Conectar-se
Os membros mais ativos do mês
9 Mensagens - 36%
4 Mensagens - 16%
4 Mensagens - 16%
3 Mensagens - 12%
2 Mensagens - 8%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Mensagens : 367
Pontos : 774
Honra : 47
Data de inscrição : 09/10/2016
Localização : SP,Brasil
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
2 / 9992 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Sab Dez 17, 2016 8:02 pm
ate pq na oadianta eu fazer uma visita e chegar sem presentes sem nada e ainda rude! os sonhos sao seus entao eu tenho que chegar educadamente muito feliz
avatar
Mensagens : 367
Pontos : 774
Honra : 47
Data de inscrição : 09/10/2016
Localização : SP,Brasil
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
2 / 9992 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Sab Dez 17, 2016 8:02 pm
e fica educado durante ele muito feliz
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1362
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Dez 18, 2016 9:31 pm
Tabarisco escreveu:Se ela fazer uma visitinha tomara que seja legal!
Tabarisco escreveu:ate pq na oadianta eu fazer uma visita e chegar sem presentes sem nada e ainda rude! os sonhos sao seus entao eu tenho que chegar educadamente muito feliz
Tabarisco escreveu:e fica educado durante ele muito feliz

Tabarisco, só não vale ficar torcendo pra eu acordar do sonho que nem fez a versão onírica do Pyros. gargalhada
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1362
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Dez 18, 2016 9:34 pm
Léo escreveu:
Sonho 1: Iguana gigante kkkkkkk! Só não compreendi a parte que você visualizou o vídeo Érika... voçê estava assistindo a si mesmo fugindo da Iguana ou você foi deslocada para a cena como primeira pessoa?

Sonho 2: Eu ja tava pensando se você ia sair dali sem comer o bolo kkkk. Me interessei por essa Mestra, ela te acompanha desde a infância? e essa técnica de indentificar os seres que não gostavam de você, poderia explicar como se procede?

Curti seus sonhos, dei uma passada por cima nos outros e notei que a Mestra faz parte de outros relatos, vou voltar e ler seu diário, parabéns pela dedicação!

Obrigada! Que bom que gostou dos sonhos.

No sonho 1 eu fui deslocada para a cena em primeira pessoa, de vez em quando acontece isso nos meus sonhos.

Sim, a mestra me acompanha desde a infância, a primeira vez que sonhei com ela eu devia ter uns 7 ou 8 anos. É um pouco difícil de explicar a tal técnica, mas vou tentar. Ela explicou que eu devia olhar para um ponto fixo qualquer e imaginar um feixe de luz preta atravessando os meus olhos horizontalmente de um canto ao outro e depois fechar os olhos. Já fiz isso em frente a um espelho no sonho e o resultado é que as íris dos meus olhos ficaram com uma tonalidade preta bem forte. Pelo que eu entendi ficar com os olhos assim pode ter várias utilidades dentro do sonho. Uma dessas utilidades é essa de identificar esses personagens que não gostam de mim, para isso basta olhar fixamente para o personagem que quero identificar e então minha visão fica diferente, como se eu estivesse enxergando o cenário através de uma película vermelha transparente, se o personagem for algum desses inimigos enxergo uma linha vermelha sólida ao redor dele, se for um personagem comum, não enxergo linha nenhuma, ou uma linha de outra cor, mas não sei o que as outras cores significam. O único problema dessa técnica é que é extremamente difícil passar por essa etapa do feixe de luz preta, pois assim que ele surge, eu sinto ele atravessando dentro dos olhos pressionando-os um pouco, além de a luz ser bem incômoda. Se eu mexer os olhos enquanto a luz estiver passando, piscar, ou perder a concentração, o feixe desaparece e não consegue chegar ao canto oposto do olho e tenho que começar tudo de novo. A mestra disse que se eu deixar o olho todo branco antes de fazer passar o feixe de luz, vou ter muito mais facilidade, o problema é conseguir deixar o olho todo branco. Ela consegue deixar as íris dos olhos pretas e azuis, às vezes fico imaginando quais seriam as utilidades disso.
avatar
Mensagens : 367
Pontos : 774
Honra : 47
Data de inscrição : 09/10/2016
Localização : SP,Brasil
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
2 / 9992 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Dez 18, 2016 11:05 pm
caramba. meio que seu subconsciente criou uma mecanica nos seus sonhos, apareceu e ainda te ensinou. poxa acho que isso é algo raro hein! e nos meus SLs nao quero que tenha ninguem que nao goste de mim ;-;. eu sou tao legal ;-;
avatar
Mensagens : 286
Pontos : 1735
Honra : 102
Data de inscrição : 29/11/2013
Idade : 24
Sonhos Lúcidos :
999 / 999999 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Dez 18, 2016 11:20 pm
Érika escreveu:
Léo escreveu:
Sonho 1: Iguana gigante kkkkkkk! Só não compreendi a parte que você visualizou o vídeo Érika... voçê estava assistindo a si mesmo fugindo da Iguana ou você foi deslocada para a cena como primeira pessoa?

Sonho 2: Eu ja tava pensando se você ia sair dali sem comer o bolo kkkk. Me interessei por essa Mestra, ela te acompanha desde a infância? e essa técnica de indentificar os seres que não gostavam de você, poderia explicar como se procede?

Curti seus sonhos, dei uma passada por cima nos outros e notei que a Mestra faz parte de outros relatos, vou voltar e ler seu diário, parabéns pela dedicação!

Obrigada! Que bom que gostou dos sonhos.

No sonho 1 eu fui deslocada para a cena em primeira pessoa, de vez em quando acontece isso nos meus sonhos.

Sim, a mestra me acompanha desde a infância, a primeira vez que sonhei com ela eu devia ter uns 7 ou 8 anos. É um pouco difícil de explicar a tal técnica, mas vou tentar. Ela explicou que eu devia olhar para um ponto fixo qualquer e imaginar um feixe de luz preta atravessando os meus olhos horizontalmente de um canto ao outro e depois fechar os olhos. Já fiz isso em frente a um espelho no sonho e o resultado é que as íris dos meus olhos ficaram com uma tonalidade preta bem forte. Pelo que eu entendi ficar com os olhos assim pode ter várias utilidades dentro do sonho. Uma dessas utilidades é essa de identificar esses personagens que não gostam de mim, para isso basta olhar fixamente para o personagem que quero identificar e então minha visão fica diferente, como se eu estivesse enxergando o cenário através de uma película vermelha transparente, se o personagem for algum desses inimigos enxergo uma linha vermelha sólida ao redor dele, se for um personagem comum, não enxergo linha nenhuma, ou uma linha de outra cor, mas não sei o que as outras cores significam. O único problema dessa técnica é que é extremamente difícil passar por essa etapa do feixe de luz preta, pois assim que ele surge, eu sinto ele atravessando dentro dos olhos pressionando-os um pouco, além de a luz ser bem incômoda. Se eu mexer os olhos enquanto a luz estiver passando, piscar, ou perder a concentração, o feixe desaparece e não consegue chegar ao canto oposto do olho e tenho que começar tudo de novo. A mestra disse que se eu deixar o olho todo branco antes de fazer passar o feixe de luz, vou ter muito mais facilidade, o problema é conseguir deixar o olho todo branco. Ela consegue deixar as íris dos olhos pretas e azuis, às vezes fico imaginando quais seriam as utilidades disso.

Técnica complexa, sua Mestra é Ninja em. Vou testá-la em meus sonhos para ver se surgem os mesmos efeitos em mim, achei muito criativa e com grande utilidade. A minha dificuldade vai ser na hora de imaginar o feixe horizontal e fechar os olhos, geralmente eu saio do cenário que estou e vou para outro lugar ou meu olho fisico abre e eu fico olhando a escuridão do meu quarto enquanto sinto meu corpo la sonho fazendo as coisas kkk. Você poderia testar as outras cores na hora de imaginar o feixe horizontal para ver se surgem outros efeitos e outras utilidades. Muito bacana essa técnica Érika, muito mesmo aplausos


Se há silêncio, deixe-o aumentar...algo surgirá
Se há tempestade, deixe-a rugir, ela acalmara!
avatar
Mensagens : 367
Pontos : 774
Honra : 47
Data de inscrição : 09/10/2016
Localização : SP,Brasil
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
2 / 9992 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Seg Dez 19, 2016 2:31 pm
o dahora é que isso pode te ajudar a ter sls...
avatar
Mensagens : 286
Pontos : 1735
Honra : 102
Data de inscrição : 29/11/2013
Idade : 24
Sonhos Lúcidos :
999 / 999999 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Seg Dez 19, 2016 9:15 pm
Érika escreveu:Sonhos 04/09/16:

Após um curto sonho, fico imóvel na cama e consigo uma reentrada, me deparo com uma velhinha de cabelo ruivo e roupa azul me esperando na porta do quarto. Percebo que a mestra (personagem que aparece frequentemente em meus sonhos) está na sala conversando com algumas pessoas. A velhinha me entrega um pedaço de papel colorido e dobrado em quatro partes, cada parte tinha uma palavra escrita. Ela fala baixinho para que eu não leia em voz alta, pois os outros personagens do sonho não gostariam que eu lesse aquilo. Li as primeiras quatro palavras que eram: “Ela tinha que ser”, em seguida desdobrei o papel e então surgiram várias outras palavras, quanto mais eu desdobrava o papel mais palavras apareciam e ele foi ficando gigante, parecia ser infinito. Eu disse para a velhinha: “Bem que eu queria ter esta habilidade, mas vai ser difícil eu conseguir entender este texto. Parece um quebra-cabeça.” A velhinha respondeu: “Não se preocupe, apenas leia, você não precisa se lembrar de tudo depois. Isso é só uma forma rápida de comunicação.” Li uma parte que tinha um endereço, porém não estava conseguindo enxergar bem as palavras. Reclamei disso para a velhinha e ela disse: “o número, lembre-se do número” enquanto apontava o dedo para o número no papel: 149. De repente chega a mestra e diz para eu não ler aquilo, pois a velhinha está tentando me desconcentrar para que eu acorde. Pergunto à mestra quem é aquela senhora e ela diz que é a avó dela. A senhora continua insistindo para que eu continue lendo e desdobrando o papel e começa a falar mal da mestra, que perde a paciência e pede para que eu bata na velhinha. Eu me recuso, então a mestra toma o papel da velhinha, amassa e joga ele no chão, em seguida ela segura a velhinha e começa a dar um mata-leão nela. O sonho começa a se desfazer, tento estabilizá-lo, mas não consigo e acordo.

Sonhos 05/09/16:

Sonho 1:

Levanto da cama e sigo em direção ao banheiro, passo perto da cozinha e percebo que ela está muito clara e o chão está todo molhado. Acho aquilo muito estranho e escuto um homem dizendo que alguém vai acabar escorregando naquele chão molhado, desconfio que é um sonho e olho para minha roupa, vejo o vestido amarelo que sempre uso nos sonhos lúcidos, puxo o dedo para ver se ele estica e fico lúcida. A mestra surge na cozinha com uma garrafa de bebida na mão, ela parece estar meio alterada e começa a reclamar dizendo que não vai secar o chão. Ela acaba pegando um pano e se abaixa para tentar secar o chão, mas não dá muito certo, pois está meio tonta, ela começa a engatinhar sem rumo pela cozinha e acaba caindo perto da mesa. Em praticamente todos os meus sonhos ela está sempre usando um vestido preto e longo, mas dessa vez estava com um short azul com bolinhas brancas e uma blusa branca fina, um pouco transparente. Comentei que ela estava usando uma roupa diferente e ela ficou brava, antes que começasse a brigar comigo o homem que eu havia escutado falando no início do sonho aparece para tentar acalmá-la e levanta ela do chão. Olho para a janela e vejo que há alguém se aproximando, chego mais perto e vejo que é uma mulher muito alta, que fica me olhando de um jeito estranho. Surge um sofá vermelho do meu lado e o homem se senta nele com a mestra, que agora já está usando um vestido preto. Eu pergunto para a mestra quanto ela tem de altura, mas ela não responde. O homem diz que ela deve ter um pouco mais de 1,80m, talvez uns 1,82m. “Se ela tem 1,82m, aquela mulher ali fora deve ter mais de 2 metros.” Comento. O homem ri e olha para a janela, vejo que a mulher já chegou perto da janela e está me encarando, de repente ela começa a pegar objetos bem pesados que parecem ser feitos de cobre e os joga em minha direção. Eu aponto a mão para os objetos que ela joga e consigo desviá-los antes que me acertem, mas ela começa a jogar objetos cada vez maiores e vai ficando cada vez mais difícil desviá-los. Começo a tentar segurar os objetos com as mãos, mas eles são muito pesados. Eu pergunto para o homem o porquê de aquela mulher estar jogando as coisas em mim, ele diz que não sabe e me chama para sentar no sofá com ele e a mestra. A mulher joga uma roda enorme de cobre com muita força enquanto estou distraída, a mestra segura a roda facilmente com a mão esquerda e diz: “Imagina se essa coisa te acerta?” A mulher joga um outro objeto em minha direção e quase quebra a janela, a mestra fica brava e vai lá fora brigar com a mulher. Tento ir atrás dela mas o sonho se desfaz.

Sonho 2:

Permaneço imóvel na cama e começa outro sonho. A casa está escura, vou para a sala e decido perguntar para o meu subconsciente qual é o sentido da vida, grito a pergunta e escuto um ruído muito alto e um barulho parecido com um trovão, uma voz lenta e profunda responde: “Viver um dia… Viver mais um dia. Eu não entendo porque as pessoas pensam que isso não é o suficiente.” Fiz outra pergunta: “Quem é você?” O ruído começa novamente, depois de algum tempo escuto novamente o trovão e a voz responde: “Eu… eu não sei.” Atravesso a parede e vou para o quintal. Encontro a mestra perto da janela fazendo alguma coisa que eu não lembro, “Por que você está sempre aqui?” Perguntei. Ela responde: “Porque esse lugar é meu.” “E o que você acha que eu devo fazer nesse sonho?” Perguntei. “Sair de perto de mim.” Disse ela. Atravessei o portão e fui para a rua da casa da mestra e a casa que fica em frente à dela tinha o número 76 gravado no muro. Lembrei do sonho em que a velhinha me disse para lembrar do número 149 e comecei a procurar esse número pelos muros, acabei encontrando a casa nº 149, que era a casa onde vi o pai da mestra em um sonho que tive há anos atrás. De lá saiu uma mulher com uma garotinha de uns 4 anos, eu comecei a fazer perguntas à ela, mas ela não queria me responder, então eu puxei a garotinha e disse que se ela não me respondesse eu não ia devolver a menina. A menina ficou chamando a mulher, que pensou um pouco e saiu correndo, me deixando com a menina em prantos. Levei a menina para a casa da mestra e deixei ela no quintal, de repente vejo um cachorro meu que já morreu, ele parecia triste e eu fui para perto dele, disse que aquilo era um sonho e comecei a levitá-lo. Ele ficou um pouco mais animado e para minha surpresa perguntou se eu queria ter aulas de voo, eu disse que sim e meu cachorro foi voando para cima do muro. De lá, ele começou a inventar alguns exercícios de voo para que eu fizesse, porém alguns deles eram difíceis para mim e eu não estava me saindo muito bem. Lembro que no último exercício eu tinha que voar e me dependurar no muro, escalar uma parte dele usando apenas as mãos e me equilibrar em cima dele, quando terminei meu cachorro disse que iam chegar outros alunos de voo e que eu já estava liberada. Vi um carro marrom na rua e pulei do muro para cima do carro, o carro balançou de um jeito muito legal e eu continuei pulando, até que chegou um cara reclamando: “Desce daí garota, eu tive muito trabalho para fazer este carro.” Respondi: “Mas o sonho é meu.” Ele chegou mais perto e apontou a mão para o carro, que desapareceu. “Mas o carro não deixa de ser meu.” Disse ele. Eu fui correndo atrás do cara, que fez o carro reaparecer e nele fugiu. Olhei para o fim da rua e lá tinha um bar com algumas pessoas sentadas do lado de fora, ao longe havia uma paisagem muito bonita com nuvens e montanhas, pensei que talvez se eu pegasse um impulso grande conseguiria voar até lá, saí correndo muito rápido pela rua e ouvi um dos caras do bar dizendo: “Ela devia ir mais devagar, desse jeito não vai dar certo.” Continuei correndo e quando dei o impulso acordei dando um impulso na minha cama.

Sonho 3:

Mesmo me mexendo no fim do sonho anterior, eu continuei imóvel para tentar uma reentrada, porém não consegui. Meu celular despertou alguns minutos depois e eu fui desligá-lo, deixando-o em cima da mesa. Voltei para a cama com muito sono e comecei a sentir meu corpo ficando paralisado, nesse momento eu creio que já estava sonhando, mas não percebi. Eu queria aproveitar a paralisia do sono para voltar a sonhar, mas eu estava segurando o celular(que eu tinha deixado na mesa), então fiquei tentando sair da paralisia para ir guardá-lo, porém não estava conseguindo levantar e coloquei o celular do meu lado, deixando a paralisia me levar. Passaram alguns segundos e senti uma fisgada na cabeça, em seguida senti alguém na minha frente e uma voz um pouco medonha começou a falar comigo: “Oi Érika… Sou eu, o vazio. Eu vim de dentro de você. Me responda Érika, você não quer falar comigo?” Continuei com os olhos fechados sem tentar me mexer e respondi mentalmente que sim. Senti uma mão me tocando e uma voz diferente disse : “Não diga para eles que eu não estava usando o cinto de segurança.” Percebi que já estava sonhando, me levantei e abri os olhos, vi um homem de roupa social que dizia trabalhar para uma emissora de tv, e que tinha aproveitado o tempo livre para ir me visitar, pois já estava com saudades. Fingi que conhecia ele e ele pegou quatro copos de vidro e encheu com uma bebida marrom que tinha gosto de mel com álcool. Ficamos ali bebendo aquilo até que ele disse que não aguentava mais, pois era muito forte. Perguntei onde estava um personagem que não vejo há muito tempo, ele não gostou muito e perguntou por que eu queria saber dele, eu disse que aquele personagem era um dos mais legais com o qual já sonhei. O homem disse que não sabia onde ele estava, e que eu devia esquecê-lo. Perguntei se ele queria ir para a rua dar uma volta comigo, ele disse que sim e saímos, porém o sonho se desfez e eu acordei antes que eu pudesse fazer mais perguntas.

Curti demais estes sonhos, muito top!
Érika, te mandei uma mensagem, quando puder de uma olhada la muito feliz


Se há silêncio, deixe-o aumentar...algo surgirá
Se há tempestade, deixe-a rugir, ela acalmara!
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1362
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Seg Dez 19, 2016 11:55 pm
Tabarisco escreveu:caramba. meio que seu subconsciente criou uma mecanica nos seus sonhos, apareceu e ainda te ensinou. poxa acho que isso é algo raro hein! e nos meus SLs nao quero que tenha ninguem que nao goste de mim ;-;. eu sou tao legal ;-;

Pena que é uma mecânica tão complicada  neutro

Léo escreveu:
Érika:

Léo escreveu:
Sonho 1: Iguana gigante kkkkkkk! Só não compreendi a parte que você visualizou o vídeo Érika... voçê estava assistindo a si mesmo fugindo da Iguana ou você foi deslocada para a cena como primeira pessoa?

Sonho 2: Eu ja tava pensando se você ia sair dali sem comer o bolo kkkk. Me interessei por essa Mestra, ela te acompanha desde a infância? e essa técnica de indentificar os seres que não gostavam de você, poderia explicar como se procede?

Curti seus sonhos, dei uma passada por cima nos outros e notei que a Mestra faz parte de outros relatos, vou voltar e ler seu diário, parabéns pela dedicação!

Obrigada! Que bom que gostou dos sonhos.

No sonho 1 eu fui deslocada para a cena em primeira pessoa, de vez em quando acontece isso nos meus sonhos.

Sim, a mestra me acompanha desde a infância, a primeira vez que sonhei com ela eu devia ter uns 7 ou 8 anos. É um pouco difícil de explicar a tal técnica, mas vou tentar. Ela explicou que eu devia olhar para um ponto fixo qualquer e imaginar um feixe de luz preta atravessando os meus olhos horizontalmente de um canto ao outro e depois fechar os olhos. Já fiz isso em frente a um espelho no sonho e o resultado é que as íris dos meus olhos ficaram com uma tonalidade preta bem forte. Pelo que eu entendi ficar com os olhos assim pode ter várias utilidades dentro do sonho. Uma dessas utilidades é essa de identificar esses personagens que não gostam de mim, para isso basta olhar fixamente para o personagem que quero identificar e então minha visão fica diferente, como se eu estivesse enxergando o cenário através de uma película vermelha transparente, se o personagem for algum desses inimigos enxergo uma linha vermelha sólida ao redor dele, se for um personagem comum, não enxergo linha nenhuma, ou uma linha de outra cor, mas não sei o que as outras cores significam. O único problema dessa técnica é que é extremamente difícil passar por essa etapa do feixe de luz preta, pois assim que ele surge, eu sinto ele atravessando dentro dos olhos pressionando-os um pouco, além de a luz ser bem incômoda. Se eu mexer os olhos enquanto a luz estiver passando, piscar, ou perder a concentração, o feixe desaparece e não consegue chegar ao canto oposto do olho e tenho que começar tudo de novo. A mestra disse que se eu deixar o olho todo branco antes de fazer passar o feixe de luz, vou ter muito mais facilidade, o problema é conseguir deixar o olho todo branco. Ela consegue deixar as íris dos olhos pretas e azuis, às vezes fico imaginando quais seriam as utilidades disso.

Técnica complexa, sua Mestra é Ninja em. Vou testá-la em meus sonhos para ver se surgem os mesmos efeitos em mim, achei muito criativa e com grande utilidade. A minha dificuldade vai ser na hora de imaginar o feixe horizontal e fechar os olhos, geralmente eu saio do cenário que estou e vou para outro lugar ou meu olho fisico abre e eu fico olhando a escuridão do meu quarto enquanto sinto meu corpo la sonho fazendo as coisas kkk. Você poderia testar as outras cores na hora de imaginar o feixe horizontal para ver se surgem outros efeitos e outras utilidades. Muito bacana essa técnica Érika, muito mesmo aplausos

Como será que ela teve a ideia não é?  confuso  Tomara que consiga executar a técnica Léo, realmente pode dar uns problemas ao fechar os olhos no sonho, como trocar de cenário ou acordar, mas espero que dê certo.
avatar
Mensagens : 367
Pontos : 774
Honra : 47
Data de inscrição : 09/10/2016
Localização : SP,Brasil
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
2 / 9992 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Sex Dez 23, 2016 7:52 pm
Complicada mas vale a pena imagina o cara pagar de amiguinho so pra depois te matar trair ou fazer voce acordar? virar inimigo do nada...
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1362
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Seg Dez 26, 2016 1:33 am
Tabarisco escreveu:Complicada mas vale a pena imagina o cara pagar de amiguinho so pra depois te matar trair ou fazer voce acordar? virar inimigo do nada...

Verdade Tabarisco, aliás alguns personagens que aparecem nos meus sonhos gostam muito de fazer esse tipo de coisa gargalhada
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1362
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Seg Dez 26, 2016 1:34 am
Sonho 24/12/16:

Minhas amigas estavam na porta da minha casa e combinamos de ir para algum lugar, parou um carro preto na rua e percebi que minhas amigas iam ocupar todos os assentos do carro e eu iria ficar sem lugar. Ao me aproximar do carro para avisá-las que não poderia ir, uma delas disse que ainda havia lugares vazios e surgiu um novo banco traseiro no carro, que ficou bem mais comprido. Eu me sentei e desconfiei que era um sonho, avisei para minhas amigas que estávamos sonhando e elas ficaram muito confusas, atravessei a lataria do carro e fui para a rua, o dia estava muito ensolarado. Encontrei uma multidão e eles estavam muito preocupados com alguma coisa, perguntei o que era e eles explicaram que alguém havia colocado uma barreira na rua deles e agora eles não sabiam o que estava acontecendo do outro lado dela. Fui ver o que era a tal barreira e encontrei algo parecido com um guarda-roupas gigante de madeira, só que sem as portas. Pensei que se eu pegasse um impulso grande conseguiria pular em cima da barreira, ver o que estava acontecendo do outro lado e informar as pessoas, fiz isso e fiquei pendurada na quina da barreira, faltava pouco para conseguir subir em cima dela, mas como eu não conseguia, tive a ideia de tentar derrubar a barreira dando trancos para trás, consegui derrubar e caí de uma altura imensa. As pessoas lá embaixo começaram a gritar preocupadas com minha queda, acordei antes de atingir o chão.

Sonho 25/12/16:

Tive uma paralisia do sono na qual uma criança ficou ajoelhada atrás de mim e começou a puxar minhas mãos para trás fazendo muita força. Fiz surgir uma cúpula de energia azul sobre a cama para testar a técnica do totem escudo da Veivi, a criança ficou do lado de fora da cúpula e eu do lado de dentro. Desfiz a cúpula para ver se a criança ia tentar interagir comigo, mas ela ficou quieta, então eu tentei fazer a separação e sair da paralisia para um sonho lúcido, consegui levantar da cama, mas antes que eu saísse dali acabei ficando paralisada novamente e voltei para a mesma posição em que estava antes. A criança ainda estava sobre a minha cama e eu não conseguia ver o rosto dela, então me concentrei para tentar enxergar quem era, mesmo estando de olhos fechados e de costas para ela, e me deparei com uma menina loirinha de aproximadamente 6 anos, ela tinha um olhar bem calmo e usava um vestido amarelo parecido com o que eu uso na maioria dos meus sonhos lúcidos. Por algum motivo fiquei muito inquieta depois que vi a menina, parecia que eu a conhecia e sabia exatamente quem ela era, isso me deu uma sensação muito estranha que não consigo explicar direito, e por isso eu desisti do sonho lúcido e comecei a tentar mover as pontas dos dedos para tentar sair da paralisia e acordar. A menina começou a passar a mão no meu cabelo, como se estivesse tentando me acalmar, eu me desesperei e começou um sonho não-lúcido. Nele eu estava em um salão com meus amigos do ensino médio e minha antiga professora de português, ela estava passando um filme para a metade da turma e depois passaria o mesmo filme novamente para a outra metade. Assisti o filme com a primeira turma, porém ele acabou muito rápido e eu estava muito distraída, não entendi nada da história e decidi ficar ali para assistir ao filme de novo com a próxima turma, porém me distraí de novo e continuei sem entender nada da história, então desconfiei que aquilo era um sonho e percebi que estava usando o vestido amarelo que sempre uso nos sonhos lúcidos. Entrou no salão uma menina bem bonita, mais ou menos da minha idade, ela usava uma camiseta preta e uma calça jeans, parecia estar perdida e ficou em pé observando a sala e as pessoas que ali estavam, fui até ela e começamos a conversar, perguntei o que ela estava fazendo ali e ela disse que não sabia, pois aquilo não estava fazendo muito sentido, então eu disse que não fazia sentido porque aquilo era um sonho. Ela ficou se questionando se era realmente um sonho e eu consegui convencê-la após fazermos alguns reality checks, ela riu e agradeceu por eu ter avisado que era um sonho, saímos daquele salão e começamos a andar por um pátio no qual havia várias pessoas, lá conversamos um pouco e decidimos procurar outras pessoas que também estivessem sonhando. Encontramos dois garotos que também pareciam estar sonhando, um deles teve uma ideia: já que estávamos supostamente compartilhando o mesmo sonho, ele queria saber qual de nós havia trazido cada personagem do cenário, pois os personagens deveriam ter sido criados pelo subconsciente de pelo menos um de nós quatro. Saímos caminhando pelo cenário tentando identificar os personagens, os garotos eram os que mais estavam conseguindo identificar personagens no cenário, então eles começaram a desconfiar que eu e a garota não estávamos sonhando de verdade, e éramos apenas criações deles. De repente passou alguém conhecido do meu lado, um professor meu, já falecido, que estava usando uma boina colorida de verde e vermelho, ele deu uma olhada para mim e começou a andar muito rápido como se estivesse me evitando, então eu me apressei em mostrá-lo ao garoto e disse que aquele personagem tinha vindo do meu subconsciente. Ele quis saber quem era e eu disse que era meu professor de filosofia. Acordei e lembrei que na verdade o professor era de sociologia, não de filosofia.
avatar
Mensagens : 67
Pontos : 1408
Honra : 10
Data de inscrição : 03/02/2014
Idade : 27
Sonhos Lúcidos :
12 / 99912 / 999
Sonhos Comuns :
5 / 9995 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Seg Dez 26, 2016 8:18 pm
surgir lugares no carro, quem nunca passou por isso? hahaha
É sempre mto interessante ver a reação das pessoas qnd nós contamos q é sonho.

A menina do seu sonho era aql da paralisia, so q mais velha, zoa :v
Agr a questão é : será q eram pessoas de verdade? u.u
avatar
Mensagens : 367
Pontos : 774
Honra : 47
Data de inscrição : 09/10/2016
Localização : SP,Brasil
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
2 / 9992 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Seg Dez 26, 2016 8:31 pm
caramba a parte do carro deve ser dahora, fazer um carro com 50 bancos!
Uma ideia que tive agora: pegar um carro chgar em alguem do sonho e perguntar se quer carona depois deixar ela guiar e ve onde voce vai sair/ser levado muito feliz
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1362
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Ter Dez 27, 2016 4:49 pm
elrubrum escreveu:surgir lugares no carro, quem nunca passou por isso? hahaha
É sempre mto interessante ver a reação das pessoas qnd nós contamos q é sonho.

A menina do seu sonho era aql da paralisia, so q mais velha, zoa :v
Agr a questão é : será q eram pessoas de verdade? u.u

Também fiquei pensando nessa questão, mas acho que se fossem pessoas de verdade talvez teriam pelo menos perguntado o meu nome ou algo do tipo.

Tabarisco escreveu:caramba a parte do carro deve ser dahora, fazer um carro com 50 bancos!
Uma ideia que tive agora: pegar um carro chgar em alguem do sonho e perguntar se quer carona depois deixar ela guiar e ve onde voce vai sair/ser levado muito feliz

Gostei da idéia, vou ver se consigo lembrar dela nos meus próximos SLs.
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1362
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Sonho 27/12/16

em Ter Dez 27, 2016 4:49 pm
Eu estava andando por uma rua segurando duas sacolas um pouco pesadas, não olhei o que tinha dentro delas. Era noite e eu estava com medo porque havia muita gente me encarando de um jeito estranho na rua, continuei andando e encontrei uma mulher de uns 50 anos que me parou e ficou me tratando como se fosse uma conhecida, ela perguntou o que tinha dentro daquelas sacolas que eu estava levando para minha mãe. Percebi que eu estava usando o vestido amarelo que sempre uso nos sonhos lúcidos e estava chegando na rua da casa da mestra (personagem que aparece frequentemente em meus sonhos), o que me fez ficar lúcida. Eu não quis mostrar as sacolas para a mulher e continuei andando, até que o dia ficou claro e surgiu um garoto de uns 12 anos andando atrás de mim, ele puxou assunto e ficava tentando andar abraçado comigo, perguntando se eu podia beijá-lo e coisas do tipo. Achei a maior graça do comportamento do garoto e vi que tinha uma senhora nos observando, prestei atenção e vi que era uma vizinha minha, então pensei que talvez o garoto também fosse algum vizinho meu, perguntei para ele e ele disse que não era. Fui seguindo em direção à casa da mestra e chegando lá ela abriu o portão para que eu entrasse, porém ela deixou o portão aberto e voltou para dentro de casa, o garoto aproveitou e tentou entrar junto comigo, empurrei o garoto e disse que se a mestra visse que eu tinha deixado ele entrar ia ficar brava comigo, ele insistiu e eu fechei o portão na cara dele, deixei as sacolas no chão e antes que eu olhasse o que tinha dentro delas a mestra apareceu para pegá-las, o menino bateu no portão e a mestra abriu, porém agora ele havia se transformado em uma menina ruiva, bem parecida com o menino, era como se fosse a versão feminina dele. Achei aquilo engraçado e disse para a mestra que antes era um menino ali, fechei o portão de novo para ver se quando abrisse novamente o menino ia reaparecer, porém a menina ruiva continuava lá. A mestra disse que eu estava fazendo ela perder tempo, pegou as sacolas e entrou em casa. Fechei o portão e abri novamente, dessa vez a garota ruiva havia se transformado em um menino gordinho e moreno, um pouco maior que eu, apesar de aparentar ser mais novo. O menino me entregou uma sacola de bolinhas laranjas e 5 bolas vermelhas que pareciam tomates, nisso surgiu uma espécie de placar de jogo no cenário do sonho e eu ia jogar contra o menino, pelo que entendi eu tinha que jogar as bolinhas laranjas nele para distraí-lo e tentar me aproximar, quando me aproximasse o suficiente teria que jogar a bola vermelha na cara dele, quem acertasse 5 bolas vermelhas na cara do outro primeiro ganhava. Comecei a jogar as bolinhas laranjas no menino e joguei também algumas na casa das amigas da mestra só para ver se alguma delas aparecia para reclamar, o menino ficava tentando aproveitar que era maior que eu para me segurar e acertar as bolas vermelhas em mim, comecei a bater nele e jogar as bolas sem parar, até que venci o jogo por 5 x 3. O menino ficou triste por ter perdido e eu continuei dando boladas nele até que minha vizinha começou a gritar que eu estava agredindo o garoto, a mestra ouviu a gritaria e saiu mandando a mulher calar a boca, minha vizinha saiu correndo e a mestra me puxou dizendo que eu estava parecendo uma criança idiota brincando de jogar bolinhas com aquele menino estúpido, o menino começou a chorar e a mestra me puxou pelo braço pra dentro da casa dela. Acordei.
avatar
Mensagens : 286
Pontos : 1735
Honra : 102
Data de inscrição : 29/11/2013
Idade : 24
Sonhos Lúcidos :
999 / 999999 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Ter Dez 27, 2016 5:57 pm
Érika escreveu:Eu estava andando por uma rua segurando duas sacolas um pouco pesadas, não olhei o que tinha dentro delas. Era noite e eu estava com medo porque havia muita gente me encarando de um jeito estranho na rua, continuei andando e encontrei uma mulher de uns 50 anos que me parou e ficou me tratando como se fosse uma conhecida, ela perguntou o que tinha dentro daquelas sacolas que eu estava levando para minha mãe. Percebi que eu estava usando o vestido amarelo que sempre uso nos sonhos lúcidos e estava chegando na rua da casa da mestra (personagem que aparece frequentemente em meus sonhos), o que me fez ficar lúcida. Eu não quis mostrar as sacolas para a mulher e continuei andando, até que o dia ficou claro e surgiu um garoto de uns 12 anos andando atrás de mim, ele puxou assunto e ficava tentando andar abraçado comigo, perguntando se eu podia beijá-lo e coisas do tipo. Achei a maior graça do comportamento do garoto e vi que tinha uma senhora nos observando, prestei atenção e vi que era uma vizinha minha, então pensei que talvez o garoto também fosse algum vizinho meu, perguntei para ele e ele disse que não era. Fui seguindo em direção à casa da mestra e chegando lá ela abriu o portão para que eu entrasse, porém ela deixou o portão aberto e voltou para dentro de casa, o garoto aproveitou e tentou entrar junto comigo, empurrei o garoto e disse que se a mestra visse que eu tinha deixado ele entrar ia ficar brava comigo, ele insistiu e eu fechei o portão na cara dele, deixei as sacolas no chão e antes que eu olhasse o que tinha dentro delas a mestra apareceu para pegá-las, o menino bateu no portão e a mestra abriu, porém agora ele havia se transformado em uma menina ruiva, bem parecida com o menino, era como se fosse a versão feminina dele. Achei aquilo engraçado e disse para a mestra que antes era um menino ali, fechei o portão de novo para ver se quando abrisse novamente o menino ia reaparecer, porém a menina ruiva continuava lá. A mestra disse que eu estava fazendo ela perder tempo, pegou as sacolas e entrou em casa. Fechei o portão e abri novamente, dessa vez a garota ruiva havia se transformado em um menino gordinho e moreno, um pouco maior que eu, apesar de aparentar ser mais novo. O menino me entregou uma sacola de bolinhas laranjas e 5 bolas vermelhas que pareciam tomates, nisso surgiu uma espécie de placar de jogo no cenário do sonho e eu ia jogar contra o menino, pelo que entendi eu tinha que jogar as bolinhas laranjas nele para distraí-lo e tentar me aproximar, quando me aproximasse o suficiente teria que jogar a bola vermelha na cara dele, quem acertasse 5 bolas vermelhas na cara do outro primeiro ganhava. Comecei a jogar as bolinhas laranjas no menino e joguei também algumas na casa das amigas da mestra só para ver se alguma delas aparecia para reclamar, o menino ficava tentando aproveitar que era maior que eu para me segurar e acertar as bolas vermelhas em mim, comecei a bater nele e jogar as bolas sem parar, até que venci o jogo por 5 x 3. O menino ficou triste por ter perdido e eu continuei dando boladas nele até que minha vizinha começou a gritar que eu estava agredindo o garoto, a mestra ouviu a gritaria e saiu mandando a mulher calar a boca, minha vizinha saiu correndo e a mestra me puxou dizendo que eu estava parecendo uma criança idiota brincando de jogar bolinhas com aquele menino estúpido, o menino começou a chorar e a mestra me puxou pelo braço pra dentro da casa dela. Acordei.

kkkkkkkk Que barraco esse sonho em! Gostei desse jogo ae! Mas vou dizendo que esse menino mereceu tomar umas cara, parecia ser bem tarado kkkkk.
Seu gatilho de ficar lúcida com o vestido amarelo é sensacional, você só tem esse vestido nos sonhos?


Se há silêncio, deixe-o aumentar...algo surgirá
Se há tempestade, deixe-a rugir, ela acalmara!
avatar
Mensagens : 367
Pontos : 774
Honra : 47
Data de inscrição : 09/10/2016
Localização : SP,Brasil
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
2 / 9992 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Ter Dez 27, 2016 8:46 pm
mestra chata hein, nao deixa nem se divertir mas tirando isso deve ter sido legal jogar esse joguinho dentro do sl
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qua Dez 28, 2016 2:43 pm
Érika:

Érika escreveu:Sonho 24/12/16:

Minhas amigas estavam na porta da minha casa e combinamos de ir para algum lugar, parou um carro preto na rua e percebi que minhas amigas iam ocupar todos os assentos do carro e eu iria ficar sem lugar. Ao me aproximar do carro para avisá-las que não poderia ir, uma delas disse que ainda havia lugares vazios e surgiu um novo banco traseiro no carro, que ficou bem mais comprido. Eu me sentei e desconfiei que era um sonho, avisei para minhas amigas que estávamos sonhando e elas ficaram muito confusas, atravessei a lataria do carro e fui para a rua, o dia estava muito ensolarado. Encontrei uma multidão e eles estavam muito preocupados com alguma coisa, perguntei o que era e eles explicaram que alguém havia colocado uma barreira na rua deles e agora eles não sabiam o que estava acontecendo do outro lado dela. Fui ver o que era a tal barreira e encontrei algo parecido com um guarda-roupas gigante de madeira, só que sem as portas. Pensei que se eu pegasse um impulso grande conseguiria pular em cima da barreira, ver o que estava acontecendo do outro lado e informar as pessoas, fiz isso e fiquei pendurada na quina da barreira, faltava pouco para conseguir subir em cima dela, mas como eu não conseguia, tive a ideia de tentar derrubar a barreira dando trancos para trás, consegui derrubar e caí de uma altura imensa. As pessoas lá embaixo começaram a gritar preocupadas com minha queda, acordei antes de atingir o chão.

Sonho 25/12/16:

Tive uma paralisia do sono na qual uma criança ficou ajoelhada atrás de mim e começou a puxar minhas mãos para trás fazendo muita força. Fiz surgir uma cúpula de energia azul sobre a cama para testar a técnica do totem escudo da Veivi, a criança ficou do lado de fora da cúpula e eu do lado de dentro. Desfiz a cúpula para ver se a criança ia tentar interagir comigo, mas ela ficou quieta, então eu tentei fazer a separação e sair da paralisia para um sonho lúcido, consegui levantar da cama, mas antes que eu saísse dali acabei ficando paralisada novamente e voltei para a mesma posição em que estava antes. A criança ainda estava sobre a minha cama e eu não conseguia ver o rosto dela, então me concentrei para tentar enxergar quem era, mesmo estando de olhos fechados e de costas para ela, e me deparei com uma menina loirinha de aproximadamente 6 anos, ela tinha um olhar bem calmo e usava um vestido amarelo parecido com o que eu uso na maioria dos meus sonhos lúcidos. Por algum motivo fiquei muito inquieta depois que vi a menina, parecia que eu a conhecia e sabia exatamente quem ela era, isso me deu uma sensação muito estranha que não consigo explicar direito, e por isso eu desisti do sonho lúcido e comecei a tentar mover as pontas dos dedos para tentar sair da paralisia e acordar. A menina começou a passar a mão no meu cabelo, como se estivesse tentando me acalmar, eu me desesperei e começou um sonho não-lúcido. Nele eu estava em um salão com meus amigos do ensino médio e minha antiga professora de português, ela estava passando um filme para a metade da turma e depois passaria o mesmo filme novamente para a outra metade. Assisti o filme com a primeira turma, porém ele acabou muito rápido e eu estava muito distraída, não entendi nada da história e decidi ficar ali para assistir ao filme de novo com a próxima turma, porém me distraí de novo e continuei sem entender nada da história, então desconfiei que aquilo era um sonho e percebi que estava usando o vestido amarelo que sempre uso nos sonhos lúcidos. Entrou no salão uma menina bem bonita, mais ou menos da minha idade, ela usava uma camiseta preta e uma calça jeans, parecia estar perdida e ficou em pé observando a sala e as pessoas que ali estavam, fui até ela e começamos a conversar, perguntei o que ela estava fazendo ali e ela disse que não sabia, pois aquilo não estava fazendo muito sentido, então eu disse que não fazia sentido porque aquilo era um sonho. Ela ficou se questionando se era realmente um sonho e eu consegui convencê-la após fazermos alguns reality checks, ela riu e agradeceu por eu ter avisado que era um sonho, saímos daquele salão e começamos a andar por um pátio no qual havia várias pessoas, lá conversamos um pouco e decidimos procurar outras pessoas que também estivessem sonhando. Encontramos dois garotos que também pareciam estar sonhando, um deles teve uma ideia: já que estávamos supostamente compartilhando o mesmo sonho, ele queria saber qual de nós havia trazido cada personagem do cenário, pois os personagens deveriam ter sido criados pelo subconsciente de pelo menos um de nós quatro. Saímos caminhando pelo cenário tentando identificar os personagens, os garotos eram os que mais estavam conseguindo identificar personagens no cenário, então eles começaram a desconfiar que eu e a garota não estávamos sonhando de verdade, e éramos apenas criações deles. De repente passou alguém conhecido do meu lado, um professor meu, já falecido, que estava usando uma boina colorida de verde e vermelho, ele deu uma olhada para mim e começou a andar muito rápido como se estivesse me evitando, então eu me apressei em mostrá-lo ao garoto e disse que aquele personagem tinha vindo do meu subconsciente. Ele quis saber quem era e eu disse que era meu professor de filosofia. Acordei e lembrei que na verdade o professor era de sociologia, não de filosofia.
Durante a queda, você conseguiu ver alguma coisa além da barreira?
Muito legal o segundo sonho, Érika. Você conseguiu aplicar a técnica da Veivi. Hoje eu consegui também. Criei uma esfera de energia. Foi uma experiência muito bacana.
Érika:

Érika escreveu:Eu estava andando por uma rua segurando duas sacolas um pouco pesadas, não olhei o que tinha dentro delas. Era noite e eu estava com medo porque havia muita gente me encarando de um jeito estranho na rua, continuei andando e encontrei uma mulher de uns 50 anos que me parou e ficou me tratando como se fosse uma conhecida, ela perguntou o que tinha dentro daquelas sacolas que eu estava levando para minha mãe. Percebi que eu estava usando o vestido amarelo que sempre uso nos sonhos lúcidos e estava chegando na rua da casa da mestra (personagem que aparece frequentemente em meus sonhos), o que me fez ficar lúcida. Eu não quis mostrar as sacolas para a mulher e continuei andando, até que o dia ficou claro e surgiu um garoto de uns 12 anos andando atrás de mim, ele puxou assunto e ficava tentando andar abraçado comigo, perguntando se eu podia beijá-lo e coisas do tipo. Achei a maior graça do comportamento do garoto e vi que tinha uma senhora nos observando, prestei atenção e vi que era uma vizinha minha, então pensei que talvez o garoto também fosse algum vizinho meu, perguntei para ele e ele disse que não era. Fui seguindo em direção à casa da mestra e chegando lá ela abriu o portão para que eu entrasse, porém ela deixou o portão aberto e voltou para dentro de casa, o garoto aproveitou e tentou entrar junto comigo, empurrei o garoto e disse que se a mestra visse que eu tinha deixado ele entrar ia ficar brava comigo, ele insistiu e eu fechei o portão na cara dele, deixei as sacolas no chão e antes que eu olhasse o que tinha dentro delas a mestra apareceu para pegá-las, o menino bateu no portão e a mestra abriu, porém agora ele havia se transformado em uma menina ruiva, bem parecida com o menino, era como se fosse a versão feminina dele. Achei aquilo engraçado e disse para a mestra que antes era um menino ali, fechei o portão de novo para ver se quando abrisse novamente o menino ia reaparecer, porém a menina ruiva continuava lá. A mestra disse que eu estava fazendo ela perder tempo, pegou as sacolas e entrou em casa. Fechei o portão e abri novamente, dessa vez a garota ruiva havia se transformado em um menino gordinho e moreno, um pouco maior que eu, apesar de aparentar ser mais novo. O menino me entregou uma sacola de bolinhas laranjas e 5 bolas vermelhas que pareciam tomates, nisso surgiu uma espécie de placar de jogo no cenário do sonho e eu ia jogar contra o menino, pelo que entendi eu tinha que jogar as bolinhas laranjas nele para distraí-lo e tentar me aproximar, quando me aproximasse o suficiente teria que jogar a bola vermelha na cara dele, quem acertasse 5 bolas vermelhas na cara do outro primeiro ganhava. Comecei a jogar as bolinhas laranjas no menino e joguei também algumas na casa das amigas da mestra só para ver se alguma delas aparecia para reclamar, o menino ficava tentando aproveitar que era maior que eu para me segurar e acertar as bolas vermelhas em mim, comecei a bater nele e jogar as bolas sem parar, até que venci o jogo por 5 x 3. O menino ficou triste por ter perdido e eu continuei dando boladas nele até que minha vizinha começou a gritar que eu estava agredindo o garoto, a mestra ouviu a gritaria e saiu mandando a mulher calar a boca, minha vizinha saiu correndo e a mestra me puxou dizendo que eu estava parecendo uma criança idiota brincando de jogar bolinhas com aquele menino estúpido, o menino começou a chorar e a mestra me puxou pelo braço pra dentro da casa dela. Acordei.
Hahaha!O jogo estava tão legal e a vizinha tinha que fazer um escarcéu para chamar a atenção da mestra. As bolas vermelhas quando atingia o rosto estouravam como tomates??
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1362
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qua Fev 15, 2017 9:58 pm
Léo:

Érika escreveu:Eu estava andando por uma rua segurando duas sacolas um pouco pesadas, não olhei o que tinha dentro delas. Era noite e eu estava com medo porque havia muita gente me encarando de um jeito estranho na rua, continuei andando e encontrei uma mulher de uns 50 anos que me parou e ficou me tratando como se fosse uma conhecida, ela perguntou o que tinha dentro daquelas sacolas que eu estava levando para minha mãe. Percebi que eu estava usando o vestido amarelo que sempre uso nos sonhos lúcidos e estava chegando na rua da casa da mestra (personagem que aparece frequentemente em meus sonhos), o que me fez ficar lúcida. Eu não quis mostrar as sacolas para a mulher e continuei andando, até que o dia ficou claro e surgiu um garoto de uns 12 anos andando atrás de mim, ele puxou assunto e ficava tentando andar abraçado comigo, perguntando se eu podia beijá-lo e coisas do tipo. Achei a maior graça do comportamento do garoto e vi que tinha uma senhora nos observando, prestei atenção e vi que era uma vizinha minha, então pensei que talvez o garoto também fosse algum vizinho meu, perguntei para ele e ele disse que não era. Fui seguindo em direção à casa da mestra e chegando lá ela abriu o portão para que eu entrasse, porém ela deixou o portão aberto e voltou para dentro de casa, o garoto aproveitou e tentou entrar junto comigo, empurrei o garoto e disse que se a mestra visse que eu tinha deixado ele entrar ia ficar brava comigo, ele insistiu e eu fechei o portão na cara dele, deixei as sacolas no chão e antes que eu olhasse o que tinha dentro delas a mestra apareceu para pegá-las, o menino bateu no portão e a mestra abriu, porém agora ele havia se transformado em uma menina ruiva, bem parecida com o menino, era como se fosse a versão feminina dele. Achei aquilo engraçado e disse para a mestra que antes era um menino ali, fechei o portão de novo para ver se quando abrisse novamente o menino ia reaparecer, porém a menina ruiva continuava lá. A mestra disse que eu estava fazendo ela perder tempo, pegou as sacolas e entrou em casa. Fechei o portão e abri novamente, dessa vez a garota ruiva havia se transformado em um menino gordinho e moreno, um pouco maior que eu, apesar de aparentar ser mais novo. O menino me entregou uma sacola de bolinhas laranjas e 5 bolas vermelhas que pareciam tomates, nisso surgiu uma espécie de placar de jogo no cenário do sonho e eu ia jogar contra o menino, pelo que entendi eu tinha que jogar as bolinhas laranjas nele para distraí-lo e tentar me aproximar, quando me aproximasse o suficiente teria que jogar a bola vermelha na cara dele, quem acertasse 5 bolas vermelhas na cara do outro primeiro ganhava. Comecei a jogar as bolinhas laranjas no menino e joguei também algumas na casa das amigas da mestra só para ver se alguma delas aparecia para reclamar, o menino ficava tentando aproveitar que era maior que eu para me segurar e acertar as bolas vermelhas em mim, comecei a bater nele e jogar as bolas sem parar, até que venci o jogo por 5 x 3. O menino ficou triste por ter perdido e eu continuei dando boladas nele até que minha vizinha começou a gritar que eu estava agredindo o garoto, a mestra ouviu a gritaria e saiu mandando a mulher calar a boca, minha vizinha saiu correndo e a mestra me puxou dizendo que eu estava parecendo uma criança idiota brincando de jogar bolinhas com aquele menino estúpido, o menino começou a chorar e a mestra me puxou pelo braço pra dentro da casa dela. Acordei.

kkkkkkkk Que barraco esse sonho em! Gostei desse jogo ae! Mas vou dizendo que esse menino mereceu tomar umas cara, parecia ser bem tarado kkkkk.
Seu gatilho de ficar lúcida com o vestido amarelo é sensacional, você só tem esse vestido nos sonhos?

Raramente estou com outra roupa Léo, normalmente uso outras roupas nos sonhos comuns, mas quando fico lúcida elas se transformam no vestido amarelo.

Tabarisco escreveu:mestra chata hein, nao deixa nem se divertir mas tirando isso deve ter sido legal jogar esse joguinho dentro do sl

Ela foi chata mesmo Tabarisco, mas até que foi engraçado ver ela batendo boca com a outra mulher gargalhada

Königin escreveu:
Érika:

Érika escreveu:Sonho 24/12/16:

Minhas amigas estavam na porta da minha casa e combinamos de ir para algum lugar, parou um carro preto na rua e percebi que minhas amigas iam ocupar todos os assentos do carro e eu iria ficar sem lugar. Ao me aproximar do carro para avisá-las que não poderia ir, uma delas disse que ainda havia lugares vazios e surgiu um novo banco traseiro no carro, que ficou bem mais comprido. Eu me sentei e desconfiei que era um sonho, avisei para minhas amigas que estávamos sonhando e elas ficaram muito confusas, atravessei a lataria do carro e fui para a rua, o dia estava muito ensolarado. Encontrei uma multidão e eles estavam muito preocupados com alguma coisa, perguntei o que era e eles explicaram que alguém havia colocado uma barreira na rua deles e agora eles não sabiam o que estava acontecendo do outro lado dela. Fui ver o que era a tal barreira e encontrei algo parecido com um guarda-roupas gigante de madeira, só que sem as portas. Pensei que se eu pegasse um impulso grande conseguiria pular em cima da barreira, ver o que estava acontecendo do outro lado e informar as pessoas, fiz isso e fiquei pendurada na quina da barreira, faltava pouco para conseguir subir em cima dela, mas como eu não conseguia, tive a ideia de tentar derrubar a barreira dando trancos para trás, consegui derrubar e caí de uma altura imensa. As pessoas lá embaixo começaram a gritar preocupadas com minha queda, acordei antes de atingir o chão.

Sonho 25/12/16:

Tive uma paralisia do sono na qual uma criança ficou ajoelhada atrás de mim e começou a puxar minhas mãos para trás fazendo muita força. Fiz surgir uma cúpula de energia azul sobre a cama para testar a técnica do totem escudo da Veivi, a criança ficou do lado de fora da cúpula e eu do lado de dentro. Desfiz a cúpula para ver se a criança ia tentar interagir comigo, mas ela ficou quieta, então eu tentei fazer a separação e sair da paralisia para um sonho lúcido, consegui levantar da cama, mas antes que eu saísse dali acabei ficando paralisada novamente e voltei para a mesma posição em que estava antes. A criança ainda estava sobre a minha cama e eu não conseguia ver o rosto dela, então me concentrei para tentar enxergar quem era, mesmo estando de olhos fechados e de costas para ela, e me deparei com uma menina loirinha de aproximadamente 6 anos, ela tinha um olhar bem calmo e usava um vestido amarelo parecido com o que eu uso na maioria dos meus sonhos lúcidos. Por algum motivo fiquei muito inquieta depois que vi a menina, parecia que eu a conhecia e sabia exatamente quem ela era, isso me deu uma sensação muito estranha que não consigo explicar direito, e por isso eu desisti do sonho lúcido e comecei a tentar mover as pontas dos dedos para tentar sair da paralisia e acordar. A menina começou a passar a mão no meu cabelo, como se estivesse tentando me acalmar, eu me desesperei e começou um sonho não-lúcido. Nele eu estava em um salão com meus amigos do ensino médio e minha antiga professora de português, ela estava passando um filme para a metade da turma e depois passaria o mesmo filme novamente para a outra metade. Assisti o filme com a primeira turma, porém ele acabou muito rápido e eu estava muito distraída, não entendi nada da história e decidi ficar ali para assistir ao filme de novo com a próxima turma, porém me distraí de novo e continuei sem entender nada da história, então desconfiei que aquilo era um sonho e percebi que estava usando o vestido amarelo que sempre uso nos sonhos lúcidos. Entrou no salão uma menina bem bonita, mais ou menos da minha idade, ela usava uma camiseta preta e uma calça jeans, parecia estar perdida e ficou em pé observando a sala e as pessoas que ali estavam, fui até ela e começamos a conversar, perguntei o que ela estava fazendo ali e ela disse que não sabia, pois aquilo não estava fazendo muito sentido, então eu disse que não fazia sentido porque aquilo era um sonho. Ela ficou se questionando se era realmente um sonho e eu consegui convencê-la após fazermos alguns reality checks, ela riu e agradeceu por eu ter avisado que era um sonho, saímos daquele salão e começamos a andar por um pátio no qual havia várias pessoas, lá conversamos um pouco e decidimos procurar outras pessoas que também estivessem sonhando. Encontramos dois garotos que também pareciam estar sonhando, um deles teve uma ideia: já que estávamos supostamente compartilhando o mesmo sonho, ele queria saber qual de nós havia trazido cada personagem do cenário, pois os personagens deveriam ter sido criados pelo subconsciente de pelo menos um de nós quatro. Saímos caminhando pelo cenário tentando identificar os personagens, os garotos eram os que mais estavam conseguindo identificar personagens no cenário, então eles começaram a desconfiar que eu e a garota não estávamos sonhando de verdade, e éramos apenas criações deles. De repente passou alguém conhecido do meu lado, um professor meu, já falecido, que estava usando uma boina colorida de verde e vermelho, ele deu uma olhada para mim e começou a andar muito rápido como se estivesse me evitando, então eu me apressei em mostrá-lo ao garoto e disse que aquele personagem tinha vindo do meu subconsciente. Ele quis saber quem era e eu disse que era meu professor de filosofia. Acordei e lembrei que na verdade o professor era de sociologia, não de filosofia.
Durante a queda, você conseguiu ver alguma coisa além da barreira?
Muito legal o segundo sonho, Érika. Você conseguiu aplicar a técnica da Veivi. Hoje eu consegui também. Criei uma esfera de energia. Foi uma experiência muito bacana.
Érika:

Érika escreveu:Eu estava andando por uma rua segurando duas sacolas um pouco pesadas, não olhei o que tinha dentro delas. Era noite e eu estava com medo porque havia muita gente me encarando de um jeito estranho na rua, continuei andando e encontrei uma mulher de uns 50 anos que me parou e ficou me tratando como se fosse uma conhecida, ela perguntou o que tinha dentro daquelas sacolas que eu estava levando para minha mãe. Percebi que eu estava usando o vestido amarelo que sempre uso nos sonhos lúcidos e estava chegando na rua da casa da mestra (personagem que aparece frequentemente em meus sonhos), o que me fez ficar lúcida. Eu não quis mostrar as sacolas para a mulher e continuei andando, até que o dia ficou claro e surgiu um garoto de uns 12 anos andando atrás de mim, ele puxou assunto e ficava tentando andar abraçado comigo, perguntando se eu podia beijá-lo e coisas do tipo. Achei a maior graça do comportamento do garoto e vi que tinha uma senhora nos observando, prestei atenção e vi que era uma vizinha minha, então pensei que talvez o garoto também fosse algum vizinho meu, perguntei para ele e ele disse que não era. Fui seguindo em direção à casa da mestra e chegando lá ela abriu o portão para que eu entrasse, porém ela deixou o portão aberto e voltou para dentro de casa, o garoto aproveitou e tentou entrar junto comigo, empurrei o garoto e disse que se a mestra visse que eu tinha deixado ele entrar ia ficar brava comigo, ele insistiu e eu fechei o portão na cara dele, deixei as sacolas no chão e antes que eu olhasse o que tinha dentro delas a mestra apareceu para pegá-las, o menino bateu no portão e a mestra abriu, porém agora ele havia se transformado em uma menina ruiva, bem parecida com o menino, era como se fosse a versão feminina dele. Achei aquilo engraçado e disse para a mestra que antes era um menino ali, fechei o portão de novo para ver se quando abrisse novamente o menino ia reaparecer, porém a menina ruiva continuava lá. A mestra disse que eu estava fazendo ela perder tempo, pegou as sacolas e entrou em casa. Fechei o portão e abri novamente, dessa vez a garota ruiva havia se transformado em um menino gordinho e moreno, um pouco maior que eu, apesar de aparentar ser mais novo. O menino me entregou uma sacola de bolinhas laranjas e 5 bolas vermelhas que pareciam tomates, nisso surgiu uma espécie de placar de jogo no cenário do sonho e eu ia jogar contra o menino, pelo que entendi eu tinha que jogar as bolinhas laranjas nele para distraí-lo e tentar me aproximar, quando me aproximasse o suficiente teria que jogar a bola vermelha na cara dele, quem acertasse 5 bolas vermelhas na cara do outro primeiro ganhava. Comecei a jogar as bolinhas laranjas no menino e joguei também algumas na casa das amigas da mestra só para ver se alguma delas aparecia para reclamar, o menino ficava tentando aproveitar que era maior que eu para me segurar e acertar as bolas vermelhas em mim, comecei a bater nele e jogar as bolas sem parar, até que venci o jogo por 5 x 3. O menino ficou triste por ter perdido e eu continuei dando boladas nele até que minha vizinha começou a gritar que eu estava agredindo o garoto, a mestra ouviu a gritaria e saiu mandando a mulher calar a boca, minha vizinha saiu correndo e a mestra me puxou dizendo que eu estava parecendo uma criança idiota brincando de jogar bolinhas com aquele menino estúpido, o menino começou a chorar e a mestra me puxou pelo braço pra dentro da casa dela. Acordei.
Hahaha!O jogo estava tão legal e a vizinha tinha que fazer um escarcéu para chamar a atenção da mestra. As bolas vermelhas quando atingia o rosto estouravam como tomates??

Não consegui ver nada além da barreira Königin.
As bolinhas estouravam como tomates, só que dentro delas tinha um líquido avermelhado meio ralo.
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1505
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qui Fev 16, 2017 9:49 am
Yo Érika ^^

Que bom ver você de volta aqui!! E aí, como andam suas aventuras no mundo dos sonhos? A mestra continua meio ranzinza?

Tenho certeza que você tem bastantes aventuras pra contar, aguardo seus relatos viu.
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1362
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qui Fev 16, 2017 2:35 pm
Pyros escreveu:Yo Érika ^^

Que bom ver você de volta aqui!! E aí, como andam suas aventuras no mundo dos sonhos? A mestra continua meio ranzinza?

Tenho certeza que você tem bastantes aventuras pra contar, aguardo seus relatos viu.
Pyros, acho que aquela mestra não muda mais não gargalhada  Pretendo postar mais relatos em breve.
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1362
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qui Fev 16, 2017 2:40 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Sonhos 16/02/16:

Sonho 1:

Eu estava em uma rua do meu bairro, mas não fazia ideia do que estava fazendo ali. Olhei para o outro lado da rua e vi um grupo de pessoas se dirigindo a um ponto de ônibus, fui atrás deles e quando o ônibus chegou percebi que aquela linha não circulava no meu bairro, fiquei lúcida e fiz surgir dinheiro para pagar a tarifa. Entramos no ônibus, o cobrador desativou a catraca e deixou todo mundo passar sem pagar, os personagens que estavam sentados nos bancos da frente começaram a trocar de lugar entre eles, não entendi o porquê. Lembrei do desafio lúcido e pensei em pedir para o motorista me levar para outra dimensão, na mesma hora ele parou o ônibus em uma estação. Assim que o ônibus abriu a porta de saída, fiz um portal na frente dela, ele ficou transparente e com formato oval, parecia feito de vidro. Um personagem que estava dentro da estação e queria entrar no ônibus ficou com medo de atravessar o meu portal, então combinamos de atravessar ao mesmo tempo, ele pulou para dentro do ônibus e eu atravessei para dentro da estação, o resultado foi que a parede lateral da estação sumiu e as outras pessoas que estavam dentro do ônibus também desapareceram, só ficou o cara que atravessou o meu portal. O ônibus foi embora e eu fiquei observando o cenário que havia atrás da parede que desapareceu, parecia um festival a céu aberto, o dia estava ensolarado e as pessoas faziam muito barulho, o que mais me chamou a atenção foi um prédio amarelo que parecia aqueles castelinhos de brinquedo infláveis, na parte de cima dele havia arcos marrons que se enrolavam um no outro e cercavam todo o prédio. Ainda dentro da estação, percebi uma mulher gordinha de cabelo cor vinho que ficava me encarando com os olhos arregalados, fingi que conhecia ela e fui até lá:

- Olá! Eu me lembro de você, qual é o seu nome mesmo? - Perguntei.
- Juliana.
- Juliana, o que é aquele prédio amarelo esquisito ali fora?
- É um prédio genérico. Toda dimensão tem um desses, pode procurar na sua que você vai encontrar.
- Mas o que tem lá dentro?
- Uma feira.

Queria fazer mais perguntas, mas a Juliana me puxou para fora da estação e fomos para o cenário do festival, lá vi um bar muito bonito, tinha um balcão enorme, todo vermelho, havia muita gente sentada ao redor dele, o dono do bar era um velhinho que ficava com os olhos quase fechados e usava um roupão parecido com roupa de padre, de cor branca e vermelha. Ele mesmo preparava as comidas e as bebidas para os clientes e ficava conversando com eles. Fiquei curiosa para saber do que falavam e fui até lá, havia cartazes no bar, provavelmente com os nomes das bebidas, mas não consegui ler porque eles não usavam o nosso alfabeto, não sei o que aqueles símbolos significavam. Juliana não queria ficar comigo no bar e ficava tentando me tirar dali, vi um pote de madeira com dois pentes sobre o balcão, assim que os peguei surgiu uma bucha de cabelo enrolada em um deles, dei o que tinha a bucha para a Juliana e fiquei com o outro, disse para ela que devíamos pentear os cabelos, pois ia nos ajudar a ficar mais tempo lúcidas. Ela ficou chateada, foi embora e desapareceu. Fiquei penteando o cabelo e o cenário ficou mais vívido, percebi que estava usando meu vestido amarelo que sempre uso nos sonhos lúcidos e voltei para o bar, lá fiquei prestando atenção na conversa dos personagens. Um dos homens que estavam sentados ao redor do balcão parecia meio bêbado e começou a cantarolar uma música engraçada, então o velhinho dono do bar perguntou:

- Sei uma coisa interessante sobre essa música, mas é um segredo, posso dizer o que é?
Todo mundo respondeu que sim e ele contou que aquela música tinha um outro trecho que era cantado depois do refrão, mas as pessoas sempre cantavam só o refrão, porque o outro trecho era misterioso, ou algo assim. Um dos caras quis saber como era o trecho e o velhinho cantou, na hora eu consegui decorar tudo, apesar de não entender nada do que ele estava falando. Fiquei com aquela musiquinha na cabeça e por algum motivo saí do bar, acho que ouvi alguém me chamando no meio de uma multidão que estava ouvindo música em frente a um palco, e acabei indo pra lá. Para minha surpresa, percebi que o cara que estava em cima do palco estava cantando a tal música que o velhinho falou, pelo que entendi era uma música tradicional dali e todo mundo gostava muito dela, porém eles estavam cantando só o refrão, foi aí que eu tive a má ideia de pegar o microfone do homem, subir em cima do palco e começar a cantar a música. Enquanto eu cantava o refrão estava todo mundo feliz, mas quando entrei no trecho misterioso os personagens começaram a me olhar como se quisessem me matar, o cara tomou o microfone de mim e ficou balançando a cabeça fazendo sinal negativo, então eu gritei: “Vocês deviam aceitar que tem esse trecho na música!”. O cenário começou a escurecer um pouco e os personagens ficaram estranhos, muitos deles saíram correndo, outros ficaram para me atacar, em algum momento olhei para a parede e vi que uma garotinha que estava na platéia a estava escalando, me lembrou daquela cena do filme “O chamado” em que a Samara escala o poço. Fiquei com um pouco de medo e o cenário escureceu por completo e mudou.

Sonho 2:

Fui parar em uma rua que parecia a da casa da mestra (personagem que aparece frequentemente em meus sonhos), ao meu lado estava um cara parecido com o ator Eddie Murphy, eu estava chateada por causa do outro sonho e fui falar com ele:

- Eu acho que não estava em outra dimensão coisa nenhuma, acho que estava aqui desde o início, porque em todos os meus sonhos eu acabo vindo parar aqui nessa rua, é muita coincidência. - Disse eu.
Esse negócio de dimensões é uma bobagem, eu acho é que nós devíamos escolher uma dimensão e permanecer nela, entendeu? - Respondeu ele.

- Ele falava de um jeito engraçado. Não lembro sobre o que falamos depois, mas em algum momento descobri que ele estava escondendo a namorada dele no quintal da casa da mestra, que não estava em casa naquela hora, fiquei brava e expulsei os dois dali. Ainda não convencida de que tinha ido para outra dimensão, tive a ideia de atravessar o chão e tentar fazer o desafio pela segunda vez, porém me joguei no chão e acordei.

Sonho 3:

Percebi que estava acordando e permaneci imóvel na cama, começou outro sonho. Levantei da minha cama e saí correndo para a sala, por algum motivo eu ficava escorregando pelo cenário enquanto corria, cheguei perto da porta e vi que parecia ser um fim de tarde, tive a ideia de fazer um portal em frente à porta e ele também ficou transparente, porém dessa vez parecia ser feito de silicone ou gelatina grudenta. Fui atravessar e fiquei grudada no portal, vi o vulto de uma menina de preto passando ali em frente e dei um jeito de sair dali imediatamente, entrei pelo portal e fui parar em um quintal um pouco diferente e já estava de noite. Percebi que a tal menina estava parada atrás de mim, sem olhar para ela perguntei quem era, ela pediu que eu olhasse para ela, pois com certeza ia saber quem era. Fiquei com um medo danado e disse que não ia olhar, atravessei o muro e fui parar em outro quintal, achei que estava fazendo besteira e voltei para ver quem era a menina, mas ela tinha desaparecido, então me joguei no chão novamente e acordei.
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qui Fev 16, 2017 4:41 pm
Eu estava sentindo falta dos seus relatos, Érika. Que bom que você está de volta. Que sonho fantástico! dança Acho que ele rende o primeiro prêmio do desafio. Gostei do portal na porta do ônibus e parte que você cantou no festival. guitar Eu não teria coragem, nem mesmo em sonho. gargalhada
avatar
Mensagens : 386
Pontos : 1505
Honra : 199
Data de inscrição : 04/03/2016
Idade : 20
Localização : Brasil
Sonhos Lúcidos :
29 / 99929 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qui Fev 16, 2017 5:25 pm
A Koenigin tem razão Érika, você já chegou arrebentando e cumprindo o desafio lúcido xD

É muito legal como os personagens de seu sonhos são. Pena que não deu para você chamar o velhinho para fazer um dueto contigo. Aposto que o povo respeitaria mais.
Conteúdo patrocinado

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum