagem que agora não parava de cantarolar. Quando movi os dedos mais forte tudo desapareceu, eu acordei daquilo e estava deitado olhando para meus dedos da mão. Olhei pra baixo, mas meus pés estavam muito longe da rede, e eu estava com os joelhos dobrados. Foi bem estranho vivenciar dois estados simultâneos, como se eu fosse duas pessoas diferentes em estados paralelos. No "mundo real" não tem nenhum quadro na parede do quarto q estava atrás de mim.                        
Chequei o relógio e eram 8h20. A música q o personagem cantava mao saiu da minha cabeça por uns minutos.
Ser onírico do quadro, esboço meu.


Última edição por Magal em Sex Set 02, 2016 3:37 am, editado 1 vez(es)
avatar
Mensagens : 12
Pontos : 312
Honra : 4
Data de inscrição : 02/09/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Magal

em Sex Set 02, 2016 2:46 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
16 de maio de 2016
Seres no Intra-Terrenos
Entrei em estado vibracional e rapidamente saí voando em direção ao teto. Olhei pra cama vazia, constatei q estava  sonho lúcido e pensei em me teletransportar. Fui parar em  um local com um campo vasto e verde, de montes baixos. Neste instante eu acordei, mas continuei de olhos fechados observando o último cenário do sonho como uma pintura de um quadro dinâmico. Eu estava me vendo em terceira pessoa nesse momento, como se eu tivesse vendo um filme. Até q eu adormeci de novo e o sonho ficou em primeira pessoa. Eu entrei na terra Pensei em entrar na terra, então meu corpo foi em direção ao chão em alta velocidade até que cheguei a um túnel onde haviam alguns seres humanoides sentados. Perguntei onde estavam os seres mais evoluídos que habitavam o interior da terra eles apontaram em direção a dois caminhos e depois em direção ao da direita, agradeci e fui em direção ao túnel da direita. Era um túnel em formato retangular de paredes lisas de cores roxa, marrom e amarelo, com algumas saliências. Cheguei a um local onde o túnel avançava em ângulo reto para a direita. Mas haviam seres ameboides, roxos claro com espécies de vários braços finos roxo escuro que ficaram me olhando e se movendo em torno de mim. Percebi que meu corpo era agora de um jacaré, mas era translucido, como o corpo dos seres ameboides. Eles perguntaram de que espécie eu era. Falavam por telepatia. Eu disse q era humano. Mas não sabia porque meu corpo estava como de réptil, eles se moviam por mim e ficavam me observando. Não consegui voltar minha forma normal, pois acordei antes.
avatar
Mensagens : 111
Pontos : 726
Honra : 48
Data de inscrição : 20/11/2015
Localização : Espírito Santo
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Magal

em Sex Set 02, 2016 10:28 am
Rapaz que sonho estranho. rs
Você já é acostumado a ter sonho lúcidos?
avatar
Mensagens : 12
Pontos : 312
Honra : 4
Data de inscrição : 02/09/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Magal

em Sex Set 02, 2016 3:06 pm
daydreamer escreveu:Rapaz que sonho estranho. rs
Você já é acostumado a ter sonho lúcidos?
Já sim, gosto bastante muito feliz. Os meus sonhos geralmente são muito estranhos kkk
avatar
Mensagens : 12
Pontos : 312
Honra : 4
Data de inscrição : 02/09/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Magal

em Sex Set 02, 2016 3:33 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
10 de junho de 2016
Conversa íntima com os deuses do Olimpo

Eu estava em meio a um conflito civil, eu era o Homer Simpson, estava em um galpão cheio de armas. Me denunciaram e as autoridades chegaram até mim junto a uma multidão. Viram todas as armas e dispararam uma delas, saiu um pó colorido dela. Eu disse q as armas não eram pra guerra, mas sim pra festa. O povo foi pegando as armas e começaram a disparar, música começou a tocar e todos começaram a dançar, a fumaça ia colorindo a festa. O local de frente pro galpão era o fim da rua que dava para uma campo verde de vegetação rasteira. La estava parado um ônibus com minha turma e eu dentro. Agora estava no meu corpo e não mais no do Homer. Desci do ônibus e fui pra festa, apenas algumas pessoas da turma desceram, os outros ficaram olhando de dentro. Todos estavam dançando, ate que eu saltei batendo os braços e comecei a voar. Fiquei lúcido automaticamente. Apareci em uma sala de escritório junto a dois professores e uma amiga. Tentei projetar uma bomba pra explodir tudo, mas a bomba n saía, até q desisti, saí voando da sala e fui voando em direção ao chão com o punho fechado a frente. Soquei o chão e ele se quebrou. Embaixo havia outro piso. Minha amiga disse pra eu continuar quebrando. Continuei descendo voando e socando o piso a uma velocidade extraordinária. Quebrei centenas de pisos de cor marrom-amarelada. Ate que cheguei a um piso diferente, totalmente vermelho e homogêneo. Peguei impulso e  desci quebrando os pisos com os pés. Tinham as cores vermelho, amarelo e azul e também quebrei centenas deles. Até chegar a uma escada. Fui descendo a escada num local estreito de piso cinza ate chegar ao fim dela onde haviam duas portas. Abri uma delas, perdi a lucidez e uma criatura humanoide meio marinha, com a face de um tubarão de pele azul clara e um moicano comprido puxado pra trás de fogo azul saiu dali, tinha uma aparência assustadora. Mas eu a reconheci imediatamente. Era Hades, havia sonhado com ele alguns dias atrás. Da outra porta saiu outra criatura humanoide de aparência mais agradável, era Zeus. Coloquei as duas criaturas a minha frente na escada e disse para que subissem. Eles foram subindo. À medida que subiam suas formas foram mudando para formas humanas. Se tornaram  jovens aparentando ter uns 20 anos e estatura alta. Hades era então branco de cabelos e olhos pretos, Zeus era negro de cabeça quase raspada, Cabelo muito curto e olhos pretos. Os dois usavam uma roupa preta mais justa ao corpo, mas não apertada. Chegamos ao topo da escada. Era um vilarejo medieval. Passávamos por debaixo de pontes de pedra, por corredores e becos, onde vários jovens festejavam, Hades e Zeus iam beijando a galera, pegando geral independente do gênero. Eu ia os puxando e dizendo pra continuarem andando. Em outra realidade eu ia anotando tudo no meu diário dos sonhos pra não perder os detalhes. Era como se eu estivesse observando o sonho e anotando tudo. Chegamos a um local mais aberto. Os caminhos eram de chão de terra batida e haviam tendas de lojas e acampamentos. Entramos em uma tenda para conversar. Ficamos falando coisas inúteis. Saímos da tenda. Hades queria ir embora. Ele foi arrastando um portão de correr de metal pelo caminho que seguia. Eu o barrei e arrastei o portão de volta. Perguntei por que estava preso ao submundo. Ele disse que Zeus o prendeu la por mau comportamento. Mas ele ficava num quarto de lá à parte, passando por um portal, onde o encontrei. Eu disse a ele que deveria governar o local e não ficar apenas observando. Era a função dele pra provar seu valor. Perguntei a Zeus o que acontece quando morremos. Ele disse que vamos pra um local diferente, o q definimos como "paraíso" e fez o gesto de aspas com as mãos. E eu disse, e as pessoas ruins? Ele disse q vão todos pro mesmo lugar. A "câmera" se afastou e ficou em terceira pessoa. Hades e Zeus se aproximaram de mim, eu não controlava mais meus movimentos, meu corpo estava acordando, comecei a ouvir os sons intracranianos, estava em estado vibracional. E acordei.
avatar
Mensagens : 12
Pontos : 312
Honra : 4
Data de inscrição : 02/09/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Magal

em Sex Set 02, 2016 4:03 pm
13 de julho de 2016
Me puxando do espelho

Eu estava correndo por uma escadaria com um amigo, por um castelo parecido com Hogwarts. Este amigo corria atrás de mim. Passamos por uma estrada de terra, quando, após dar um mortal, caí em direção a um rio e voei em direção a estrada novamente, logo me tornei lúcido. Comecei a ver tudo em terceira pessoa. Meu amigo estava deitado no quarto da minha irmã e eu estava como um fantasma, ate q consegui assumir o controle e voltei pra primeira pessoa, assim meu amigo pôde me ver. Fiquei pensando no que eu queria fazer. Fui até meu quarto e voei em direção ao teto e o atravessei, apareci em frente a proa de um navio em terra, o cenário se virou em 360 graus e agora era um vasto mar com uma grande ilha ao fundo. Eu pousei sobre a água e comecei a correr sobre ela. Eu me lembrei que queria me puxar de um espelho em um sonho. À minha frente apareceu uma penteadeira com a branca de neve e a bruxa desenhada nelas com um espelho redondo, como o espelho do conto. Corri em direção a ele e falei com meu reflexo pra não se mover. Mesmo assim ele correspondia a minhas ações. Me debrucei sobre a penteadeira e estendi a mão para dentro do espelho, nossos dedos se cruzaram e eu puxei ele pra fora. Eu estava com um cordão vermelho e uma chave sobre uma corda preta pendurada no pescoço. O fio do cordão e da chave dele eram amarelos. Comecei a voar em direção a uma pequena vila de casas simples e estrada de terra, eu segurava meu reflexo, agora era como um clone meu, e ele estava dificultando meu voo por estar pesado. Mandei ele voar também e ele voou. Paramos em frente a uma igreja onde tinha um Coral cantando e crianças solando super profissionalmente em um baixo. Entrei para ver e me sentei la na frente, perdi um pouco a lucidez, mas assisti as crianças tocando por uns 4 minutos ou mais, uma menina la na frente sentada numa poltrona vermelha disse "aquele é o Magal?" fui em direção a ela, ela n gostava de mim, meu reflexo estava junto a mim. Meio que discutimos e eu sai voando morro abaixo, agora era por uma estrada asfaltada. Um amigo meu descia por ali. Puxei ele pelo braço, falei q tava sonhando, minha lucidez voltou, o pessoal da igreja começou a descer o morro, me procurando, resolvi entrar na brincadeira. Havia um carro de policia atravessado na rua. Peguei o marco pelo braço e atravessei nosso corpo através da viatura, entramos numa construção em ruínas, eu ia atravessando as paredes e tetos ajudando o marco a atravessar e puxava meu clone até mim por teletransporte. Eles encontraram a ruína, eu marquei um ponto da construção e ficava me teleportando pra la. Até que atravessei por um teto e o cenário mudou, havia novamente perdido a lucidez e estava a frente à minha casa, algumas pessoas conversavam do lado de fora, encostadas em um carro verde, como o antigo passat que tínhamos. Eu entrei e fechei a casa. Em um momento, uma menina entrou, eu e o meu clone já a havíamos "pegado". Ela ficou conversando conosco. O cenário mudou e agora estávamos indo visitar uma cachoeira, mas desistimos e seguimos por outro caminho que nos levou a uma reserva, era fim de tarde e ao fundo havia uma linda montanha como uma placa, com furos gigantes preenchidos por vidros translúcidos, formada por rochas negras. A reserva estava fechada naquele momento, mas estávamos apenas na trilha a vendo de fora. Anoiteceu e o grupo resolveu voltar pela trilha, uma amigo havia pulado o muro da reserva e viu que era possível entrar, mas era proibido. Eu queria muito ir até a montanha, meu reflexo não estava mais neste cenário. Me tornei semi lúcido novamente e voei por cima da reserva. Uns seguranças ao longe gritaram pra q eu parasse. Por cima, vi uma jacuzzi atras de um muro amarelo da reserva, saindo vapor, a água parecia bem quente. Voei por entre um labirinto de muros e passei por cima de um vale até chegar a montanha dos vidros. Atrás do seu topo havia um patamar com uma pia e um pacote de palha de aço sobre ela, além de uma vela branca acesa q iluminava o cenário. A lua estava clara. O povo pediu para q eu colocasse a vela sobre o patamar acima da pia para verem minha localização melhor, mas sem querer a balancei e a chama se apagou. Os seguranças ao longe ainda gritavam. Acendi uma chama na ponta dos dedos para acender a vela, mas n obtive sucesso. Minha irmã agora estava lá no patamar comigo. Tentamos pegar um pedaço da palha de aço pra acender e girar com um pequeno isqueiro q achamos. Então acordei.
avatar
Mensagens : 12
Pontos : 312
Honra : 4
Data de inscrição : 02/09/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Magal

em Sex Set 02, 2016 4:29 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
12 de agosto de 201
Entrando no Computador
Estava eu me trocando pra levar uma cadela, que no sonho pertencia ao meu amigo, para ele, chamada Kiara. Então me tornei lucido. Voei em direção à parede do quarto de meu irmão, mas n consegui atravessá-la. Fui até meu quarto, onde meu computador estava ligado e meu projeto arquitetônico estava na tela. Eu pensei "vou entrar na tela e ver como está o projeto". Então pulei na tela e caí num vasto planalto de grama com algumas árvores e meu projeto ao fundo. Resolvi sentir as árvores de pixels a textura era ótima, as folhas eram macias, e o caule era rígido e cheio de quinas. Corri em direção ao projeto e subi as escadas do primeiro andar. Cheguei em uma sala com pé direito triplo. Kiara estava presa atrás de uma sacada de vidro do terceiro piso, agora ela era um tigre. Ela pulou até lá embaixo com a intenção de fugir. Eu a levitei e a levei de volta até o terceiro piso. Então ela pulou de novo. E eu a levitei novamente. Pousei no terceiro piso junto a ela. Ela tentou pular novamente, mas eu aumentei a altura do vidro da sacada ate q ela n conseguisse mas ela mesmo assim conseguiu. Entao voltei no tempo. Até o momento em que ela não havia me visto chegar e estava trancada num quarto. Estava havendo um churrasco. Meu amigo também estava lá. Eu brinquei que a carne servida era a carne de Kiara. Ele ficou bravo e desceu as escadas. Perdi a lucidez. Agora o projeto havia se tornado um grande shopping e eu desci ate uma seção de brinquedos infantis, la estava o pateta em uma seção de brinquedos.
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3187
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Magal

em Sex Set 02, 2016 4:39 pm
Magal:
Magal escreveu:
4 de maio de 2016
AINDA NÃO ENTENDI BEM O QUE ME ACONTECEU

Eu acordei e tomei o remédio q estava tomando pra inflamação por volta das 7h50, então me deitei na cama de novo de bruços, mais que imediatamente veio uma voz de alguém gritando "iiiiiiiiiiiiiiiiiiii" com uma voz muita aguda. Assustei e olhei pra trás, mas n havia ninguém, me deitei de novo e ouvi novamente o grito. Era bem irritante, logo meu corpo estava paralisado, exceto o pescoço, e eu de bruços, e a voz tinha parado. Havia um quadro na parede atras de mim com um personagem desenhado, ele tinha uma cabeça redonda e tentáculos, era bem irritante, eu o via pois estava vendo o quarto em 180 graus, a partir da superfície da cama. Olhei para baixo e um dos meus pés estava apoiado sobre a rede logo na parte oposta a cabeceira da cama. Eu estava de pé agora olhando pro quadro. O personagem do quadro se movia e falava e cantarolava, tentando me irritar, mas ao mesmo tempo em que eu estava de pé, "discutindo com o personagem" eu estava deitado de bruços na cama também, eu possuía dois corpos e habitava os dois ao mesmo tempo. Comecei a mover os dedos da minha mão esquerda, que o "eu deitado" via com clareza, enquanto o "eu de pé" continuava a discutir com o personagem que agora não parava de cantarolar. Quando movi os dedos mais forte tudo desapareceu, eu acordei daquilo e estava deitado olhando para meus dedos da mão. Olhei pra baixo, mas meus pés estavam muito longe da rede, e eu estava com os joelhos dobrados. Foi bem estranho vivenciar dois estados simultâneos, como se eu fosse duas pessoas diferentes em estados paralelos. No "mundo real" não tem nenhum quadro na parede do quarto q estava atrás de mim.                        
Chequei o relógio e eram 8h20. A música q o personagem cantava mao saiu da minha cabeça por uns minutos.
Ser onírico do quadro, esboço meu.
Que mostro pavoroso, Magal! Ele cantava bem? piscar
avatar
Mensagens : 12
Pontos : 312
Honra : 4
Data de inscrição : 02/09/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Magal

em Sex Set 02, 2016 4:49 pm
Königin escreveu:Que mostro pavoroso, Magal! Ele cantava bem? piscar
Na verdade não kkk. Ele era bem irritante kkk
Conteúdo patrocinado

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Magal

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum