Conectar-se
Os membros mais ativos do mês
9 Mensagens - 35%
5 Mensagens - 19%
4 Mensagens - 15%
3 Mensagens - 12%
2 Mensagens - 8%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Mensagens : 100
Pontos : 911
Honra : 56
Data de inscrição : 13/08/2015
Idade : 24
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Sex Ago 14, 2015 9:39 am
Olá pessoal vou colocar aqui minhas experiências com sonhos comuns, que nem sempre são tão comuns assim feliz
avatar
Mensagens : 100
Pontos : 911
Honra : 56
Data de inscrição : 13/08/2015
Idade : 24
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Sex Ago 14, 2015 12:02 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Esse vai ser meu primeiro relato aqui no fórum então resolvi contar sobre um sonho que tive a uns meses atrás que apesar de eu ter tido uma pontinha de lucidez não vou classifica-lo como sonho lucido, então lá vai.
Eu acodei no meio da noite como já estou acostumado e me virei pro outro lado da cama, coisa rápida acho que não levou nem um minuto. Fechei os olhos e me imaginei em um sonho onde eu estava lúcido, era um beco largo com uma quadra de basquete onde dois caras jogavam, o beco era entre dois prédios, parecia Nova York e era noite. Eu estava econstado em uma cerca de metal com um umas roupas bem americanas, tinha um cara com cabelos meio grisalhos que iam até os ombros sentado ao pé da cerca bem ao meu lado, comecei a questiona-lo se ele sabia que aquilo tudo era um sonho (eu ainda imaginava tudo, quase pegando no sono) ele respondia que não que era tudo real meio com ar de desinteressado sem nem olhar para mim. Continuei com minha conversa imaginária por uns três minutos, foi aí que o cenário ficou mais nítido, eu tinha pegado no sono e já estava sonhando.
Fiquei tão consenteado na conversa com o cara que não percebi a suave transição entre o estado desperto e o sonho, continuei o papo.
- Cara isso tudo aqui é um sonho eu estou controlando tudo aqui.
-Claro que não. Você deve ter tomado alguma coisa.
-Você quer que eu prove?
Ele não responde.
Dai eu imagino uma maneira de modificar o cenário para mostrar para ele. Decido fazer uma coisa...
Ainda encostado na cerca de braços cruzados tudo começa a levitar a minha volta, pedaços de concreto, latas de lixo, garrafas velhas, tudo ficou na altura do meu peito, algumas mais alto outros mais baixo. Dai pra frente minha consciência se dissipou e virou um sonho comun, mas foi legal esse pingo de lucidez e eu só lembrei disso tudo no outro dia, ainda tento repetir essa façanha mas sem sucesso:(
Bom, esse foi meu primeiro relato aqui e com certeza viarāo muitos outros. Valeu e até a proxima.
avatar
Mensagens : 646
Pontos : 2402
Honra : 310
Data de inscrição : 20/10/2013
Idade : 28
Sonhos Lúcidos :
38 / 99938 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Sex Ago 14, 2015 12:50 pm
Raiz de prata escreveu:Dai pra frente minha consciência se dissipou e virou um sonho comun, mas foi legal esse pingo de lucidez e eu só lembrei disso tudo no outro dia, ainda tento repetir essa façanha mas sem sucesso:(
Gasta muita energia manter-se consciente, com foco no sonho. As vezes se vai fazer algo, coloca atenção naquilo e perde a a atenção ao fato de estar sonhando.

Bom, ainda há noites de sonos e possibilidades de SL e que venham mais.  ressalto
Porque seu nick é "Raiz de prata"? tem algo a ver com cordão de prata?


CORES DOS MEUS RELATOS:

  • Analise ou pensamento/observação.
  • Dialogo, titulo
  • Descrição de um cenário/objeto/pessoa.
  • Realidade ou fato importante.

Orvalho do sonhar:
Fantasiar me conforta
Deslumbrado a imaginar
Sera que e so eu?
Ou alguem se importa?


para nao se desesperar
Sucumbir em expectativas
pois se nao suprir
Posso pelo menos sonhar

Sair desse lugar imundo
Fingir que nao e isso
Tornar tudo intenso
Criar o próprio mundo


Injetar alegria
Olhar fixo para o nada
Rir sozinho
Ate o final do dia


Sentir a liberdade ao voar
Observar o próprio reflexo
E fechar os olhos
Para voltar a sonhar

(Hiriu)
avatar
Mensagens : 100
Pontos : 911
Honra : 56
Data de inscrição : 13/08/2015
Idade : 24
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Sex Ago 14, 2015 2:34 pm
Não, na verdade é um nick que eu sempre usei na net. Surgiu de uma loucura que vi em um jogo e eu gostei por que não faz o menor sentido kk. E ja que você mencionou o termo "cordão de prata" eu to lendo um livro com quase esse nome, se chama Fios de Prata de Raphael Draccon, tem muito a ver com sonhos lúcidos alguem conhece?
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5613
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Sex Ago 14, 2015 10:40 pm
Raiz de Prata escreveu :

Raiz de Prata escreveu:Esse vai ser meu primeiro relato aqui no fórum então resolvi contar sobre um sonho que tive a uns meses atrás que apesar de eu ter tido uma pontinha de lucidez não vou classifica-lo como sonho lucido, então lá vai.
 Eu acodei no meio da noite como já estou acostumado e me virei pro outro lado da cama, coisa rápida acho que não levou nem um minuto. Fechei os olhos e me imaginei em um sonho onde eu estava lúcido, era um beco largo  com uma quadra de basquete onde dois caras jogavam, o beco era entre dois prédios, parecia Nova York e era noite. Eu estava econstado em uma cerca de metal com um umas roupas bem americanas, tinha um cara com cabelos meio grisalhos que iam até os ombros sentado ao pé da cerca bem ao meu lado, comecei a questiona-lo se ele sabia que aquilo tudo era um sonho (eu ainda imaginava tudo, quase pegando no sono) ele respondia que não que era tudo real meio com ar de desinteressado sem nem olhar para mim. Continuei com minha conversa imaginária por uns três minutos, foi aí que o cenário ficou mais nítido, eu tinha pegado no sono e já estava sonhando.
Fiquei tão consenteado na conversa com o cara que não percebi a suave transição entre o estado desperto e o sonho, continuei o papo.
- Cara isso tudo aqui é um sonho eu estou controlando tudo aqui.
-Claro que não. Você deve ter tomado alguma coisa.
-Você quer que eu prove?
Ele não responde.
Dai eu imagino uma maneira de modificar o cenário para mostrar para ele. Decido fazer uma coisa...
Ainda encostado na cerca de braços cruzados tudo começa a levitar a minha volta, pedaços de concreto, latas de lixo, garrafas velhas, tudo ficou na altura do meu peito,  algumas mais alto outros mais baixo. Dai pra frente minha consciência se dissipou e virou um sonho comun, mas foi legal esse pingo de lucidez e eu só lembrei disso tudo no outro dia, ainda tento repetir essa façanha mas sem sucesso:(
Bom, esse foi meu primeiro relato aqui e com certeza viarāo muitos outros. Valeu e até a proxima.
Essa tecnica que você fez de você ficar interagindo com o seu pensamento, enquanto relaxa o seu corpo, até ele adormecer na cama, lembra a técnica wild. Inclusive eu tentei aplicar essa técnica na madrugada de ontem pra hoje, e cheguei no EV, mas acordei logo em seguida.

Se você quiser praticar a sua técnica de novo, você tem que resistir à tentação de querer dormir, quando você estiver deitado, adormecendo na sua cama. Aí, você deita na cama, fecha os olhos e fica visualizando e interagindo com seus pensamentos, enquanto faz um relaxamento profundo no seu corpo. Até você esquecer do seu corpo e ele adormecer profundamente na cama. Aí, quando seu corpo adormecer profundamente, você vai estar interagindo com um pensamento que virou um sonho lúcido. certo
avatar
Mensagens : 1273
Pontos : 3248
Honra : 657
Data de inscrição : 06/07/2015
Localização : Alemanha
Sonhos Lúcidos :
222 / 999222 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Sab Ago 15, 2015 7:14 am
Raiz de Prata escreveu: eu to lendo um livro com quase esse nome, se chama Fios de Prata de Raphael Draccon, tem muito a ver com sonhos lúcidos alguem conhece?

Estou com este livro na minha lista de leituras. Vou comecar a ler neste fim-de-semana. Você está gostando do livro? leitura leitura
avatar
Mensagens : 646
Pontos : 2402
Honra : 310
Data de inscrição : 20/10/2013
Idade : 28
Sonhos Lúcidos :
38 / 99938 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Sab Ago 15, 2015 10:06 am
Königin escreveu:
Raiz de Prata escreveu: eu to lendo um livro com quase esse nome, se chama Fios de Prata de Raphael Draccon, tem muito a ver com sonhos lúcidos alguem conhece?

Estou com este livro na minha lista de leituras. Vou comecar a ler neste fim-de-semana. Você está gostando do livro? leitura leitura

Cordão de prata é um termo utilizado pelos projeciologistas que descreve a suposta ligação do nosso corpo físico com o etéreo. Dizem que que inclusive nos sonhos, podemos vê-lo se intentarmos isso. Deve-se encontrar algo em livros de allan kardec.
Se foi coincidência ou como diz... "uma loucura que vi em um jogo e eu gostei por que não faz o menor sentido", acabou tendo algum sentido relacionada à projeção ou aos sonhos.


CORES DOS MEUS RELATOS:

  • Analise ou pensamento/observação.
  • Dialogo, titulo
  • Descrição de um cenário/objeto/pessoa.
  • Realidade ou fato importante.

Orvalho do sonhar:
Fantasiar me conforta
Deslumbrado a imaginar
Sera que e so eu?
Ou alguem se importa?


para nao se desesperar
Sucumbir em expectativas
pois se nao suprir
Posso pelo menos sonhar

Sair desse lugar imundo
Fingir que nao e isso
Tornar tudo intenso
Criar o próprio mundo


Injetar alegria
Olhar fixo para o nada
Rir sozinho
Ate o final do dia


Sentir a liberdade ao voar
Observar o próprio reflexo
E fechar os olhos
Para voltar a sonhar

(Hiriu)
avatar
Mensagens : 100
Pontos : 911
Honra : 56
Data de inscrição : 13/08/2015
Idade : 24
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Sab Ago 15, 2015 11:29 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Königin eu to gostando do livro sim, é uma leitura que não é cansativa, é o tipo de livro que você perde a noção do tempo quando lê.

E valeu pela dica Ramon. feliz
avatar
Mensagens : 100
Pontos : 911
Honra : 56
Data de inscrição : 13/08/2015
Idade : 24
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Seg Ago 17, 2015 3:00 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
O sonho que vou contar agora foi bem estranho pra mim, é um sonho onde eu tinha memórias de um passado (no sonho), memórias básicas mas ainda assim bem específicas, bem vou tentar explicar.
Eu era um soldado do exército da Terra, nós estávamos em guerra com uma raça alienígena. Eu estava em uma nave imensa com outros soldados e antes de irmos para a batalha tínhamos que entrar em uma câmara que mostraria o futuro. Chegou a minha vez, eu e outro soldado caminhamos por um corredor estreito ( bem no estilo Enterprise) e no final haviam duas portas futuristas com uma plaquinha em cima com símbolos estranhos que eu reconheci como : "Câmara de projeção do futuro". A porta metálica rapidamente se abriu para cima e mostrou uma luz amarela com textura liquida, é como se houvesse uma lâmina d,água na porta só que era luz e ondulava como quando alguem joga uma pedrinha em um lago calmo (é dificil explicar isso imaginem só que a luz é líquida kkk) eu não via nada dentro da sala, o outro soldado entrou na outra porta. Suspirei e entrei também.
Dentro da câmara o cenário era completamente diferente, eu estava agora em um quarto de uma casinha humilde e uma mulher de uns 25 anos dormia na cama estava um puco escuro mas ainda assim a reconhci como minha esposa (mas eu não sou casado), ela estava deitada de bruços e o cobertor a cobria até os ombros. Me aproximei e me sentei num canto da cama, ela acordou sobressaltada, me vê e me abarca fortemente ( e eu realmente senti esse abraço). Quando ela se vira pra me abraçar o corbertor cai e eu vejo que ela está grávida de uns 5 ou 6 meses eu acho. Ela choarava mas sorria ao mesmo tempo como se não me visse a um bom tempo, eu fico sem saber o que fazer e apenas a abraço de volta e fico assim por um tempo, não queria nem saber se era só uma projeção só queria aproveitar aquele tempo até que uma campainha toca e depois tudo some com a mesma textura da "luz líquida" e tudo que sobra sou eu sentado no chão de uma sala completamente negra com rastros de luz na parede e que iam e vinham. Me levantei e saí.
Saí da sala surpreso por saber que seria pai no futuro e também com medo de nuca ver meu filho ,com medo de morrer na guerra. Outro soldado também sai da sala dele e acho que percebe a minha expressão e diz: "Não foi bom, foi?" Eu não respondo e vou pro meu alojamento sem falar com ninguém e lá com as mãos na parede começo a chorar e dizer baixinho entre os dentes: "Não vou deixar isso acontecer!", repetir a frase varias vezes com uma mistura de raiva, medo, felicidade e tristeza.
Quando eu acordei fiquei olhando pro teto pensando como isso foi louco, eu tava ate um pouco suado, foi um dos sonhos mais realistas que eu já tive. Mas o que mais me imprecionou foram os sentimentos que eu senti e o fato de ter memorias no sonho, como eu menionei no início, eu sabia da guerra, sabia da nave, me lembrava da minha esposa, sabia que todos os soldados tinha que entrar na câmara antes de ir para a guerra e sabia ler os símbolos da porta era quase como se eu fosse outra pessoa. Fora ter visto e tocado na coisa mais estranha que eu já vi em sonho: "luz líquida", não sei se vocês conseguiram visualizar com a minha descrição tosca, mas enfim foi bem estranho.



avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5613
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Ter Ago 18, 2015 9:37 am
Raiz de Prata escreveu:

Raiz de Prata escreveu:   O sonho que vou contar agora foi bem estranho pra mim, é um sonho onde eu tinha memórias de um passado (no sonho), memórias básicas mas ainda assim bem específicas, bem vou tentar explicar.
 Eu era um soldado do exército da Terra, nós estávamos em guerra com uma raça alienígena. Eu estava em uma nave imensa com outros soldados e antes de irmos para a batalha tínhamos que entrar em uma câmara que mostraria o futuro. Chegou a minha vez, eu e outro soldado caminhamos por um corredor estreito ( bem no estilo Enterprise) e no final haviam duas portas futuristas com uma plaquinha em cima com símbolos estranhos que eu reconheci como : "Câmara de projeção do futuro". A porta metálica rapidamente se abriu para cima e mostrou uma luz amarela com textura liquida, é como se houvesse uma lâmina d,água na porta só que era luz e ondulava como quando alguem joga uma pedrinha em um lago calmo (é dificil explicar isso imaginem só que a luz é líquida kkk) eu não via nada dentro da sala, o outro soldado entrou na outra porta. Suspirei e entrei também.
 Dentro da câmara o cenário era completamente diferente, eu estava agora em um quarto de uma casinha humilde e uma mulher de uns 25 anos dormia na cama estava um puco escuro mas ainda assim a reconhci como minha esposa (mas eu não sou casado), ela estava deitada de bruços e o cobertor a cobria até os ombros. Me aproximei e me sentei num canto da cama, ela acordou sobressaltada, me vê e me abarca fortemente ( e eu realmente senti esse abraço). Quando ela se vira pra me abraçar o corbertor cai e eu vejo que ela está grávida de uns 5 ou 6 meses eu acho. Ela choarava mas sorria ao mesmo tempo como se não me visse a um bom tempo, eu fico sem saber o que fazer e apenas a abraço de volta e fico assim por um tempo, não queria nem saber se era só uma projeção só queria aproveitar aquele tempo até que uma campainha toca e depois tudo some com a mesma textura da "luz líquida" e tudo que sobra sou eu sentado no chão de uma sala completamente negra com rastros de luz na parede e que iam e vinham. Me levantei e saí.
Saí da sala surpreso por saber que seria pai no futuro e também com medo de nuca ver meu filho ,com medo de morrer na guerra. Outro soldado também sai da sala dele e acho que percebe a minha expressão e diz: "Não foi bom, foi?" Eu não respondo e vou pro meu alojamento sem falar com ninguém e lá com as mãos na parede começo a chorar e dizer baixinho entre os dentes: "Não vou deixar isso acontecer!", repetir a frase varias vezes com uma mistura de raiva, medo, felicidade e tristeza.
 Quando eu acordei fiquei olhando pro teto pensando como isso foi louco, eu tava ate um pouco suado, foi um dos sonhos mais realistas que eu já tive. Mas o que mais me imprecionou foram os sentimentos que eu senti e o fato de ter memorias no sonho, como eu menionei no início, eu sabia da guerra, sabia da nave, me lembrava da minha esposa, sabia que todos os soldados tinha que entrar na câmara antes de ir para a guerra e sabia ler os símbolos da porta era quase como se eu fosse outra pessoa. Fora ter visto e tocado na coisa mais estranha que eu já vi em sonho: "luz líquida", não sei se vocês conseguiram visualizar com a minha descrição tosca, mas enfim foi bem estranho.



Sonho bem interessante, Raiz de Prata. Essa memória que você teve no sonho, são chamadas de "Falsa Memória". certo
avatar
Mensagens : 100
Pontos : 911
Honra : 56
Data de inscrição : 13/08/2015
Idade : 24
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Ter Ago 18, 2015 9:57 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Ainda não tinha ouvido falar nesse termo Ramon, eu tenhos esse tipo de sonho bem raramente mas esse foi bem mais vívido que os outros e obrigado por ler.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5613
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Ter Ago 18, 2015 10:24 am
Raiz de Prata escreveu:Ainda não tinha ouvido falar nesse termo Ramon, eu tenhos esse tipo de sonho bem raramente mas esse foi bem mais vívido que os outros e obrigado por ler.
A falsa memória é um pouco rara de acontecer nos sonhos mais comuns. Mas quando acontece, geralmente, elas são bem vívidas e parecem ser bem reais, até você acordar e descobrir que tudo não passou de um sonho. 

Uma vez eu tive uma falsa memória num sonho, semelhante a essa que você teve. Sonhei que tinha uma esposa e um filhinho de 5 anos de idade. E no sonho eu lembrava perfeitamente de ter convivido com eles. Sendo que na vida real, não sou casado e nem tenho filho. Mas, no sonho a lembraça deles era tão forte, que quando eu acordei do sonho, fiquei com saudade deles. gargalhada
avatar
Mensagens : 100
Pontos : 911
Honra : 56
Data de inscrição : 13/08/2015
Idade : 24
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Ter Ago 18, 2015 1:53 pm
Kkkk nossa. A mente humana é realmente um mistério.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5613
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Qua Ago 19, 2015 5:22 pm
Raiz de Prata escreveu:Kkkk nossa. A mente humana é realmente um mistério.

Verdade. gargalhada
avatar
Mensagens : 100
Pontos : 911
Honra : 56
Data de inscrição : 13/08/2015
Idade : 24
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Seg Ago 24, 2015 1:01 pm
Eu estava em um furgão, que era meu, estacionado embaixo de uma ponte ou um via duto, não sei bem, e um grupo de adolescentes estava na calçada me esperando. Eu não as conhecia mas ainda assim as deixei entrar, mas tinha algo muito errado com elas, quando se aproximaram e abriram a porta traseira do veículo, senti uma sensação ruim que emanava delas ou de uma delas, como se algo ruim as acompanhasse. Eram cinco ou seis garotas, uma sentou-se no banco do carona e as outras se amontoaram no fundo da van, eu já estava angustiado com aquela sensação que só ficava maior.
A garota ao meu lado fazia o estilo roqueira, cabelos negros olhos maquiados de preto, roupas e unhas pretas, mas seu rosto era bonito embora toda beleza fora ofuscada pela energia negativa que habitava o ambiente. Eu, mesmo com medo tendo quase certeza de que algo iria dar errado nessa viagem, ligo o carro e antes de acelerar a garota roqueira se vira para trás se esticando para ver as amigas barulhentas e seu pé acerta o acelerador e sua sandália se prende no pedal e o veículo sai disparado até eu consegui para-lo. Com um suspiro coloco a cabeça no volante pedindo para que aquilo acabasse.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5613
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Seg Ago 24, 2015 4:50 pm
Raiz de Prata:
Raiz de Prata escreveu:Eu estava em  um furgão, que era meu, estacionado embaixo de uma ponte ou um via duto, não sei bem, e um grupo de adolescenes estava na calçada me esperando. Eu não as conhecia mas ainda assim as deixei entrar, mas tinha algo muito errado com elas, quando se aproximaram e abriram a porta traseira do veículo, senti uma sensação ruim que emanava delas ou de uma delas, como se algo ruim as acompanhasse. Eram cinco ou seis garotas, uma sentou-se no banco do carona e as outras se amontoaram no fundo da van, eu já estava angustiado com aquela sensação que só ficava maior.
 A garota ao meu lado fazia o estilo roqueira, cabelos negros olhos maquiados de preto, roupas e unhas pretas, mas seu rosto era bonito embora toda beleza fora ofuscada pela energia negativa que habitava o ambiente. Eu, mesmo com medo tendo quase certeza de que algo iria dar errado nessa viagem, ligo o carro e antes de acelerar a garota roqueira se vira para trás se esticando para ver as amigas barulhentas e seu pé acerta o acelerador e sua sandália se prende no pedal e o veículo sai disparado até eu consegui para-lo. Com um suspiro coloco a cabeça no volante pedindo para que aquilo acabasse.
O fato de você ter uma idéia preconcebida de que algo ia dar errado no sonho, fez com que você, inconscientemente, mandasse o recado pro seu subconsciente fazer algo dar errado no sonho. gargalhada
avatar
Mensagens : 100
Pontos : 911
Honra : 56
Data de inscrição : 13/08/2015
Idade : 24
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Seg Ago 24, 2015 8:54 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Faz sentido Ramon, não tinha pensado po esse lado. muito feliz
avatar
Mensagens : 100
Pontos : 911
Honra : 56
Data de inscrição : 13/08/2015
Idade : 24
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Qua Ago 26, 2015 2:24 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Eu estava em uma sala de espera, mas não era de nenhum consultório ou agência era bem como uma casa comum. Uma garota de cabelo escuro e curto estava sentada ao meu lado (não sei o que esperávamos). Havia também uma mulher de meia idade que era a dona do lugar.
Um rapaz magro e de estatura mediana apareceu no portão de entrada. Ele disse para a garota que precisava da assinatura dela para algo, ela parecia meio desconfiada (o rapaz estava sem camisa e tinha algumas tatuagens no braço (parecia um traficante). Ela aceita assinar o papel, abre o portão para pegar algo no carro e o encosta de novo.Assim que ela sai da casa o rapaz abre o portão con violência e entra rapidamente pro interior da residência me ignorando completamente que até então observava tudo sentado ali ao lado e assim permaneço sem saber o que fazer.
A garota volta e percebe a situação, eu olho pra ela e levanto os ombros como quem diz: "e agora?". O ladrão sai da casa correndo para uma perua branca estacionada na porta, mas antes de entrar no carro ele percebe que esqueceu os papeis que pediu para a garota assinar e começa a voltar. A garota faz sinal para que eu espere e se esconde atras da porta. Quando o assaltante entra na casa dinovo ela sai do seu esconderijo e da um soco desajeitado mas com vontade no rosto do ladrão, os dois se agarram em uma briga estranha. Eu me levanto para ajuda-la mas antes, por algum motivo, eu escondo meu celular embaixo de uma almofada. Corro um espaço de cinco metros com um grito de guerra e salto com o joelho levantado que acerta em cheio o rosto do assaltante, tonto ele tenta fugir mas eu o seguro pelos pulsos e (nessa hora eu vejo a expressão de desespero no rosto dele, quase me deu pena... mas ficou só no quase mesmo) puxo com violência colocando minha pena entre seus pés. Ele cai de cara no chão e como se não bastasse eu coloco o joelho na base de sua coluna, (eu vejo que suas costas estam cheias de feridas secas) puxo o seu braço esquerdo para trás, seguro na parte de trás da nuca e começo a bater seu rosto contra o piso do chão gritando: "Não divia ter feito isso! Não divia ter vindo aqui". A garota olhava tudo com uma expressão assustada.
avatar
Mensagens : 100
Pontos : 911
Honra : 56
Data de inscrição : 13/08/2015
Idade : 24
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Qui Ago 27, 2015 7:29 pm
Algum de vocês meus amigos sonhadores já tiveram a fortíssima sensação de ter passado uma noite inteira sem sonhar? Ou de também a sensação de que nove horas de sono terem passado num piscar de olhos?

Hoje, não sei por que, me lembrei de quando eu tinha meus 13 ou 14 anos, de uma noite em que eu deitei para dormir e arcordei no mesmo segundo, bem pelo menos essa foi a sensação que tive.
Vou explicar melhor. Passava das nove e fui me deitar normalmente como fazia todas as noites nesse horário, me deitei, puxei a coberta e fiquei olhando pro teto deitado de barriga para baixo, depois eu dou pisacada bem pesada e quando abro os olhos já é dia, sol ja invadia o quarto e eu estava exatamente na mesma posição da noite passada, fiquei completamente confuso me levantei e senti umas dores nos braços e nas costas (efeito de ter passado tantas horas na mesma posição)  mas fora isso eu me sentia ótimo, o mundo parecia mais vívido. Depois eu comecei achar que tava sonhado por que a noite não podia ter passado tão rápido. Minha família falava comigo e eu respondia desconfiado achando que não eram eles, mas depois pensei no que tinha acontecido e criei a teoria que tenho até hoje de que eu não sonhei naquela noite, não antes é claro,  da minha mente de 13 anos ter criado outras como alienígenas terem me abduzido e apagado a minha memória e terem usado algum soro para eu me sentir tão forte  Kkkk. O fato é que naquele mês eu estava de férias e fiz tanta coisa nesse dia que quando ele acabou é como se um dia tivesse 48 horas e eu estava a 48 horas na ativa sem nem cochilar, não me sentia cansado. Fui dormir com medo de que aquilo se repetisse mas nunca mais aconteceu, já imaginaram um dia de 72 horas?

Ps:. Algum de vocês acha válida a teroia dos aliens? KKK brincadeira.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5613
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Qua Set 02, 2015 3:06 pm
Raiz de Prata escreveu:

Raiz de Prata escreveu:  Eu estava em uma sala de espera, mas não era de nenhum consultório ou agência era bem como uma casa comum. Uma garota de cabelo escuro e curto estava sentada ao meu lado (não sei o que esperávamos). Havia também uma mulher de meia idade que era a dona do lugar.
 Um rapaz magro e de estatura mediana apareceu no portão de entrada.  Ele disse para a garota que precisava da assinatura dela para algo, ela parecia meio desconfiada (o rapaz estava sem camisa e tinha algumas tatuagens no braço (parecia um traficante). Ela aceita assinar o papel, abre o portão para pegar algo no carro e o encosta de novo.Assim que ela sai da casa o rapaz abre o portão con violência e entra rapidamente pro interior da residência me ignorando completamente que até então observava tudo sentado ali ao lado e assim permaneço sem saber o que fazer.
 A garota volta e percebe a situação, eu olho pra ela e levanto os ombros como quem diz: "e agora?". O ladrão sai da casa correndo para uma perua branca estacionada na porta, mas antes de entrar no carro ele percebe que esqueceu os papeis que pediu para a garota assinar e começa a voltar. A garota faz sinal para que eu espere e se esconde atras da porta. Quando o assaltante entra na casa dinovo ela sai do seu esconderijo e da um soco desajeitado mas com vontade  no rosto do ladrão, os dois se agarram em uma briga estranha. Eu me levanto para ajuda-la mas antes, por algum motivo, eu escondo meu celular embaixo de uma almofada. Corro um espaço de cinco metros com um grito de guerra e salto com o joelho levantado que acerta em cheio o rosto do assaltante, tonto ele tenta fugir mas eu o seguro pelos pulsos e (nessa hora eu vejo a expressão de desespero no rosto dele, quase me deu pena... mas ficou só no quase mesmo) puxo com violência colocando minha pena entre seus pés. Ele cai de cara no chão e como se não bastasse eu coloco o joelho na base de sua coluna, (eu  vejo que suas costas estam cheias de feridas secas) puxo o seu braço esquerdo para trás, seguro na parte de trás da nuca e começo a bater seu rosto contra o piso do chão gritando: "Não divia ter feito isso! Não divia ter vindo aqui". A garota olhava tudo com uma expressão assustada.
Nossa, quanta violência. kkkk Mas, bem que o ladrão safado estava merecendo umas porradas mesmo. gargalhada


Raiz de Prata escreveu:

Raiz de Prata escreveu:Não sei se esse é o tópico certo para esse relato mas lá vai.
Algum de vocês meus amigos sonhadores já tiveram a fortíssima sensação de ter passado uma noite inteira sem sonhar? Ou de também a sensação de que nove horas de sono terem passado num piscar de olhos?
Hoje, não sei por que, me lembrei de quando eu tinha meus 13 ou 14 anos, de uma noite em que eu deitei para dormir e arcordei no mesmo segundo, bem pelo menos essa foi a sensação que tive.
Vou explicar melhor. Passava das nove e fui me deitar normalmente como fazia todas as noites nesse horário, me deitei, puxei a coberta e fiquei olhando pro teto deitado de barriga para baixo, depois eu dou pisacada bem pesada e quando abro os olhos já é dia, sol ja invadia o quarto e eu estava exatamente na mesma posição da noite passada, fiquei completamente confuso me levantei e senti umas dores nos braços e nas costas (efeito de ter passado tantas horas na mesma posição)  mas fora isso eu me sentia ótimo, o mundo parecia mais vívido. Depois eu comecei achar que tava sonhado por que a noite não podia ter passado tão rápido. Minha família falava comigo e eu respondia desconfiado achando que não eram eles, mas depois pensei no que tinha acontecido e criei a teoria que tenho até hoje de que eu não sonhei naquela noite, não antes é claro,  da minha mente de 13 anos ter criado outras como alienígenas terem me abduzido e apagado a minha memória e terem usado algum soro para eu me sentir tão forte  Kkkk. O fato é que naquele mês eu estava de férias e fiz tanta coisa nesse dia que quando ele acabou é como se um dia tivesse 48 horas e eu estava a 48 horas na ativa sem nem cochilar, não me sentia cansado. Fui dormir com medo de que aquilo se repetisse mas nunca mais aconteceu, já imaginaram um dia de 72 horas?

Ps:. Algum de vocês acha válida a teroia dos aliens? KKK brincadeira.
Já tive essa sensação de dormir e não perceber o tempo passar. Foi quando bebi muito numa festa e apaguei de bêbado. Meus irmãos e amigos me pegaram no colo, me colocaram no carro e me levaram pra minha casa. E eu não vi nada. Fui acordar no outro dia, deitado no colchão na minha sala. Kkkkk Em um minuto eu estava bebendo na festa de noite e no outro minuto, estava acordando em minha casa no outro dia de manhã. Não me lembro de nada que aconteceu naquele intervalo de tempo. Kkkkk Mas uma coisa eu aprendi, nunca mais vou beber pra ficar daquele jeito. gargalhada

Agora falando do seu sonho, você disse que ficou olhando pro teto deitado de barriga pra baixo?... Não entendi. confuso

Acredito na existência dos Aliens? Tem um monte deles em Brasília. gargalhada
avatar
Mensagens : 382
Pontos : 1912
Honra : 169
Data de inscrição : 08/01/2014
Idade : 21
Localização : RJ
Sonhos Lúcidos :
11 / 99911 / 999
Sonhos Comuns :
179 / 999179 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Qui Set 03, 2015 1:51 am
Raiz da Prata escreveu:
Raiz de Prata escreveu:Não sei se esse é o tópico certo para esse relato mas lá vai.
Algum de vocês meus amigos sonhadores já tiveram a fortíssima sensação de ter passado uma noite inteira sem sonhar? Ou de também a sensação de que nove horas de sono terem passado num piscar de olhos?
Hoje, não sei por que, me lembrei de quando eu tinha meus 13 ou 14 anos, de uma noite em que eu deitei para dormir e arcordei no mesmo segundo, bem pelo menos essa foi a sensação que tive.
Vou explicar melhor. Passava das nove e fui me deitar normalmente como fazia todas as noites nesse horário, me deitei, puxei a coberta e fiquei olhando pro teto deitado de barriga para baixo, depois eu dou pisacada bem pesada e quando abro os olhos já é dia, sol ja invadia o quarto e eu estava exatamente na mesma posição da noite passada, fiquei completamente confuso me levantei e senti umas dores nos braços e nas costas (efeito de ter passado tantas horas na mesma posição)  mas fora isso eu me sentia ótimo, o mundo parecia mais vívido. Depois eu comecei achar que tava sonhado por que a noite não podia ter passado tão rápido. Minha família falava comigo e eu respondia desconfiado achando que não eram eles, mas depois pensei no que tinha acontecido e criei a teoria que tenho até hoje de que eu não sonhei naquela noite, não antes é claro,  da minha mente de 13 anos ter criado outras como alienígenas terem me abduzido e apagado a minha memória e terem usado algum soro para eu me sentir tão forte  Kkkk. O fato é que naquele mês eu estava de férias e fiz tanta coisa nesse dia que quando ele acabou é como se um dia tivesse 48 horas e eu estava a 48 horas na ativa sem nem cochilar, não me sentia cansado. Fui dormir com medo de que aquilo se repetisse mas nunca mais aconteceu, já imaginaram um dia de 72 horas?

Ps:. Algum de vocês acha válida a teroia dos aliens? KKK brincadeira.

O mais próximo que eu cheguei dessa sensação foi quando tive uma alucinação que nem sei se era hipnagógica ou hipnopômpica, foi no ano retrasado, eu estava com 17 anos. Eu fui deitar por volta da 00:00 e não lembro de ter pegado no sono. Então comecei a sentir o meu corpo se fundindo com a cama, ou sendo absorvido por ela, o lance é que eu sentir meu corpo se dissolvendo, resolvi ficar parado, e tentar pegar no sono de novo e entrar lúcido no sonho, mas perdi a paciência e acabei me mexendo. A impressão que tive, que se passaram apenas alguns minutos, mas quando acendi a tela do celular para fazer um reality check com as mãos, o relógio já marcava 4:42 da manhã. Se passaram quase 5 horas, que para mim foram alguns minutos. Recentemente, acabei indo para a cama umas 4 e pouca da manhã, mas 5:40 eu ainda estava rolando na cama e nem lembro se eu peguei no sono, só sei que acordei 9:30 com barulhos no teto (meu tio estava em cima da minha casa) com a sensação de que haviam passado poucos segundos, sem contar que parecia que eu não havia dormido nada, isso acontece muito quando tenho uma péssima noite de sono.

Quanto a teoria dos aliens, olha, não nego nada, mas também não afirmo, tenho minhas dúvidas, mas acho que se eles existem mesmo, e forem mais inteligentes que nós, com certeza eles fazem experimentos com terráqueos, assim como nós humanos fazemos experiências com outras espécies de seres vivos.


[...]
— E como eu posso te chamar?
— Bom, você pode me chamar de Daniel, que era o meu nome quando eu era totalmente humano, pode também me chamar de Lobo, que era meu nome quando eu era totalmente uma entidade cósmica. Mas você também pode me chamar de Pai.
— Pai?
— Sim, todos os lobos e lobisomens são meus filhos, todos vieram de mim.
[...]

avatar
Mensagens : 100
Pontos : 911
Honra : 56
Data de inscrição : 13/08/2015
Idade : 24
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Ter Nov 24, 2015 11:15 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Olá pessoal faz um tempo que não apareço aqui, por falta de tempo mas aqui estou eu de novo feliz
Estou com dificuldades em lembrar dos meus sonhos ultimamente, os que lembro são bem curtos ou só fragmentos como esse que vou relatar.

Eu assistia um trailer de um filme de ficção científica, não existia nenhuma tela as imagens simplesmente passavam na minha cabeça. O narrador falava de jovens que eram escolhidos para pilotar naves de guerra de última geração em batalhas sangrentas, enquanto ele falava imagens passavam das naves fazendo manobras perigosas entre prédios. As naves eram parecidas com um bumerangue curvado eram feitas de um metal preto quase como um F-117 só que mais curvados. No final do trailer apareceu o nome do filme: Jogos Letais (eu sei meu subconsciente não foi muito original) mas não lembro bem se era isso mesmo.
avatar
Mensagens : 646
Pontos : 2402
Honra : 310
Data de inscrição : 20/10/2013
Idade : 28
Sonhos Lúcidos :
38 / 99938 / 999
Sonhos Comuns :
999 / 999999 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Qua Nov 25, 2015 1:31 pm
Raiz de prata:
Olá pessoal faz um tempo que não apareço aqui, por falta de tempo mas aqui estou eu de novo feliz
Estou com dificuldades em lembrar dos meus sonhos ultimamente, os que lembro são bem curtos ou só fragmentos como esse que vou relatar.

Eu assistia um trailer de um filme de ficção científica, não existia nenhuma tela as imagens simplesmente passavam na minha cabeça. O narrador falava de jovens que eram escolhidos para pilotar naves de guerra de última geração em batalhas sangrentas, enquanto ele falava imagens passavam das naves fazendo manobras perigosas entre prédios. As naves eram parecidas com um bumerangue curvado eram feitas de um metal preto quase como um F-117 só que mais curvados. No final do trailer apareceu o nome do filme: Jogos Letais (eu sei meu subconsciente não foi muito original) mas não lembro bem se era isso mesmo.

Bom que voltaste a postar, sua justificativa remete que há consideração de sua parte. Também passei um bom tempo ausente. Seja bem vindo novamente. Abraços


CORES DOS MEUS RELATOS:

  • Analise ou pensamento/observação.
  • Dialogo, titulo
  • Descrição de um cenário/objeto/pessoa.
  • Realidade ou fato importante.

Orvalho do sonhar:
Fantasiar me conforta
Deslumbrado a imaginar
Sera que e so eu?
Ou alguem se importa?


para nao se desesperar
Sucumbir em expectativas
pois se nao suprir
Posso pelo menos sonhar

Sair desse lugar imundo
Fingir que nao e isso
Tornar tudo intenso
Criar o próprio mundo


Injetar alegria
Olhar fixo para o nada
Rir sozinho
Ate o final do dia


Sentir a liberdade ao voar
Observar o próprio reflexo
E fechar os olhos
Para voltar a sonhar

(Hiriu)
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5613
Honra : 1043
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Qua Nov 25, 2015 2:53 pm
Raiz de Prata escreveu:
Raiz de Prata escreveu:Olá pessoal faz um tempo que não apareço aqui, por falta de tempo mas aqui estou eu de novo feliz
 Estou com dificuldades em lembrar dos meus sonhos ultimamente, os que lembro são bem curtos ou só fragmentos como esse que vou relatar.
     
 Eu assistia um trailer de um filme de ficção científica, não existia nenhuma tela as imagens simplesmente passavam na minha cabeça. O narrador falava de jovens que eram escolhidos para pilotar naves de guerra de última geração em batalhas sangrentas, enquanto ele falava imagens passavam das naves fazendo manobras perigosas entre prédios. As naves eram parecidas com um bumerangue curvado eram feitas de um metal preto quase como um F-117 só que mais curvados. No final do trailer apareceu o nome do filme: Jogos Letais (eu sei meu subconsciente não foi muito original) mas não lembro bem se era isso mesmo.
Seja muito bem vindo de volta ao fórum, Raiz de Prata. certo

Esse filme que as imagens passavam diretamente na sua cabeça é bem coisa de ficção científica mesmo. Kkkk Mas, do jeito que a tecnologia está evoluindo, não vai demorar pra inventarem essa tecnologia que você sonhou não viu. gargalhada
avatar
Mensagens : 57
Pontos : 744
Honra : 17
Data de inscrição : 11/11/2015
Idade : 24
Localização : Sao Luis - MA
Sonhos Lúcidos :
5 / 9995 / 999
Sonhos Comuns :
20 / 99920 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

em Qua Nov 25, 2015 4:48 pm
Oi Raiz de Prata! Estava lendo seus sonhos, gostei da forma que vc os relata... Sobre esse filme que vc "assistiu" no sonho, já tive uma experiência parecida, era como uma novela que nunca havia visto antes, as personagens falavam e não existia nenhuma tela, era direto naquelas cenas... Eu jurava que era a minha televisão,kkk eu tava me amarrando nisso, mas ao acordar tudo que eu ouvir evaporou e não lembrei de nada...confuso
Conteúdo patrocinado

Re: Diário de Sonhos do Raiz de Prata

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum