Conectar-se
Últimos assuntos
Os membros mais ativos do mês
12 Mensagens - 63%
4 Mensagens - 21%
1 Mensagem - 5%
1 Mensagem - 5%
1 Mensagem - 5%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Mensagens : 8
Pontos : 497
Honra : 7
Data de inscrição : 04/04/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Diário dos Sonhos Lúcidos do Koan

em Seg Abr 04, 2016 8:57 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Como tudo começou.

Gostaria de deixar aqui o que lembro sobre a minha primeira aventura lúcida no mundo dos sonhos.
Não me recordo ao certo que idade eu tinha, mas acredito que devia ter entre 9 e 11 anos. Até hoje lembro dessa experiência que me foi muito marcante.

No sonho lembro que eu estava em um trem à procura do meu pai, era um daqueles trens antigos de transporte de passageiros em que podemos passar de um vagão para outro através de uma porta. Não me recordo se havia me perdido dele ou se o sonho já começou a partir daquele momento, até então eu não tinha lucidez e seguia o curso do sonho normalmente.
O trem estava bem ocupado e eu tentava identificar meu pai entre as pessoas, sem sucesso a princípio continuei passando de um vagão para outro até que pude reconhecê-lo através da camisa que ele usava, ele estava saindo do vagão em que eu acabara de entrar e passando pro próximo. Corri em direção a ele gritando pelo seu nome mas ele não ouviu, tendo eu chegado ao vagão onde ele supostamente estaria olhei por toda a parte e não pude encontra-lo. Nesse momento o trem parou e eu me apressei em sair para ver se tinha mais sorte do lado de fora, não o encontrei e por um instante senti um certo desespero pois não tinha ideia de onde estava ou como poderia voltar pra casa. Sem rumo tentava pensar em algo que me tirasse daquela situação, foi então que ouvi alguém dizendo:"Oi, nós iremos ajudá-lo", e ao me virar notei um rapaz acompanhado por algumas outras pessoas, era um pequeno grupo de três ou quatro pessoas, não me recordo ao certo, nesse momento mesmo não os reconhecendo senti toda aquela angustia se dissipar rapidamente.
Mesmo não entendendo direito de alguma forma me sentia em paz estando com aquelas pessoas, o primeiro rapaz que falou me parecia muito familiar embora até hoje não saiba quem ele era, havia também uma garota muito simpática que transmitia uma sensação de alegria empolgante. Saímos daquela estação e fomos caminhando até um outro local, nesse meio tempo entre a partida da estação e a chegada a esse local eu obtive a lucidez espontaneamente. Não sei explicar como exatamente eu fiquei lúcido mas eu apenas soube que era um sonho, a sensação foi incrível!
Olhei para a garota simpática e ela sorriu para mim, me dando a impressão que tinha percebido que eu havia ficado lúcido. Depois olhei para aquele rapaz que me parecia familiar e ele disse:"Agora você entendeu", perplexo apenas acenei positivamente com a cabeça.
Eu sabia que estava sonhando e que tudo a minha volta fazia parte do meu sonho, exceto aquelas pessoas que por algum motivo não os sentia como sendo parte do sonho em si, e isso não me pareceu nem um pouco estranho naquele momento, muito pelo contrário, de alguma forma eu sentia como se já estivesse estado naquele lugar e encontrado aquelas pessoas.
Continuamos caminhando e chegamos em uma sala com algumas camas dispostas paralelamente, de certa forma pareciam com macas hospitalares. Nesse momento eu sabia que devia voltar para casa (acordar), então nos despedimos e me deitei naquela espécie de maca, eu sabia que quando fechasse os olhos no sonho e voltasse a abrir eu estaria na minha cama, acordado. Virei por um instante e disse pra eles que um dia voltaria para encontrá-los, nesse momento fechei os olhos no sonho e ao abrí-los, como presumia, acordei.

Ao fim do sonho minha mente de criança ficou inquieta, contei a todos que conhecia sobre o sonho  e perguntei se eles já tinham passado por aquilo. Ninguém deu muita importância e acabei deixando de lado. Depois dessa época passei a ter sonhos lúcidos frequentemente, fase essa que durou até uma parte da adolescência quando, como eu disse em minha apresentação, por algum motivo fui perdendo a capacidade de ficar lúcido, no entanto nunca me ocorreu nenhum outro sonho lúcido desse tipo.
Tenho algumas outras experiências de algum tempo atrás que estarei postando por enquanto que não volto a ter novos SLs.

Koan


Última edição por Koan em Ter Abr 05, 2016 12:44 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Mensagens : 8
Pontos : 497
Honra : 7
Data de inscrição : 04/04/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Cegueira Repentina

em Ter Abr 05, 2016 12:30 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Venho aqui deixar mais um relato antigo, tendo esse acontecido durante a adolescência.

No sonho estou sentado em um sofá velho em uma sala com algumas estantes lotadas de livros, aparentava ser um escritório ou algo do tipo. Olhando ao redor tenho a estranha sensação de que tem alguma coisa errada, pois não recordava o que tinha ido fazer ali ou como havia chegado, ainda no sofá me vem a sensação de estar sonhando e resolvo conferir beliscando meu antebraço (sempre usava esse RC, mesmo antes de saber sobre eles), não sinto dor alguma e minha pele parece massa de modelar, constato assim estar sonhando e me levanto do sofá em direção a um corredor, o assoalho é de madeira e a cada passo posso ouvi-lo ranger como se o prédio fosse bem antigo, ao que parece eu estava no 1º andar.
Ao seguir mais à frente lembro-me da primeira escola que estudei que se assemelhava muito em vários aspectos, o piso de madeira, o corredor, tudo lembrava muito porém não eram exatamente iguais. Lembro que continuava caminhando por aquele corredor muito brilhante e senti vontade de tocar as paredes, era muito real (todos os detalhes: o som dos meus passos, o toque nas paredes, a luz do corredor), ainda prosseguindo pelo corredor e apreciando como aquilo parecia real fui interrompido por vozes vindas de uma das salas, parecia haver uma espécie de reunião ou algo assim.
Abri a porta e notei que era uma sala de aula, haviam algumas pessoas sentadas e uma mulher em pé, logo pensei ser uma professora, vi uma cadeira desocupada e me sentei, curioso sobre qual seria a aula. Para minha surpresa aquelas pessoas pararam de falar imediatamente e a "professora" apenas olhava ao redor sem dizer uma palavra. Fiquei inquieto e resolvi bagunçar o sonho (rsrs). Levantei e já fui derrubando um cara que estava sentado logo a minha frente, esse me olhou todo espantado enquanto eu gritava que ele não existia e que tudo ali era um sonho, nesse momento todos olharam pra mim como se estivessem confusos, eu sorri para eles e continuei o discurso sobre como tudo ali era fruto da minha mente e não passavam de personagens criados por ela. Acho que nesse momento fiquei muito empolgado, o que  me fez quase acordar, notei que o sonho ia ficando escuro e para tentar continuar nele voltei ao corredor brilhante pensando que o sonho novamente ficaria nítido e estável.
No entanto ao chegar no corredor percebi que ainda estava escurecendo e chegou o momento em que eu fiquei completamente cego, no entanto eu ainda estava no sonho pois podia sentir os detalhes da parede e ouvir o ranger do assoalho. Fiquei confuso e por um tempo acredito ter perdido um pouco a lucidez pois comecei a pensar em pedir ajuda a algum dos personagens que estavam na sala, logo notei o absurdo daquele pensamento e a lucidez voltou, mas a visão continuava inexistente. Continuei me esgueirando pelo corredor até tropeçar e cair de algum lugar. Com a sensação de queda acabei acordando assustado.

Esse foi mais um sonho lúcido antigo que pude experienciar na fase em que eu os tinha com bastante regularidade, espero em breve poder relatar sonhos novos e assim parar de apenas recordar os antigos neutro

Abraço a todos
Koan


Última edição por Koan em Seg Abr 11, 2016 4:27 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3218
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Koan

em Ter Abr 05, 2016 1:25 pm

Olá Koan.

Muito bons os seus relatos. Quando criança, eu também tinha mais facilidade para obter a lucidez e com o tempo foi diminuindo. Li uma vez, que essa facilidade de sonhar na infância era decorrente ao fato das crianças dormirem mais. Na adolescência nosso tempo de sono diminui e consequentemente sonhamos menos. Deve ser verdade, porque já li aqui no fórum vários sonhadores relatando o mesmo problema.

Seu primeiro sonho foi interessante. A presença das outras pessoas que apareceram para te ajudar, nos faz pensar se os sonhos compartilhados realmente são possíveis.

Adorei o modo como você bagunçou a sala de aula. Eu também adoro trollar e irritar minhas projeções e eu sempre acabo expulsa (eu acordo) quando faço isso. hehehe.
avatar
Mensagens : 8
Pontos : 497
Honra : 7
Data de inscrição : 04/04/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Koan

em Ter Abr 05, 2016 4:41 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin escreveu:

Olá Koan.

Muito bons os seus relatos. Quando criança, eu também tinha mais facilidade para obter a lucidez e com o tempo foi diminuindo. Li uma vez, que essa facilidade de sonhar na infância era decorrente ao fato das crianças dormirem mais. Na adolescência nosso tempo de sono diminui e consequentemente sonhamos menos. Deve ser verdade, porque já li aqui no fórum vários sonhadores relatando o mesmo problema.

Seu primeiro sonho foi interessante. A presença das outras pessoas que apareceram para te ajudar, nos faz pensar se os sonhos compartilhados realmente são possíveis.

Adorei o modo como você bagunçou a sala de aula. Eu também adoro trollar e irritar minhas projeções e eu sempre acabo expulsa (eu acordo) quando faço isso. hehehe.

Olá Königin, obrigado pelo feedback.
É uma boa teoria essa da diminuição nas horas de sono, de fato isso me ocorreu.
Sobre o primeiro sonho, ainda procuro entender essa experiência como um todo. Ainda não pude ler muito sobre os sonhos compartilhados, parece uma boa pista a seguir, obrigado pela dica.
Sobre as trollagens, tamo junto rsrs! É bem isso que você disse mesmo, será que de alguma forma somos punidos por bagunçar o curso natural do sonho? Bem, seja como for a zueira não pode parar certo? certo

Até a próxima
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1475
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Koan

em Seg Abr 11, 2016 12:42 pm
Yo Koan, acabei de ler seus dois relatos e vou te contar... que memória você tem em? Com uma memória boa assim recordar dos sonhos nunca vai ser problema para você xD.
Eu achei super interessante a maneira como os personagens reagiram a sua lucidez no sonho, eles perceberam no seu olhar a lucidez e isso foi muito legal. A propósito eu também sou um dos que sonhava muito quando criança e com o passar do tempo praticamente parei, nem lembrava mais dos sonhos normais. Além do que a Königin falou eu acho que tem relação também com o estresse. Quando crianças nós não temos muitas preocupações e por isso nosso sono é tranquilo, já na adolescência e na vida adulta, mesmo que não queiramos pensar em um ou outro problema ele continua existindo, infelizmente. não triste

Mas aí, to no aguardo dos seus próximos relatos e espero que sejam novos pois é muito bom ter experiencias e melhor ainda pra quem já experimentou guitar
avatar
Mensagens : 8
Pontos : 497
Honra : 7
Data de inscrição : 04/04/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Koan

em Seg Abr 11, 2016 1:40 pm
Pyros escreveu:Yo Koan, acabei de ler seus dois relatos e vou te contar... que memória você tem em? Com uma memória boa assim recordar dos sonhos nunca vai ser problema para você xD.
Eu achei super interessante a maneira como os personagens reagiram a sua lucidez no sonho, eles perceberam no seu olhar a lucidez e isso foi muito legal. A propósito eu também sou um dos que sonhava muito quando criança e com o passar do tempo praticamente parei, nem lembrava mais dos sonhos normais. Além do que a Königin falou eu acho que tem relação também com o estresse. Quando crianças nós não temos muitas preocupações e por isso nosso sono é tranquilo, já na adolescência e na vida adulta, mesmo que não queiramos pensar em um ou outro problema ele continua existindo, infelizmente. não triste

Mas aí, to no aguardo dos seus próximos relatos e espero que sejam novos pois é muito bom ter experiencias e melhor ainda pra quem já experimentou guitar

Olá Pyros, valeu pelo feed.
Na verdade minha memória oscila bastante, nem sempre consigo recordar com tantos detalhes assim, mas esses dois relatos em particular foram bastante marcantes para mim e acredito que por essa razão eu lembre com tanta clareza.
Realmente o estresse deve ser mais um dos fatores dessa perda de lucidez.
Também espero poder relatar novos sonhos lúcidos em breve viva. Enquanto esse desejo não é realizado deixarei mais um relato antigo a seguir.

Forte abraço brother
avatar
Mensagens : 8
Pontos : 497
Honra : 7
Data de inscrição : 04/04/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Poderes!

em Seg Abr 11, 2016 3:11 pm
Dessa vez estarei contando algumas de minhas experiências em controle do sonho.
Irei escrever pequenos fragmentos de variados sonhos lúcidos onde tentei de alguma forma controlar a narrativa. Geralmente esses relatos serão curtos, pois na maioria das vezes em que eu resolvo testar minha capacidade de controle acabo perdendo a lucidez, tendo falsos despertares ou acordando de fato Crying or Very sad.

Sonho 1 - Levitação!
Estava em uma sala bastante iluminada com poucos objetos espalhados ao redor, eu tinha a impressão que estava procurando alguma coisa e após não recordar o que era atentei para a estranheza de não haver portas. Fiz o meu RC habitual beliscando o antebraço, não houve dor e como de costume minha pele estava estranhamente elástica, tive certeza que estava sonhando. Olhei para cima e havia uma espécie de claraboia no teto, pensei em flutuar até ela e sair daquela sala. Dei um pequeno salto e comecei a flutuar como se estivesse no espaço, para minha surpresa eu estava tendo bastante facilidade em controlar a subida. Antes de alcançar a claraboia senti o sonho se desfazendo e acabei por ter um falso despertar seguido de perda completa da lucidez.

Sonho 2 - Atravessando Pessoas
Dentro do sonho me vi em uma sala apertada e ao redor vários colegas de trabalho, percebi estar sonhando pois nessa época eu não estava trabalhando! Olhando pra eles resolvi sair rapidamente dali, pois estava muito apertado. Optei por simplesmente atravessa-los como se fosse um fantasma e assim fui passando até encontrar uma mulher pela qual me senti bastante atraído, a encarei e ela sorriu pra mim, avancei e a beijei. Ela retribuiu e eu pensei em tirar ela daquela sala cheia de gente para ficarmos mais a vontade legal , no entanto ela não conseguia atravessar as pessoas e eu decidi deixa-la ali mesmo e ir aproveitar o sonho. Logo ao chegar na porta senti o sonho apagar e ao atravessá-la acordei.

Sonho 3 - Virei um Gárgula!
Esse foi um dos primeiros sonhos lúcidos que tive, lembro de estar voando por uma vila rodeada por um parque cheio de grandes árvores. Eu voava muito alto e tinha uma visão panorâmica da região. Estranhamente ainda não estava lúcido e só ao reparar em minhas grandes asas parecidas com as de um morcego foi que soube estar sonhando. Não durou muito e tive um falso despertar.  nao3

Sonho 4 - Vaporizando Seres Irritantes
Estava em um local logo atrás de um balcão, olhei para o relógio e esse estava derretendo. Percebi estar sonhando e fui saindo dali, logo me assusto com um cara gritando do outro lado do balcão. Exigia ser atendido e eu fiquei extremamente irritado pelo susto que ele me deu! Me virei para ele e estendi minha mão em sua direção desejando que ele sumisse, ele foi vaporizado completamente! brindar

Sonho 5 - O Carro Voador
Não lembro ao certo como cheguei a esse carro mas lá estava eu dirigindo por uma estrada cheia de lama, nesse momento atentei para o fato de ser uma criança (naquela época) e não saber dirigir. Fiquei lúcido e resolvi explorar o sonho, mais adiante na estrada encontrei uma garota e ofereci carona, ela entrou no carro e prosseguimos até que o carro atolou! Tive a ideia de fazer o carro decolar, a garota me disse que eu devia apertar um botão azul que havia no painel, apertei e acelerei algumas vezes mais aquela coisa não se mexia. Comecei a tentar move-lo com o poder da mente e conseguimos subir, logo começamos a voar muito rápido, foi bastante intenso, a sensação de movimento e velocidade eram muito reais. Lembro de que esse foi um sonho bastante longo mas não recordo como ele acabou.

Forte abraço Onironautas certo
Conteúdo patrocinado

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Koan

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum