Conectar-se
Os membros mais ativos do mês
8 Mensagens - 35%
6 Mensagens - 26%
4 Mensagens - 17%
3 Mensagens - 13%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
Mensagens : 1017
Pontos : 3415
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Qui Set 12, 2013 8:55 pm
Eu sei e estou preparado, já li bastante a respeito e pode ser energia eletrostática, mas essa energia tem um limite de força/atração acho que no máximo até 200 gramas, mas não só acredito como poderia provar com acontecimentos recentes em minha vida, o único problema é que não quero postar relatos do meu diário desperto, pois é extremamente pessoal. Presenciei acontecimentos extraordinários, meu deus eu tenho talentos ocultos e não sabia.

Mas não vamos falar sobre isso por aqui, pois o fórum é destinado a sonhos lúcidos, vamos fazer assim você pesquisa como disse e me responde via MP eu ficarei feliz em ouvir seu ponto de vista!

É bom que leia bastante hein sobre energias, cinesias, paranormalidade, átomos, meditação, física quântica, metafisica, etc. certo
avatar
Mensagens : 197
Pontos : 2269
Honra : 144
Data de inscrição : 26/05/2012
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Qua Set 25, 2013 11:53 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
A uns dois meses, descobri na Net, um livro que está disponível para leitura online, que se chama: "escola de viagens fora do corpo". Sei que alguns aqui já leram esse livro, ou pelo menos ouviram falar. Talvez, os mais céticos, tenham até torcido o nariz ou desconsiderado, devido ao título um tanto quanto "mistico". Mas o fato é que, após eu ter esse livro, principalmente as "técnicas diretas e indiretas" ( nossos conhecidos Deild e Wild ) e as técnicas de "aprofundamento de sonho" ( que chamamos de estabilização de sonho ) A minha capacidade de sonhar lúcido mudou da água pro vinho! Desde então tenho tido sonhos lúcidos todos os dias, quase sempre mais de um por noite. Como se isso fosse a coisa mais natural do mundo! E a única coisa que tenho feito pra isso é ficar atento para a necessidade acordar sempre imóvel e de olhos fechados e praticar o Deild, que é chamado no livro de "técnica indireta". E o impressionante é que mesmo eu tendo parado com os testes de realidade e anotações de sonhos comuns. Continuo ganhando consciência também durante os sonhos comuns. Pra falar a verdade, Agora não tá dando tempo nem de anotar os sonhos lúcidos KKK! Já faz uma semana que não anoto nenhum deles!
Portanto gostaria de deixar a dica: Se você não leu esse livro, leia! Se já leu, e não surtiu tanto efeito assim. Que tal se lesse de novo. Dessa vez com mais atenção! Porque, sinceramente, gostaria que todos aqui do fórum tivessem os resultados que estou tendo.


" Sonhe, pois o sonho nos trás o que a realidade nos nega."
avatar
Mensagens : 122
Pontos : 1749
Honra : 40
Data de inscrição : 29/08/2013
Idade : 22
Localização : belem - Para
Sonhos Lúcidos :
999 / 999999 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Qua Set 25, 2013 12:09 pm
Manda o link Niro, quero ver este livro, fiquei interessado agora feliz


"Sonhar é a maior sensação de liberdade"

link do grupo de sonhos lúcidos no WhatsApp https://goo.gl/bWfvtc
Mensagens : 1017
Pontos : 3415
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Qua Set 25, 2013 12:47 pm
Niro esse é um Master Book que incorpora todos os temas correlacionados aos sonhos lúcidos! O Michel Raduga aí detonou escrevendo esse livro, se pá deve ser o livro mais completo sobre o assunto do mundo! Recomendo a leitura a todos! certo
avatar
Mensagens : 197
Pontos : 2269
Honra : 144
Data de inscrição : 26/05/2012
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Qua Set 25, 2013 5:52 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
O link é esse aí:

http://obe4u.com/files/Escola_de_Viagens_Fora_do_Corpo.pdf


" Sonhe, pois o sonho nos trás o que a realidade nos nega."
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5642
Honra : 1044
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Sex Set 27, 2013 7:21 am
Niro escreveu:O link é esse aí:

http://obe4u.com/files/Escola_de_Viagens_Fora_do_Corpo.pdf
Ótimo livro! Um clássico! Recomendo a todos.certo
avatar
Mensagens : 197
Pontos : 2269
Honra : 144
Data de inscrição : 26/05/2012
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Sab Set 28, 2013 10:25 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Bom, depois de um longo tempo sem postar nada, vou tentar mudar o rumo de meus sonhos lúcidos e fazer algumas experiências mais "construtivas" rsrs!
Aproveito a oportunidade pra dizer a todos que estou sempre visitando seus posts. Se não apareço muito é por pura falta de tempo. Como já disse, as vezes tenho que escolher entre ler ou postar alguma coisa. E ai sempre escolho a primeira opção, pois se aprende mais ouvindo do que falando.

Meus Sonhos lúcidos, ultimamente tem sido baseado principalmente em Deild o que me leva, quase sempre ao mesmo cenário. Ou seja os arredores do local onde moro. Ou pelo menos, sua versão onírica. Sempre com algumas modificações e aberrações. Quase sempre aproveito o enredo do sonho, e vou com o fluxo.Poucas vezes tentei criar coisas, e nas poucas que tentei não tive muito sucesso.
Dessa vez estipulei um desafio, pra mim mesmo, e vou pegar firme com ele. Vamos ver no que vai dar!
Imaginei o seguinte:
Construir "mentalmente" um "puxadinho onirico" KKK em minha própria casa.
Escolhi uma parede do lado de fora da porta da sala, onde não existe nada. e vou começar a afirmar mentalmente que lá agora existe uma porta. Além dessa porta, uma pequena sala, bem iluminada. Com 6 portas brancas. 3 de cada lado. Cada porta com uma pequena janela de vidro transparente, por onde eu possa ver, antes de entrar, onde a porta vai me levar. Na frente, por enquanto uma parede vazia. No chão de granito negro, bem no centro, uma "rosa dos ventos" com os pontos cardeais. Pra quem nunca construiu nada, nos sonhos, já tá de bom tamanho.
Objetivos:
- Analisar, inicialmente, a possibilidade. E em seguida, as dificuldades de executar tal feito. Pelo menos para mim, lógico.
- Caso consiga. Analisar Também a "estabilidade" do que foi feito. Estará lá no próximo sonho?
Enquanto tiver tentando vou postar todos os sonhos relacionados com a experiência.



" Sonhe, pois o sonho nos trás o que a realidade nos nega."
avatar
Mensagens : 197
Pontos : 2269
Honra : 144
Data de inscrição : 26/05/2012
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Sab Set 28, 2013 10:50 am
1ª Tentativa:

27 set 2013 ...Desperto pela 2ª vez esta noite. Olho para o digital do despertador: São 3:14, isto significa que já tive minhas 6 horas de sono. Portanto, vou adormecer novamente e me preparar para que no próximo despertar, eu esteja totalmente imóvel e de olhos fechados. ...Algum tempo depois, percebo que despertei. Imóvel, tento fazer alguns "movimentos mentais" com o braço que esta do lado de cima... logo esses movimentos começam a parecer mais amplos e muito reais. O que me traz a certeza de estar sonhando... Me levanto, e no caminho até a porta, vou tateando o que encontro pelo caminho: Móveis, paredes, objetos... chego até a porta. Quando estou para atravessa la, percebo um vulto passar rápido atras de mim. Olho. É um de meus filhos, que vai até a cozinha...atravesso a porta, desço a escada e vou até a rua. Me abaixo e pego uma pequena pedra e começo a manuseá la e logo ela se esfarela em minha mão... Me lembro da intenção de criar a "sala das portas" e me viro pra voltar. Quando dou de cara com meu filho. Olho pra ele e o sorriso se torna inevitável, pois ele deve estar uns 5 anos mais novo. Será que voltei no tempo? Por uns segundos ele ficou me olhando com aquela carinha de: E aí! vamos fazer oque? Peguei na mão dele e disse: Vamos voar? Sem esperar a resposta já decolei com tudo. Até agora ainda não consegui desenvolver meu voo muito bem. Fico meio grudado no rasante. Ensaio algumas mudanças de direção pra direita e pra esquerda. Inclinando o corpo de lado, como se fosse um avião. Mas a resposta é um pouco lenta..."mais rápido", grito. E a velocidade aumenta imediatamente. "2 vezes mais", grito de novo, e a velocidade se torna alucinante! Olho pra cara dele e ele esta de olhos arregalados... sorrindo de boca aberta. De repente ele olha rápido pra mim e diz: "Pai, vamos bater!!" Olho pra frente e só lembro de ver pedaços de "sei lá o que" voando pra todo lado. Tá doido pai! cuidado. Ele me diz. Não esquenta não! Respondo. Tudo aqui é feito de sonho. Nada machuca. Penso em voar para cima... até poder mostrar a terra pra ele. Mas não consigo fazer essa mudança de rota. Então decido pousar, talvez assim seja mais fácil redirecionar o voo. Desço em uma pastagem próximo a algumas arvores... Do meu lado tem uma cerca de arame farpado. E do outro lado, muitas árvores. Muito mais do que tinha visto quando desci. Seguro firme na mão de meu filho. Mas quando olho pra cima decidido a decolar. Todo o "teto" está escuro e fechado pela copa das árvores... O sonho tá começando a vacilar, penso. Enquanto seguro na mão de meu filho, me concentro nessa sensação. Para que possa usá la para retornar ao sonho via Deild, caso o sonho acabe. Decolo com toda a força... mas quando vamos atravessar a copa, tudo escurece e volto pra minha cama... permaneço imóvel. A sensação que tinha nas mãos desaparece. Tento fazer alguns "movimentos mentais" com o braço. Mas não surte o efeito desejado. Sabendo que posso estar sendo enganado. Me levanto mesmo assim... Olho pras mãos. Não vejo nada. Obvio! O quarto tá um breu. Vou até a sala, vejo a porta. Oopa! Me lembrei da experiência "sala das portas" Agora sim, vou fazer meu primeiro teste.... Mas pra isso preciso atravessá la. Com confiança, já fiz isso pelo menos uma centena de vezes. Me lanço contra a porta para atravessá la...e...Catapimba!! Espatifo a cara contra a porta! Levo a mão no nariz... Olho pra porta, e ela esta meio "deslocada. Penso: "eu sabia que um dia isso ia acontecer"!! achar que estou sonhando enquanto, na verdade estou acordado!! Imediatamente ouço minha esposa dizendo: "Que barulhão e esse? O que aconteceu? ...Volto pro quarto, sem graça, com cara de criança que estava fazendo arte. Quando chego no quarto, a luz esta acesa. Minha esposa olha pra minhas pernas e diz: "Isso vai atrapalhar todo o nosso trabalho" Olho tambem pra minhas pernas. Sem entender o que ela disse e.... Acordo!!


" Sonhe, pois o sonho nos trás o que a realidade nos nega."
avatar
Mensagens : 197
Pontos : 2269
Honra : 144
Data de inscrição : 26/05/2012
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Sab Set 28, 2013 3:08 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
28 set 2013. Após ter dormido mais ou menos por umas 5 horas, adormeço novamente. Dessa vez esperando o próximo despertar.
Na primeira vez que despertei, me esqueci de ficar imóvel. Quando percebi estava "espreguiçando", o que pós por terra a tentativa Deild. Adormeci novamente, e dessa vez, quando despertei. Consegui me lembrar de ficar imóvel... comecei a fazer alguns movimentos mentais, assim que percebi que eles começaram a fluir, me sentei na cama... o corpo estava pesado... as cobertas enroscando pelos pés. Levei a mão até os pés, me livrei das cobertas e me levantei. No caminho até a sala, no escuro total, com o corpo meio duro, parecia meio travado...fui tateando as coisas, como sempre faço. Uma excelente maneira de estabilizar o sonho. Me lembrei da intenção de criar a "sala das portas" Ainda com um pouco de dificuldade pra caminhar, fui até a porta da sala e a atravessei. Assim que saí, me virei pra parede onde deveria estar a porta que havia mentalizado. Mas não havia nada lá! Apenas a parede. Observei a parede, com algumas manchas de pintura antiga. Olhei ao redor procurando alguma maçaneta e... nada! A porta não está aqui, mas a sala esta do outro lado. Tenho certeza! Pensei. E nisso levei a mão para atravessar a parede...Foi quando, sem nenhum sinal prévio, voltei instantaneamente pra cama. Tentei mandar outro Deild, mas não deu.
Bom, tudo bem, fica pra próxima.


" Sonhe, pois o sonho nos trás o que a realidade nos nega."
Mensagens : 1017
Pontos : 3415
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Sab Set 28, 2013 3:41 pm
27/09/2013:

Niro escreveu:Bom, depois de um longo tempo sem postar nada, vou tentar mudar o rumo de meus sonhos lúcidos e fazer algumas experiências mais "construtivas" rsrs!
Aproveito a oportunidade pra dizer a todos que estou sempre visitando seus posts. Se não apareço muito é por pura falta de tempo.  Como já disse, as vezes tenho que escolher entre ler ou postar alguma coisa. E ai sempre escolho a primeira opção, pois se aprende mais ouvindo do que falando.

Meus Sonhos lúcidos, ultimamente tem sido baseado principalmente em Deild o que me leva, quase sempre ao mesmo cenário. Ou seja os arredores do local onde moro. Ou pelo menos, sua versão onírica. Sempre com algumas modificações e aberrações.   Quase sempre aproveito o enredo do sonho, e vou com o fluxo.Poucas vezes tentei criar coisas, e nas poucas que tentei não tive muito sucesso.
Dessa vez estipulei um desafio, pra mim mesmo, e vou pegar firme com ele. Vamos ver no que vai dar!
Imaginei o seguinte:
Construir "mentalmente" um "puxadinho onirico" KKK em minha própria casa.
Escolhi uma parede do lado de fora da porta da sala, onde não existe nada. e vou começar a afirmar mentalmente que lá agora existe uma porta.  Além dessa porta, uma pequena sala, bem iluminada. Com 6 portas brancas. 3 de cada lado.  Cada porta com uma pequena janela de vidro transparente, por onde eu possa ver, antes de entrar, onde a porta vai me levar.   Na frente, por enquanto uma parede vazia. No chão de granito negro, bem no centro, uma "rosa dos ventos" com os pontos cardeais. Pra quem nunca construiu nada, nos sonhos, já tá de bom tamanho.
Objetivos:
- Analisar, inicialmente, a possibilidade. E em seguida, as dificuldades de executar tal feito. Pelo menos para mim, lógico.
- Caso consiga.   Analisar Também a "estabilidade" do que foi feito. Estará lá no próximo sonho?
Enquanto tiver tentando vou postar todos os sonhos relacionados com a experiência.

27/09/2013:

Niro escreveu:1ª Tentativa:

27 set 2013  ...Desperto pela 2ª vez esta noite.  Olho para o digital do despertador:  São 3:14, isto significa que já tive minhas 6 horas de sono.  Portanto, vou adormecer novamente e me preparar para que no próximo despertar, eu esteja totalmente imóvel e de olhos fechados.  ...Algum tempo depois, percebo que despertei.  Imóvel,  tento fazer alguns "movimentos mentais" com o braço que esta do lado de cima... logo esses movimentos começam a parecer mais amplos e muito reais. O que me traz a certeza de estar sonhando... Me levanto, e no caminho até a porta, vou tateando o que encontro pelo caminho: Móveis, paredes, objetos... chego até a porta. Quando estou para atravessa la, percebo um vulto passar rápido atras de mim.  Olho. É um de meus filhos, que vai até a cozinha...atravesso a porta, desço a escada e vou até a rua. Me abaixo e pego uma pequena pedra e começo a manuseá la  e logo ela se esfarela em minha mão... Me lembro da intenção de criar a "sala das portas" e me viro pra voltar. Quando dou de cara com meu filho.  Olho pra ele e o sorriso se torna inevitável, pois ele deve estar uns 5 anos mais novo.  Será que voltei no tempo?  Por uns segundos ele ficou me olhando com aquela carinha de: E aí! vamos fazer oque?  Peguei na mão dele e disse: Vamos voar?  Sem esperar a resposta já decolei com tudo.  Até agora ainda não consegui desenvolver meu voo muito bem.  Fico meio grudado no rasante. Ensaio algumas mudanças de direção pra direita e pra esquerda. Inclinando o corpo de lado, como se fosse um avião. Mas a resposta é um pouco lenta..."mais rápido", grito.  E a velocidade aumenta imediatamente.  "2 vezes mais", grito de novo, e a velocidade se torna alucinante!   Olho pra cara dele e ele esta de olhos arregalados... sorrindo de boca aberta.  De repente ele olha rápido pra mim e diz: "Pai, vamos bater!!"  Olho pra frente e só lembro de ver pedaços de "sei lá o que" voando pra todo lado.  Tá doido pai! cuidado.  Ele me diz.     Não esquenta não! Respondo. Tudo aqui é feito de sonho.  Nada machuca.    Penso em voar para cima... até poder mostrar a terra pra ele. Mas não consigo fazer essa mudança de rota.  Então decido pousar, talvez assim seja mais fácil redirecionar o voo.  Desço em uma pastagem próximo a algumas arvores... Do meu lado tem uma cerca de arame farpado. E do outro lado, muitas árvores. Muito mais do que tinha visto quando desci.  Seguro firme na mão de meu filho. Mas quando olho pra cima decidido a decolar. Todo o "teto" está escuro e fechado  pela copa das árvores... O sonho tá começando a vacilar, penso.  Enquanto seguro na mão de meu filho, me concentro nessa sensação. Para que possa usá la para retornar ao sonho via Deild, caso o sonho acabe.  Decolo com toda a força... mas quando vamos atravessar a copa, tudo escurece e volto pra minha cama... permaneço imóvel. A sensação que tinha nas mãos desaparece.  Tento fazer alguns "movimentos mentais" com o braço. Mas não surte o efeito desejado.  Sabendo que posso estar sendo enganado. Me levanto mesmo assim... Olho pras mãos. Não vejo nada. Obvio! O quarto tá um breu.  Vou até a sala, vejo a porta. Oopa!  Me lembrei da experiência "sala das portas" Agora sim, vou fazer meu primeiro teste.... Mas pra isso preciso atravessá la. Com confiança, já fiz isso pelo menos uma centena de vezes. Me lanço contra a porta para atravessá la...e...Catapimba!!  Espatifo a cara contra a porta!  Levo a mão no nariz... Olho pra porta, e ela esta meio "deslocada.  Penso: "eu sabia que um dia isso ia acontecer"!! achar que estou sonhando enquanto, na verdade estou acordado!!  Imediatamente ouço minha esposa dizendo:  "Que barulhão e esse? O que aconteceu?  ...Volto pro quarto, sem graça, com cara de criança que estava fazendo arte. Quando chego no quarto, a luz esta acesa. Minha esposa olha pra minhas pernas e diz:  "Isso vai atrapalhar todo o nosso trabalho"  Olho tambem pra minhas pernas. Sem entender o que ela disse e....   Acordo!!

28/09 10:25
Niro agora fiquei surpreso com sua criatividade e relação a invenções das portas, cara quem pensaria em colocar uma janelinha para facilitar a viagem, ideia genial, acho que vou começar a reconstruir minha casa em meus sonhos, sei lá vou começar com coisas pequenas cores, objetos etc.

27/09 10:50
Esse relato com seu filho foi muito bacana e vendo sua pequena dificuldade em voar pensei em deixar uma dica que aprendi com o Clark > Flexionar joelhos + Salto = Voo certo

avatar
Mensagens : 197
Pontos : 2269
Honra : 144
Data de inscrição : 26/05/2012
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Ter Out 01, 2013 11:56 am
Reputação da mensagem: 100% (3 votos)
29 set 2013  Fui dormir muito tarde, pra não comprometer o trabalho da segunda, decidi apenas dormir...


30 set 2013  
 
...Num sonho comum. Estou numa prisão. Ao que me parece trabalhando como vigia.  Estou de frente para a porta de um quarto bem pequeno.  Aguardo umas pessoas saírem de lá, para que eu possa entrar e dormir. Estou pensando na intenção de dormir e ter sonhos lúcidos... quando o chamado de uma pessoa interrompe meus pensamentos:  "Ei, você não poderia ficar de vigia aqui pra mim um pouco?"   Olho para o local que parece ser a entrada do setor onde estou trabalhando. De onde essa pessoa,( um conhecido )  fala comigo.  E respondo:  "Cara!   Me desculpe, mas estou quebrado. Tô muito cansado e vou dormir".    Olho pra dentro do pequeno quarto... e...nesse momento a lucidez aparece do nada.  Olho em volta, percebo que o local mudou um pouco, estou num corredor comprido e estreito. do lado esquerdo uma parede, do lado direito pequenas celas de grades amarelas, na verdade com aparência que já foram repintadas várias vezes, estão um pouco enferrujadas.  A sensação de consciência esta perfeita, mas o ambiente meio escuro. Mas nítido... Com as mãos, escolho uma parte do metal das grades o olho pra ela bem de perto... observo os detalhes da ferrugem... arranco uma crosta meio solta com a unha.  Normalmente esse tipo de atitude dentro dos sonhos faz com que a luminosidade aumente, mas dessa vez não funcionou muito bem!    ...Começo a andar pelo corredor, enquanto ando, bato os pés no chão, também de grades. E ouço o barulho que elas fazem, ecoar pelo corredor.  O local se torna ainda mais sombrio... Resolvo acender uma luz, olho pra parede a minha esquerda, e procuro um interruptor... Vejo um, mas bem pequeno. Parece uma miniatura.  Aciono o interruptor e a luz acende. Mas de tão fraquinha, quase não adianta nada.  Foi quando do nada uma ideia me vem a cabeça: Boto a mão em "concha" em cima da tecla e pensando na intenção; "Copiar colar", bato a mão em outro local... da primeira vez, nada!  Tento de novo, e dessa vez funciona. Consigo fazer uma cópia do interruptor.  Repetindo o movimento, aproveito e faço logo uma monte deles... e começo a acioná los, um após o outro.  Cada vez que aperto um; Um trecho do corredor se acende... Da hora!! pensei.  Mesmo assim, o interior das celas a minha direita ainda ficam um pouco escuro... olho pra uma das celas enquanto caminho, e vejo um senhor com um chapéu encobrindo o rosto. encostado ao fundo em meio as sombras.  ...Ignoro, e sigo em frente.  Mas pra minha surpresa:  Na próxima cela, a mesma pessoa!   ...Continuo andando e a cena começa a se repetir... e se repetir.    Percebo que assim não vou a lugar nenhum. Então paro em frente a cela e pergunto pro cara de chapéu:  "O que é isso?  Quem é você?  Ele levanta a cabeça e... imediatamente eu o reconheço:  Um personagem com ar misterioso que pela 3ª aparece em meus sonhos lúcidos...    
[[ A primeira vez que o encontrei. Foi quando, na sala de minha casa, durante um sonho lùcido, entrei em uma porta que nunca tinha visto antes, e numa poltrona de couro, ao lado de um arbusto num vaso. Esta figura estava sentada. ...Me aproximei. Sentei em uma mesinha de vidro e perguntei quem era:    "Quaresma d'água",  ele me respondeu.  Quando ia questiona lo mais sobre o motivo da sua presença ali dentro de minha casa. O sonho escureceu e eu acordei. ]]  
...Quaresma d'agua!   Digo.  Ele se aproxima da grade, e me diz: "Preciso que me tire daqui".    ...Ah ta bom!!  Respondo.  Isso é um sonho, você pode sair dai quando quiser!    Diante da expressão neutra e da falta de atitude dele, atravesso as grades e entro na cela.  Em seguida dou uns dois passos para trás, saio novamente e digo:  Se eu posso fazer isso, você também pode.    Não! Ele me respondeu. Você faz isso porque não é daqui, esse não é o seu mundo.  Sem responder, botei a mão dentro da cela, agarrei o pelo braço da camisa. E com um puxão, o tirei de lá.  Sem soltar seu braço, eu disse: Eu fiz o que você me pediu. Agora você vai me responder umas perguntas.  Antes que eu dissesse mais alguma coisa, ele me respondeu: "Eu não tenho as respostas para as suas perguntas, mas sei onde elas estão". Disse isso apontando para um determinado lugar... Olhei pra onde ele apontava.  Nesse momento já não estavamos num presídio, mas no que parecia ser uma sala de espera de algum hotel de luxo. ( Que só vejo em filmes. Bom deixar claro. rsrs )  No local pra onde ele apontava. Alguma coisa como se fosse um jardim decorativo, feito com pedras brancas.  Perguntei: O que é aquilo?  E ele me responde dando os ombros:  Não sei, foi você quem construiu!  Enquanto raciocinava tentando entender a resposta.  O sonho evaporou como fumaça... E não consegui dormir de novo, por pelo menos meia hora. Pensando no sonho.


Última edição por Niro em Ter Out 01, 2013 6:53 pm, editado 1 vez(es)


" Sonhe, pois o sonho nos trás o que a realidade nos nega."
Mensagens : 1017
Pontos : 3415
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Ter Out 01, 2013 1:47 pm
LOL Niro fazia tempo que eu não lia um relato tão fodástico quanto o seu, parabéns cara, sério mesmo certo

Quanto ao sonho foi muito interessante do começo ao fim desde sua tentativas de manutenção ascendendo as luzes, ferrugem (tato) etc. E principalmente o homem misterioso... recentemente comecei a conversar com o Emerson a respeito e eu sei que vai parecer insanidade porque você é meio cético a respeito, mas estou seriamente suspeitando de entidades invasoras ou pertencentes em nossos sonhos que possam vir a nos ensinar alguma coisa diferente dos corpos de sonhos comuns.

Achei você meio tenso/medo? nesse sonho, parecia querer sair do seu sonho o mais rápido possível... estava com ar de pesadelo?

Gostei das mudanças de cenários também e quando a coisa estava ficando boa... shauUSAHUSUhsuhas iori é sempre assim agente acaba acordando. certo
avatar
Mensagens : 197
Pontos : 2269
Honra : 144
Data de inscrição : 26/05/2012
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Ter Out 01, 2013 5:29 pm
Então brother, Realmente eu sou meio São tomé. Só acredito vendo.  Mas como ninguem é dono da verdade, procuro sempre respeitar todas as opiniões.
Tem umas coisas que acontecem nos sonhos lúcidos que as vezes deixa nossas  certezas "abaladas". Mas sempre evito associar essas sensações aos sonhos lúcidos. Parece que isso facilita meu convívio com eles.
Valeu.


" Sonhe, pois o sonho nos trás o que a realidade nos nega."
avatar
Mensagens : 197
Pontos : 2269
Honra : 144
Data de inscrição : 26/05/2012
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Ter Out 01, 2013 7:36 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
01 out 2013

Desperto... Olho para o relógio: 4:06.  Caramba! já dormi até mais do que devia...
 Com a intenção de mandar um Deild no próximo despertar. Começo a fazer uma técnica de relaxamento para adormecer mais rápido... De repente, me perco na contagem, e quando me preparo para retomá la... Começo a observar uns padrões coloridos no escuro das palpebras... Beleza!, Penso, não vou nem precisar nem esperar. Já vou de Wild.  Imediatamente começo a fazer "movimentos mentais" com um dos braços... Como sempre, em segundos o movimento começou a ficar amplo e mais real.  Sinal que eu já posso me levantar. E assim o faço. Mas não esta tão fácil como imaginei. Talves tenha me levantado precocemente, pois as cobertas estão se enroscando em meus pés, me impedindo de levantar... Com calma, me desvencilho delas e finalmente me levanto... Quando estou no corredor, ainda estou sentindo o travesseiro que coloco sobre o rosto ( para ajudar a me lembrar de acordar imóvel ) me incomodando.  Levo as mãos ao rosto, e retiro aquilo como se fosse uma máscara ( isso sempre acontece comigo ) ...Com isso a sensação vai embora...  Vou até a sala, ainda esta meio escuro. Me inclino, começo a passar as mãos pelo sofá, noto que em cima dele tem uma vasilha plástica com algumas coisas dentro... coloco uma das mãos dentro, tateio... Parece que são moedas, tampinhas de garrafa e bolinhas de metal.  Pego um "punhado" e levo comigo, na mão direita. [ Quando pretendo fazer qualquer coisa nos sonhos lúcidos, gosto de levar sempre algum objeto em uma das mãos. Com isso consigo "dividir o foco" do que estou fazendo, tornando o sonho mais estável.]  Vou até a porta e abro. Dessa vez não atravessei.  [ Interessante é que usei a mesma mão que estava cheia de coisas, para girar a maçaneta?? e isso fluiu como se não tivesse nada nas mãos! ]  Saí e desci rápido a escada.  Quando estava quase lá embaixo, em direção "ao de praxe"... Oopa!!  Me lembrei do experimento com a "sala das portas".  É difícil mudar os hábitos.  Voltei, subi rápido. Quando cheguei de frente a parede.... rsrsrs, Só estava mesmo a parede. Nada de porta.  Bom, vamos lá. Vamos tentar usar a imaginação.  Antes de atravessar a parede, comecei a visualizar a sala que gostaria que estivesse do outro lado. Todos os detalhes: O chão com a rosa dos ventos, as portas, etc...  Em seguida atravessei e...  Adivinhem o resultado?   Nada!!  Tudo escureceu, perdi a consciência do sonho e fui parar num sonho não lúcido... E acordei algum tempo depois. Quando olhei no relógio: Eram 4:28.  Só depois de acordado, foi que percebi que no momento que me lembrei da "sala das portas" e voltei. Me esqueci do que levava na mão. Talvez nesse momento eu tenha deixado o sonho começar a "derivar".


" Sonhe, pois o sonho nos trás o que a realidade nos nega."
Mensagens : 1017
Pontos : 3415
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Ter Out 01, 2013 8:43 pm
Muito bom, ótimo relato e curioso a ideia de carregar um objeto entendi o que você quis dizer em relação a dividir a atenção, com isso simultaneamente pode ser feito uma manutenção continua através do tato. Caramba eu também vira e meche quando saiu dos WILD's quase sempre me deparo com uma vasta penumbra que as vezes chega até a me engolir. certo
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5642
Honra : 1044
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Ter Out 01, 2013 9:05 pm
Niro:

Niro escreveu:29 set 2013  Fui dormir muito tarde, pra não comprometer o trabalho da segunda, decidi apenas dormir...


30 set 2013  
 
...Num sonho comum. Estou numa prisão. Ao que me parece trabalhando como vigia.  Estou de frente para a porta de um quarto bem pequeno.  Aguardo umas pessoas saírem de lá, para que eu possa entrar e dormir. Estou pensando na intenção de dormir e ter sonhos lúcidos... quando o chamado de uma pessoa interrompe meus pensamentos:  "Ei, você não poderia ficar de vigia aqui pra mim um pouco?"   Olho para o local que parece ser a entrada do setor onde estou trabalhando. De onde essa pessoa,( um conhecido )  fala comigo.  E respondo:  "Cara!   Me desculpe, mas estou quebrado. Tô muito cansado e vou dormir".    Olho pra dentro do pequeno quarto... e...nesse momento a lucidez aparece do nada.  Olho em volta, percebo que o local mudou um pouco, estou num corredor comprido e estreito. do lado esquerdo uma parede, do lado direito pequenas celas de grades amarelas, na verdade com aparência que já foram repintadas várias vezes, estão um pouco enferrujadas.  A sensação de consciência esta perfeita, mas o ambiente meio escuro. Mas nítido... Com as mãos, escolho uma parte do metal das grades o olho pra ela bem de perto... observo os detalhes da ferrugem... arranco uma crosta meio solta com a unha.  Normalmente esse tipo de atitude dentro dos sonhos faz com que a luminosidade aumente, mas dessa vez não funcionou muito bem!    ...Começo a andar pelo corredor, enquanto ando, bato os pés no chão, também de grades. E ouço o barulho que elas fazem, ecoar pelo corredor.  O local se torna ainda mais sombrio... Resolvo acender uma luz, olho pra parede a minha esquerda, e procuro um interruptor... Vejo um, mas bem pequeno. Parece uma miniatura.  Aciono o interruptor e a luz acende. Mas de tão fraquinha, quase não adianta nada.  Foi quando do nada uma ideia me vem a cabeça: Boto a mão em "concha" em cima da tecla e pensando na intenção; "Copiar colar", bato a mão em outro local... da primeira vez, nada!  Tento de novo, e dessa vez funciona. Consigo fazer uma cópia do interruptor.  Repetindo o movimento, aproveito e faço logo uma monte deles... e começo a acioná los, um após o outro.  Cada vez que aperto um; Um trecho do corredor se acende... Da hora!! pensei.  Mesmo assim, o interior das celas a minha direita ainda ficam um pouco escuro... olho pra uma das celas enquanto caminho, e vejo um senhor com um chapéu encobrindo o rosto. encostado ao fundo em meio as sombras.  ...Ignoro, e sigo em frente.  Mas pra minha surpresa:  Na próxima cela, a mesma pessoa!   ...Continuo andando e a cena começa a se repetir... e se repetir.    Percebo que assim não vou a lugar nenhum. Então paro em frente a cela e pergunto pro cara de chapéu:  "O que é isso?  Quem é você?  Ele levanta a cabeça e... imediatamente eu o reconheço:  Um personagem com ar misterioso que pela 3ª aparece em meus sonhos lúcidos...    
[[ A primeira vez que o encontrei. Foi quando, na sala de minha casa, durante um sonho lùcido, entrei em uma porta que nunca tinha visto antes, e numa poltrona de couro, ao lado de um arbusto num vaso. Esta figura estava sentada. ...Me aproximei. Sentei em uma mesinha de vidro e perguntei quem era:    "Quaresma d'água",  ele me respondeu.  Quando ia questiona lo mais sobre o motivo da sua presença ali dentro de minha casa. O sonho escureceu e eu acordei. ]]  
...Quaresma d'agua!   Digo.  Ele se aproxima da grade, e me diz: "Preciso que me tire daqui".    ...Ah ta bom!!  Respondo.  Isso é um sonho, você pode sair dai quando quiser!    Diante da expressão neutra e da falta de atitude dele, atravesso as grades e entro na cela.  Em seguida dou uns dois passos para trás, saio novamente e digo:  Se eu posso fazer isso, você também pode.    Não! Ele me respondeu. Você faz isso porque não é daqui, esse não é o seu mundo.  Sem responder, botei a mão dentro da cela, agarrei o pelo braço da camisa. E com um puxão, o tirei de lá.  Sem soltar seu braço, eu disse: Eu fiz o que você me pediu. Agora você vai me responder umas perguntas.  Antes que eu dissesse mais alguma coisa, ele me respondeu: "Eu não tenho as respostas para as suas perguntas, mas sei onde elas estão". Disse isso apontando para um determinado lugar... Olhei pra onde ele apontava.  Nesse momento já não estavamos num presídio, mas no que parecia ser uma sala de espera de algum hotel de luxo. ( Que só vejo em filmes. Bom deixar claro. rsrs )  No local pra onde ele apontava. Alguma coisa como se fosse um jardim decorativo, feito com pedras brancas.  Perguntei: O que é aquilo?  E ele me responde dando os ombros:  Não sei, foi você quem construiu!  Enquanto raciocinava tentando entender a resposta.  O sonho evaporou como fumaça... E não consegui dormir de novo, por pelo menos meia hora. Pensando no sonho.
Niro, gostei muito da sua experiência. Dá gosto de ler. Por que aprendo muito com relatos tão ricos assim.

Niro:

Niro escreveu:01 out 2013

Desperto... Olho para o relógio: 4:06.  Caramba! já dormi até mais do que devia...  
Com a intenção de mandar um Deild no próximo despertar. Começo a fazer uma técnica de relaxamento para adormecer mais rápido... De repente, me perco na contagem, e quando me preparo para retomá la... Começo a observar uns padrões coloridos no escuro das palpebras... Beleza!, Penso, não vou nem precisar nem esperar. Já vou de Wild.  Imediatamente começo a fazer "movimentos mentais" com um dos braços... Como sempre, em segundos o movimento começou a ficar amplo e mais real.  Sinal que eu já posso me levantar. E assim o faço. Mas não esta tão fácil como imaginei. Talves tenha me levantado precocemente, pois as cobertas estão se enroscando em meus pés, me impedindo de levantar... Com calma, me desvencilho delas e finalmente me levanto... Quando estou no corredor, ainda estou sentindo o travesseiro que coloco sobre o rosto ( para ajudar a me lembrar de acordar imóvel ) me incomodando.  Levo as mãos ao rosto, e retiro aquilo como se fosse uma máscara ( isso sempre acontece comigo ) ...Com isso a sensação vai embora...  Vou até a sala, ainda esta meio escuro. Me inclino, começo a passar as mãos pelo sofá, noto que em cima dele tem uma vasilha plástica com algumas coisas dentro... coloco uma das mãos dentro, tateio... Parece que são moedas, tampinhas de garrafa e bolinhas de metal.  Pego um "punhado" e levo comigo, na mão direita. [ Quando pretendo fazer qualquer coisa nos sonhos lúcidos, gosto de levar sempre algum objeto em uma das mãos. Com isso consigo "dividir o foco" do que estou fazendo, tornando o sonho mais estável.]  Vou até a porta e abro. Dessa vez não atravessei.  [ Interessante é que usei a mesma mão que estava cheia de coisas, para girar a maçaneta?? e isso fluiu como se não tivesse nada nas mãos! ]  Saí e desci rápido a escada.  Quando estava quase lá embaixo, em direção "ao de praxe"... Oopa!!  Me lembrei do experimento com a "sala das portas".  É difícil mudar os hábitos.  Voltei, subi rápido. Quando cheguei de frente a parede.... rsrsrs, Só estava mesmo a parede. Nada de porta.  Bom, vamos lá. Vamos tentar usar a imaginação.  Antes de atravessar a parede, comecei a visualizar a sala que gostaria que estivesse do outro lado. Todos os detalhes: O chão com a rosa dos ventos, as portas, etc...  Em seguida atravessei e...  Adivinhem o resultado?   Nada!!  Tudo escureceu, perdi a consciência do sonho e fui parar num sonho não lúcido... E acordei algum tempo depois. Quando olhei no relógio: Eram 4:28.  Só depois de acordado, foi que percebi que no momento que me lembrei da "sala das portas" e voltei. Me esqueci do que levava na mão. Talvez nesse momento eu tenha deixado o sonho começar a "derivar".

Caramba! Lendo esse relato. Foi como se tivesse recordando umas experiências que tive com a técnica WILD.perplexo 

Uma vez subi flutuando e atravessei o teto do meu quarto. E ao invés de sair fora da casa flutuando no céu. Fui parar em um deposito com vários materiais de construção espalhados. Esse local não existe na minha casa. Só podia ser sonho mesmo. kkkkkkk

Continua postando mais experiências, Niro. Seu diário está muito bom. certo
avatar
Mensagens : 197
Pontos : 2269
Honra : 144
Data de inscrição : 26/05/2012
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Qua Out 02, 2013 5:49 pm
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Reizen,
obrigado por completar o meu relato, explicando melhor o esquema da "divisão de foco". É exatamente isso que você disse. Num sonho lúcido outro dia, consegui excelentes resultados com isso. Pena que não posso postar esse sonho.

Ramon,
valeu. É assim mesmo. Nos meus Wilds/Deilds, já saí de minha casa por tudo quanto é lado! Pra cima, pra baixo, janelas, paredes, etc... Geralmente, quando saímos por lugares inusitados, o "arquiteto dos sonhos" fica meio perdido KKK e acaba tendo que improvisar!


" Sonhe, pois o sonho nos trás o que a realidade nos nega."
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5642
Honra : 1044
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Qui Out 03, 2013 1:00 am
Niro escreveu:Reizen,
obrigado por completar o meu relato, explicando melhor o esquema da "divisão de foco".  É exatamente isso que você disse.  Num sonho lúcido outro dia, consegui excelentes resultados com isso. Pena que não posso postar esse sonho.

Ramon,
valeu.  É assim mesmo. Nos meus Wilds/Deilds, já saí de minha casa por tudo quanto é lado! Pra cima, pra baixo, janelas, paredes, etc...   Geralmente, quando saímos por lugares inusitados, o "arquiteto dos sonhos" fica meio perdido KKK e acaba tendo que improvisar!
Isso é curioso e engraçado. Por que em algumas experiências, eu atravessei a parede do meu quarto e a cena que aparece é a que eu já esperava. Mas, nesse sonho que eu falei. Eu passei pelo teto do quarto e fui parar em um lugar inusitado.:lol: 

Mas, é bem isso que você falou mesmo. Parece que o arquiteto dos sonhos fica meio biruta mesmo.kkkkkkkkkk

avatar
Mensagens : 197
Pontos : 2269
Honra : 144
Data de inscrição : 26/05/2012
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Qui Out 03, 2013 8:44 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
03 out 2013

Adormeci, após um despertar, já próximo a hora de levantar. [ Ultimamente, estou tendo um pouco de dificuldade para "perceber" os despertares . Acho que vou voltar a ficar atento aos sonhos não lúcidos, e anotá los. Essa "atenção" parece influenciar também nossa capacidade de perceber os despertares, e como eles são essenciais a pratica do Deild....]
...A lucidez veio do nada. Quando percebi estava na cama, deitado. Mas, diferente do habitual, o quarto estava totalmente iluminado. Parecia bem maior que o normal. Olhei pro lado... minha esposa dormia tranquila. Mas percebi um vulto rápido que se enfiou entre a cama e a parede. Levantei, dei a volta e fui até lá. Uma mulher com a cara totalmente pálida, olheiras profundas e cabelo despenteado. Me olhava, com uma expressão parecida com esses "fantasmas de filme japonês"; "um misto de riso sínico e medo." Irritado por aquela presença indesejada, no que parecia ser o meu quarto. E talvez até tentando suprimir uma certa sensação de "medo" com a agressividade. Imediatamente me lancei sobre ela com chutes e pontapés... Sem esboçar nenhuma reação, parecendo uma boneca jogada no chão, ela simplesmente desapareceu. Quase me dando por satisfeito, me virei... Foi quando vi, encostado numa das paredes, um banco comprido... Não contei, mas devia ter umas oito pessoas sentadas, me olhando?? Ahh Não!!, gritei. "Sai fora daqui". "Todo mundo!!" E já saí distribuindo socos de graça. A medida que eu ia batendo, eles iam desaparecendo. E nem precisei bater em todo mundo... e os outros desapareceram também. Quando vi o ultimo deles, levando meu filho pelo braço... ( eu nem tinha percebido que meu filho estava ali ) ... Gritei: "Meu filho não!! Ele fica. A figura o soltou, e em seguida desapareceu. Querendo saber onde estava, abri a porta do quarto. Dei de frente para um corredor com muitas portas. Parecia um hospital. Em frente a porta, tinha alguma coisa pequena, caída. Me abaixei pra pegar; Era uma corrente, e tinha uma "medalhinha" com uma imagem que parecia ser um santo católico. Quando ia me levantando. Uma moça que passava, parou e me disse: Isso deve ser lá do oratório. Deveria devolver! Onde fica o oratório? Perguntei: Venha comigo, eu te levo lá. Respondeu a moça. Caminhando rápido, e com uma postura bastante segura. Ela falava sem parar. Mas como tenho a memória ruim para diálogos, não me lembro de nenhuma frase que ela disse. Prestei mais atenção nos detalhes: Cabelos negros, longos. Amarrados tipo "rabo de cavalo" e a blusa de couro marrom que usava, muito bonita e cheia de detalhes. O ambiente também, limpo e muito bem acabado. Sugeria estarmos em um lugar sofisticado. Por um momento, estranhei a estabilidade do sonho. Estava demorando pra acabar, normalmente, eu já deveria ter acordado. Chegamos numa espécie de balcão circular de granito bege claro. Com algumas atendentes do lado de dentro. Me aproximei do balcão. E me lembrei da intenção, ainda não comentada aqui, de procurar uma ampulheta no sonho lúcido. E deitá la, com metade da areia pra cada lado. Pra ver o que aconteceria com o "tempo" do sonho... [ Depois de acordado viria a perceber. Que nesse momento já havia me esquecido totalmente da " medalhinha" e da outra moça.] ...Cheguei até uma das moças e confiante, disse: "por favor pegue pra mim, uma ampulheta que está aí atras do balcão". E ela, simpática abaixou o olhar e começou a olhar atrás do anteparo do balcão. Parecia que não estava conseguindo achar... Foi quando, meu filho apareceu de novo, do nada. Deu a volta no balcão. Se enfiou entre as moças e... Tá aqui ó pai! Pegou a ampulheta e me entregou. A moça olhou pra mim, torceu um pouco a boca e disse: Como ele fez isso?... Não tinha nada ali! Peguei o objeto e observei; Parecia um tubo de aço inox, com duas cápsulas de vidro com areia "grossa" dentro. Mas as capsulas não tinham comunicação uma com a outra. Enquanto analisava a "ampulheta" Senti que o sonho iria acabar... Preparado para o Deild, me agarrei com as duas mãos no balcão. E me concentrei na intenção de não perder a consciência e voltar pro mesmo sonho... Tudo escureceu... nem cheguei a voltar pra cama como de costume. Fui direto. Só que para um outro sonho: Dessa vez eu estava numa rua, uma subida. Com minha esposa e filhos... Senti uma "leve" vacilada da consciência no inicio...um pouco de confusão. Mas logo recuperei o controle. O lugar parecia desconhecido, provavelmente estávamos passeando... Do lado esquerdo da rua, tinha uma praça com algumas árvores e grama. Do lado direito um muro azul claro, cheio de grafites. Tudo muito iluminado e nítido. Adiantei um pouco meus passos. Me virei. Fiquei de frente pra eles ( minha família ) e disse empolgado abrindo os braços: "Vocês sabem que isso tudo é um sonho?" Minha esposa deu um leve sorriso com cara de incredulidade. "Vou provar pra vocês! Eu disse. Mas quero que se lembrem disso quando acordarem amanhã. Ok?? Meus filhos acenaram com a cabeça, dizendo que sim. Em seguida, me aproximei do muro... e enfiei meu braço nele... Foi a ultima coisa da qual me lembro antes de acordar...


" Sonhe, pois o sonho nos trás o que a realidade nos nega."
avatar
Mensagens : 667
Pontos : 3243
Honra : 235
Data de inscrição : 25/02/2013
Idade : 18
Localização : Não sei, pergunta para o Zoro :V
Sonhos Lúcidos :
13 / 99913 / 999
Sonhos Comuns :
26 / 99926 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Qui Out 03, 2013 9:52 pm
Eu ri nesse começo onde saio socando todo mundo kkkkkkkkkk
____
Seus filhos falaram alguma coisa quando acordaram????




Mensagens : 1017
Pontos : 3415
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Qui Out 03, 2013 11:00 pm
Cara quando eu falo de relatos fodasticamentes bons são os seus Niro, caramba muito bom mesmo e referente a percepção de tempo no sonho é engraçado como as vezes sentimos que estamos passando  dos limites nos sonhos.
Fiquei com pena da mulher caramba você sentou a porrada na pobre coitada ahsuhSUHAUSHUhsa iori
Ah e tenho que ressaltar que no momento que estavam levando seu filho eu ri demais me desculpe, mas foi engraçado. iori
E interessante como seu filho vem compartilhando seus sonhos lúcidos com mais frequência recentemente, tanto que até lhe ajudou a encontrar o que procurava "ampulheta". certo
avatar
Mensagens : 848
Pontos : 2991
Honra : 347
Data de inscrição : 25/02/2013
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Sex Out 04, 2013 9:24 am
Que pena que o sonho acabou antes de vc usar a ampulheta, agora estou curioso para saber o que iria acontecer se vc usasse ela!
Fala ae eles lembraram do que tu falou pra eles no sonho?


Wyrd bið ful aræd
Convidado
Convidado

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Sex Out 04, 2013 4:30 pm
"Sai fora daqui". "Todo mundo!!" E já saí distribuindo socos de graça".:naosei: 
euri , AUShauhasuh!!

que massa, seu filho te ajudando achar o objeto desejado!
todo mundo agora quer saber se seus filhos falaram algo depois!  diz ae ! kkk'
avatar
Mensagens : 1989
Pontos : 5641
Honra : 575
Data de inscrição : 10/03/2013
Idade : 17
Localização : Nippon, Namimori.
Sonhos Lúcidos :
50 / 99950 / 999
Sonhos Comuns :
300 / 999300 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Sex Out 04, 2013 10:57 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
F-O-D-*. O reizen tem razão. Seus sonho são mega épicos. Vei, a parte no final do sonho foi muito boa mesmo.

Segura o meu like.
avatar
Mensagens : 2531
Pontos : 5642
Honra : 1044
Data de inscrição : 12/06/2013
Localização : Bahia
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

em Sab Out 05, 2013 8:14 am
Niro:

Niro escreveu:03 out 2013

Adormeci, após um despertar, já próximo a hora de levantar.     [  Ultimamente, estou tendo um pouco de dificuldade para "perceber" os despertares . Acho que vou voltar a ficar atento aos sonhos não lúcidos, e anotá los.  Essa "atenção" parece influenciar também nossa capacidade de perceber os despertares, e como eles são essenciais a pratica do Deild....]  
 ...A lucidez veio do nada. Quando percebi estava na cama, deitado. Mas, diferente do habitual, o quarto estava totalmente iluminado. Parecia bem maior que o normal.  Olhei pro lado... minha esposa dormia tranquila.  Mas percebi um vulto rápido que se enfiou entre a cama e a parede.  Levantei, dei a volta e fui até lá.  Uma mulher com a cara totalmente pálida, olheiras profundas e cabelo despenteado.  Me olhava, com uma expressão parecida com esses "fantasmas de filme japonês"; "um misto de riso sínico e medo."    Irritado por aquela presença indesejada,  no que parecia ser o meu quarto. E  talvez até tentando suprimir uma certa sensação de "medo" com a agressividade.  Imediatamente me lancei sobre ela com chutes e pontapés...  Sem esboçar nenhuma reação, parecendo uma boneca jogada no chão, ela simplesmente desapareceu.  Quase me dando por satisfeito, me virei... Foi quando vi, encostado numa das paredes, um banco comprido... Não contei, mas devia ter umas oito pessoas sentadas, me olhando??   Ahh Não!!, gritei.  "Sai fora daqui". "Todo mundo!!"    E já saí distribuindo socos de graça.  A medida que eu ia batendo, eles iam desaparecendo. E nem precisei bater em todo mundo... e os outros desapareceram também.  Quando vi o  ultimo deles, levando meu filho pelo braço... ( eu nem tinha percebido que meu filho estava ali ) ... Gritei:  "Meu filho não!!  Ele fica.  A figura o soltou, e em seguida desapareceu.   Querendo saber onde estava, abri a porta do quarto.  Dei de frente para um corredor com muitas portas. Parecia um hospital.  Em frente a porta, tinha alguma coisa pequena, caída.  Me abaixei pra pegar;  Era uma corrente, e tinha uma "medalhinha" com uma imagem que parecia ser um santo católico.  Quando ia me levantando. Uma moça que passava, parou e me disse: Isso deve ser lá do oratório. Deveria devolver!    Onde fica o oratório?  Perguntei:  Venha comigo, eu te levo lá. Respondeu a moça.   Caminhando rápido, e com uma postura bastante segura. Ela falava sem parar.  Mas como tenho a memória ruim para diálogos, não me lembro de nenhuma frase que ela disse.  Prestei mais atenção nos detalhes: Cabelos negros, longos. Amarrados tipo "rabo de cavalo" e a blusa de couro marrom que usava, muito bonita e cheia de detalhes.  O ambiente também, limpo e muito bem acabado. Sugeria estarmos em um lugar sofisticado.  Por um momento, estranhei a estabilidade do sonho. Estava demorando pra acabar, normalmente, eu já deveria ter acordado.  Chegamos numa espécie de balcão circular de granito bege claro. Com algumas atendentes do lado de dentro.  Me aproximei do balcão. E me lembrei da intenção, ainda não comentada aqui, de procurar uma ampulheta no sonho lúcido. E deitá la, com metade da areia pra cada lado. Pra ver o que aconteceria com o "tempo" do sonho...  [ Depois de acordado viria a perceber. Que nesse momento já havia me esquecido totalmente da " medalhinha" e da outra moça.]        ...Cheguei até uma das moças e confiante, disse:  "por favor pegue pra mim, uma ampulheta que está aí atras do balcão".  E ela, simpática abaixou o olhar e começou a olhar atrás do anteparo do balcão.  Parecia que não estava conseguindo achar... Foi quando, meu filho apareceu de novo, do nada. Deu a volta no balcão. Se enfiou entre as moças e...  Tá aqui ó pai!  Pegou a ampulheta e me entregou.  A moça olhou pra mim, torceu um pouco a boca e disse: Como ele fez isso?... Não tinha nada ali!  Peguei o objeto e observei; Parecia um tubo de aço inox, com duas cápsulas de vidro com areia "grossa" dentro. Mas as capsulas não tinham comunicação uma com a outra.  Enquanto analisava a "ampulheta" Senti que o sonho iria acabar... Preparado para o Deild, me agarrei com as duas mãos no balcão.  E me concentrei na intenção de não perder a consciência e voltar pro mesmo sonho...  Tudo escureceu... nem cheguei a voltar pra cama como de costume. Fui direto. Só que para um outro sonho:  Dessa vez eu estava numa rua, uma subida. Com minha esposa e filhos... Senti uma "leve" vacilada da consciência no inicio...um pouco de confusão.  Mas logo recuperei o controle.  O lugar parecia desconhecido, provavelmente estávamos passeando...   Do lado esquerdo da rua, tinha uma praça com algumas árvores e grama.  Do lado direito um muro azul claro, cheio de grafites.  Tudo muito iluminado e nítido.  Adiantei um pouco meus passos. Me virei. Fiquei de frente pra eles ( minha família ) e disse empolgado abrindo os braços:  "Vocês sabem que isso tudo é um sonho?"  Minha esposa deu um leve sorriso com cara de incredulidade.  "Vou provar pra vocês!  Eu disse. Mas quero que se lembrem disso quando acordarem amanhã.  Ok?? Meus filhos acenaram com a cabeça, dizendo que sim.  Em seguida, me aproximei do muro...  e enfiei meu braço nele... Foi a ultima coisa da qual me lembro antes de acordar...  
Sonho lúcido legal. certo  Sempre aprendo coisas legais sobre sonho lúcido lendo seus relatos. Seu diário está muito bom. Parabéns, Niro!certo
Conteúdo patrocinado

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos do Niro

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum