Conectar-se
Os membros mais ativos do mês
3 Mensagens - 75%
1 Mensagem - 25%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1456
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Seg Fev 15, 2016 10:41 pm
Reputação da mensagem: 100% (3 votos)
Olá, meu nome é Érika, tenho 19 anos e tive o meu primeiro sonho lúcido por volta dos 7 ou 8 anos, desde então venho me interessando cada vez mais pelo assunto. Aqui vai o meu primeiro relato, de um sonho correspondente ao dia 12/02/16:

Eu estava na cozinha da casa de uma mulher com a qual eu sonho desde criança, vou identificá-la aqui como “mestra”. De repente, chegou um senhor que vinha aqui em casa às vezes quando eu era pequena, porém faz muito tempo que não temos notícias dele. Ele foi até mim e me cumprimentou, porém eu não o reconheci de imediato pois ele aparentava ser uns 20 anos mais jovem no sonho. Perguntei quem ele era e ele disse o nome dele, “Você não se lembra de mim?” Ele questionou. Eu disse que lembrava e começamos a conversar, ele estava falando de alguns lugares pelos quais tinha passado antes de chegar ali, e estava descrevendo esses lugares. A mestra estava nos fundos da casa, eu não tinha visto ela até então, mas por algum motivo ela se interessou pela minha conversa com o senhorzinho e veio até a cozinha, sentou do nosso lado e começou a prestar atenção no que ele estava falando. Ela estava (como na maioria dos meus sonhos) tentando se disfarçar para parecer a minha mãe, usando roupas parecidas com a dela, prendendo o cabelo do mesmo jeito que ela e escondendo o rosto. Ele ficou animado, continuou descrevendo os lugares e as coisas que ele tinha feito em cada um deles, até que a mestra o interrompeu: “Não é querendo ser chata com o senhor, mas você já morreu não é?” Ele se sentiu um pouco insultado e disse que ainda estava vivo. Ela perguntou: “Mas como você veio parar aqui então, do nada, na minha casa?” Ele ficou claramente preocupado, pensou um pouco e disse apontando para mim: “Estou aqui do mesmo jeito que ela, aposto que ela também não sabe como veio pra cá.” Até esse momento eu ainda não tinha percebido totalmente que era um sonho, mas a resposta da mestra me deu um choque de realidade: “Ela não sabe porque é uma idiota e não percebe, mas ela está dormindo. Já o senhor, está morto. Não tem condições de alguém como o senhor descrever esses lugares dos quais você estava falando sem antes ter morrido.” Já lúcida, eu perguntei se ela também estava morta, já que pelo jeito conhecia os lugares também. Ela ficou um pouco irritada e respondeu: “Eu disse que alguém como ele tem que morrer para saber disso, mas é praticamente uma piada você me comparar com esse velho.” O senhor começou a chorar um pouco e disse que não estava morto, e que ela não sabia de nada. Ela ficou extremamente brava por ele não aceitar que estava morto, e voltou para os fundos da casa, alguns segundos depois o velhinho sumiu. De repente percebi que tinha uma menina de uns 7 anos deitada em um sofá na copa da casa, o nome dela era Jéssica e ela estava brincando de fazer encenações teatrais. Só pra ver a reação dela comecei a falar que ela estava fazendo tudo errado, não demorou pra que ela começasse a ficar brava e depois a chorar, assim que eu me distraí um pouco ela desapareceu. Percebi que a mestra, ainda disfarçada, estava mexendo no tanque de lavar roupas e rindo muito com uma outra mulher, que se escondeu em um corredor quando eu cheguei. A mestra tinha enchido o tanque com água e sabão em pó, jogado um bebê lá dentro, e estava jogando a água com sabão principalmente nos olhos da criança, que não sabia se ria ou chorava, enquanto tentava limpar o rosto com as mãos. Eu perguntei: “Pra quê fazer isso com o menino?” Ela respondeu:”A mãe dele vai ter é que me agradecer pelo filho dela já ter tomado banho.” Em seguida tirou o bebê da água, enrolou em uma toalha e entregou para a mulher que estava no corredor. Eu acabei escorregando em uma poça de água com sabão e só aí percebi que estava o tempo todo com o mesmo vestido amarelo que uso em todos os meus sonhos lúcidos, e quando olhei para a mestra ela não estava mais disfarçada, já estava com seu vestido preto longo e soltando seus cabelos compridos enquanto me olhava com cara de riso, eu não conseguia mais falar, então fiquei observando o rosto dela até que ela se virou, fez um gesto com a mão para trás e eu fui acordando aos poucos. Fiquei muito feliz de ter sonhado com ela, pois havia quase um mês que ela não aparecia kkkkk.
avatar
Mensagens : 108
Pontos : 884
Honra : 59
Data de inscrição : 13/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Ter Fev 16, 2016 6:20 pm
Oi Érika, bem vinda!! muito feliz
Ja deve ter tido muitos sonhos lúcidos então, estou ansioso pra ler mais sonhos seus.
Gostei do jeito que você ficou lúcida nesse sonho, belo jeito do seu subconsciente te mostrar que você estava sonhando.
Essa sua mestra é sempre brava ou foi só nesse sonho, Érika?
Interessante você estar sempre com o mesmo vestido nos seus sonhos lúcidos, talvez te signifique algo esse vestido amarelo
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5708
Honra : 1044
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qua Fev 17, 2016 3:43 am
Érika escreveu:
Érika escreveu:Olá, meu nome é Érika, tenho 19 anos e tive o meu primeiro sonho lúcido por volta dos 7 ou 8 anos, desde então venho me interessando cada vez mais pelo assunto. Aqui vai o meu primeiro relato, de um sonho correspondente ao dia 12/02/16:

Eu estava na cozinha da casa de uma mulher com a qual eu sonho desde criança, vou identificá-la aqui como “mestra”. De repente, chegou um senhor que vinha aqui em casa às vezes quando eu era pequena, porém faz muito tempo que não temos notícias dele. Ele foi até mim e me cumprimentou, porém eu não o reconheci de imediato pois ele aparentava ser uns 20 anos mais jovem no sonho. Perguntei quem ele era e ele disse o nome dele, “Você não se lembra de mim?” Ele questionou. Eu disse que lembrava e começamos a conversar, ele estava falando de alguns lugares pelos quais tinha passado antes de chegar ali, e estava descrevendo esses lugares. A mestra estava nos fundos da casa, eu não tinha visto ela até então, mas por algum motivo ela se interessou pela minha conversa com o senhorzinho e veio até a cozinha, sentou do nosso lado e começou a prestar atenção no que ele estava falando. Ela estava (como na maioria dos meus sonhos) tentando se disfarçar para parecer a minha mãe, usando roupas parecidas com a dela, prendendo o cabelo do mesmo jeito que ela e escondendo o rosto. Ele ficou animado, continuou descrevendo os lugares e as coisas que ele tinha feito em cada um deles, até que a mestra o interrompeu: “Não é querendo ser chata com o senhor, mas você já morreu não é?” Ele se sentiu um pouco insultado e disse que ainda estava vivo. Ela perguntou: “Mas como você veio parar aqui então, do nada, na minha casa?” Ele ficou claramente preocupado, pensou um pouco e disse apontando para mim: “Estou aqui do mesmo jeito que ela, aposto que ela também não sabe como veio pra cá.” Até esse momento eu ainda não tinha percebido totalmente que era um sonho, mas a resposta da mestra me deu um choque de realidade: “Ela não sabe porque é uma idiota e não percebe, mas ela está dormindo. Já o senhor, está morto. Não tem condições de alguém como o senhor descrever esses lugares dos quais você estava falando sem antes ter morrido.” Já lúcida, eu perguntei se ela também estava morta, já que pelo jeito conhecia os lugares também. Ela ficou um pouco irritada e respondeu: “Eu disse que alguém como ele tem que morrer para saber disso, mas é praticamente uma piada você me comparar com esse velho.” O senhor começou a chorar um pouco e disse que não estava morto, e que ela não sabia de nada. Ela ficou extremamente brava por ele não aceitar que estava morto, e voltou para os fundos da casa, alguns segundos depois o velhinho sumiu. De repente percebi que tinha uma menina de uns 7 anos deitada em um sofá na copa da casa, o nome dela era Jéssica e ela estava brincando de fazer encenações teatrais. Só pra ver a reação dela comecei a falar que ela estava fazendo tudo errado, não demorou pra que ela começasse a ficar brava e depois a chorar, assim que eu me distraí um pouco ela desapareceu. Percebi que a mestra, ainda disfarçada, estava mexendo no tanque de lavar roupas e rindo muito com uma outra mulher, que se escondeu em um corredor quando eu cheguei. A mestra tinha enchido o tanque com água e sabão em pó, jogado um bebê lá dentro, e estava jogando a água com sabão principalmente nos olhos da criança, que não sabia se ria ou chorava, enquanto tentava limpar o rosto com as mãos. Eu perguntei: “Pra quê fazer isso com o menino?” Ela respondeu:”A mãe dele vai ter é que me agradecer pelo filho dela já ter tomado banho.” Em seguida tirou o bebê da água, enrolou em uma toalha e entregou para a mulher que estava no corredor. Eu acabei escorregando em uma poça de água com sabão e só aí percebi que estava o tempo todo com o mesmo vestido amarelo que uso em todos os meus sonhos lúcidos, e quando olhei para a mestra ela não estava mais disfarçada, já estava com seu vestido preto longo e soltando seus cabelos compridos enquanto me olhava com cara de riso, eu não conseguia mais falar, então fiquei observando o rosto dela até que ela se virou, fez um gesto com a mão para trás e eu fui acordando aos poucos. Fiquei muito feliz de ter sonhado com ela, pois havia quase um mês que ela não aparecia kkkkk.
Oi, Érika. Seja muito bem vinda ao fórum. certo

Achei o seu relato bem interessante. Mas, essa sua mestra foi muito arrogante com o pobre velhinho. Fiquei com pena dele, sem falar da criança que ela quase mata afogada na hora de dar banho. gargalhada

Mas, de qualquer forma, a presença dessa mestra nos teus sonhonhos tem te ajudado muito. Pois ela serve de sinal pra te ajudar a ter sonhos lúcidos. certo
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1456
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qua Fev 17, 2016 9:04 pm
Obrigada pelas boas vindas!

Guerreiro do Omega, também gostei de meu subconsciente ter me avisado que estava dormindo, seria bom se fizesse isso sempre. gargalhada  Infelizmente na maioria dos sonhos a mestra está sempre brava, tanto que às vezes eu evito ficar perto dela quando aparece. Não sei se o vestido significa algo, mas acaba me ajudando a ficar lúcida pois quando o vejo no sonho lembro que não tenho ele na realidade.

Ramon, por incrível que pareça ela sempre está fazendo alguma maldade desse tipo.  neutro Mas mesmo assim eu adoro sonhar com ela, pois além dessa vantagem de servir de sinal para a lucidez, ela ainda me ensinou a controlar melhor os meus sonhos.
avatar
Mensagens : 108
Pontos : 884
Honra : 59
Data de inscrição : 13/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qui Fev 18, 2016 11:58 am
Eu também evitaria ficar perto dela quando ficasse lúcido, pelo menos ela te ajuda a ficar lúcida mesmo sendo meio chata haha certo
Acho que esse vestido é como um totem pra você, muito legal isso
avatar
Mensagens : 848
Pontos : 3057
Honra : 347
Data de inscrição : 25/02/2013
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qui Fev 18, 2016 7:40 pm
Seja bem vinda ao fórum Érika.
Vc criou a mestra intencionalmente, para te ajudar no mundo onírico? Ou ela é produto do seu subconsciênte?


Wyrd bið ful aræd
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3342
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Sex Fev 19, 2016 10:55 am
Bem-Vinda ao fórum, Érika!

Gostei muito do seu relato. Você escreve muito bem. feliz
Fiquei com dó do velhinho, coitado! Sua mestra é ranzinza. Se eu tivesse uma mestra assim, acho que já teria banido a mulher do meus sonhos. gargalhada
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1456
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Sex Fev 19, 2016 2:14 pm
Obrigada pelas boas-vindas Killer e Königin!

Killer, não foi intencional, ela é produto do meu subconsciente mesmo.

Königin, ela é meio mal-humorada mas eu até gosto de sonhar com ela, de tanto ela aparecer eu acabei acostumando. feliz
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3342
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Sex Fev 19, 2016 4:50 pm
Érika escreveu:
Königin, ela é meio mal-humorada mas eu até gosto de sonhar com ela, de tanto ela aparecer eu acabei acostumando. feliz

Você demonstra muita afeição por ela. Com certeza ela te ajudou muito a entender os sonhos lúcidos. muito feliz
Se você puder, compartilhe outras experiências suas com ela. Assim poderemos conhecê-la melhor. Qual o nome dela?
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1456
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Sab Fev 20, 2016 10:48 pm
Königin, assim que eu tiver mais tempo vou procurar anotações de sonhos que já tive com ela antes e posto aqui. Descobrir o nome dela é um problema pra mim, pois ela nunca me diz. Assim que comecei a sonhar muito com ela e vi que ela não ia me dizer o próprio nome, resolvi perguntar isso para qualquer outro personagem onírico que aparecesse. Vários deles disseram que o nome dela era Eve. Eu tentei chamá-la por esse nome, porém ela ficou muito brava e sempre dizia que aquele não era o nome dela, e que eu não deveria falar aquilo de novo. A partir daí, passei a prestar atenção nas conversas dela com outras pessoas no sonho, e percebi que quase todos chamavam ela de Jillian. Experimentei chamá-la assim e ela não se importou, então até hoje eu uso esse nome para ela.
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1456
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Sab Fev 20, 2016 10:59 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Aqui vai o relato do meu sonho lúcido de hoje, dia 20/02/16:

Acordei e resolvi dormir de novo para tentar um sonho lúcido, mas sem fazer nenhuma técnica. Fechei os olhos e passados uns 5 minutos começo a ouvir um apito no ouvido esquerdo, sentindo que vou ter paralisia do sono. Tento manter a calma e manter a respiração o mais tranquila possível e, de repente, paro de ouvir o apito no ouvido e sinto que estou de pé. Abro os olhos e já olho para minha roupa, estou com o vestido amarelo que sempre estou usando em meus sonhos lúcidos, o que me dá certeza de estar sonhando. Começo a observar o ambiente e estou no meu quarto, porém ele está bem maior e mais claro no sonho. Meus dois irmãos estão deitados na cama e a mestra está numa parte do quarto que não existe de verdade, mexendo em umas gavetas, como se estivesse procurando algo. Meu computador está ligado e eu toco no mouse, começa a passar um vídeo na tela, era como um episódio de uma série em que meus colegas do ensino médio eram os atores, e todos estavam vestidos com a roupa do Goku. Achei que estava perdendo tempo e comecei a observar as gavetas. Um dos meus irmãos levantou da cama, sentou na cadeira do computador e clicou em algo. Começou a tocar uma música um pouco medonha, mas era muito boa, tentei ler o nome na tela, mas só aparecia um desenho que não me lembro bem. Meu irmão comentou com meu outro irmão que ainda estava deitado : “Olha, as músicas do computador da Érika são ótimas.” Não queria me distrair com a música, então fui me olhar no espelho, eu estava normal. Assim que me virei meu irmão colocou o fone de ouvido no pc, ficou com um dos lados e deu o outro pro meu outro irmão. Fiquei curiosa e fiz aparecer um terceiro fio no fone pra eu ouvir o que eles estavam ouvindo. Era uma partida de futebol internacional. Tirei o fone do ouvido e quando olho pra ele, virou o meu celular. Meu irmão que estava sentado na cadeira do pc diz:”Olha, o celular da Érika até imprime folhas.” Achei meio absurdo e respondi:”De onde vai sair uma folha daqui? ” De repente surge um ícone de impressora na tela do celular, meu irmão toca nele e o celular começa a imprimir loucamente um pedaço de papel que sai em branco, e é da largura da tela. Surge uma estante na minha frente, em cima da estante tem uma máquina com um rolo de papel, que libera o papel para entrar no celular, porém eu não consigo desligar a máquina e o celular fica imprimindo pra sempre. Perdi um pouco da lucidez e achei que ia estragar tudo, o celular, a máquina e o rolo de papel. Bateu um desespero e eu pedi a ajuda da mestra. Ela disse: “Segura o rolo.” Tentei segurar, mas piorou a situação e meu braço ficou preso no papel. Fiquei tentando me soltar e consertar aquela bagunça, até que a mestra se levantou rindo muito e disse: "É tão idiota que vai acabar ficando aí o sonho todo." Logo em seguida saiu do quarto. Recuperei a lucidez na hora e fui andando atrás dela. Quando saí do quarto, vi apenas um clarão, que quase me fez acordar, porém consegui me concentrar e manter o sonho. Eu estava em um lugar aberto que não tinha nada além de um prédio de altura média, parecia todo feito de gesso com detalhes em metal prateado. Um amigo estava do meu lado. Caminhamos até a entrada, meu amigo queria ir pro fundo do primeiro andar do prédio e eu queria subir para o segundo andar, porque não parecia ter nada interessante ali embaixo. Deixei ele ir para onde queria e subi as escadas. Fiquei um tempo observando o segundo andar, de repente entra meu amigo por uma porta e diz:”Acabamos chegando no mesmo lugar.” Eu digo que a única diferença é que eu não demorei tanto.” Ele responde: ”Tanto faz. Qual desses banheiros é masculino e qual é o feminino?” Ele aponta para os banheiros ao lado da porta de onde saiu. Percebo que não havia nenhuma placa nas portas então digo:”Entra em qualquer um, prometo que não vai fazer diferença.” Ele entra justo no banheiro errado e uma mulher fica gritando com ele. Vamos para perto de outras portas que também são banheiros,mas ele diz que agora eu vou entrar primeiro. Entro no banheiro certo, havia uma mulher usando o banheiro com a porta aberta enquanto conversava com a amiga dela. Saio do banheiro e digo pro meu amigo que o masculino é o outro. Quando olho novamente pro banheiro feminino percebo que ele está diferente, virou uma sala enorme com grandes janelas, muita claridade, uma banheira de hidromassagem, poltronas estofadas coloridas e há várias mulheres conversando. Eu entro e vou falar com umas mulheres que estavam arrumando as unhas e o cabelo, elas não me dão muita atenção. Vou tentar falar com uma outra que está anotando números  em um caderno, mas ela me ignora completamente. Pensei em tentar decorar os números mas eram muitos, então gritei: “Olha meninas, essa garota aqui está anotando os números da loteria, vamos decorar para a gente jogar.” As mulheres que estavam pintando unha adoraram, começaram a rir e falaram pra eu dizer os números, pois elas estavam precisando. Comecei a gritar os números. A garota que estava escrevendo se irritou muito comigo, quase acordei por isso, portanto fui conversar com uma outra que estava lendo um livro de capa vermelha. Assim que a cumprimentei, ela largou o livro e foi super simpática. Perguntei como ela chegou ali, e ela disse que não sabia, apenas tinha subido as escadas para procurar o banheiro e chegou naquele lugar e me fez a mesma pergunta. Eu disse que comigo tinha acontecido algo parecido, e perguntei se ela se importaria de me dizer o nome dela, ela disse:”Claro que não, é Laura. Carmen Laura Siqueira.” Ela quis saber o meu nome e eu disse. Perguntei a ela de onde ela era e ela disse rindo:”Eu devo ter vindo da Disney, porque não me lembro onde eu estava antes e como vim parar aqui, quem sabe eu não estava lá não é?” Eu ri e disse que também devia estar lá, pois apareci ali do nada. De repente me senti deitada na minha cama e ficou tudo escuro, mas eu ainda podia ouvir a Laura. Me despedi dela mentalmente, mentalizando a minha voz, e abri os olhos, acordando de verdade.
avatar
Mensagens : 108
Pontos : 884
Honra : 59
Data de inscrição : 13/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Fev 21, 2016 2:19 pm
Que louco um celular que imprime folhas em miniatura.
Achei que você ia acabar perdendo a lucidez de vez por ficar presa Érika, ainda bem que deu pra continuar lúcida.De certa forma a mestra acabou te ajudando a fazer você não perder totalmente a lucidez ao falar que você ficaria o sonho todo presa haha
interessante o banheiro virar outra coisa do nada, muito legal quando essas coisas acontecem no sonho muito feliz
Muito legal a conversa que você teve com a Laura gargalhada
avatar
Mensagens : 108
Pontos : 884
Honra : 59
Data de inscrição : 13/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Fev 21, 2016 2:50 pm
Érika escreveu:Königin, assim que eu tiver mais tempo vou procurar anotações de sonhos que já tive com ela antes e posto aqui. Descobrir o nome dela é um problema pra mim, pois ela nunca me diz. Assim que comecei a sonhar muito com ela e vi que ela não ia me dizer o próprio nome, resolvi perguntar isso para qualquer outro personagem onírico que aparecesse. Vários deles disseram que o nome dela era Eve. Eu tentei chamá-la por esse nome, porém ela ficou muito brava e sempre dizia que aquele não era o nome dela, e que eu não deveria falar aquilo de novo. A partir daí, passei a prestar atenção nas conversas dela com outras pessoas no sonho, e percebi que quase todos chamavam ela de Jillian. Experimentei chamá-la assim e ela não se importou, então até hoje eu uso esse nome para ela.


Quando tiver um tempinho posta esses sonhos antigos sim Érika, vou gostar de ler feliz
Acho que Eve pode ser algum apelido dela que ela não goste. Pelo jeito o nome da mestra deve ser Jillian mesmo já que ela deixou você chama-la assim sem dizer nada.
Mensagens : 4
Pontos : 648
Honra : 0
Data de inscrição : 20/02/2016
Idade : 34
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuáriohttp://hipnose.forum-officiel.com/

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Dom Fev 21, 2016 5:58 pm
Ola Erika! Adorei os seus relatos, espero impaciente por mais... e como o Gerreiro do Omega, gostaria muito de ler esses seus sonhos antigos.
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1456
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Seg Fev 22, 2016 8:29 pm
Guerreiro do Omega escreveu:Quando tiver um tempinho posta esses sonhos antigos sim Érika, vou gostar de ler feliz
Acho que Eve pode ser algum apelido dela que ela não goste. Pelo jeito o nome da mestra deve ser Jillian mesmo já que ela deixou você chama-la assim sem dizer nada.

Guerreiro do Omega, também acho que deve ser, mas só pra confirmar pretendo continuar perguntando até ela me responder piscar

nuno santos escreveu:Ola Erika! Adorei os seus relatos, espero impaciente por mais... e como o Gerreiro do Omega, gostaria muito de ler esses seus sonhos antigos.

Olá nuno santos, que bom que gostou dos relatos. Está um pouco difícil de achar as anotações dos sonhos antigos, mas vou continuar procurando.
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1456
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Seg Fev 22, 2016 8:31 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Hoje tive um sonho no qual vi um senhor que também apareceu no meu primeiro sl da vida. Aqui vai o relato do meu sonho lúcido de hoje, dia 22/02/16:

Acordei muito cedo, me levantei para ir ao banheiro e voltei para dormir. Tentei me manter consciente enquanto adormecia e tive paralisia do sono, porém não vi nenhum vulto, apenas ouvi um zumbido forte no ouvido direito. Mantive a calma e começou o seguinte sonho:

Eu estava caminhando em uma rua pouco movimentada, muito larga e clara. Vejo uma mulher que eu conheço passando de carro, ela fica me olhando, mas não diz nada. Fico um pouco preocupada por não saber onde estou e me sento na beirada da calçada, começo a desconfiar que é um sonho por causa daquela claridade estranha, em seguida olho para minha roupa, eu estava com uma blusa e calça branca, mas elas se transformaram no meu vestido amarelo. Digo para mim mesma que é um sonho e me levanto procurando alguém para conversar, vejo uma poça de água muito cristalina no chão e lá dentro vejo a imagem de uma mulher, quando olhei para o lado a mesma mulher estava lá de pé. Comecei a fazer algumas perguntas, mas ela não me respondia, apenas ficava me olhando de um jeito medonho. Deixei a mulher ali e continuei caminhando, um pouco mais à frente havia uma moça de uns vinte e poucos anos, um senhor de uns 60 anos e uma criança, que estavam conversando entre si. Por algum motivo, a criança foi a que mais me chamou a atenção, era uma menina morena, baixinha, olhos castanhos, cabelo crespo, curto e solto. Fui até ela e pedi para fazer algumas perguntas, ela pediu autorização do senhor, que era avô dela, para conversar comigo e ele permitiu. Perguntei o nome dela e ela disse que se chamava Maria dos Anjos Augusta, achei um pouco estranho e perguntei se ela tinha certeza, e ela confirmou. Perguntei o sobrenome e ela ficou calada olhando para o avô, então ele disse que ela não tinha sobrenome. “Aposto que ninguém aqui tem sobrenome, não é? Ou algum de vocês pode me falar?” Perguntei. Ele disse que ninguém ia me responder isso, porque não tinha importância para mim. Eu disse: “Mas vocês estão no meu sonho, eu acho que tenho o direito de saber as informações de vocês.” Ele respondeu: “Menina, eu tenho muito mais experiência de vida que você, você não tem o direito de exigir saber tudo das pessoas daqui só porque conseguiu chegar até aqui e falar com a gente, eu te parabenizo até, e você é muito bem-vinda, mas tenha paciência.” Eu respondi: “Se querer saber um sobrenome é exigir saber tudo, nem sei mais o que eu posso perguntar para vocês.” Ele começou a falar algo sobre mim com a moça que estava do lado dele, e eu voltei a falar com a menina, perguntei a idade dela, ela disse que tinha 6 anos, depois perguntei onde ficava aquele lugar, a menina ficou calada e olhou de novo para o avô, que disse que ela não podia dizer aquilo. Ignorei o senhor e disse para a menina: “Ele não pode fazer nada contra você, vamos comigo para um outro lugar, aí você pode me responder o que você quiser, do jeito que quiser.” O senhor ficou bravo e disse que eu não ia levar a neta dele. Pensei em tentar fazer o senhor desaparecer dali, mas a moça me dirigiu a palavra: “Eu me lembro de você. A sua irmã está para aquele lado.”  Disse ela, apontando para a direita. Quando olho para a direita vejo um senhor na porta de uma loja, vou andando em direção a ele e me lembro que era o mesmo senhor que apareceu no meu primeiro SL há vários anos, saio correndo em direção a ele, ele se despede da vendedora e começa a andar rápido se afastando dali, tento me teletransportar para alcançar o senhor, mas quando chego lá ele sumiu. Entro na loja onde ele estava e pergunto para a vendedora quem era aquele senhor, ela desconversa e pergunta se eu não quero comprar um vestido, eu digo que não e jogo os vestidos que ela segurava no chão. Ela diz que não tem problema se eu não gostei daqueles vestidos, pois ela ia pegar outros. Fiquei um pouco estressada e acho que acabei perdendo a lucidez por causa disso, só me lembro que acabei comprando um vestido verde e outro rosa dessa mulher.
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1456
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Seg Fev 22, 2016 8:41 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Apenas como curiosidade digitei aqui o meu primeiro SL, que tive ainda criança, no qual eu vi o senhor que sonhei hoje dia 22/02.

Eu estava em uma casa que parecia a de uma tia minha, mas tinha algumas diferenças. Lá estava acontecendo uma festa, muito parecida com as festas que minha tia costumava fazer para os parentes nos fins de ano, porém as pessoas que estavam lá não eram apenas os parentes, tinha muito mais gente. Eu me sentia muito mal ali, pois ninguém me dava atenção, todos ficavam cochichando algo a meu respeito um com o outro e ficavam me olhando de cara feia. Eu podia ir para qualquer lugar que quisesse, mas estava com tanto medo daquelas pessoas que me encostei na parede e fiquei lá parada o sonho todo. Me lembro de ter ficado pensando naquele sonho o dia todo, e talvez por isso, ele se repetiu na noite seguinte. Lá estava eu de novo na festa, mas dessa vez sabia que era um sonho, pois era idêntico ao do dia anterior. Vi uma menina mais ou menos da minha idade andando pelo quintal e fui conversar com ela, perguntei o que estava acontecendo, ela me puxou e disse no meu ouvido: “Nada. Só não entre na casa, fica aqui no quintal mesmo, as pessoas que estão lá dentro não são boas.” Aquilo me deixou com mais medo ainda, então repeti o que havia feito no sonho anterior, me encostei na parede e fiquei lá parada, porém o sonho não acabava, e eu fiquei observando o ambiente. Percebi que nos fundos da casa havia uma tábua de madeira, e do lado dela havia um corredor estreito que levava para uma área da casa que eu desconhecia. Fiquei muito curiosa, e queria muito sair de perto daquelas pessoas da festa, portanto fui para perto dessa tábua, todos na festa ficaram preocupados, pareciam não gostar da ideia de eu entrar naquele corredor, mas eu fui assim mesmo. Passei pelo corredor e de repente ficou de noite, cheguei a uma outra casinha que estava com a porta aberta, entrei e encontrei um senhor vestido de preto, ele usava camisa de botões, calça comprida e um sobretudo (era esse o velhinho que vi na porta da loja, no sonho do dia 22/02/16). Ele tinha uma voz calma, tão calma que dava medo, ele me convidou para entrar e ligou a televisão, começou a passar um vídeo que me deixou com muito medo: havia um vasinho de planta com terra, porém não tinha nenhuma planta lá dentro. Acima do vasinho havia um pequeno saco plástico transparente, e de repente começou a escorrer um pouco de sangue dentro desse saco, e depois esse sangue pingava do saco para dentro do vaso de planta. À medida que o sangue ia pingando, foi surgindo uma mão de dentro do vaso, e aquilo me deixou em completo pânico. Subi em cima do senhor e comecei a gritar para ele tirar aquele vídeo da tv, porém ele disse: “Não está só na tv.” Do nada, surge no sofá uma mão pequena, parecida com a do vídeo, uma mão ambulante que ficava andando com os dedos, eu praticamente desmaiei no sonho e acordei. Fiquei com muito medo daquele sonho, e provavelmente por esse motivo acabei sonhando a mesma coisa cerca de uma semana depois. Pensei que ia ficar sonhando com aquilo pra sempre e resolvi enfrentar o meu medo, nem perdi tempo no cenário da festa, apenas fui andando em direção ao corredor, a menina com a qual eu tinha falado tentou me impedir, dizendo que minha tia tinha falado para eu não entrar no corredor. Eu respondi que não entraria, e assim que ela se afastou eu entrei. Cheguei na casa do velhinho de roupa preta, comecei a perguntar porque eu estava sonhando com ele de novo, ele disse que ia me responder, mas antes eu ia ter que esperar ali junto com aquela mão que andava. Ele saiu e me deixou sozinha, no começo fiquei com medo da mão mas acabei acostumando e perdi o medo, quando o velhinho voltou a mão estava andando em cima da minha cabeça. Ele ficou um pouco decepcionado por eu não sentir mais medo, depois me chamou para sentar no colo dele, eu perguntei de quem era aquela mão e ele disse: É da minha neta (não era a mão da neta dele, é como se fosse um bichinho de estimação dela), ela morava aqui comigo mas há alguns anos ela saiu e foi morar com a mãe dela. Agora eu fico aqui sozinho.” Eu fiquei com pena dele e perguntei se ele gostava muito da neta, ele respondeu: “Sim, estou com saudades dela, mas acho que ela nem se lembra mais de mim. Você ainda vai conhecê-la.” Depois disso o cenário mudou e eu apareci no quintal da casa da mestra pela primeira vez. A mão que estava na casa do velho também estava lá andando pelo quintal, um homem ligou uma mangueira e espirrou um jato de água forte na mão, e ela sumiu. Eu acordei e nunca mais sonhei com essa mão de novo.
avatar
Mensagens : 108
Pontos : 884
Honra : 59
Data de inscrição : 13/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Ter Fev 23, 2016 8:25 am
O senhor do seu primeiro sonho lucido te fez uma visita e não quis nem falar com voce, o que sera que ele simboliza?
Quanto misterio esses sonhos Érika.

Muito interessante seu primeiro sonho lucido Érika feliz
Medo de quando a menina te falou que as pessoas de dentro da casa não eram boas medo Voce ja estava assustada e ela ainda fala que tinha gente má na casa perplexo
Uma cena de terror quando apareceu essa mão bizarra susto

avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3342
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qua Fev 24, 2016 12:26 pm
Érika:

Érika escreveu:Königin, assim que eu tiver mais tempo vou procurar anotações de sonhos que já tive com ela antes e posto aqui. Descobrir o nome dela é um problema pra mim, pois ela nunca me diz. Assim que comecei a sonhar muito com ela e vi que ela não ia me dizer o próprio nome, resolvi perguntar isso para qualquer outro personagem onírico que aparecesse. Vários deles disseram que o nome dela era Eve. Eu tentei chamá-la por esse nome, porém ela ficou muito brava e sempre dizia que aquele não era o nome dela, e que eu não deveria falar aquilo de novo. A partir daí, passei a prestar atenção nas conversas dela com outras pessoas no sonho, e percebi que quase todos chamavam ela de Jillian. Experimentei chamá-la assim e ela não se importou, então até hoje eu uso esse nome para ela.
Que mulher misteriosa é a sua mestra. Até o nome é um segredo... hehehe!
Quem sabe um dia, ela te revelará o verdadeiro nome dela.  certo

.................

Gosto muito do seu RC usando o vestido amarelo como referencia aos sonhos lúcidos. Estou pensando em experimentar usar uma roupa específica durante meus sonhos lúcidos e transformá-la e usá-la para a checar a realidade.

Interessante seu sonho com o "senhor e a neta".  Comparando os dois sonhos, parece que o senhor dos dois sonhos a mesma pessoa, mas em cada sonho ele tem personalidade diferente. No seu sonho de infância ela parecia ser sombrio e ao mesmo tempo carente. Já no sonho atual, ele se demonstrou controlador e muito desconfiado.

Seria esse senhor parente da sua mestra?
avatar
Mensagens : 848
Pontos : 3057
Honra : 347
Data de inscrição : 25/02/2013
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qua Fev 24, 2016 5:47 pm
Legal isso de vc ir progredindo a cada sonho, explorando mais em cada um deles.
É comum vc ter sonhos recorrentes assim?


Wyrd bið ful aræd
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1456
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qua Fev 24, 2016 9:24 pm
Guerreiro do Omega:
O senhor do seu primeiro sonho lucido te fez uma visita e não quis nem falar com voce, o que sera que ele simboliza?
Quanto misterio esses sonhos Érika.  

Muito interessante seu primeiro sonho lucido Érika feliz
Medo de quando a menina te falou que as pessoas de dentro da casa não eram boas medo Voce ja estava assustada e ela ainda fala que tinha gente má na casa  perplexo
Uma cena de terror quando apareceu essa mão bizarra susto


Guerreiro do Omega, também não sei o que ele simboliza, fiquei tão desesperada pra alcançar ele no sonho que acabei estragando tudo e não deu pra descobrir nada  Crying or Very sad
Em relação ao meu primeiro SL, a fala da menina só não foi pior que o susto que eu levei com a mão no sofá, acho que esse foi o terceiro maior susto que eu já levei em um sonho  perplexo

Königin:

Que mulher misteriosa é a sua mestra. Até o nome é um segredo... hehehe!
Quem sabe um dia, ela te revelará o verdadeiro nome dela.  certo

.................

Gosto muito do seu RC usando o vestido amarelo como referencia aos sonhos lúcidos. Estou pensando em experimentar usar uma roupa específica durante meus sonhos lúcidos e transformá-la e usá-la para a checar a realidade.

Interessante seu sonho com o "senhor e a neta".  Comparando os dois sonhos, parece que o senhor dos dois sonhos a mesma pessoa, mas em cada sonho ele tem personalidade diferente. No seu sonho de infância ela parecia ser sombrio e ao mesmo tempo carente. Já no sonho atual, ele se demonstrou controlador e muito desconfiado.

Seria esse senhor parente da sua mestra?

Königin, está difícil de convencer ela a falar o nome, mas vou continuar tentando, quem sabe um dia não dá certo?  feliz
Esse RC com o vestido é o único que nunca falha para mim, creio que terá facilidade em fazê-lo porque você controla muito bem os seus sonhos  piscar
Posso estar enganada, mas acho que a mestra deve ser a neta desse senhor, porque ele disse eu ainda ia conhecer a neta dele, e logo em seguida eu apareci na casa dela,algum tempo depois os meus sonhos com ela começaram.

Killer:
Legal isso de vc ir progredindo a cada sonho, explorando mais em cada um deles.
É comum vc ter sonhos recorrentes assim?

É comum isso acontecer Killer, o problema é que eu nunca consigo entender direito o significado dos sonhos por mais que eu vá explorando. gargalhada
avatar
Mensagens : 108
Pontos : 884
Honra : 59
Data de inscrição : 13/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qua Fev 24, 2016 10:36 pm


Quem sabe você não encontra ele de novo e pergunta pra ele. feliz
Você foi bem corajosa enfrentando aquela mão, conseguiu ate permanecer lúcida e tudo muito feliz
Fiquei curioso pra saber os seus dois maiores susto Érika kkkk os meus maiores sustos foi quando fui atacado por um homem sombra em um sonho normal e quando tive minha primeira paralisia do sono.
avatar
Mensagens : 233
Pontos : 1456
Honra : 72
Data de inscrição : 26/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qua Fev 24, 2016 11:33 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Guerreiro do Omega, no primeiro sonho em que vi a mão fiquei muito assustada, no segundo já consegui lidar melhor com ela. Nunca sonhei com um homem sombra… mas acho melhor não sonhar mesmo porque sou medrosa kkkk Minha primeira paralisia do sono eu não tive tanto medo porque só vi minha coberta se mexendo sozinha.  olhos girando

O segundo que mais me assustou foi um sonho com uma mulher que diz ser a mãe da mestra. No sonho ela estava em uma pracinha com as duas filhas ainda pequenas. Enquanto as duas ficavam andando pra lá e pra cá, eu fiquei conversando com a mulher, porém ela começou a reclamar dizendo que tinha feito tudo errado e não tinha como voltar atrás, e ela não sabia o que seria das filhas dela, em seguida abaixou a cabeça e não olhou mais pra mim. Eu fui tentar ser legal e disse que ela era jovem e talvez ainda desse para ajeitar a vida, foi aí que ela disse: “Não, porque agora eu estou morta.” Depois deu um grito super alto e desnecessário e levantou a cabeça com uma cara de monstro que eu nem esqueço mais, o pior é que na hora a imagem do sonho focou bem nela só pra eu assustar mais ainda. Alguns meses depois esse sonho se repetiu, porém eu dei um jeito de acordar logo no início para evitar esse final.  vergonha  

O pior susto foi o meu primeiro sonho com a mestra, e pra piorar eu não estava lúcida nesse. Eu levantei da cama e fui andando pela minha casa, que estava toda escura, à procura da minha mãe. De repente eu vi que tinha uma única luz bem fraca vindo dos fundos da casa, certa de que era minha mãe que estava lá, eu fui toda feliz na direção da luz. Quando chego lá vejo uma mulher de cabelo comprido e vestido preto, abaixada de costas para mim, segurando uma lamparina em uma das mãos. Eu disse: “Mãe?” Ela respondeu baixinho com uma voz grave: “Quem disse que eu sou sua mãe?” Então ela se vira com os olhos completamente brancos, unhas grandes e afiadas, e com um arco verde que ela usa de vez em quando (o arco parece ser fincado na cabeça dela), depois se levanta e vem correndo em minha direção, eu nem consigo correr de tanto susto que levei e ela consegue me alcançar, ela era tão forte que parecia que tinha umas 3 pessoas me segurando ao mesmo tempo. Só lembro que eu fiquei gritando, e ela pisando em cima de mim e rindo até eu acordar. gargalhada
avatar
Mensagens : 108
Pontos : 884
Honra : 59
Data de inscrição : 13/12/2015
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Qui Fev 25, 2016 11:02 am
Foi assustador ver o homem sambra, ate tinha dado uma pausa nos sonhos lúcidos por causa disso kkk.

Agora sabemos porque a mestra é um pouco assustadora, ela puxou a mãe dela. gargalhada

Nossa medo ela foi bem cruel, foi um pesadelo e tanto. E ela surgiu como a mãe dela, meio de boa e do nada vira uma fantasma e te assusta. susto
Gosto dos seus sonhos Érika, são bem loucos, mesmo os pesadelos. muito feliz


avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5708
Honra : 1044
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

em Sex Fev 26, 2016 12:45 am
Érika escreveu:
Érika escreveu:Hoje tive um sonho no qual vi um senhor que também apareceu no meu primeiro sl da vida. Aqui vai o relato do meu sonho lúcido de hoje, dia 22/02/16:

Acordei muito cedo, me levantei para ir ao banheiro e voltei para dormir. Tentei me manter consciente enquanto adormecia e tive paralisia do sono, porém não vi nenhum vulto, apenas ouvi um zumbido forte no ouvido direito. Mantive a calma e começou o seguinte sonho:

Eu estava caminhando em uma rua pouco movimentada, muito larga e clara. Vejo uma mulher que eu conheço passando de carro, ela fica me olhando, mas não diz nada. Fico um pouco preocupada por não saber onde estou e me sento na beirada da calçada, começo a desconfiar que é um sonho por causa daquela claridade estranha, em seguida olho para minha roupa, eu estava com uma blusa e calça branca, mas elas se transformaram no meu vestido amarelo. Digo para mim mesma que é um sonho e me levanto procurando alguém para conversar, vejo uma poça de água muito cristalina no chão e lá dentro vejo a imagem de uma mulher, quando olhei para o lado a mesma mulher estava lá de pé. Comecei a fazer algumas perguntas, mas ela não me respondia, apenas ficava me olhando de um jeito medonho. Deixei a mulher ali e continuei caminhando, um pouco mais à frente havia uma moça de uns vinte e poucos anos, um senhor de uns 60 anos e uma criança, que estavam conversando entre si. Por algum motivo, a criança foi a que mais me chamou a atenção, era uma menina morena, baixinha, olhos castanhos, cabelo crespo, curto e solto. Fui até ela e pedi para fazer algumas perguntas, ela pediu autorização do senhor, que era avô dela, para conversar comigo e ele permitiu. Perguntei o nome dela e ela disse que se chamava Maria dos Anjos Augusta, achei um pouco estranho e perguntei se ela tinha certeza, e ela confirmou. Perguntei o sobrenome e ela ficou calada olhando para o avô, então ele disse que ela não tinha sobrenome. “Aposto que ninguém aqui tem sobrenome, não é? Ou algum de vocês pode me falar?” Perguntei. Ele disse que ninguém ia me responder isso, porque não tinha importância para mim. Eu disse: “Mas vocês estão no meu sonho, eu acho que tenho o direito de saber as informações de vocês.” Ele respondeu: “Menina, eu tenho muito mais experiência de vida que você, você não tem o direito de exigir saber tudo das pessoas daqui só porque conseguiu chegar até aqui e falar com a gente, eu te parabenizo até, e você é muito bem-vinda, mas tenha paciência.” Eu respondi: “Se querer saber um sobrenome é exigir saber tudo, nem sei mais o que eu posso perguntar para vocês.” Ele começou a falar algo sobre mim com a moça que estava do lado dele, e eu voltei a falar com a menina, perguntei a idade dela, ela disse que tinha 6 anos, depois perguntei onde ficava aquele lugar, a menina ficou calada e olhou de novo para o avô, que disse que ela não podia dizer aquilo. Ignorei o senhor e disse para a menina: “Ele não pode fazer nada contra você, vamos comigo para um outro lugar, aí você pode me responder o que você quiser, do jeito que quiser.” O senhor ficou bravo e disse que eu não ia levar a neta dele. Pensei em tentar fazer o senhor desaparecer dali, mas a moça me dirigiu a palavra: “Eu me lembro de você. A sua irmã está para aquele lado.”  Disse ela, apontando para a direita. Quando olho para a direita vejo um senhor na porta de uma loja, vou andando em direção a ele e me lembro que era o mesmo senhor que apareceu no meu primeiro SL há vários anos, saio correndo em direção a ele, ele se despede da vendedora e começa a andar rápido se afastando dali, tento me teletransportar para alcançar o senhor, mas quando chego lá ele sumiu. Entro na loja onde ele estava e pergunto para a vendedora quem era aquele senhor, ela desconversa e pergunta se eu não quero comprar um vestido, eu digo que não e jogo os vestidos que ela segurava no chão. Ela diz que não tem problema se eu não gostei daqueles vestidos, pois ela ia pegar outros. Fiquei um pouco estressada e acho que acabei perdendo a lucidez por causa disso, só me lembro que acabei comprando um vestido verde e outro rosa dessa mulher.
Oi, Érika. Seja muito bem vinda ao fórum.

Bem interessante seu relato. Fiquei intrigado com a preocupação do velho para não responder suas perguntas. Porque tanto segredo para responder perguntas tão simples?

Achei isso bem curioso. suspeito

Érika escreveu:
Érika escreveu:Apenas como curiosidade digitei aqui o meu primeiro SL, que tive ainda criança, no qual eu vi o senhor que sonhei hoje dia 22/02.

Eu estava em uma casa que parecia a de uma tia minha, mas tinha algumas diferenças. Lá estava acontecendo uma festa, muito parecida com as festas que minha tia costumava fazer para os parentes nos fins de ano, porém as pessoas que estavam lá não eram apenas os parentes, tinha muito mais gente. Eu me sentia muito mal ali, pois ninguém me dava atenção, todos ficavam cochichando algo a meu respeito um com o outro e ficavam me olhando de cara feia. Eu podia ir para qualquer lugar que quisesse, mas estava com tanto medo daquelas pessoas que me encostei na parede e fiquei lá parada o sonho todo. Me lembro de ter ficado pensando naquele sonho o dia todo, e talvez por isso, ele se repetiu na noite seguinte. Lá estava eu de novo na festa, mas dessa vez sabia que era um sonho, pois era idêntico ao do dia anterior. Vi uma menina mais ou menos da minha idade andando pelo quintal e fui conversar com ela, perguntei o que estava acontecendo, ela me puxou e disse no meu ouvido: “Nada. Só não entre na casa, fica aqui no quintal mesmo, as pessoas que estão lá dentro não são boas.” Aquilo me deixou com mais medo ainda, então repeti o que havia feito no sonho anterior, me encostei na parede e fiquei lá parada, porém o sonho não acabava, e eu fiquei observando o ambiente. Percebi que nos fundos da casa havia uma tábua de madeira, e do lado dela havia um corredor estreito que levava para uma área da casa que eu desconhecia. Fiquei muito curiosa, e queria muito sair de perto daquelas pessoas da festa, portanto fui para perto dessa tábua, todos na festa ficaram preocupados, pareciam não gostar da ideia de eu entrar naquele corredor, mas eu fui assim mesmo. Passei pelo corredor e de repente ficou de noite, cheguei a uma outra casinha que estava com a porta aberta, entrei e encontrei um senhor vestido de preto, ele usava camisa de botões, calça comprida e um sobretudo (era esse o velhinho que vi na porta da loja, no sonho do dia 22/02/16). Ele tinha uma voz calma, tão calma que dava medo, ele me convidou para entrar e ligou a televisão, começou a passar um vídeo que me deixou com muito medo: havia um vasinho de planta com terra, porém não tinha nenhuma planta lá dentro. Acima do vasinho havia um pequeno saco plástico transparente, e de repente começou a escorrer um pouco de sangue dentro desse saco, e depois esse sangue pingava do saco para dentro do vaso de planta. À medida que o sangue ia pingando, foi surgindo uma mão de dentro do vaso, e aquilo me deixou em completo pânico. Subi em cima do senhor e comecei a gritar para ele tirar aquele vídeo da tv, porém ele disse: “Não está só na tv.” Do nada, surge no sofá uma mão pequena, parecida com a do vídeo, uma mão ambulante que ficava andando com os dedos, eu praticamente desmaiei no sonho e acordei. Fiquei com muito medo daquele sonho, e provavelmente por esse motivo acabei sonhando a mesma coisa cerca de uma semana depois. Pensei que ia ficar sonhando com aquilo pra sempre e resolvi enfrentar o meu medo, nem perdi tempo no cenário da festa, apenas fui andando em direção ao corredor, a menina com a qual eu tinha falado tentou me impedir, dizendo que minha tia tinha falado para eu não entrar no corredor. Eu respondi que não entraria, e assim que ela se afastou eu entrei. Cheguei na casa do velhinho de roupa preta, comecei a perguntar porque eu estava sonhando com ele de novo, ele disse que ia me responder, mas antes eu ia ter que esperar ali junto com aquela mão que andava. Ele saiu e me deixou sozinha, no começo fiquei com medo da mão mas acabei acostumando e perdi o medo, quando o velhinho voltou a mão estava andando em cima da minha cabeça. Ele ficou um pouco decepcionado por eu não sentir mais medo, depois me chamou para sentar no colo dele, eu perguntei de quem era aquela mão e ele disse: É da minha neta (não era a mão da neta dele, é como se fosse um bichinho de estimação dela), ela morava aqui comigo mas há alguns anos ela saiu e foi morar com a mãe dela. Agora eu fico aqui sozinho.” Eu fiquei com pena dele e perguntei se ele gostava muito da neta, ele respondeu: “Sim, estou com saudades dela, mas acho que ela nem se lembra mais de mim. Você ainda vai conhecê-la.” Depois disso o cenário mudou e eu apareci no quintal da casa da mestra pela primeira vez. A mão que estava na casa do velho também estava lá andando pelo quintal, um homem ligou uma mangueira e espirrou um jato de água forte na mão, e ela sumiu. Eu acordei e nunca mais sonhei com essa mão de novo.
Érika, quando você tiver lúcida no sonho e ficar com medo das pessoas e do lugar que você está sonhando, você pode simplesmente sair voando pra bem longe e ir pra outro lugar, se não quiser ficar no local. Isso vai te ajudar a mudar de sonho, no caso do sonho começar com cara de pesadelo. estrela
Conteúdo patrocinado

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos da Érika

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum