Conectar-se
Últimos assuntos
Os membros mais ativos do mês
8 Mensagens - 25%
6 Mensagens - 19%
4 Mensagens - 13%
3 Mensagens - 9%
3 Mensagens - 9%
2 Mensagens - 6%
2 Mensagens - 6%
2 Mensagens - 6%
1 Mensagem - 3%
1 Mensagem - 3%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1449
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Diário dos Sonhos do Pyros

em Qui Mar 24, 2016 10:39 am
Reputação da mensagem: 100% (3 votos)
Bom, vendo tantos relatos incríveis de sonhos não lúcidos, resolvi criar o meu próprio e compartilhar com vocês o que acontece nesses meus sonhos.

                                                       Velocidade do Relâmpago
Dessa vez eu estava no meio de uma briga que mais parecia briga de rua, vieram uns seis caras para bater em min. De repente eu nocauteio todas com apenas um soco e faço todas voar com este soco, também percebi que um corrente elétrica passava por min nesse momento. Enquanto todos estavam no ar ainda (e estavam alto pra caramba) eu pulo na velocidade de um relâmpago e saio socando todos para o chão novamente. Minha velocidade era tão grande que eu bati e rebati seis caras e para min tudo isso aconteceu em câmera lenta.
Ao fim da briga, encontrei algumas pessoas que pertenciam a mesma gangue que eu. (O que já seria estranho só por isso), mas olhando melhor, aquelas pessoas mais pareciam personagens do filme Crepúsculo. (agora eu achei que tava num pesadelo)
Comecei a conversar com eles, até que foi me revelado que havia um “ser” que era mais poderoso que nós, por causa disso, deveríamos nos juntar para caça-lo. Nesse momento eu parei e pensei:
“Se esses caras forem atrás do tal “ser” não vai sobrar nada pra contar história, já não basta terem me deixado só na última briga.”
Para que o restante do grupo não corresse riscos fingi que concordava com a ideia e na primeira chance que pude saí correndo atrás do tal ser, percebi que assim como antes o relâmpago me acompanhava e me fazia correr mais rápido que o normal. Ao percorrer aquela cidade lembro bem que era noite, e o local era plano, mais era dividido em 3 degraus. A primeira parte da cidade parecia uma favela, mas plana, as casa eram umas ligadas nas outras formando os quarteirões até chegar a uma elevação de altura média, no topo do dessa elevação começava o segundo degrau da cidade e lá havia vários prédios, percebi então que cada degrau representava uma escala da sociedade, eram 3 ao todo então cada uma era como um planalto para a cidade no degrau abaixo. Continuava na minha corrida procurando onde estava o tal ser até que cheguei em uma viela escura. As casas deste beco ou viela eram umas em cima das outras formando um tipo prédio como aqueles conjuntos habitacionais chineses.

Havia também algumas vigas de ferro que ligavam o prédio da direita com o da esquerda e imagino que o objetivo era a sustentação. Pois eu fui escalando essas vigas e quase perto do topo parei e observei uma varanda onde havia uma velha senhora junto de um menininho que aparentava ter seus 8-10 anos de idade. A velhota falava sobre uma profecia de uma criança. Na minha mente ficou claro:
“A criança era o ser” (WTF, coisa de sonhos mesmo)
Como de praxe a viga que eu estava tremeu e eu me desequilibrei e comecei a cair, antes disso ambos perceberam que eu estava ali e a criança deu um pulo tão rápido que eu a perdi de vista, a velha eu também não consegui ver mais. Ainda estava em queda livre e quase perto do chão resolvi usar minha o relâmpago mais uma vez diminuindo a velocidade da minha queda. Saltei de volta na mesma altura em que estava mas ambos já não estavam lá. Voltei a minha caçada até que encontrei uma pequena praça cercada por casas que ficava bem na divisa com à elevação do próximo degrau da cidade. O garotinho estava lá, ele usava uma farde de colégio inglês mas no lugar das calças era uma bermuda. De uma forma ou de outra eu parti para cima na porrada, mas mesmo na minha velocidade ele era bem pequeno então conseguia desviar fácil, ficamos em pé de igualdade e nenhum conseguia acertar o outro até ficarmos exaustos. Nesse momento me aparece uma jovem com vestimenta de empregada inglesa do passado.

Ela me oferece uma bebida, como havia nos interrompido o garoto fez uma cara irritada e não aceitou a bebida dela.
Nos recuperamos e dessa vez ele que partiu para cima com tudo, mas foi aí que tudo ao meu redor ficou mais lento, os carros na rua começaram a apitar e a se mexer, alguns até ligaram. A única coisa que passou em minha mente foi:
“Essa maldita me deu gasolina!!?”
Eu estava tremendo de tanta energia em min, quando olhei pra frente e vi o garoto de aproximar no salto apenas fiz o movimento de levantar a perna. Acontece que acertei uma bica no moleque que cravou ele na elevação do degrau, também ao olhar novamente percebi que tinha relâmpagos por todo lado, tentei então ir atrás da garota para confirmar o que ela havia me dado, mas quando me dei conta o celular despertou e eu acordei.
avatar
Mensagens : 43
Pontos : 861
Honra : 10
Data de inscrição : 28/05/2015
Idade : 20
Localização : Minha casa
Sonhos Lúcidos :
13 / 99913 / 999
Sonhos Comuns :
18 / 99918 / 999
Ver perfil do usuáriohttps://www.tumblr.com/blog/portalsonho

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Sab Mar 26, 2016 12:27 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Nossa que sonho loko... Adorei posta mais.


Última edição por Vermillion em Seg Mar 28, 2016 6:22 pm, editado 1 vez(es)




Too weird to live, too rare to die!
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1449
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Seg Mar 28, 2016 10:49 am
Vermillion escreveu:Nossa que sonho Koko... Adorei posta mais.



Valeu Vermilion, o próximo já está a caminho. piscar
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1449
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Guerra dos Clones

em Seg Mar 28, 2016 12:58 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Eu e alguns colegas estávamos juntos andando em uma estrada em direção ao centro da cidade, enquanto andávamos a namorada de um deles disse que podia se transformar. Dentre todas as infinitas possibilidades que ela poderia se transformar ela virou um Digimon.  suspeito
Meu colega então disse que isso não era nada e se transformou em outro também. Todos rimos bastante e continuamos a andar.

Chegamos então a uma bifurcação e percebi que tínhamos feito o caminho contrário, embora estávamos andando na direção do centro tínhamos nos afastado dele voltando para perto do meu bairro. O local onde paramos era perto de uma estação de ônibus que está sendo ampliada pois irá ser uma estação de metrô também por isso de um lado da pista havia um grande terreno de obras.

Esta imagem é ilustrativa  maluco
Meus colegas continuaram andando em frente menos um deles que disse que iria para a faculdade que ficava do outro lado da pista. Daí eu pensei comigo:

“A quanto tempo que tem faculdade aqui? Isso não era só um galpão!?”

Resolvi deixar meus colegas e seguir este que ia para a faculdade, chegando perto do local, passei por um prédio todo branco em murado em sua volta. Na frente era feito por uma grade de ferro, assim fui investigar o que havia no pátio e vi vários homens com calças brancas jogados pelos cantos com cara de morto. Olhando aquelas pessoas fiquei pensando se era algum tipo de campo de trabalho escravo ou nazista. Pulei o muro e fui procurar o dono do lugar, dentro parecia uma fábrica  siderurgica, o tom era aquele meio avermelhado, além disso conseguia ver aquela brasas bem fortes passando por perto de min.

Fui me esgueirando até que me esbarrei com um grupo daqueles homens de calça branca, quando olhei melhor todos eles eram clones, pois todos tinham a mesma face e para ficar ainda mais bizarro  o rosto deles era o rosto de meu pai. susto  Saí correndo lá de dentro e fui parar no campo de obras do outro lado da rua, o clone chefe veio no meu cangote e começamos a brigar. Eu acertava socos que partiam ele ao meio, as vezes em 3 pedaços mas ele logo se regenerava. Observei que um homem vinha correndo em nossa direção e deduzi que ele seria o criador de tudo isso, queria ir atrás dele mas o clone de meu pai era persistente demais e eu não conseguia para-lo.
Em um golpe rápido eu pulverizei ele com apenas um soco, antes que ele se regenerasse eu roubei o que havia em seu núcleo, que por acaso era um celular, daqueles antigos com antena e tudo. Fui correndo atrás o criador pois queria saber porque todos tinham aquela face. Quando consegui encontra-lo ele se revela :

“Eu sou seu pai”. jedi  Não brincadeirinha, ele não falou isso.

Mas é verdade que ele também tinha a face de meu pai, já estava com raiva também e decidi usar o celular para apagar ele, sim, o celular conseguia apagar a pessoa como uma borracha quando se apontava a antena para a pessoa!! O cara tentou resistir mas quando só sobrou uma pequena parte dele eu enfiei dentro de uma garrafa de vidro e ele ficou preso lá. Depois disso acordei.
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1449
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Noite sombria na escola

em Ter Mar 29, 2016 1:00 pm
Reputação da mensagem: 100% (3 votos)
Estava numa espécie de versão da escola em que fiz meu ensino médio, mas esta tinha um tom sombrio , o ambiente em si era escuro e as pessoas se vestiam de preto em sua maioria, também pude perceber que era noite. Estava a procura de algo até que cheguei em um espaço bem amplo, lembrando um pouco o pátio principal, la as salas rodeiam ou ficam em volta do pátio e isso se segue pelos 3 andares. Enfim,no sonho era ainda mais alto, era um local alto o bastante para conter um brinquedo de parque de diversões, aliás continha um, uma torre com cadeiras presas ao seu redor que se elevava e depois despencava as cadeiras de sua altura máxima.

Quando cheguei lá, o brinquedo estava funcionando, aquelas luzes ao seu redor contrastavam com o visual sombrio do lugar. Eu decide me aproximar mais para pegar algo, nesse momento, o brinquedo deu a impressão que iria despencar, o que me assustou, mas nada aconteceu. Ao me afastar, ele despencou, então me aproximei novamente para ver quem estava nele, e pude perceber um antigo colega meu e a namorada dele (que era uma amiga no colegial), havia uma terceira pessoa que eu conhecia, mas não me recordo mais quem era. Esta pessoa estava em uma das pontas, ao seu lado a namorada de meu colega e logo depois ele. Ao olha pra minha antiga amiga, minha visão ficou totalmente verde e amarelada, então comentei com eles que ela parecia estar "verde de enjoo".
Após isso, encontrei dois de meus melhores amigos ou colegas que fiz nessa escola, eles estavam na saída, o cômodo que dava para a saída lembra bastante o da escola original, mas ele tinha a altura do teto similar ao do local onde ficava a torre. Por algum motivo eu e um de meus amigos decidimos deixar nossos fones em uma bancada, mas eu disse a ele para leva-los consigo, pois poderiam ser roubados. Nesse exato momento aparece um homem alto na escuridão e aborda ele.
Estávamos na rua já, bem na saída da escola, ao ver meu amigo ser abordado, continuei andando junto ao outro, tentando escapar de fininho, mas ao olhar para trás vi meu amigo segurando algo como uma porta de madeira, o ladrão havia se transformado em 3, eles levaram meu amigo para um cemitério que por algum motivo ficava de frente para a nossa escola. Aí eu pensei : "Agora já abusou demais!".
Corri atrás deles e ao chegar no cemitério sem nem parar para pensar, dei uma voadora em um dos que estavam na entrada. Meu outro amigo veio correndo e já começou a descer a porrada neste também, eu já fui pro segundo onde dei uma chave de pescoço que provavelmente o quebrou. O terceiro estava armado, mas o meu amigo que havia sido pego conseguiu fugir, eu o derrubei então usando um carrinho de oficina (olha isso eu não sei explicar, mas vou deixar a imagem para ficar mais claro o que eu usei).


Mesmo caído ele tentava atirar, eu tapava sua visão usando o carrinho, até que chegou um outro colega meu, mas este é um colega atual do meu curso de mecânica embora ele também tenha estudado nessa escola, bom ele pegou a arma do ladrão. Como conclusão me pareceu que esse meu colega atirou no terceiro ladrão, e a partir disso não consigo mais me recordar com exatidão até que acordei.
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1449
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Teoria do Apocalipse

em Qui Mar 31, 2016 8:11 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Eu estava numa sala bem grande e alta. Apresentava uma tese para um homem de terno. Este homem, embora eu não conseguisse enxergar o seu rosto, me era bem familiar. Bom, comecei a minha apresentação e fui logo dizendo que no futuro os dinossauros voltariam a existir o que possivelmente acarretaria na nossa extinção.
Nesse momento o homem me parou e disse: “- Isso é real?”
Eu fiquei sem respostas e logo em seguida ele perguntou como seria possível que os dinossauros voltassem a vida e eu também não pude responder. Continuei a apresentação e para mudar de assunto comecei a falar sobre a terra,  um cataclismo causado por vulcões que surgiriam ou se tornariam ativos e isso tornaria impossível a nossa vida. Então o homem perguntou:

“- De onde surgiriam esses vulcões? Como os dinossauros sobreviveriam a isso?”

Eu fiquei sem resposta de primeira, mas logo voltei a min e respondi que havia muitos vulcões em países como Havaí ou em outros do ocidente, não seria surpresa se surgisse um ativo em nosso país. Isso aconteceria pelo movimento das placas tectônicas, mesmo que o nosso país esteja no meio dela uma rachadura já seria o suficiente para isso. Ele não falou mais nada. Na realidade, nesse momento ele fechou o livro que estava em sua mão e simplesmente saiu andando.  nao3

Também notei algo: Quando eu estava falando ou apresentando a tese, não havia mais ninguém na sala, só  eu e o homem de terno, eu não observava nenhuma anormalidade nem nada do tipo me chamava atenção. Quando ele me fazia uma pergunta, eu deixava o meu corpo do sonho e observava as coisas do ponto de vista do homem de terno, por de traz dele. Isso sempre me fazia entender que a minha teoria era absurda, as palavras que eu dizia não fazia o menor sentido. Também conseguia perceber como o meu eu estava nervoso e que a sala não estava mais vazia, na real estava bem cheia, reconheci algumas pessoas, mas poucas em comparação a o todo que estava lá presente.

Voltando ao sonho, de repente as pessoas começaram a andar junto ao homem, mas cada uma ia em sua direção como se estivéssemos andando em uma avenida movimentada. Eu no meio daquelas pessoas tentava gritar para terminar a minha apresentação mas não me ouviam, até que eu falei que os dinossauros seriam revestidos por uma carapaça de osso, se tornando dinossauros esqueleto.
(Sim, minha teoria é que os esqueletos dos dinossauros seriam além da parte de dentro do seu corpo, seriam também na parte de fora como uma carapaça).  maluco

Ao falar isso, as pessoas ao meu redor pararam de andar e olharam para min, foi nesse momento que eu acordei.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5557
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Sab Abr 02, 2016 3:39 pm
Pyros escreveu:

Pyros escreveu:Bom, vendo tantos relatos incríveis de sonhos não lúcidos, resolvi criar o meu próprio e compartilhar com vocês o que acontece nesses meus sonhos.

                                                       Velocidade do Relâmpago
Dessa vez eu estava no meio de uma briga que mais parecia briga de rua, vieram uns seis caras para bater em min. De repente eu nocauteio todas com apenas um soco e faço todas voar com este soco, também percebi que um corrente elétrica passava por min nesse momento. Enquanto todos estavam no ar ainda (e estavam alto pra caramba) eu pulo na velocidade de um relâmpago e saio socando todos para o chão novamente. Minha velocidade era tão grande que eu bati e rebati seis caras e para min tudo isso aconteceu em câmera lenta.
Ao fim da briga, encontrei algumas pessoas que pertenciam a mesma gangue que eu. (O que já seria estranho só por isso), mas olhando melhor, aquelas pessoas mais pareciam personagens do filme Crepúsculo. (agora eu achei que tava num pesadelo)
Comecei a conversar com eles, até que foi me revelado que havia um “ser” que era mais poderoso que nós, por causa disso, deveríamos nos juntar para caça-lo. Nesse momento eu parei e pensei:
“Se esses caras forem atrás do tal “ser” não vai sobrar nada pra contar história, já não basta terem me deixado só na última briga.”
Para que o restante do grupo não corresse riscos fingi que concordava com a ideia e na primeira chance que pude saí correndo atrás do tal ser, percebi que assim como antes o relâmpago me acompanhava e me fazia correr mais rápido que o normal. Ao percorrer aquela cidade lembro bem que era noite, e o local era plano, mais era dividido em 3 degraus. A primeira parte da cidade parecia uma favela, mas plana, as casa eram umas ligadas nas outras formando os quarteirões até chegar a uma elevação de altura média, no topo do dessa elevação começava o segundo degrau da cidade e lá havia vários prédios, percebi então que cada degrau representava uma escala da sociedade, eram 3 ao todo então cada uma era como um planalto para a cidade no degrau abaixo. Continuava na minha corrida procurando onde estava o tal ser até que cheguei em uma viela escura. As casas deste beco ou viela eram umas em cima das outras formando um tipo prédio como aqueles conjuntos habitacionais chineses.

Havia também algumas vigas de ferro que ligavam o prédio da direita com o da esquerda e imagino que o objetivo era a sustentação. Pois eu fui escalando essas vigas e quase perto do topo parei e observei uma varanda onde havia uma velha senhora junto de um menininho que aparentava ter seus 8-10 anos de idade. A velhota falava sobre uma profecia de uma criança. Na minha mente ficou claro:
“A criança era o ser” (WTF, coisa de sonhos mesmo)
Como de praxe a viga que eu estava tremeu e eu me desequilibrei e comecei a cair, antes disso ambos perceberam que eu estava ali e a criança deu um pulo tão rápido que eu a perdi de vista, a velha eu também não consegui ver mais. Ainda estava em queda livre e quase perto do chão resolvi usar minha o relâmpago mais uma vez diminuindo a velocidade da minha queda. Saltei de volta na mesma altura em que estava mas ambos já não estavam lá. Voltei a minha caçada até que encontrei uma pequena praça cercada por casas que ficava bem na divisa com à elevação do próximo degrau da cidade. O garotinho estava lá, ele usava uma farde de colégio inglês mas no lugar das calças era uma bermuda. De uma forma ou de outra eu parti para cima na porrada, mas mesmo na minha velocidade ele era bem pequeno então conseguia desviar fácil, ficamos em pé de igualdade e nenhum conseguia acertar o outro até ficarmos exaustos. Nesse momento me aparece uma jovem com vestimenta de empregada inglesa do passado.

Ela me oferece uma bebida, como havia nos interrompido o garoto fez uma cara irritada e não aceitou a bebida dela.
Nos recuperamos e dessa vez ele que partiu para cima com tudo, mas foi aí que tudo ao meu redor ficou mais lento, os carros na rua começaram a apitar e a se mexer, alguns até ligaram. A única coisa que passou em minha mente foi:
“Essa maldita me deu gasolina!!?”
Eu estava tremendo de tanta energia em min, quando olhei pra frente e vi o garoto de aproximar no salto apenas fiz o movimento de levantar a perna. Acontece que acertei uma bica no moleque que cravou ele na elevação do degrau, também ao olhar novamente percebi que tinha relâmpagos por todo lado, tentei então ir atrás da garota para confirmar o que ela havia me dado, mas quando me dei conta o celular despertou e eu acordei.
Essa briga com o garoto deve ter sido impressionante. Só faltou você ficar lúcido nesse sonho, pra você botar o garoto pra correr sem precisar brigar com ele.  gargalhada

Puros escreveu:

Pyros escreveu:Eu e alguns colegas estávamos juntos andando em uma estrada em direção ao centro da cidade, enquanto andávamos a namorada de um deles disse que podia se transformar. Dentre todas as infinitas possibilidades que ela poderia se transformar ela virou um Digimon.  suspeito
Meu colega então disse que isso não era nada e se transformou em outro também. Todos rimos bastante e continuamos a andar.

Chegamos então a uma bifurcação e percebi que tínhamos feito o caminho contrário, embora estávamos andando na direção do centro tínhamos nos afastado dele voltando para perto do meu bairro. O local onde paramos era perto de uma estação de ônibus que está sendo ampliada pois irá ser uma estação de metrô também por isso de um lado da pista havia um grande terreno de obras.

Esta imagem é ilustrativa  maluco
Meus colegas continuaram andando em frente menos um deles que disse que iria para a faculdade que ficava do outro lado da pista. Daí eu pensei comigo:

“A quanto tempo que tem faculdade aqui? Isso não era só um galpão!?”

Resolvi deixar meus colegas e seguir este que ia para a faculdade, chegando perto do local, passei por um prédio todo branco em murado em sua volta. Na frente era feito por uma grade de ferro, assim fui investigar o que havia no pátio e vi vários homens com calças brancas jogados pelos cantos com cara de morto. Olhando aquelas pessoas fiquei pensando se era algum tipo de campo de trabalho escravo ou nazista. Pulei o muro e fui procurar o dono do lugar, dentro parecia uma fábrica  siderurgica, o tom era aquele meio avermelhado, além disso conseguia ver aquela brasas bem fortes passando por perto de min.

Fui me esgueirando até que me esbarrei com um grupo daqueles homens de calça branca, quando olhei melhor todos eles eram clones, pois todos tinham a mesma face e para ficar ainda mais bizarro  o rosto deles era o rosto de meu pai. susto  Saí correndo lá de dentro e fui parar no campo de obras do outro lado da rua, o clone chefe veio no meu cangote e começamos a brigar. Eu acertava socos que partiam ele ao meio, as vezes em 3 pedaços mas ele logo se regenerava. Observei que um homem vinha correndo em nossa direção e deduzi que ele seria o criador de tudo isso, queria ir atrás dele mas o clone de meu pai era persistente demais e eu não conseguia para-lo.
Em um golpe rápido eu pulverizei ele com apenas um soco, antes que ele se regenerasse eu roubei o que havia em seu núcleo, que por acaso era um celular, daqueles antigos com antena e tudo. Fui correndo atrás o criador pois queria saber porque todos tinham aquela face. Quando consegui encontra-lo ele se revela :

“Eu sou seu pai”. jedi  Não brincadeirinha, ele não falou isso.

Mas é verdade que ele também tinha a face de meu pai, já estava com raiva também e decidi usar o celular para apagar ele, sim, o celular conseguia apagar a pessoa como uma borracha quando se apontava a antena para a pessoa!! O cara tentou resistir mas quando só sobrou uma pequena parte dele eu enfiei dentro de uma garrafa de vidro e ele ficou preso lá. Depois disso acordei.
Mas, como você sabia que nenhum daqueles clones não era o seu pai? perplexo

Já pensou que você poderia está espancando seu pai de verdade sem saber que ele não era um daqueles clones? gargalhada

Pyros escreveu:
Pyros escreveu:Estava numa espécie de versão da escola em que fiz meu ensino médio, mas esta tinha um tom sombrio , o ambiente em si era escuro e as pessoas se vestiam de preto em sua maioria, também pude perceber que era noite. Estava  a procura de algo até que cheguei em um espaço bem amplo, lembrando um pouco o pátio principal, la as salas rodeiam ou ficam em volta do pátio e isso se segue pelos 3 andares. Enfim,no sonho era ainda mais alto, era um local alto o bastante para conter um brinquedo de parque de diversões, aliás continha um, uma torre com cadeiras presas ao seu redor que se elevava e depois despencava as cadeiras de sua altura máxima.

Quando cheguei lá, o brinquedo estava funcionando, aquelas luzes ao seu redor contrastavam com o visual  sombrio do lugar. Eu decide me aproximar mais para pegar algo, nesse momento, o brinquedo deu a impressão que iria despencar, o que me assustou, mas nada aconteceu. Ao me afastar, ele despencou, então me aproximei novamente para ver quem estava nele, e pude perceber um antigo colega meu e a namorada dele (que era uma amiga no colegial), havia uma terceira pessoa que eu conhecia, mas não me recordo mais quem era. Esta pessoa estava em uma das pontas, ao seu lado a namorada de meu colega e logo depois ele. Ao olha pra minha antiga amiga, minha visão ficou totalmente verde e amarelada, então comentei com eles que ela parecia estar "verde de enjoo".
Após isso, encontrei dois de meus melhores amigos ou colegas que fiz nessa escola, eles estavam na saída, o cômodo que dava para a saída lembra bastante o da escola original, mas ele tinha a altura do teto similar ao do local onde ficava a torre. Por algum motivo eu e um de meus amigos decidimos deixar nossos fones em uma bancada, mas eu disse a ele para leva-los consigo, pois poderiam ser roubados. Nesse exato momento aparece um homem alto na escuridão e aborda ele.
Estávamos na rua já, bem na saída da escola, ao ver meu amigo ser abordado, continuei andando junto ao outro, tentando escapar de fininho,  mas ao olhar para trás vi meu amigo segurando algo como uma porta de madeira, o ladrão havia se transformado em 3, eles levaram meu amigo para um cemitério que por algum motivo ficava de frente para a nossa escola. Aí eu pensei : "Agora já abusou demais!".
Corri atrás deles e ao chegar no cemitério sem nem parar para pensar,  dei uma voadora em um dos que estavam na entrada. Meu outro amigo veio correndo e já começou a descer a porrada neste também, eu já fui pro segundo onde dei uma chave de pescoço que provavelmente o quebrou. O terceiro estava armado, mas o meu amigo que havia sido pego conseguiu fugir, eu o derrubei então usando um carrinho de oficina (olha isso eu não sei explicar, mas vou deixar a imagem para ficar mais claro o que eu usei).


Mesmo caído ele tentava atirar, eu tapava sua visão usando o carrinho, até que chegou um outro colega meu, mas este é um colega atual  do meu curso de mecânica embora ele também tenha estudado nessa escola, bom ele pegou a arma do ladrão. Como conclusão me pareceu que esse meu colega atirou no terceiro ladrão, e a partir disso não consigo mais me recordar com exatidão até que acordei.
Sonho tenso. Mas a ideia de usar um carrinho de oficia, como arma de defesa, foi bem inusitada. É a primeira vez que vejo um carrinho desses. E mesmo assim é por foto. gargalhada

Pyros escreveu:
Pyros escreveu:Eu estava numa sala bem grande e alta. Apresentava uma tese para um homem de terno. Este homem, embora eu não conseguisse enxergar o seu rosto, me era bem familiar. Bom, comecei a minha apresentação e fui logo dizendo que no futuro os dinossauros voltariam a existir o que possivelmente acarretaria na nossa extinção.
Nesse momento o homem me parou e disse: “- Isso é real?”
Eu fiquei sem respostas e logo em seguida ele perguntou como seria possível que os dinossauros voltassem a vida e eu também não pude responder. Continuei a apresentação e para mudar de assunto comecei a falar sobre a terra,  um cataclismo causado por vulcões que surgiriam ou se tornariam ativos e isso tornaria impossível a nossa vida. Então o homem perguntou:

“- De onde surgiriam esses vulcões? Como os dinossauros sobreviveriam a isso?”

Eu fiquei sem resposta de primeira, mas logo voltei a min e respondi que havia muitos vulcões em países como Havaí ou em outros do ocidente, não seria surpresa se surgisse um ativo em nosso país. Isso aconteceria pelo movimento das placas tectônicas, mesmo que o nosso país esteja no meio dela uma rachadura já seria o suficiente para isso. Ele não falou mais nada. Na realidade, nesse momento ele fechou o livro que estava em sua mão e simplesmente saiu andando.  nao3

Também notei algo: Quando eu estava falando ou apresentando a tese, não havia mais ninguém na sala, só  eu e o homem de terno, eu não observava nenhuma anormalidade nem nada do tipo me chamava atenção. Quando ele me fazia uma pergunta, eu deixava o meu corpo do sonho e observava as coisas do ponto de vista do homem de terno, por de traz dele. Isso sempre me fazia entender que a minha teoria era absurda, as palavras que eu dizia não fazia o menor sentido. Também conseguia perceber como o meu eu estava nervoso e que a sala não estava mais vazia, na real estava bem cheia, reconheci algumas pessoas, mas poucas em comparação a o todo que estava lá presente.

Voltando ao sonho, de repente as pessoas começaram a andar junto ao homem, mas cada uma ia em sua direção como se estivéssemos andando em uma avenida movimentada. Eu no meio daquelas pessoas tentava gritar para terminar a minha apresentação mas não me ouviam, até que eu falei que os dinossauros seriam revestidos por uma carapaça de osso, se tornando dinossauros esqueleto.
(Sim, minha teoria é que os esqueletos dos dinossauros seriam além da parte de dentro do seu corpo, seriam também na parte de fora como uma carapaça).  maluco

Ao falar isso, as pessoas ao meu redor pararam de andar e olharam para min, foi nesse momento que eu acordei.
Quando você fala que deixou seu corpo de sonho, você sabia que estava sonhando?
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1449
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Sab Abr 02, 2016 11:40 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Yo Ramon, seja bem vindo ao meu diário cara.

Então, o primeiro sonho foi bem vívido mesmo eu não estando lúcido as coisas ao meu redor ficaram muito claras mesmo estando a noite, por isso mesmo não sendo lúcido eu fiquei empolgado hehehe.dança

O dos clones vou confessar, depois de anota-lo e quando tava escrevendo ele, fiquei lembrando do sonho e na minha mente tanto o que eu lutei quanto o criador dos clones me levantaram a suspeita que fosse o verdadeiro. Não cheguei a me questionar a fundo isso já que foi a primeira vez que vi uma situação em que meu pai era um "inimigo" confuso

A do carrinho foi meio sem nenhum sentido, tudo bem que eu costumo usar um nas aulas práticas do curso mas nunca pensei em usar um pra me defender no meio de uma briga kkkkkkk

O ultimo sonho, eu não posso dizer que eu estava lúcido, mas estava me atentando as estranhezas do sonho. Quando eu era o orador e falava algo, o sonho seguia no ritmo dele, mas quando o homem me fazia uma pergunta a minha posição mudava e eu ficava fora de meu corpo ao lado dele observando a min mesmo responder a pergunta. Quando isso rolava eu percebia que o que eu falava não fazia sentido e os furos em minha teoria, também me questionava quando na vida que eu tinha entrado para aquela classe e o motivo de estar ali. Mas mesmo assim não cheguei a ponto de perceber que estava sonhando. Fiquei um pouco decepcionado com isso .-.

avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5557
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Seg Abr 04, 2016 10:58 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Pyros escreveu:
Pyros escreveu:Yo Ramon, seja bem vindo ao meu diário cara.

Então, o primeiro sonho foi bem vívido mesmo eu não estando lúcido as coisas ao meu redor ficaram muito claras mesmo estando a noite, por isso mesmo não sendo lúcido eu fiquei empolgado hehehe.dança

O dos clones vou confessar, depois de anota-lo e quando tava escrevendo ele, fiquei lembrando do sonho e na minha mente tanto o que eu lutei quanto o criador dos clones me levantaram a suspeita que fosse o verdadeiro. Não cheguei a me questionar a fundo isso já que foi a primeira vez que vi uma situação em que meu pai era um "inimigo" confuso

A do carrinho foi meio sem nenhum sentido, tudo bem que eu costumo usar um nas aulas práticas do curso mas nunca pensei em usar um pra me defender no meio de uma briga kkkkkkk

O ultimo sonho, eu não posso dizer que eu estava lúcido, mas estava me atentando as estranhezas do sonho. Quando eu era o orador e falava algo, o sonho seguia no ritmo dele, mas quando o homem me fazia uma pergunta a minha posição mudava e eu ficava fora de meu corpo ao lado dele observando a min mesmo responder a pergunta. Quando isso rolava eu percebia que o que eu falava não fazia sentido e os furos em minha teoria, também me questionava quando na vida que eu tinha entrado para aquela classe e o motivo de estar ali. Mas mesmo assim não cheguei a ponto de perceber que estava sonhando. Fiquei um pouco decepcionado com isso .-.

Na parte que você saia do seu corpo, ficou parecendo que você criou, involuntariamente, uma duplicata sua. Ou você sonhou em terceira pessoa. De qualquer forma esse relato foi uma experiência bem inusitada. certo

Não é muito comum sonhar com o p
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1449
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Seg Abr 04, 2016 11:36 am
Ramon escreveu:
Pyros escreveu:

Pyros escreveu:Yo Ramon, seja bem vindo ao meu diário cara.

Então, o primeiro sonho foi bem vívido mesmo eu não estando lúcido as coisas ao meu redor ficaram muito claras mesmo estando a noite, por isso mesmo não sendo lúcido eu fiquei empolgado hehehe.dança

O dos clones vou confessar, depois de anota-lo e quando tava escrevendo ele, fiquei lembrando do sonho e na minha mente tanto o que eu lutei quanto o criador dos clones me levantaram a suspeita que fosse o verdadeiro. Não cheguei a me questionar a fundo isso já que foi a primeira vez que vi uma situação em que meu pai era um "inimigo" confuso

A do carrinho foi meio sem nenhum sentido, tudo bem que eu costumo usar um nas aulas práticas do curso mas nunca pensei em usar um pra me defender no meio de uma briga kkkkkkk

O ultimo sonho, eu não posso dizer que eu estava lúcido, mas estava me atentando as estranhezas do sonho. Quando eu era o orador e falava algo, o sonho seguia no ritmo dele, mas quando o homem me fazia uma pergunta a minha posição mudava e eu ficava fora de meu corpo ao lado dele observando a min mesmo responder a pergunta. Quando isso rolava eu percebia que o que eu falava não fazia sentido e os furos em minha teoria, também me questionava quando na vida que eu tinha entrado para aquela classe e o motivo de estar ali. Mas mesmo assim não cheguei a ponto de perceber que estava sonhando. Fiquei um pouco decepcionado com isso .-.

Na parte que você saia do seu corpo, ficou parecendo que você criou, involuntariamente, uma duplicata sua. Ou você sonhou em terceira pessoa. De qualquer forma esse relato foi uma experiência bem inusitada.  certo

Não é muito comum sonhar com o p

Verdade, acredito que eu sonhei em terceira pessoa nesse momento, mas mesmo assim foi divertido. Valeu pelas respostas Ramon, eu to sempre aprendendo mais e hoje já consegui ter mais alguns sonhos, inclusive lúcidos. viva
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Seg Abr 04, 2016 12:06 pm

Oi, Pyros. Hoje tive tempo de ler seus relatos e gostei muito.  dança

Velocidade do Relâmpago: Que sonho legal! Cheio de ação e pancadarias. Gosto disso! hahaha! A melhor parte do sonho foi a luta com o garoto, com direito a uma pausa para tomar "Ki-Suco energético". Muito Doido! gargalhada

Guerra dos Clones: Muito curioso o fato de você saber que todos eram clones do seu pai. Será que nenhum deles era seu pai verdadeiro? Pensando bem, se um deles fosse seu pai ele não te atacaria, não é mesmo?

Noite sombria na escola: Que sonho tenso!! Que parque é esse? "Pague para entrar e reze para sair" medo . Em seus sonhos, seus agressores sempre se multiplicam.  Primeiros foram os clones e agora os ladrões.

Teoria do Apocalipse: Acho muito bacana sonhos que mostram uma perspectiva diferente como a da terceira pessoa. E a sua teoria de dinossauros com exoesqueleto foi bem curiosa. Fiquei imaginando um dinossauro pelo avesso. lingua

Continue compartilhando seus sonhos conosco. Eles sao muito legais. Abraco! brindar
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1449
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Seg Abr 04, 2016 12:23 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Königin escreveu:

Oi, Pyros. Hoje tive tempo de ler seus relatos e gostei muito.  dança

Velocidade do Relâmpago: Que sonho legal! Cheio de ação e pancadarias. Gosto disso! hahaha! A melhor parte do sonho foi a luta com o garoto, com direito a uma pausa para tomar "Ki-Suco energético". Muito Doido! gargalhada

Guerra dos Clones: Muito curioso o fato de você saber que todos eram clones do seu pai. Será que nenhum deles era seu pai verdadeiro? Pensando bem, se um deles fosse seu pai ele não te atacaria, não é mesmo?

Noite sombria na escola: Que sonho tenso!! Que parque é esse? "Pague para entrar e reze para sair" medo . Em seus sonhos, seus agressores sempre se multiplicam.  Primeiros foram os clones e agora os ladrões.

Teoria do Apocalipse: Acho muito bacana sonhos que mostram uma perspectiva diferente como a da terceira pessoa. E a sua teoria de dinossauros com exoesqueleto foi bem curiosa. Fiquei imaginando um dinossauro pelo avesso.  lingua

Continue compartilhando seus sonhos conosco. Eles sao muito legais. Abraco! brindar

Vlw Königin, eu que fico super feliz com a visita de você ao meu humilde diário. Eu me divirto muito lendo o sonho de vocês. Além do mais contar os meus também é divertido, sempre fico pensando no que vocês vão achar dos meus sonhos e também o que vai acontecer com meus próprios sonhos depois de aprender mais coisas sobre eles. Um dia quero ser um onironauta como você e o Ramon viva
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1449
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Igreja dos espadachins

em Seg Abr 04, 2016 4:26 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Não me recordo do inicio deste sonho, mas me lembro bem de estar em um ônibus com alguns colegas de escola e íamos em direção ao cinema.

Chegando lá, havia uma garota de cabelos castanhos e blusa branca que não parava de falar sobre a igreja dela. Ela dizia que na "igreja era assim", que na "igreja tinha isso e aquilo ". Junto a essa garota havia um rapaz que fazia belos desenhos.

As coisas começaram a ficar estranhas quando chegou a hora de entrarmos na sala do cinema. Na fila a garota começou a galar que na igreja dela havia um campeonato de espadas. Ela explicou bem as regras e elas eram a seguinte:

O espadachim era apadrinhando por outra pessoa que se tornava o seu "anjo". O anjo deveria fiscalizar o espadachim e caso este perdesse 3 lutas na frente do Anjo, ele era desclassificado.

De repente nós já estávamos dentro do campeonato, o local parecia um barracão de madeira e percebi que havia várias fantasias espalhadas pelo local.

O primeiro participante que lembro de ter visto lutar foi um cara lá pelos 45 anos de idade, barbudo e de cabelos longos castanhos que usava uma espada mais parecida com uma lança  que os cavaleiros da idade média usava, mas ao mesmo tempo tinha um visual futurista. A imagem mais próxima que consegui foi esta, pois lembro que tinha algumas inscrições detalhando a espada.

Antes de lutar ele começou um discurso. Ele falou que não queria estar naquele lugar porque não acreditava "nessas coisas", imagino que ele falava de ou da religião. Bom não durou muito, lembro dele ter perdido feio.

Após isso várias lutas sem conexão me vem a mente como a de um rapaz com um sabre de luz, quando cheguei a ver a luta decidi participar também e pedi a espada de um de meus amigos que  estava comigo no cinema e agora estava aqui também. Ao vê-la mudei de ideia pois ela era como uma espada normal, mas na ponta ela tinha algo similar a um gancho e como achei que isso poderia ferir alguém a ponto de matar. Peguei uma espada que estava no canto e decidi chama-la de Kusanagi, ela  era uma katana comum, mas o nome é relacionado ao do folclore japonês)

Daí eu fui assistir a luta de meu amigo. O seu oponente era um robo, mas em apenas um golpe, meu amigo o transpassou com a espada dele e arrancou seu núcleo com o gancho.
Vi que não teria jeito, peguei a minha espada e fui para a minha luta imaginando quem seria meu oponente. Ele se revela ser uma garotinha, provavelmente japonesa também que parecia ter uns 5 anos de idade. Quando olhei ela melhor achei ela burra, no lugar de uma espada ela usava uma guitarra, também quando olhei onde estávamos parecíamos ter voltado ao ônibus do começo do sonho. A luta começou e rapidamente ataquei mais parei a espada um pouco antes de acertar a testa dela (igual aqueles seriados japoneses).  O problema é  que a garotinha fez a maior cara de assustada como se não tivesse entendido o que estava acontecendo, daí minha cara de sério se tornou  uma gargalhada e começamos a rir juntos.

Meus amigos desceram do ônibus então pois tínhamos chegado no ponto e eu me apressei para descer também, depois disso acordei.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5557
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Sex Abr 08, 2016 8:38 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Pyros escreveu:Vlw Königin, eu que fico super feliz com a visita de você ao meu humilde diário. Eu me divirto muito  lendo o sonho de vocês. Além do mais contar os meus também é divertido, sempre fico pensando  no que vocês vão achar dos meus sonhos e também o que vai acontecer com meus próprios sonhos depois de aprender mais coisas sobre eles. Um dia quero ser um onironauta como você e o Ramon viva
Você tem tudo pra chegar lá, Pyros. Só depende de você. piscar

Mas um dia eu também quero ser um onironauta tão habilidoso quanto a Königin. certo

Pyros escreveu:
Pyros escreveu:Não me recordo do inicio deste sonho, mas me lembro bem de estar em um ônibus com alguns colegas de escola e íamos em direção ao cinema.

Chegando lá, havia uma garota de cabelos castanhos e blusa branca que não parava de falar sobre a igreja dela. Ela dizia que na "igreja era assim", que na "igreja tinha isso e aquilo ". Junto a essa garota havia um rapaz que fazia belos desenhos.

As coisas começaram a ficar estranhas quando chegou a hora de entrarmos na sala do cinema. Na fila a garota começou a galar que na igreja dela havia um campeonato de espadas. Ela explicou bem as regras e elas eram a seguinte:

O espadachim era apadrinhando por outra pessoa que se tornava o seu "anjo". O anjo deveria fiscalizar o espadachim e caso este perdesse 3 lutas na frente do Anjo, ele era desclassificado.

De repente nós já estávamos dentro do campeonato, o local parecia um barracão de madeira e percebi que havia várias fantasias espalhadas pelo local.

O primeiro participante que lembro de ter visto lutar foi um cara lá pelos 45 anos de idade, barbudo e de cabelos longos castanhos que usava uma espada mais parecida com uma lança  que os cavaleiros da idade média usava, mas ao mesmo tempo tinha um visual futurista. A imagem mais próxima que consegui foi esta, pois lembro que tinha algumas inscrições detalhando a espada.

Antes de lutar ele começou um discurso. Ele falou que não queria estar naquele lugar porque não acreditava "nessas coisas", imagino que ele falava de ou da religião. Bom não durou muito, lembro dele ter perdido feio.

Após isso várias lutas sem conexão me vem a mente como a de um rapaz com um sabre de luz, quando cheguei a ver a luta decidi participar também e pedi a espada de um de meus amigos que  estava comigo no cinema e agora estava aqui também. Ao vê-la mudei de ideia pois ela era como uma espada normal, mas na ponta ela tinha algo similar a um gancho e como achei que isso poderia ferir alguém a ponto de matar. Peguei uma espada que estava no canto e decidi chama-la de Kusanagi, ela  era uma katana comum, mas o nome é relacionado ao do folclore japonês)

Daí eu fui assistir a luta de meu amigo. O seu oponente era um robo, mas em apenas um golpe, meu amigo o transpassou com a espada dele e arrancou seu núcleo com o gancho.
Vi que não teria jeito, peguei a minha espada e fui para a minha luta imaginando quem seria meu oponente. Ele se revela ser uma garotinha, provavelmente japonesa também que parecia ter uns 5 anos de idade. Quando olhei ela melhor achei ela burra, no lugar de uma espada ela usava uma guitarra, também quando olhei onde estávamos parecíamos ter voltado ao ônibus do começo do sonho. A luta começou e rapidamente ataquei mais parei a espada um pouco antes de acertar a testa dela (igual aqueles seriados japoneses).  O problema é  que a garotinha fez a maior cara de assustada como se não tivesse entendido o que estava acontecendo, daí minha cara de sério se tornou  uma gargalhada e começamos a rir juntos.

Meus amigos desceram do ônibus então pois tínhamos chegado no ponto e eu me apressei para descer também, depois disso acordei.
Adoraria ter esse tipo de sonho, com lutas épicas de espadas. Mas, comigo isso é muito raro de acontecer nos meus sonhos. Crying or Very sad
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1449
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Sab Abr 09, 2016 7:07 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Ramon escreveu:
Pyros escreveu:Vlw Königin, eu que fico super feliz com a visita de você ao meu humilde diário. Eu me divirto muito  lendo o sonho de vocês. Além do mais contar os meus também é divertido, sempre fico pensando  no que vocês vão achar dos meus sonhos e também o que vai acontecer com meus próprios sonhos depois de aprender mais coisas sobre eles. Um dia quero ser um onironauta como você e o Ramon viva
Você tem tudo pra chegar lá, Pyros. Só depende de você. piscar

Mas um dia eu também quero ser um onironauta tão habilidoso quanto a Königin. certo

Pyros escreveu:

Pyros escreveu:Não me recordo do inicio deste sonho, mas me lembro bem de estar em um ônibus com alguns colegas de escola e íamos em direção ao cinema.

Chegando lá, havia uma garota de cabelos castanhos e blusa branca que não parava de falar sobre a igreja dela. Ela dizia que na "igreja era assim", que na "igreja tinha isso e aquilo ". Junto a essa garota havia um rapaz que fazia belos desenhos.

As coisas começaram a ficar estranhas quando chegou a hora de entrarmos na sala do cinema. Na fila a garota começou a galar que na igreja dela havia um campeonato de espadas. Ela explicou bem as regras e elas eram a seguinte:

O espadachim era apadrinhando por outra pessoa que se tornava o seu "anjo". O anjo deveria fiscalizar o espadachim e caso este perdesse 3 lutas na frente do Anjo, ele era desclassificado.

De repente nós já estávamos dentro do campeonato, o local parecia um barracão de madeira e percebi que havia várias fantasias espalhadas pelo local.

O primeiro participante que lembro de ter visto lutar foi um cara lá pelos 45 anos de idade, barbudo e de cabelos longos castanhos que usava uma espada mais parecida com uma lança  que os cavaleiros da idade média usava, mas ao mesmo tempo tinha um visual futurista. A imagem mais próxima que consegui foi esta, pois lembro que tinha algumas inscrições detalhando a espada.

Antes de lutar ele começou um discurso. Ele falou que não queria estar naquele lugar porque não acreditava "nessas coisas", imagino que ele falava de ou da religião. Bom não durou muito, lembro dele ter perdido feio.

Após isso várias lutas sem conexão me vem a mente como a de um rapaz com um sabre de luz, quando cheguei a ver a luta decidi participar também e pedi a espada de um de meus amigos que  estava comigo no cinema e agora estava aqui também. Ao vê-la mudei de ideia pois ela era como uma espada normal, mas na ponta ela tinha algo similar a um gancho e como achei que isso poderia ferir alguém a ponto de matar. Peguei uma espada que estava no canto e decidi chama-la de Kusanagi, ela  era uma katana comum, mas o nome é relacionado ao do folclore japonês)

Daí eu fui assistir a luta de meu amigo. O seu oponente era um robo, mas em apenas um golpe, meu amigo o transpassou com a espada dele e arrancou seu núcleo com o gancho.
Vi que não teria jeito, peguei a minha espada e fui para a minha luta imaginando quem seria meu oponente. Ele se revela ser uma garotinha, provavelmente japonesa também que parecia ter uns 5 anos de idade. Quando olhei ela melhor achei ela burra, no lugar de uma espada ela usava uma guitarra, também quando olhei onde estávamos parecíamos ter voltado ao ônibus do começo do sonho. A luta começou e rapidamente ataquei mais parei a espada um pouco antes de acertar a testa dela (igual aqueles seriados japoneses).  O problema é  que a garotinha fez a maior cara de assustada como se não tivesse entendido o que estava acontecendo, daí minha cara de sério se tornou  uma gargalhada e começamos a rir juntos.

Meus amigos desceram do ônibus então pois tínhamos chegado no ponto e eu me apressei para descer também, depois disso acordei.
Adoraria ter esse tipo de sonho, com lutas épicas de espadas. Mas, comigo isso é muito raro de acontecer nos meus sonhos. Crying or Very sad

Valeu Ramon, olha é bem divertido mesmo esses sonhos e normalmente eu me contento com eles mesmo não tendo muitos sonhos lúcidos. Mas sempre fico um pouco chateado também por não consegui ficar lúcido e tornar ele mais divertido.

Mas a saga continua não é? Vamos que vamos sempre estar melhorando xD
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Sab Abr 09, 2016 7:42 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Pyros e Ramon, obrigada pelo elogio. Estou me tornando mais habilidosa graças a todos do fórum, que compartilham suas experiências. Não importa se os relatos que eu leio são de sonhos lúcidos ou não, todos eles contribuem para minha aprendizagem. Muito obrigada por compartilha-los.

Pyros, que sonho fantástico! Não foi um sonho lúcido, mas foi nota 10! Acho que vou começar a ler anime e a jogar videogame, porque já percebi que os rapazes do fórum têm sonhos muito mais divertidos. Há sempre lutas de espadas, duelos épicos e até dragões. Os games devem ajudar muito a desenvolver o lado criativo do cérebro e ter sonhos mais divertidos.
Você está praticando alguma técnica para obter sonho lúcido?
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1449
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Sab Abr 09, 2016 9:25 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin escreveu:
Pyros e Ramon, obrigada pelo elogio. Estou me tornando mais habilidosa graças a todos do fórum, que compartilham suas experiências. Não importa se os relatos que eu leio são de sonhos lúcidos ou não, todos eles contribuem para minha aprendizagem. Muito obrigada por compartilha-los.

Pyros, que sonho fantástico! Não foi um sonho lúcido, mas foi nota 10! Acho que vou começar a ler anime e a jogar videogame, porque já percebi que os rapazes do fórum têm sonhos muito mais divertidos. Há sempre lutas de espadas, duelos épicos e até dragões. Os games devem ajudar muito a desenvolver o lado criativo do cérebro e ter sonhos mais divertidos.
Você está praticando alguma técnica para obter sonho lúcido?

Yo Königin valeu pelo elogio. Olha eu sou suspeito em falar mas parece que jogos e desenhos fazem os sonhos serem muito mais divertidos mesmo kkkkk. Aliás eu até notei uma pequena mudança, por exemplo já faz alguns meses que eu assisto poucos animes e mais tempo ainda que não jogo nada. No meu tempo livre comecei a assistir algumas séries para tentar melhorar o inglês, daí meus sonhos começaram a se passar em hospitais, industrias e outros lugares mais "reais". Tem um sonho que tive ontem em que acordei no hospital e de repente o sonho virou um filme de suspense com direito a tentáculos robóticos alienígenas atacando pessoas, parkour entre outras loucuras lol


A sim Königin, eu não estou praticando nenhuma técnica completamente, normalmente começo a me questionar durante o dia se estou sonhando e olhar para minhas mãos. Também coloco meu celular para despertar as 4 da manhã, faço alguma coisa e volto a deitar, para dormir fico me imaginando descendo os 100 andares da técnica da escada que li no seu diário, o problema mesmo é que meu sono é um pouco irregular e meu horário de voltar pra casa também o que atrapalha meu sono em alguns dias da semana.

Mas eu queria começar a praticar alguma técnica, você tem alguma indicação? Eu sempre fico meio em duvida de qual escolher... neutro
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Dom Abr 10, 2016 6:42 pm
Horários irregulares atrapalham mesmo. O ideal para quem está começando é dormir pelo menos seis horas seguidas e então acordar para executar a maioria das técnicas.
Escolha um dia da semana que você costuma dormir mais tempo. Final de semana é uma boa. Você pode. por exemplo, escolher a madrugada de sábado para domingo. Pratique uma técnica sempre neste dia. Com tempo, você pai pegando prática e poderá incluir outros dias da semana para praticar.
Quando eu comecei a ler o blogue sonhos lúcidos eu escolhi o MILD. Achei fácil e tive resultados com ele.
Outro método que eu experimentei e gostei muito, foi o método SSILD. Tenho relatos no meu diário de experimentos sobre ele. Fiz durante 15 dias no começo desse ano. Ele funcionou muito bem.

Continue fazendo seus RCs todos os dias e faca pequenas listas de desafios. Escreva esta lista todos os dias antes de dormir. Siga um método pelo menos umas 15 noites como eu fiz. Ah! Outra coisa. Se você tiver oportunidade de tirar um cochilo àtarde, faça uma técnica também. Não sei porquê, mas muitos sonhadores têm facilidade de ter sonhos lúcidos nos cochilos da tarde. Eu mesma sou uma deles. É só eu cochilar a tarde e fico lúcida no sonho. Nem preciso fazer técnica nenhuma.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5557
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Ter Abr 12, 2016 1:00 am
Pyros escreveu:
Valeu Ramon, olha é bem divertido mesmo esses sonhos e normalmente eu me contento com eles mesmo não tendo muitos sonhos lúcidos. Mas sempre fico um pouco chateado também por não consegui ficar lúcido e tornar ele mais divertido.

Mas a saga continua não é? Vamos que vamos sempre estar melhorando xD
Com certeza, man. certo

E me desculpa aí por demorar pra responder. De uns dias pra cá, andei meio desligado aqui no fórum. Eu estava resolvendo umas coisas fora da net, por isso demorei um pouco pra responder aqui. Acabei até perdendo alguns relatos lá no seu diário de sonhos lúcidos. Mas, depois eu vou lá, pra ver seus SLs.certo

---------
E, Königin

Tenho aprendido muito sobre sonhos, lendo seus relatos. Muito obrigado por compartilhar suas experiências oníricas com todos nós aqui no fórum. viva
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1449
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Dogma dos Anjos

em Ter Abr 19, 2016 11:52 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)

Sonhei que estava com dois colegas em um supermercado da vizinhança. Estávamos conversando quando de repente surge uma turba na frente do mercado, protestavam contra as religiões. Um de meus colegas, chamado Pedro virou-se para min e começou a questionar também, como se ele estivesse sido tomado pelo espirito das pessoas que estavam na turba. Eu disse a ele:
"-Pedro, acho melhor falarmos disso em outro momento"
(Algo aconteceu neste intervalo mas não consigo me lembrar o que ocorreu)
Agora, eu já não estava mais no supermercado, desta vez eu estava sentado no acostamento de uma viela que ficava a beira mar o dia estava ensolarado e haviam várias pessoas passando pela viela. Estava observando o outro lado, perto do horizonte onde havia um quebra-mar que ficava paralelo a viela onde eu estava. Nele, várias pessoas estavam sentadas ou em pé e todas observavam um homem de verde com asas de como as de um anjo, embora me pareceram ter um aspecto de metal. Ao observar melhor, percebi que este homem não era outra pessoa senão Pedro, o meu colega.
Nesse momento um rapaz com os seus 40 anos passou por min e me deu uma boina, que mais parecia um marshmellow gigante. Ele falou:
"-Se quiser continuar observando, é melhor estar desfarçado garoto"
Eu perdi o interesse, me levantei, pus a boina na cabeça e resolvi sair andando, mas foi aí que vi o Anjo começar a voar e ele carregava várias pessoas em suas costas, eram tantas queeu apenas conseguia ver as suas asas. Eu já estava longe quando ele arremessou as pessoas que carregava no chão, como se elas fossem um monte de pedras. Daí as pessoas ao redor que estavam andando nas vielas começaram a correr desesperadas, vendo isso, decidi voltar e ir em direção ao anjo, pois sabia que ele era Pedro então poderia falar com ele.
Enquanto eu andava, uma pessoa derrubou a minha boina, quando me virei para olhar onde ele estava, uma outra pessoa, uma mulher estava pegando ela do chão e colocando em sua cabeça. Fiquei furioso, pois precisava da boina pra "enfrentar" o tal do anjo, por isso fui correndo atrás dela e segurei a boina, ela puxou em sua direção como se fosse dela. Eu então dei uma rasteira nela e enquanto ela estava caída peguei a boina e coloquei na cabeça novamente.
Fui então em direção ao anjo e quando ficamos frente a frente eu disse a ele:
"-Ei, precisamos conversar! Posso responder suas duvidas agora..."
Ele me disse então:
"-Se você podia responde-las, porque ficou escondido me vigiando?"
(Depois disso eu não me lembro mais o que aconteceu, mas após esses fatos fui jogado em outro sonho)
Desta vez, eu estava de volta em casam chovia muito, a chuva era forte e havia muitos relâmpagos e trovões. Eu estava brincando com um buldog cinzam, a quem eu chamava de Bolin. Do nada, o Anjo apareceu novamente, desta vez pelas minhas costas no momento em que ouve um grande trovão e isso assustou Bolin que começou a correr feito um louco. Enquanto eu brincava com ele, sua aparência era de um cão adulto perto da velhice, mas quando começou a correr parecia mais ter um vigor de um filhote, mesmo ele sendo baixinho, escalou e pulou o muro para o quintal do vizinho. Olhei irritado para o anjo, mas ao invés de fazer algo a respeito, o deixei lá e fui atrás de Bolin. Fui correndo também e pulei o muro até o quintal do vizinho, era um quintal lamacento e estava infestado de ratos, mas não eram ratos normais, eles tinham o mesmo tamanho do cachorro e começaram a avançar em cima de min. Fiquei ainda mais preocupado com Bolin e comecei a chutar os ratos que vinham em minha direção, infelizmente não conseguia ver Bolin em local algum e os ratos só aumentavam em quantidade, comecei então a gritar:
"- Bolin!! Vem cá garoto!!"
Sem sinal dele comecei a escalar o muro de volta, até que algo pula em minhas costas... era o Bolin, quando ele pulou eu perdi o equilíbrio e caímos no nosso quintal novamente. Fiquei lá deitado olhando para a chuva cair até que acordei.


Ps: Eu nunca tive um cão chamado Bolin, muito menos buldog.
O meu colega, Pedro, é alguém que conheci no ensino médio, nós sempre concordamos e discordamos de dogmas que envolvem nossas crenças, mas interessante mesmo é que na forma de anjo, sua aparência nem mesmo lembrava ao meu colega, mas eu o reconheci assim mesmo.
Por ultimo, esse sonho tem uns 5-6 dias e ficou em minha mente até hoje, eu o dividi em três partes pois foi como me lembro dele, mas por ter elementos que o liguem me pareceu ser apenas 1 sonho só.
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1449
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Ter Abr 19, 2016 11:54 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Ramon escreveu:
Pyros escreveu:
Valeu Ramon, olha é bem divertido mesmo esses sonhos e normalmente eu me contento com eles mesmo não tendo muitos sonhos lúcidos. Mas sempre fico um pouco chateado também por não consegui ficar lúcido e tornar ele mais divertido.

Mas a saga continua não é? Vamos que vamos sempre estar melhorando xD
Com certeza, man. certo

E me desculpa aí por demorar pra responder. De uns dias pra cá, andei meio desligado aqui no fórum. Eu estava resolvendo umas coisas fora da net, por isso demorei um pouco pra responder aqui. Acabei até perdendo alguns relatos lá no seu diário de sonhos lúcidos. Mas, depois eu vou lá, pra ver seus SLs.certo

---------
E, Königin

Tenho aprendido muito sobre sonhos, lendo seus relatos. Muito obrigado por compartilhar suas experiências oníricas com todos nós aqui no fórum. viva

Tranquilo rapaz, eu que pedir desculpas agora, estava tendo uma semana ruim e tive pouco sonhos dos quais me lembro. O ultimo foi o que acabo de relatar, já hoje eu consegui lembrar de 3 sonhos que tive. Acho que a tecnica que a Konigin está usando me ajudou bastante nisso, tentei meditar ao acordar a noite, não cheguei a ter um Lúcido, mas meus sonhos voltaram a minha mente com mais facilidade.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5557
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Qua Abr 20, 2016 1:46 pm
Pyros escreveu:
Tranquilo rapaz, eu que pedir desculpas agora, estava tendo uma semana ruim e tive pouco sonhos dos quais me lembro. O ultimo foi o que acabo de relatar, já hoje eu consegui lembrar de 3 sonhos que tive. Acho que a tecnica que a Konigin está usando me ajudou bastante nisso, tentei meditar ao acordar a noite, não cheguei a ter um Lúcido, mas meus sonhos voltaram a minha mente com mais facilidade.
A técnica que a Königin está praticando é boa. E se você está se dando bem com a técnica da Königin, continua praticando ela.

De ontem pra hoje, tive um sonho lúcido bem intenso. Consegui fazer alguns truques que estava na minha lista de desejo a muito tempo. viva Consegui desmaterializar partes do cenário onírico e materializa-las em outro local do sonho. Me senti um X-Man no sonho. gargalhada

Pyros escreveu:
Pyros escreveu:                                                      
Sonhei que estava com dois colegas em um supermercado da vizinhança. Estávamos conversando quando de repente surge uma turba na frente do mercado, protestavam contra as religiões. Um de meus colegas, chamado Pedro virou-se para min e começou a questionar também, como se ele estivesse sido tomado pelo espirito das pessoas que estavam na turba. Eu disse a ele:
"-Pedro, acho melhor falarmos disso em outro momento"
(Algo aconteceu neste intervalo mas não consigo me lembrar o que ocorreu)
Agora, eu já não estava mais no supermercado, desta vez eu estava sentado no acostamento de uma viela que ficava a beira mar o  dia estava ensolarado e haviam várias pessoas passando pela viela. Estava observando o outro lado, perto do horizonte onde havia um quebra-mar que ficava paralelo a viela onde eu estava. Nele, várias pessoas estavam sentadas ou em pé e todas observavam um homem de verde com asas de como as de um anjo, embora me pareceram ter um aspecto de metal. Ao observar melhor, percebi que este homem não era outra pessoa senão Pedro, o meu colega.
Nesse momento um rapaz com os seus 40 anos passou por min e me deu uma boina, que mais parecia um marshmellow gigante. Ele falou:
"-Se quiser continuar observando, é melhor estar desfarçado garoto"
Eu perdi o interesse, me levantei, pus a boina na cabeça e resolvi sair andando, mas foi aí que vi o Anjo começar a voar e ele carregava várias pessoas em suas costas, eram tantas queeu apenas conseguia ver as suas asas. Eu já estava longe quando ele arremessou as pessoas que carregava no chão, como se elas fossem um monte de pedras. Daí as pessoas ao redor que estavam andando nas vielas começaram a correr desesperadas, vendo isso, decidi voltar e ir em direção ao anjo, pois sabia que ele era Pedro então poderia falar com ele.
Enquanto eu andava, uma pessoa derrubou a minha boina, quando me virei para olhar onde ele estava, uma outra pessoa, uma mulher estava pegando ela do chão e colocando em sua cabeça. Fiquei furioso, pois precisava da boina pra "enfrentar" o tal do anjo, por isso fui correndo atrás dela e  segurei a boina, ela puxou em sua direção como se fosse dela. Eu então  dei uma rasteira nela e enquanto ela estava caída peguei a boina e coloquei na cabeça novamente.
Fui então em direção ao anjo e quando ficamos frente a frente eu disse a ele:
"-Ei, precisamos conversar! Posso responder suas duvidas agora..."
Ele me disse então:
"-Se você podia responde-las, porque ficou escondido me vigiando?"
(Depois disso eu não me lembro mais o que aconteceu, mas após esses fatos fui jogado em outro sonho)
Desta vez, eu estava de volta em casam chovia muito, a chuva era forte e havia muitos relâmpagos e trovões. Eu estava brincando com um buldog cinzam, a quem eu chamava de Bolin. Do nada, o Anjo apareceu novamente, desta vez pelas minhas costas no momento em que ouve um grande trovão e isso assustou Bolin que começou a correr feito um louco. Enquanto eu brincava com ele, sua aparência era de um cão adulto perto da velhice, mas quando começou a correr parecia mais ter um vigor de um filhote, mesmo ele sendo baixinho, escalou e pulou o muro para o quintal do vizinho. Olhei irritado para o anjo, mas ao invés de fazer algo a respeito, o deixei lá e fui atrás de Bolin. Fui correndo também e pulei o muro até o quintal do vizinho, era um quintal lamacento e estava infestado de ratos, mas não eram ratos normais, eles tinham o mesmo tamanho do cachorro e começaram a avançar em cima de min. Fiquei ainda mais preocupado com Bolin e comecei a chutar os ratos que vinham em minha direção, infelizmente não conseguia ver Bolin em local algum e os ratos só aumentavam em quantidade, comecei então a gritar:
"- Bolin!! Vem cá garoto!!"
Sem sinal dele comecei a escalar o muro de volta, até que algo pula em minhas costas... era o Bolin, quando ele pulou eu perdi o equilíbrio e caímos no nosso quintal novamente. Fiquei lá deitado olhando para a chuva cair até que acordei.


Ps: Eu nunca tive um cão chamado Bolin, muito menos buldog.
      O meu colega, Pedro, é alguém que conheci no ensino médio, nós sempre concordamos     e discordamos de dogmas que envolvem nossas crenças, mas interessante mesmo é que na forma de anjo, sua aparência nem mesmo lembrava ao meu colega, mas eu o reconheci assim mesmo.
      Por ultimo, esse sonho tem uns 5-6 dias e ficou em minha mente até hoje, eu o dividi em três partes pois foi como me lembro dele, mas por ter elementos que o liguem me pareceu ser apenas 1 sonho só.
Tem sonhos que são tão intensos que a gente não esquece com tanta facilidade. Por exemplo, tenho lembranças de alguns sonhos que tive a muitos anos atrás e ao mesmo tempo não consigo lembrar da maioria dos sonhos que tive recentemente. Kkkk Parece loucura, mas, é verdade. gargalhada

avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1449
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Qua Abr 20, 2016 10:29 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Ramon escreveu:
Pyros escreveu:
Tranquilo rapaz, eu que pedir desculpas agora, estava tendo uma semana ruim e tive pouco sonhos dos quais me lembro. O ultimo foi o que acabo de relatar, já hoje eu consegui lembrar de 3 sonhos que tive. Acho que a tecnica que a Konigin está usando me ajudou bastante nisso, tentei meditar ao acordar a noite, não cheguei a ter um Lúcido, mas meus sonhos voltaram a minha mente com mais facilidade.
A técnica que a Königin está praticando é boa. E se você está se dando bem com a técnica da Königin, continua praticando ela.

De ontem pra hoje, tive um sonho lúcido bem intenso. Consegui fazer alguns truques que estava na minha lista de desejo a muito tempo. viva Consegui desmaterializar partes do cenário onírico e materializa-las em outro local do sonho. Me senti um X-Man no sonho. gargalhada

Pyros escreveu:

Pyros escreveu:                                                      
Sonhei que estava com dois colegas em um supermercado da vizinhança. Estávamos conversando quando de repente surge uma turba na frente do mercado, protestavam contra as religiões. Um de meus colegas, chamado Pedro virou-se para min e começou a questionar também, como se ele estivesse sido tomado pelo espirito das pessoas que estavam na turba. Eu disse a ele:
"-Pedro, acho melhor falarmos disso em outro momento"
(Algo aconteceu neste intervalo mas não consigo me lembrar o que ocorreu)
Agora, eu já não estava mais no supermercado, desta vez eu estava sentado no acostamento de uma viela que ficava a beira mar o  dia estava ensolarado e haviam várias pessoas passando pela viela. Estava observando o outro lado, perto do horizonte onde havia um quebra-mar que ficava paralelo a viela onde eu estava. Nele, várias pessoas estavam sentadas ou em pé e todas observavam um homem de verde com asas de como as de um anjo, embora me pareceram ter um aspecto de metal. Ao observar melhor, percebi que este homem não era outra pessoa senão Pedro, o meu colega.
Nesse momento um rapaz com os seus 40 anos passou por min e me deu uma boina, que mais parecia um marshmellow gigante. Ele falou:
"-Se quiser continuar observando, é melhor estar desfarçado garoto"
Eu perdi o interesse, me levantei, pus a boina na cabeça e resolvi sair andando, mas foi aí que vi o Anjo começar a voar e ele carregava várias pessoas em suas costas, eram tantas queeu apenas conseguia ver as suas asas. Eu já estava longe quando ele arremessou as pessoas que carregava no chão, como se elas fossem um monte de pedras. Daí as pessoas ao redor que estavam andando nas vielas começaram a correr desesperadas, vendo isso, decidi voltar e ir em direção ao anjo, pois sabia que ele era Pedro então poderia falar com ele.
Enquanto eu andava, uma pessoa derrubou a minha boina, quando me virei para olhar onde ele estava, uma outra pessoa, uma mulher estava pegando ela do chão e colocando em sua cabeça. Fiquei furioso, pois precisava da boina pra "enfrentar" o tal do anjo, por isso fui correndo atrás dela e  segurei a boina, ela puxou em sua direção como se fosse dela. Eu então  dei uma rasteira nela e enquanto ela estava caída peguei a boina e coloquei na cabeça novamente.
Fui então em direção ao anjo e quando ficamos frente a frente eu disse a ele:
"-Ei, precisamos conversar! Posso responder suas duvidas agora..."
Ele me disse então:
"-Se você podia responde-las, porque ficou escondido me vigiando?"
(Depois disso eu não me lembro mais o que aconteceu, mas após esses fatos fui jogado em outro sonho)
Desta vez, eu estava de volta em casam chovia muito, a chuva era forte e havia muitos relâmpagos e trovões. Eu estava brincando com um buldog cinzam, a quem eu chamava de Bolin. Do nada, o Anjo apareceu novamente, desta vez pelas minhas costas no momento em que ouve um grande trovão e isso assustou Bolin que começou a correr feito um louco. Enquanto eu brincava com ele, sua aparência era de um cão adulto perto da velhice, mas quando começou a correr parecia mais ter um vigor de um filhote, mesmo ele sendo baixinho, escalou e pulou o muro para o quintal do vizinho. Olhei irritado para o anjo, mas ao invés de fazer algo a respeito, o deixei lá e fui atrás de Bolin. Fui correndo também e pulei o muro até o quintal do vizinho, era um quintal lamacento e estava infestado de ratos, mas não eram ratos normais, eles tinham o mesmo tamanho do cachorro e começaram a avançar em cima de min. Fiquei ainda mais preocupado com Bolin e comecei a chutar os ratos que vinham em minha direção, infelizmente não conseguia ver Bolin em local algum e os ratos só aumentavam em quantidade, comecei então a gritar:
"- Bolin!! Vem cá garoto!!"
Sem sinal dele comecei a escalar o muro de volta, até que algo pula em minhas costas... era o Bolin, quando ele pulou eu perdi o equilíbrio e caímos no nosso quintal novamente. Fiquei lá deitado olhando para a chuva cair até que acordei.


Ps: Eu nunca tive um cão chamado Bolin, muito menos buldog.
      O meu colega, Pedro, é alguém que conheci no ensino médio, nós sempre concordamos     e discordamos de dogmas que envolvem nossas crenças, mas interessante mesmo é que na forma de anjo, sua aparência nem mesmo lembrava ao meu colega, mas eu o reconheci assim mesmo.
      Por ultimo, esse sonho tem uns 5-6 dias e ficou em minha mente até hoje, eu o dividi em três partes pois foi como me lembro dele, mas por ter elementos que o liguem me pareceu ser apenas 1 sonho só.
Tem sonhos que são tão intensos que a gente não esquece com tanta facilidade. Por exemplo, tenho lembranças de alguns sonhos que tive a muitos anos atrás e ao mesmo tempo não consigo lembrar da maioria dos sonhos que tive recentemente. Kkkk Parece loucura, mas, é verdade.  gargalhada

kkkkk verdade Ramon, a intensidade dos sonhos é algo bem louco. As vezes ele começa leve e do nada você é jogado em uma sucessão de fatos que imergem você cada vez mais no sonho. Quero ler esse relato seu em, vou tirar um dia pra ler todo o seu diário, eu tenho aprendido um bocado nesses tempos e muito grassas a vocês xD
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5557
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Qui Abr 21, 2016 6:27 pm
Pyros escreveu:
kkkkk verdade Ramon, a intensidade dos sonhos é algo bem louco. As vezes ele começa leve e do nada você é jogado em uma sucessão de fatos que imergem você cada vez mais no sonho. Quero ler esse relato seu em, vou tirar um dia pra ler todo o seu diário, eu tenho aprendido um bocado nesses tempos e muito grassas a vocês xD
Vai ser um prazer te receber lá no meu diário, Pyros. muito feliz
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3192
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

em Sex Abr 22, 2016 5:31 pm
Que sonho intenso. Seu amigo se tornou um anjo agressivo, só porque você nao quis dialogar com ele no primeiro momento do sonho. Parece que ele voltou nos outros sonhos atrás de respostas. Faz tempo que você nao troca ideias com seu amigo?
Conteúdo patrocinado

Re: Diário dos Sonhos do Pyros

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum