Conectar-se
Os membros mais ativos do mês
9 Mensagens - 50%
4 Mensagens - 22%
2 Mensagens - 11%
1 Mensagem - 6%
1 Mensagem - 6%
1 Mensagem - 6%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Mensagens : 326
Pontos : 987
Honra : 106
Data de inscrição : 10/05/2016
Localização : RS
Sonhos Lúcidos :
7 / 9997 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Sex Maio 27, 2016 5:39 pm
Tensa essa última parte medo,mesmo assim muito legal de ler o seu sonho. To aprendendo bastante com os relatos aqui do fórum
avatar
Mensagens : 361
Pontos : 1826
Honra : 100
Data de inscrição : 18/12/2013
Idade : 21
Localização : ES
Sonhos Lúcidos :
35 / 99935 / 999
Sonhos Comuns :
62 / 99962 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Seg Maio 30, 2016 10:29 am
Oi Érika passando por aqui pelo seu diario lucido embora os meus preferidos sejam os não lúcidos mas tinha que me atualizar nos lucidos do pessoal daqui parece que esses tem sido atualizado a com boa frequência mal mal termino de ler um ja tem outro pessoal ta de parabens me lembra minha era de ouro admito que não estou tão empolgado para ter sonhos lucidos mas apos ver os diarios me deu maior animo pois estava tendo quando simplismente acontece . eu fiquei curioso sobre o termo Mestra apresentado em seus ultimos sonhos provavelmente deve haver uma explicação em seus sonhos lucidos anteriores mas gostaria de saber antes de ler pois posso demorar um pouco para ler as partes anteriores por conta dos outros diarios . Bem pelos relatos que vi você parec eter um bom dialogo com os personagens oniricos de seus sonhos acho isso sempre interessante principalmente esse dialogo com o tiririca hilario , e rapaz com as chaves me parecia um zelador pensei até que ele poderia ser o zelador do corredor das portas , bem vou ficando por aqui até a proxima bom SLs para você
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1355
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qui Jun 02, 2016 2:41 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
JOSHDS:
Oi Érika passando por aqui pelo seu diario lucido embora os meus preferidos sejam os não lúcidos mas tinha que me atualizar nos lucidos do pessoal daqui parece que esses tem sido atualizado a com boa frequência mal mal termino de ler um ja tem outro pessoal ta de parabens me lembra minha era de ouro admito que não estou tão empolgado para ter sonhos lucidos mas apos ver os diarios me deu maior animo pois estava tendo quando simplismente acontece . eu fiquei curioso sobre o termo Mestra apresentado em seus ultimos sonhos provavelmente deve haver uma explicação em seus sonhos lucidos anteriores mas gostaria de saber antes de ler pois posso demorar um pouco para ler as partes anteriores por conta dos outros diarios . Bem pelos relatos que vi você parec eter um bom dialogo com os personagens oniricos de seus sonhos acho isso sempre interessante principalmente esse dialogo com o tiririca hilario , e rapaz com as chaves me parecia um zelador pensei até que ele poderia ser o zelador do corredor das portas , bem vou ficando por aqui até a proxima bom SLs para você

Olá Josh, desculpe a demora em responder. Realmente não deixei claro no relato quem seria a mestra, mas eu estava me referindo a uma personagem que aparece frequentemente em meus sonhos, desde criança. Realmente gosto muito de conversar com os personagens oníricos, porém às vezes eu acabo me distraindo e perco tanto tempo falando com eles que não dá pra fazer mais nada de interessante no sonho ou eu acabo acordando muito rápido.
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1355
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Sab Jul 02, 2016 11:39 pm
Eu estava há muitos dias dormindo pouco e não estava conseguindo lembrar de quase nenhum sonho, até que há alguns dias eu deitei muito cansada e tive a impressão de ter começado a sonhar muito rápido. O sonho me lembrou muito dos meus sonhos de infância que eu tinha com a mulher que sempre aparece em meus sonhos, e eu chamo ela em meus relatos como “mestra”. Eu acordei no sonho já sabendo que estava sonhando. A casa estava escura, meu quarto estava normal, ouvi passos lentos vindo do fundo da casa e passando em frente à porta do quarto. Ouvi a voz grave da mestra dizendo : “Que bom que a Érika está dormindo… Acho que ela não ia gostar de acordar agora e descobrir o que eu estou fazendo por aqui.” Eu sabia que ela estava dizendo aquilo porque sabia que eu havia acordado, e sempre que ela dizia isso nos meus sonhos de infância eu fingia que estava dormindo, pois tinha um medo absurdo dela. Sentei na beirada da cama e fiquei olhando para minhas mãos, estavam normais, mas eu tinha certeza que era um sonho. Lembrei que quando eu era criança e percebi que aquelas experiências com a mestra eram sonhos eu tive a ideia de despistar ela e fugir de casa, então eu fui para a porta do quarto e vi a sombra dela indo para a sala, exatamente por onde eu costumava fugir. Ela parou perto da estante e ficou me esperando, eu fiquei com medo, mas decidi enfrentar e fui correndo para a sala, quando cheguei perto dela as luzes se acenderam e surgiu um colchão branco no canto da sala, eu tropecei e caí em cima desse colchão, a mestra se abaixou atrás de mim e começou a me segurar puxando os meus braços para trás de modo que eu não conseguisse me mexer. Ela disse: “Você achou que poderia fugir de mim? Você acha que algum dia você realmente fugiu?” Eu respondi: “Não. Eu não posso fugir de você porque eu sou você, você só está na minha cabeça.” Ela disse: “Boa ideia, tomara que você esteja certa não é?” Então me soltou e voltou para perto da estante, a única parte da sala que ainda estava escura. Quando eu virei para olhá-la percebi um vulto saindo de trás de mim e deitando no colchão. Olhei para o colchão e vi uma criatura difícil de descrever, era uma mulher mas com uma aparência um pouco monstruosa, eu tentei falar e percebi que estava sem voz, a criatura riu. Eu mantive a calma e fui dizendo para mim mesma que eu tinha que ficar calma para que minha voz voltasse. A criatura disse: “Sim, vamos ficar calmas, você está sempre certa.” Minha voz foi voltando aos poucos e eu perguntei : “Eu sou você?” A criatura respondeu: “Não sei. Eu sou você?” Eu respondi: “Sim, você deve ter saído de uma das piores parte do meu subconsciente. Mas você vai desaparecer se eu quiser.” Ela respondeu: “Então me mostre como.” Nesse momento a criatura abriu a boca e os dentes dela eram afiados como lâminas, ela cravou os dentes na minha mão direita e não soltava de jeito nenhum. Minha mão começou a sangrar, mas eu não sentia dor, apenas um incômodo porque eu estava presa àquela criatura. Eu tentei fazer com que ela desaparecesse mas não funcionava, então eu disse: “Não importa, isso não está doendo, isso não é real, você vai sumir daqui a pouco e eu vou acordar.” Ela trincou os dentes com mais força e minha mão começou a doer muito, eu tentei acordar, mas não conseguia, então fui arrastando a criatura para a sala e pedi ajuda para a mestra, logo em seguida eu acordei.
avatar
Mensagens : 35
Pontos : 470
Honra : 21
Data de inscrição : 30/06/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
600 / 999600 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Jul 03, 2016 12:14 am
Érika escreveu:Eu estava há muitos dias dormindo pouco e não estava conseguindo lembrar de quase nenhum sonho, até que há alguns dias eu deitei muito cansada e tive a impressão de ter começado a sonhar muito rápido. O sonho me lembrou muito dos meus sonhos de infância que eu tinha com a mulher que sempre aparece em meus sonhos, e eu chamo ela em meus relatos como “mestra”. Eu acordei no sonho já sabendo que estava sonhando. A casa estava escura, meu quarto estava normal, ouvi passos lentos vindo do fundo da casa e passando em frente à porta do quarto. Ouvi a voz grave da mestra dizendo : “Que bom que a Érika está dormindo… Acho que ela não ia gostar de acordar agora e descobrir o que eu estou fazendo por aqui.” Eu sabia que ela estava dizendo aquilo porque sabia que eu havia acordado, e sempre que ela dizia isso nos meus sonhos de infância eu fingia que estava dormindo, pois tinha um medo absurdo dela. Sentei na beirada da cama e fiquei olhando para minhas mãos, estavam normais, mas eu tinha certeza que era um sonho. Lembrei que quando eu era criança e percebi que aquelas experiências com a mestra eram sonhos eu tive a ideia de despistar ela e fugir de casa, então eu fui para a porta do quarto e vi a sombra dela indo para a sala, exatamente por onde eu costumava fugir. Ela parou perto da estante e ficou me esperando, eu fiquei com medo, mas decidi enfrentar e fui correndo para a sala, quando cheguei perto dela as luzes se acenderam e surgiu um colchão branco no canto da sala, eu tropecei e caí em cima desse colchão, a mestra se abaixou atrás de mim e começou a me segurar puxando os meus braços para trás de modo que eu não conseguisse me mexer. Ela disse: “Você achou que poderia fugir de mim? Você acha que algum dia você realmente fugiu?” Eu respondi: “Não. Eu não posso fugir de você porque eu sou você, você só está na minha cabeça.” Ela disse: “Boa ideia, tomara que você esteja certa não é?” Então me soltou e voltou para perto da estante, a única parte da sala que ainda estava escura. Quando eu virei para olhá-la percebi um vulto saindo de trás de mim e deitando no colchão. Olhei para o colchão e vi uma criatura difícil de descrever, era uma mulher mas com uma aparência um pouco monstruosa, eu tentei falar e percebi que estava sem voz, a criatura riu. Eu mantive a calma e fui dizendo para mim mesma que eu tinha que ficar calma para que minha voz voltasse. A criatura disse: “Sim, vamos ficar calmas, você está sempre certa.” Minha voz foi voltando aos poucos e eu perguntei : “Eu sou você?” A criatura respondeu: “Não sei. Eu sou você?” Eu respondi: “Sim, você deve ter saído de uma das piores parte do meu subconsciente. Mas você vai desaparecer se eu quiser.” Ela respondeu: “Então me mostre como.” Nesse momento a criatura abriu a boca e os dentes dela eram afiados como lâminas, ela cravou os dentes na minha mão direita e não soltava de jeito nenhum. Minha mão começou a sangrar, mas eu não sentia dor, apenas um incômodo porque eu estava presa àquela criatura. Eu tentei fazer com que ela desaparecesse mas não funcionava, então eu disse: “Não importa, isso não está doendo, isso não é real, você vai sumir daqui a pouco e eu vou acordar.” Ela trincou os dentes com mais força e minha mão começou a doer muito, eu tentei acordar, mas não conseguia, então fui arrastando a criatura para a sala e pedi ajuda para a mestra, logo em seguida eu acordei.


Uau Érika, Que relato irado!
O que achou da experiência?
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1355
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Jul 03, 2016 12:33 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Rupigwara:

Érika escreveu:Eu estava há muitos dias dormindo pouco e não estava conseguindo lembrar de quase nenhum sonho, até que há alguns dias eu deitei muito cansada e tive a impressão de ter começado a sonhar muito rápido. O sonho me lembrou muito dos meus sonhos de infância que eu tinha com a mulher que sempre aparece em meus sonhos, e eu chamo ela em meus relatos como “mestra”. Eu acordei no sonho já sabendo que estava sonhando. A casa estava escura, meu quarto estava normal, ouvi passos lentos vindo do fundo da casa e passando em frente à porta do quarto. Ouvi a voz grave da mestra dizendo : “Que bom que a Érika está dormindo… Acho que ela não ia gostar de acordar agora e descobrir o que eu estou fazendo por aqui.” Eu sabia que ela estava dizendo aquilo porque sabia que eu havia acordado, e sempre que ela dizia isso nos meus sonhos de infância eu fingia que estava dormindo, pois tinha um medo absurdo dela. Sentei na beirada da cama e fiquei olhando para minhas mãos, estavam normais, mas eu tinha certeza que era um sonho. Lembrei que quando eu era criança e percebi que aquelas experiências com a mestra eram sonhos eu tive a ideia de despistar ela e fugir de casa, então eu fui para a porta do quarto e vi a sombra dela indo para a sala, exatamente por onde eu costumava fugir. Ela parou perto da estante e ficou me esperando, eu fiquei com medo, mas decidi enfrentar e fui correndo para a sala, quando cheguei perto dela as luzes se acenderam e surgiu um colchão branco no canto da sala, eu tropecei e caí em cima desse colchão, a mestra se abaixou atrás de mim e começou a me segurar puxando os meus braços para trás de modo que eu não conseguisse me mexer. Ela disse: “Você achou que poderia fugir de mim? Você acha que algum dia você realmente fugiu?” Eu respondi: “Não. Eu não posso fugir de você porque eu sou você, você só está na minha cabeça.” Ela disse: “Boa ideia, tomara que você esteja certa não é?” Então me soltou e voltou para perto da estante, a única parte da sala que ainda estava escura. Quando eu virei para olhá-la percebi um vulto saindo de trás de mim e deitando no colchão. Olhei para o colchão e vi uma criatura difícil de descrever, era uma mulher mas com uma aparência um pouco monstruosa, eu tentei falar e percebi que estava sem voz, a criatura riu. Eu mantive a calma e fui dizendo para mim mesma que eu tinha que ficar calma para que minha voz voltasse. A criatura disse: “Sim, vamos ficar calmas, você está sempre certa.” Minha voz foi voltando aos poucos e eu perguntei : “Eu sou você?” A criatura respondeu: “Não sei. Eu sou você?” Eu respondi: “Sim, você deve ter saído de uma das piores parte do meu subconsciente. Mas você vai desaparecer se eu quiser.” Ela respondeu: “Então me mostre como.” Nesse momento a criatura abriu a boca e os dentes dela eram afiados como lâminas, ela cravou os dentes na minha mão direita e não soltava de jeito nenhum. Minha mão começou a sangrar, mas eu não sentia dor, apenas um incômodo porque eu estava presa àquela criatura. Eu tentei fazer com que ela desaparecesse mas não funcionava, então eu disse: “Não importa, isso não está doendo, isso não é real, você vai sumir daqui a pouco e eu vou acordar.” Ela trincou os dentes com mais força e minha mão começou a doer muito, eu tentei acordar, mas não conseguia, então fui arrastando a criatura para a sala e pedi ajuda para a mestra, logo em seguida eu acordei.


Uau Érika,  Que relato irado!
O que achou da experiência?

Por um lado eu gostei muito do sonho porque me lembrou dos meus sonhos de infância e eu percebi que não tenho mais tanto medo quanto antes, mas por outro lado já estou ficando chateada de sonhar há tanto tempo com esta personagem e não saber quase nada sobre ela. Há alguns dias tive um sonho com um cara que falava algumas coisas sobre esta personagem que sempre aparece em meus sonhos, eu acabei ficando brava e pensei: só eu que não sei nada sobre essa mulher. gargalhada Queria saber qual é o sentido de ficar sonhando sempre com ela.
avatar
Mensagens : 35
Pontos : 470
Honra : 21
Data de inscrição : 30/06/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
600 / 999600 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Jul 03, 2016 12:41 am
Érika escreveu:
Por um lado eu gostei muito do sonho porque me lembrou dos meus sonhos de infância e eu percebi que não tenho mais tanto medo quanto antes, mas por outro lado já estou ficando chateada de sonhar há tanto tempo com esta personagem e não saber quase nada sobre ela. Há alguns dias tive um sonho com um cara que falava algumas coisas sobre esta personagem que sempre aparece em meus sonhos, eu acabei ficando brava e pensei: só eu que não sei nada sobre essa mulher. gargalhada Queria saber qual é o sentido de ficar sonhando sempre com ela.

Agora você tem a oportunidade de perguntar isso diretamente para ela!
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1355
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Jul 03, 2016 12:52 am
Na verdade eu já perguntei pra ela várias vezes, mas ela sempre diz coisas como "se depender de mim você nunca vai saber" ou "pergunta para o fulano" e eu acordo logo em seguida confuso
avatar
Mensagens : 35
Pontos : 470
Honra : 21
Data de inscrição : 30/06/2016
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
600 / 999600 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Jul 03, 2016 1:01 am
Érika escreveu:Na verdade eu já perguntei pra ela várias vezes, mas ela sempre diz coisas como "se depender de mim você nunca vai saber" ou "pergunta para o fulano" e eu acordo logo em seguida confuso

Já pensou em usar sua criatividade pra tirar esta informação dela de alguma forma?
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1355
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Jul 03, 2016 1:17 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Sim, mas já tentei tanto que a criatividade já acabou. A Königin me sugeriu tentar perguntar de uma forma menos direta, mas também não consegui. Se tiver alguma sugestão será muito bem-vinda feliz
avatar
Mensagens : 57
Pontos : 1027
Honra : 11
Data de inscrição : 06/01/2015
Sonhos Lúcidos :
8 / 9998 / 999
Sonhos Comuns :
65 / 99965 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Jul 03, 2016 2:20 pm
Ideia? ressalto
este é seu sonho amor, você pode fazer o que bem entender... mas assim,as vezes eu levo na maldade mesmo,se você ficar ofendida com o que eu vou falar,pode ignorar lingua
Natural
Tente assim: "este sonho é meu, seu espirito agora é no corpo de meu.. irmão,prima não sei" então use o mais calmo,pedindo que ele(a) diga a verdade ou ele(a) morrera queimado,a base do conceito é descrever a situação. Ex: "Me conte ou morrera sobre o fogo, quente e virara pó, seus ossos vão arder no fogo.." use isto para causar panico ou anciedade na "mestra"..
Crueldade
Taca-le o "censurado"-se,e começe a forçala a falar, tanto em modo natural ou agressivo, transforme ela em um corpo, mas agora, faça uma especie de tortura, uma faca que quanto mais tempo passa vai chegando mais perto de cortar a cabeça da mestra, "faça sua escolha ou morrera"
Se do mesmo modo ela não falar, ai eu não sei mais o que responder...boa sorte !
O que será que ela quer dizer?
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3241
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Ter Jul 05, 2016 5:17 pm
Érika:
Érika escreveu:Eu estava há muitos dias dormindo pouco e não estava conseguindo lembrar de quase nenhum sonho, até que há alguns dias eu deitei muito cansada e tive a impressão de ter começado a sonhar muito rápido. O sonho me lembrou muito dos meus sonhos de infância que eu tinha com a mulher que sempre aparece em meus sonhos, e eu chamo ela em meus relatos como “mestra”. Eu acordei no sonho já sabendo que estava sonhando. A casa estava escura, meu quarto estava normal, ouvi passos lentos vindo do fundo da casa e passando em frente à porta do quarto. Ouvi a voz grave da mestra dizendo : “Que bom que a Érika está dormindo… Acho que ela não ia gostar de acordar agora e descobrir o que eu estou fazendo por aqui.” Eu sabia que ela estava dizendo aquilo porque sabia que eu havia acordado, e sempre que ela dizia isso nos meus sonhos de infância eu fingia que estava dormindo, pois tinha um medo absurdo dela. Sentei na beirada da cama e fiquei olhando para minhas mãos, estavam normais, mas eu tinha certeza que era um sonho. Lembrei que quando eu era criança e percebi que aquelas experiências com a mestra eram sonhos eu tive a ideia de despistar ela e fugir de casa, então eu fui para a porta do quarto e vi a sombra dela indo para a sala, exatamente por onde eu costumava fugir. Ela parou perto da estante e ficou me esperando, eu fiquei com medo, mas decidi enfrentar e fui correndo para a sala, quando cheguei perto dela as luzes se acenderam e surgiu um colchão branco no canto da sala, eu tropecei e caí em cima desse colchão, a mestra se abaixou atrás de mim e começou a me segurar puxando os meus braços para trás de modo que eu não conseguisse me mexer. Ela disse: “Você achou que poderia fugir de mim? Você acha que algum dia você realmente fugiu?” Eu respondi: “Não. Eu não posso fugir de você porque eu sou você, você só está na minha cabeça.” Ela disse: “Boa ideia, tomara que você esteja certa não é?” Então me soltou e voltou para perto da estante, a única parte da sala que ainda estava escura. Quando eu virei para olhá-la percebi um vulto saindo de trás de mim e deitando no colchão. Olhei para o colchão e vi uma criatura difícil de descrever, era uma mulher mas com uma aparência um pouco monstruosa, eu tentei falar e percebi que estava sem voz, a criatura riu. Eu mantive a calma e fui dizendo para mim mesma que eu tinha que ficar calma para que minha voz voltasse. A criatura disse: “Sim, vamos ficar calmas, você está sempre certa.” Minha voz foi voltando aos poucos e eu perguntei : “Eu sou você?” A criatura respondeu: “Não sei. Eu sou você?” Eu respondi: “Sim, você deve ter saído de uma das piores parte do meu subconsciente. Mas você vai desaparecer se eu quiser.” Ela respondeu: “Então me mostre como.” Nesse momento a criatura abriu a boca e os dentes dela eram afiados como lâminas, ela cravou os dentes na minha mão direita e não soltava de jeito nenhum. Minha mão começou a sangrar, mas eu não sentia dor, apenas um incômodo porque eu estava presa àquela criatura. Eu tentei fazer com que ela desaparecesse mas não funcionava, então eu disse: “Não importa, isso não está doendo, isso não é real, você vai sumir daqui a pouco e eu vou acordar.” Ela trincou os dentes com mais força e minha mão começou a doer muito, eu tentei acordar, mas não conseguia, então fui arrastando a criatura para a sala e pedi ajuda para a mestra, logo em seguida eu acordei.

Que pesadelo, Érika! A mulher-monstro parecia ser mais amigável no momento que você a viu. Que medo! medo
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1355
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Ter Jul 05, 2016 6:41 pm
ozzy02:
Ideia? ressalto
este é seu sonho amor, você pode fazer o que bem entender... mas assim,as vezes eu levo na maldade mesmo,se você ficar ofendida com o que eu vou falar,pode ignorar lingua
Natural
Tente assim: "este sonho é meu, seu espirito agora é no corpo de meu.. irmão,prima não sei" então use o mais calmo,pedindo que ele(a) diga a verdade ou ele(a) morrera queimado,a base do conceito é descrever a situação. Ex: "Me conte ou morrera sobre o fogo, quente e virara pó, seus ossos vão arder no fogo.." use isto para causar panico ou anciedade na "mestra"..
Crueldade
Taca-le o "censurado"-se,e começe a forçala a falar, tanto em modo natural ou agressivo, transforme ela em um corpo, mas agora, faça uma especie de tortura, uma faca que quanto mais tempo passa vai chegando mais perto de cortar a cabeça da mestra, "faça sua escolha ou morrera"
Se do mesmo modo ela não falar, ai eu não sei mais o que responder...boa sorte !
                                                                                                        O que será que ela quer dizer?

Eu estava pesquisando sobre isso e     parece que não é muito bom tratar os personagens dos sonhos desse jeito, porque na verdade eu estaria fazendo ameaças ao meu próprio subconsciente e provocando ansiedade e medo em mim mesma,  e o sonho lúcido provavelmente ia acabar se transformando em um pesadelo de alguma forma. Como eu comecei a sonhar com ela quando criança, decidi começar a perguntar coisas aleatórias sobre minha infância para ver se descubro alguma coisa. Hoje já obtive algum resultado dessa forma, talvez acabe dando certo.

Königin:
Érika:

Érika escreveu:Eu estava há muitos dias dormindo pouco e não estava conseguindo lembrar de quase nenhum sonho, até que há alguns dias eu deitei muito cansada e tive a impressão de ter começado a sonhar muito rápido. O sonho me lembrou muito dos meus sonhos de infância que eu tinha com a mulher que sempre aparece em meus sonhos, e eu chamo ela em meus relatos como “mestra”. Eu acordei no sonho já sabendo que estava sonhando. A casa estava escura, meu quarto estava normal, ouvi passos lentos vindo do fundo da casa e passando em frente à porta do quarto. Ouvi a voz grave da mestra dizendo : “Que bom que a Érika está dormindo… Acho que ela não ia gostar de acordar agora e descobrir o que eu estou fazendo por aqui.” Eu sabia que ela estava dizendo aquilo porque sabia que eu havia acordado, e sempre que ela dizia isso nos meus sonhos de infância eu fingia que estava dormindo, pois tinha um medo absurdo dela. Sentei na beirada da cama e fiquei olhando para minhas mãos, estavam normais, mas eu tinha certeza que era um sonho. Lembrei que quando eu era criança e percebi que aquelas experiências com a mestra eram sonhos eu tive a ideia de despistar ela e fugir de casa, então eu fui para a porta do quarto e vi a sombra dela indo para a sala, exatamente por onde eu costumava fugir. Ela parou perto da estante e ficou me esperando, eu fiquei com medo, mas decidi enfrentar e fui correndo para a sala, quando cheguei perto dela as luzes se acenderam e surgiu um colchão branco no canto da sala, eu tropecei e caí em cima desse colchão, a mestra se abaixou atrás de mim e começou a me segurar puxando os meus braços para trás de modo que eu não conseguisse me mexer. Ela disse: “Você achou que poderia fugir de mim? Você acha que algum dia você realmente fugiu?” Eu respondi: “Não. Eu não posso fugir de você porque eu sou você, você só está na minha cabeça.” Ela disse: “Boa ideia, tomara que você esteja certa não é?” Então me soltou e voltou para perto da estante, a única parte da sala que ainda estava escura. Quando eu virei para olhá-la percebi um vulto saindo de trás de mim e deitando no colchão. Olhei para o colchão e vi uma criatura difícil de descrever, era uma mulher mas com uma aparência um pouco monstruosa, eu tentei falar e percebi que estava sem voz, a criatura riu. Eu mantive a calma e fui dizendo para mim mesma que eu tinha que ficar calma para que minha voz voltasse. A criatura disse: “Sim, vamos ficar calmas, você está sempre certa.” Minha voz foi voltando aos poucos e eu perguntei : “Eu sou você?” A criatura respondeu: “Não sei. Eu sou você?” Eu respondi: “Sim, você deve ter saído de uma das piores parte do meu subconsciente. Mas você vai desaparecer se eu quiser.” Ela respondeu: “Então me mostre como.” Nesse momento a criatura abriu a boca e os dentes dela eram afiados como lâminas, ela cravou os dentes na minha mão direita e não soltava de jeito nenhum. Minha mão começou a sangrar, mas eu não sentia dor, apenas um incômodo porque eu estava presa àquela criatura. Eu tentei fazer com que ela desaparecesse mas não funcionava, então eu disse: “Não importa, isso não está doendo, isso não é real, você vai sumir daqui a pouco e eu vou acordar.” Ela trincou os dentes com mais força e minha mão começou a doer muito, eu tentei acordar, mas não conseguia, então fui arrastando a criatura para a sala e pedi ajuda para a mestra, logo em seguida eu acordei.

Que pesadelo, Érika! A mulher-monstro parecia ser mais amigável no momento que você a viu. Que medo! medo

Verdade Königin, eu não esperava que ela fosse fazer aquilo.
avatar
Mensagens : 111
Pontos : 780
Honra : 48
Data de inscrição : 20/11/2015
Localização : Espírito Santo
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qua Jul 06, 2016 3:32 pm
Tenta assumir uma postura firme com ela, quando encontrar ela diga que ela vem fazendo hora com a sua cara a muito tempo, e que agora você quer fazer algumas perguntas. Se ela se recusar, feche as portas do recinto (com a mente mesmo) (ou arrume outro jeito de segurar ela, se vocês estiverem num local aberto), e tendo em mente que você está no controle do sonho, diga a ela: "A partir de agora você não tem controle nenhum deste sonho, e só poderá sair daqui quando responder a minhas perguntas!"
vai que cola!? hueheuhe brindar
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1355
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Sex Jul 29, 2016 6:11 pm
daydreamer:
Tenta assumir uma postura firme com ela, quando encontrar ela diga que ela vem fazendo hora com a sua cara a muito tempo, e que agora você quer fazer algumas perguntas. Se ela se recusar, feche as portas do recinto (com a mente mesmo) (ou arrume outro jeito de segurar ela, se vocês estiverem num local aberto), e tendo em mente que você está no controle do sonho, diga a ela: "A partir de agora você não tem controle nenhum deste sonho, e só poderá sair daqui quando responder a minhas perguntas!"
vai que cola!? hueheuhe brindar

Obrigada pela dica Daydreamer, eu já tentei fazer isso algumas vezes, mas ela sempre arruma um jeito de fazer a situação ficar a favor dela. De qualquer forma, vou continuar tentando piscar
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1498
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Seg Ago 01, 2016 10:21 am
Uouu que sonho esse em Erika? Parece que a maioria dos personagens de seus sonhos são envoltos em mistérios. Olha eu não sei muito bem como lidar com sua mestra, mas imagino uma coisa. Que tal se você usar o "velho que apareceu no seu primeiro SL" pra falar com a mestra? Ele me pareceu mais amigável do que ela, além disso como nas suas teorias ele tenha alguma relação com ela, pode ser que ela respeite ele.

Se conseguir encontra-lo num sonho, que tal fazer uma reuniãozinha com eles? Isso com certeza vai precisar de uma grande prática, mas se você conseguir acho que o resultado pode ser bem legal. Fora que a mestra pode se tornar uma aliada onírica ainda mais forte pra você. Fortalecendo suas relações com o seu "eu" onírico xD
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1355
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Ter Ago 16, 2016 9:15 pm
Pyros escreveu:Uouu que sonho esse em Erika? Parece que a maioria dos personagens de seus sonhos são envoltos em mistérios. Olha eu não sei muito bem como lidar com sua mestra, mas imagino uma coisa. Que tal se você usar o "velho que apareceu no seu primeiro SL" pra falar com a mestra? Ele me pareceu mais amigável do que ela, além disso como nas suas teorias ele tenha alguma relação com ela, pode ser que ela respeite ele.

Se conseguir encontra-lo num sonho, que tal fazer uma reuniãozinha com eles? Isso com certeza vai precisar de uma grande prática, mas se você conseguir acho que o resultado pode ser bem legal. Fora que a mestra pode se tornar uma aliada onírica ainda mais forte pra você. Fortalecendo suas relações com o seu "eu" onírico xD

Boa ideia Pyros, vou tentar encontrar aquele velhinho para ver se ele sabe alguma coisa sobre ela
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1355
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Sonho dia 16/08

em Ter Ago 16, 2016 9:19 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Eu estava na minha escola do ensino fundamental, porém percebi que não estava usando o uniforme, mas o meu vestido amarelo que sempre costumo usar nos sonhos lúcidos. Lembrei da ideia do Andrelp de ir para a sala de aula e tentar encontrar eu mesma lá. Fui para a sala, que estava cheia de gente que eu não conheço, fiquei olhando para tentar encontrar eu mesma lá dentro, porém não estava achando. Percebi que minha mochila estava sobre uma das mesas da sala e fui até ela, perto da mesa havia um grupo de meninas conversando. Uma delas disse que havia trazido um livro para me emprestar, fiquei pensando que livro seria, até que ela me entregou um livro de capa azul, com o nome da irmã da mestra (uma personagem que aparece várias vezes nos meus sonhos) escrito em letras douradas, com o qual eu já havia sonhado há anos atrás. Fiquei ansiosa para tentar ler o livro, porém uma das outras meninas que estavam na sala ficou muito brava e tentou tomá-lo de mim. Eu comecei a brigar com ela e perguntei porquê eu não poderia ficar com o livro. Ela apenas ficou dizendo que ele não era meu e continuou tentando tomá-lo, até que eu consegui soltá-lo das mãos dela, coloquei ele dentro da mochila e saí correndo. Assim que eu saí da sala soou o alarme que indicava o fim das aulas, as funcionárias que preparavam a merenda encheram uma bacia com doces e foram para a porta da saída distribuí-los aos alunos. Eu ganhei vários doces, porém não estava com a mínima vontade de comê-los, então fui guardá-los na mochila e acabei percebendo que o meu livro da capa azul tinha sumido. Na tentativa de recuperá-lo, fui até à funcionária e perguntei se eu poderia trocar os meus doces pelo livro. Ela disse que não tinha certeza e pediu para eu perguntar para a diretora da escola, que estava dentro do ônibus escolar que estava na rua. Tentei eu mesma transformar os doces no livro, porém eles acabaram se transformando em moedas. Fui até o ônibus e entrei nele, lá dentro não havia diretora nenhuma, mas havia uma família, que parecia estar morando dentro do ônibus, as coisas deles estavam uma bagunça e pelo que percebi eles não tinham quase nada para comer. Percebi também que uma menina de aproximadamente 9 anos, que parecia muito triste, estava olhando pela janela as outras crianças saindo com os doces que ganhavam na escola. Fiquei com pena, transformei as moedas novamente em doces e dei para a menina. O cenário mudou e eu apareci na casa da mestra, ouvi o barulho de alguém batendo no portão da casa e decidi me esconder para que ninguém me visse. A mestra foi abrir o portão e quem estava lá era a mesma menina que estava no ônibus, aliás ela ainda estava com os doces que eu tinha dado. A mestra convidou-a para entrar e elas foram conversar na sala. A garotinha parecia estar em depressão, ela deu os doces para a mestra, que perguntou quem tinha dado para ela, ela respondeu : “a menina de amarelo.” A mestra riu e perguntou porquê ela não ia querer os doces, a menina disse que estava muito triste e não tinha vontade de comer nada. “Continue assim, vai resolver o seu problema.” disse a mestra. A garotinha ignorou a ironia e começou o seguinte diálogo:

‒ Tia, eu preciso de ajuda. ‒ Disse a garota.
‒ Não sou sua tia e não posso te ajudar, achei que tinha ficado bem claro.
‒ Eu não aguento mais.
‒ Odeio dizer isso, mas vou repetir : é melhor pedir ajuda para o meu pai. Ou você foge sozinha ou pede ajuda pra ele. ‒ Respondeu a mestra, que por algum motivo tem raiva do pai dela.
A garota insistiu:
‒ Mas eu não quero ter que trair você.
‒ Você não tem ligação nenhuma comigo. ‒ Disse a mestra, já um pouco irritada.
‒ Eu não quero a ajuda dele, ele te fez muito mal.
‒ Você está sendo burra. Pra quê ir pelo caminho mais difícil? Vou te fazer o grande favor de te mostrar onde você pode encontrar ele, vai lá e pergunta o que ele pode fazer por você.
‒ Mas eu tenho medo dele. ‒ Disse a garota, quase chorando.
‒ Dizem que eu sou pior que ele… Mas ok, vamos ver se você está pronta para receber a minha ajuda. ‒ Disse a mestra, em um tom um pouco ameaçador.

A mestra sentou no sofá, colocou a menina no colo, pegou o controle e ligou a tv, do lugar onde eu estava não dava para ver o que estava passando nela, só dava para ouvir o barulho. A garota ficou olhando para a tv e não ficou muito feliz com o que via, ela começou a chorar muito e gritar para a mestra tirar aquele vídeo horrível, a menina se abraçou nela e ficava tentando esconder o rosto. Tentei chegar um pouco mais perto para conseguir ver o que era o tal vídeo que elas estavam assistindo. “Você acha que eu não estou te vendo?” ouvi a mestra dizer, e em seguida ela levantou e veio muita brava andando em minha direção. Me joguei de costas para tentar mudar de sonho, deu certo, mas não me lembro o que sonhei depois.
avatar
Mensagens : 326
Pontos : 987
Honra : 106
Data de inscrição : 10/05/2016
Localização : RS
Sonhos Lúcidos :
7 / 9997 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qua Ago 17, 2016 9:41 am
Show Érika,estava sentindo falta dos seus relatos.Fiquei impressionado por você ter lembrado desse longo diálogo,e foi legal ver alguém tentando executar meu plano,foi quase.E essa mestra hein?Como ela é má!
avatar
Mensagens : 220
Pontos : 1032
Honra : 90
Data de inscrição : 08/10/2015
Idade : 41
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
3 / 9993 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Ago 21, 2016 3:19 pm
Olá Érika! Que sonho longo e detalhado, impressionante perplexo
Eu estava começando a ter sonhos longos assim quando dei uma parada de alguns meses e agora estou voltando ao caminho das pedras...

Érika escreveu:um livro de capa azul, com o nome da irmã da mestra (uma personagem que aparece várias vezes nos meus sonhos) escrito em letras douradas

Ler nos sonhos sempre me deixa intrigado, vc lembra se leu realmente oq estava escrito, letra por letra formando o nome ou apenas olhou e veio em sua mente o nome do personagem?


Uma força misteriosa que funciona apenas com gatos:
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1355
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qua Ago 24, 2016 7:26 pm
Andrelp escreveu:Show Érika,estava sentindo falta dos seus relatos.Fiquei impressionado por você ter lembrado desse longo diálogo,e foi legal ver alguém tentando executar meu plano,foi quase.E essa mestra hein?Como ela é má!

Verdade Andrelp, difícil de lidar com ela gargalhada Assim que eu tiver a oportunidade pretendo tentar de novo executar o seu plano, gostei muito dele.

Lynx escreveu:Olá Érika! Que sonho longo e detalhado, impressionante  perplexo
Eu estava começando a ter sonhos longos assim quando dei uma parada de alguns meses e agora estou voltando ao caminho das pedras...

Érika escreveu:um livro de capa azul, com o nome da irmã da mestra (uma personagem que aparece várias vezes nos meus sonhos) escrito em letras douradas

Ler nos sonhos sempre me deixa intrigado, vc lembra se leu realmente oq estava escrito, letra por letra formando o nome ou apenas olhou e veio em sua mente o nome do personagem?

Olá Lynx, seja bem-vindo ao meu diário. Eu realmente li o nome letra por letra, porém demorei um pouco para lembrar que era o nome da personagem e que eu já tinha visto o livro em outro sonho.
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1498
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qua Ago 24, 2016 10:13 pm
Li esse seu ultimo relato umas duas vezes e ainda fico besta com a facilidade sua de ter e lembrar dos diálogos oníricos. Érika seu diário tem muitos personagens misteriosos, o que torna os sonhos ainda mais interessantes xD.
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3241
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qui Ago 25, 2016 7:32 am
Oi, Erika. Seus sonhos são tão enigmáticos. Será que o vídeo que a mestra exibiu para a menina era aquele mesmo vídeo do vasinho sem plantas que cresce uma mão, que você relatou no começo do seu diário?
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1355
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Ago 28, 2016 8:34 pm
Pyros escreveu:Li esse seu ultimo relato umas duas vezes e ainda fico besta com a facilidade sua de ter e lembrar dos diálogos oníricos. Érika seu diário tem muitos personagens misteriosos, o que torna os sonhos ainda mais interessantes xD.

Acho que lembro bem dos diálogos porque sempre prestei bastante atenção neles, em compensação, às vezes esqueço detalhes simples de algumas partes do sonho porque não presto atenção o suficiente neles.

Königin escreveu:Oi, Erika. Seus sonhos são tão enigmáticos. Será que o vídeo que a mestra exibiu para a menina era aquele mesmo vídeo do vasinho sem plantas que cresce uma mão, que você relatou no começo do seu diário?

Bem lembrado Königin, eu não tinha pensado nisso, mas se for aquele vídeo ela tinha razão de ter ficado com medo gargalhada
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1355
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Ago 28, 2016 8:35 pm
Sonhos 27/08/16:

Sonho 01:

Acordei após um sonho não-lúcido e decidi dormir de novo, fiquei alguns minutos deitada e senti uma fisgada na cabeça e um leve zumbido, meu corpo começou a ficar paralisado e eu aproveitei para começar um sonho lúcido. Saio do meu quarto e vou para a sala, lá encontro a mestra (personagem que aparece frequentemente em meus sonhos) mexendo na estante olhando alguns porta-retratos, parei atrás dela para tentar ver de quem eram as fotos, uma delas era de uma personagem que já sonhei algumas vezes. Perguntei quem era a mulher da foto, mas ela não quis responder. Vou para a rua e o cenário muda, vejo um homem na janela de uma casa em construção, ele me vê e corre para abrir a porta, depois me convida para entrar, não tem nada dentro da casa, só uns escombros do lado de fora. Pergunto o nome dele e ele responde, quase cochichando: “Eu odeio vocês duas. Ela mais ainda. Odeio a família dela toda.” Perguntei de quem ele estava falando, mas ele saiu correndo e começou a espalhar gasolina na casa, depois pulou a janela e ateou fogo. Os escombros que estavam do lado de fora foram parar na porta, bloqueando a saída. A mestra havia me ensinado em outros sonhos um jeito estranho de pular, com o qual eu consegui passar facilmente por cima dos escombros. Quando olhei de novo para a casa ela estava diferente, já estava toda construída e pintada. Eu atravessei a porta e tinha uma família lá dentro, mas ninguém me via. Um garotinho de uns 8 anos estava mexendo no piso de madeira da sala, de repente ele levantou um dos pedaços de madeira, e encontrou a foto de uma garotinha, ele ficou assustado e mostrou a foto pro irmão dele, o irmão disse que pelo jeito a menina havia morrido em um incêndio. O pai deles olhou a foto e disse: “Isso é coisa da sua cabeça, só porque teve um incêndio aqui antes.” O garotinho ficou desesperado e veio em minha direção, me mostrou a foto e disse para eu levá-la para uma igreja. O cenário mudou novamente e eu apareci na minha casa com alguns amigos, eu ainda estava segurando a foto e um dos meus amigos se ofereceu para levar a foto para a igreja, deixei a foto com ele e acabei acordando.

Sonho 02:

Consigo permanecer imóvel e começo a sonhar novamente. Saio da minha cama e vou de novo para a sala. A mestra está sentada no sofá lendo uns bilhetes. “O que é isso?” Pergunta ela apontando para algo na minha mão. Percebo que ainda estou segurando a foto da menina do sonho anterior, porém agora ela está um pouco diferente. Fico sem entender nada, percebo que tem algo escrito atrás da foto, tenho muita dificuldade para conseguir ler, mas vejo que o recado está assinado pelo meu amigo que tinha ficado com a foto no outro sonho. Peço para a mestra me ajudar a ler, quando estou quase desistindo de convencê-la a ler pra mim ela pega a foto e diz que meu amigo escreveu: “Érika, levei a foto para a igreja, mas ninguém teve coragem de ficar com ela, nem eu.” A mestra caiu na risada e queria saber quem teve a grande ideia de levar a foto para a igreja. Ela pegou uma caneta e escreveu mais alguma coisa no verso da foto, junto com um desenho estranho que não estou conseguindo lembrar direito. Em seguida, colocou a foto dentro de uma sacola com alguns dos bilhetes que ela estava lendo, me entregou a sacola e disse para eu ir andando pela rua, e quando chegasse ao meu destino era pra deixar a foto em cima da cama. Pedi para ela explicar direito, mas ela ficou brava e então eu fui assim mesmo. Fui andando pela rua e o cenário mudou, eu estava seguindo em direção a um edifício que parecia estar em construção. Quando fui me aproximando da entrada, o sonho ficou todo em preto e branco. Percebi que o lugar era uma prisão, que parecia ser bastante antiga e estava lotada. Os presos estavam bravos e gritavam com os guardas que andavam pelo corredor, tentei falar com alguns dos presos, mas eles não me ouviam. Continuei seguindo pelo corredor e assim que passei por todas as celas o barulho acabou e o sonho voltou a ter cor, olhei para trás e vi que todas as celas estavam abertas e não havia mais presos lá, apenas os guardas conversando. Voltei até eles e perguntei onde estavam os presos, eles disseram que a prisão havia sido desativada há pelo menos uma década. Pensei em ficar lá fazendo mais perguntas, mas estava curiosa para saber o que ia acontecer com a foto, então continuei seguindo pelo corredor. Começaram a surgir rampas que levavam ao segundo andar do edifício, também havia janelas enormes por onde entrava muita luz, quase acordei por causa da luz forte, mas consegui estabilizar o sonho e cheguei ao segundo andar, onde havia outro corredor, com janelas do lado direito e portas do lado esquerdo. Não havia ninguém lá e o lugar estava um pouco sombrio, fui andando devagar e quando passei pela segunda porta senti que havia chegado ao lugar certo. Entrei e vi que era um quarto todo bagunçado, cheio de roupas espalhadas em cima de uma cama de casal, também havia alguns objetos caídos pelo chão. Comecei a sentir muito frio. Abri a sacola e tentei ler algum bilhete, porém veio um vento forte, todos os papéis saíram voando da sacola e desapareceram, exceto a foto, eu a peguei e coloquei em cima da cama, depois saí e fechei a porta. Senti que havia algo errado, olhei para minha roupa e não estava mais com o vestido amarelo que estava usando, estava com um vestido preto que também não tenho na realidade, meu cabelo também estava diferente, estava muito preto e liso. Resolvi procurar um banheiro para me olhar no espelho e ver como estava o meu rosto, já que meu cabelo estava tão diferente. Quando encontrei o banheiro senti como se algo se separasse de mim, vi o vulto de uma menina de vestido preto correndo para dentro do banheiro e meu cabelo voltou ao normal, o vestido amarelo também reapareceu. Entrei no banheiro para procurar a menina, mas acordei.

Sonho 03:

Apareci de novo na sala da minha casa, mas não havia ninguém lá, a televisão estava ligada e eu fiquei assistindo. Estava passando uma reportagem em um parque de diversões. Comecei a prestar atenção em um casal que estava no canto da tela, o homem segurava a mão de um garotinho loiro de aproximadamente 5 anos de idade. O garoto apontava insistentemente na direção de uma roda gigante, e ficava acenando pra lá. Os pais dele estavam preocupados. Fiquei curiosa e pensei que queria ir pra lá, fechei os olhos e fui caminhando na direção da TV, quando abri os olhos já estava no parque de diversões. Entendi que o garotinho estava vendo um “fantasma” perto da roda gigante, uma menina que ninguém mais via. Fui para perto da roda gigante tentar encontrar essa fantasma, procurei um pouco e acabei achando a menina que estava acenando para o garotinho. O cenário mudou na hora, e eu apareci na sala de uma casa que não conheço, lá estava a menina fantasma do parque de diversões, porém aparentava estar alguns anos mais nova e ainda viva, ela usava um vestido amarelo da cor do meu. Havia também um carrinho de bebê azul do lado do sofá onde ela estava. Perguntei o nome da menina, ela disse, mas eu me esqueci, perguntei a idade dela e ela respondeu : “9 anos. Hoje é o meu último aniversário.” Perguntei quem era o bebê no carrinho, ela respondeu que era irmão dela. Ela pediu para que eu fosse embora, pois não queria que o pai e a madrasta dela, que estavam na cozinha, me vissem lá, pois os dois iam matá-la daqui a pouco. Percebi que tratava-se do mesmo casal que estava com o garotinho no parque de diversões. Saí da casa pensando que ia aproveitar meu SL lá fora, porém saí em uma loja de shopping que não tinha saída. Fiz uma porta surgir em uma das vitrines da loja e saí por ela, mas para minha surpresa, saí em um corredor muito parecido com aquele do edifício do sonho 02. Já cansada daquele lugar, pensei em tentar mudar o cenário, mas percebi que havia uma mulher encostada na parede um pouco mais à frente, fiquei curiosa e fui até ela. A mulher ficou me olhando fixamente com um leve sorriso no rosto, por um momento perdi a lucidez e passei direto por ela sem perguntar nada. De repente, ouvi um grito feminino, o sonho ficou em preto e branco e eu fui seguindo até o fim do corredor onde estava, saí em outro corredor, que era o mesmo lugar onde estava o quarto no qual deixei a foto no sonho 02. Em uma parte desse corredor pela qual eu não tinha passado antes, parecia ter acontecido um desabamento de parte do teto. Havia uma mulher caída lá e alguns médicos realizando o atendimento. Penso que era a mulher que estava encostada na parede antes, depois olho para a janela e vejo a mesma mulher pulando dela. Acordei. Só depois de acordar, percebi que a mulher que estava encostada na parede era a madrasta da menina fantasma do parque de diversões.
Conteúdo patrocinado

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum