Conectar-se
Últimos assuntos
Os membros mais ativos do mês
12 Mensagens - 50%
6 Mensagens - 25%
2 Mensagens - 8%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
1 Mensagem - 4%
Votação
Qual a técnica que você utiliza para ficar lúcido?
Teste de Realidade
45% / 15
Totem
15% / 5
Incubação
12% / 4
Gatilho
6% / 2
Gravador de Voz ou Sons Binaurais
6% / 2
Outros
15% / 5
Parceiros
 sonhos=
 sonhos=
 animes=

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Mensagens : 9
Pontos : 1127
Honra : 4
Data de inscrição : 22/07/2014
Idade : 23
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Diário dos Sonhos Lúcidos de Ingvar

em Qua Jul 23, 2014 7:39 am
Reputação da mensagem: 100% (2 votos)
Bom dia a todos.

Primeiramente gostaria de fazer uma breve apresentação. Me chamo Higor, tenho 20 anos e sou novo no fórum. Sou adepto do sonho lúcido desde os 15 anos, quando descobri por acaso pesquisando sobre a paralisia do sono (do qual sofro desde que me conheço por gente). Sempre consegui uma média de 2 a 3 sonhos lúcidos por semana, ainda tenho meu diário onírico embora não o atualize com tanta frequência devido a falta de tempo, mas nunca, nunca mesmo, tive tamanha necessidade de compartilhar as experiências que irei descrever nas seguintes linhas de texto.

Os fatos descritos a seguir aconteceram há 2 semanas: (ATENÇÃO: TEXTO GRANDE)

Trabalho na parte da manhã e sempre durmo depois do almoço. Meus sonhos lúcidos geralmente acontecem nesse meu horário de descanso. Deitei-me na cama de barriga pra cima, fiz os meus reality checks padrões (chequei minhas mãos, olhei o relógio na parede por uns 10 segundos e disse em voz alta: "Eu vou dormir agora e vou ter um sonho lúcido". Fiz isso umas 5 vezes) e foquei em minha respiração. Não se passaram 10 minutos e adormeci. O sono logo se tornou paralisia, "acordei", olhei ao redor do quarto, fechei meus olhos e então aconteceu.

Estava em minha cidade anterior, porém tudo era estranho. O apartamento no qual morava estava decorado de forma diferente, meu quarto em um outro cômodo da casa, era um dia ensolarado e quente de verão. Senti um forte cheiro de maresia no ar denso que se formava, uma atmosfera amigável e bastante confortável. Minha mãe observava da janela de seu quarto o horizonte num olhar distante, quase que dopado.

Até aquele momento eu não estava lúcido, pois não havia percebido que realmente estava em um sonho. Quando finalmente tomei a lucidez, o controle da situação e percebi onde estava, um sentimento totalmente diferente tomou conta de meu "corpo". Não fora como nos outros sonhos lúcidos, no qual tive que fazer um esforço enorme para conseguir aproveitar ao máximo a experiência. De alguma forma me senti vivo, como se realmente fizesse parte daquele novo ambiente. Decidi ir surfar, algo que nunca consegui fazer na vida real. Fui ao quarto e encontrei minha mãe na mesma posição.

"Mãe, estou indo surfar." - Disse a ela já com meu traje de banho e prancha na mão.

"Tudo bem meu filho. Só não esqueça de avisar a Jordanna". - Disse minha mãe numa voz baixa e melancólica, sem ao menos se virar pra mim, ainda focando o horizonte. (Jordanna é minha namorada atual)

Estranho. Eu sabia que estava no controle da situação, já havia passado por isso tantas vezes! Decidi então deixar o sonho me guiar um pouco. Desci as escadas do prédio, tudo parecia tão vívido e cheio de cor! Realmente uma das minhas melhores experiências.

Chegando ao pátio me deparei com pessoas da minha cidade atual, que não pertenciam àquele ambiente. Novamente achei muito estranho. Um sentimento de impotência me atingiu por completo do nada.

"Parabéns pela conquista Higor!" - Disse uma voz conhecida vindo do meio de uma roda de amigos.

"Verdade hein amigo, o mais novo futuro Médico da família!" - Outra voz, dessa vez mais alta.

Sem entender muito o que estava acontecendo, fui direto encontrar minha namorada como minha mãe havia sugerido. Ela morava em um dos apartamentos do prédio, estranho como eu sabia exatamente aonde ir. Bati na porta e ela estava chorando, dizendo que eu tinha traído ela.

"Agora que você conseguiu o que queria não precisa de mim né? Passou na faculdade e eu não tenho mais valor pra você" - Disse ela numa voz raivosa, chorando muito e gritando comigo.

"Mas eu não passei na faculdade! Tá ficando doida?" - Gritei nervoso e quase chorando também. Peguei uma bebida que estava em cima da mesa e joguei nela, sujando toda sua blusa.

Foi aí que algo sinistro bateu em mim. Uma sensação muito forte de realmente estar fora do meu corpo e estar vivenciando outra dimensão, uma diferente realidade do meu universo. Sempre fui muito obcecado em teorias de universos paralelos e compartilhamento de consciência. De fato eu estava no controle de minha pessoa, mas tudo ao meu redor parecia ter vida e vontade própria.

Corri de volta ao meu apartamento e perguntei à minha mãe onde estava meu pai:

"Isso é algum tipo de brincadeira Higor? Seu pai morreu tem um tempo já menino. O que deu em você hoje? Parece que está fora de si!"

Aquela foi a gota d'água. Eu sabia dentro de mim que aquela experiência era demais pra mim. Nunca me senti tão lúcido em minha vida. Tentei explicar minha mãe o que estava acontecendo:

"Mãe, me escute! Eu não sou seu filho! Eu não pertenço a essa dimensão! Acho que estou no lugar errado. Você não vai acreditar no que eu vou te contar agora, eu finalmente consegui!

"O que você está falando meu filho? Está tudo bem com você? O que você..."

O tempo congelou. Tudo ao meu redor parou e o cenário ficou cinza. Minha mãe com a boca aberta, pude notar uma meia palavra ainda em seus lábios. De repente, uma voz calma e ecoante me disse alto e claro:

"Não faça isso Higor. Você está aqui apenas para observar. Eu permiti que você observasse. Veja como tudo poderia ter sido diferente e na verdade foi. Mas você não está aqui de verdade, então apenas observe. Não conte nada a ninguém, apenas...observe."

Eu nunca vou esquecer essas palavras na minha vida. O tempo voltou ao normal, mas não pude escutar o que minha mãe quis dizer. Estava em choque. Foi então que forcei-me a acordar. Senti meu corpo onírico voltando ao meu corpo na vida real, como sendo sugado por um vórtex.

Ao acordar não pude conter as emoções. Estava mentalmente exausto, o que nunca havia acontecido antigamente. Um turbilhão de emoções passou por minha cabeça e não contive meu choro, que veio rapidamente. Sinceramente, só de pensar nessa experiência me dá arrepios. Perdoem-me o fato de não ser um bom escritor, pois não há palavras em meu vocabulário capazes de expressar o quanto essa experiência mudou meu ponto de vista acerca da vida, foi algo muito marcante para mim.

P.S.: Desculpem pelo tamanho do texto e muito obrigado a você que leu até aqui. Qualquer pergunta estou disponível.
avatar
Mensagens : 1989
Pontos : 5587
Honra : 575
Data de inscrição : 10/03/2013
Idade : 17
Localização : Nippon, Namimori.
Sonhos Lúcidos :
50 / 99950 / 999
Sonhos Comuns :
300 / 999300 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Ingvar

em Qua Jul 23, 2014 12:11 pm
Ingvar escreveu:
Spoiler:
Bom dia a todos.

Primeiramente gostaria de fazer uma breve apresentação. Me chamo Higor, tenho 20 anos e sou novo no fórum. Sou adepto do sonho lúcido desde os 15 anos, quando descobri por acaso pesquisando sobre a paralisia do sono (do qual sofro desde que me conheço por gente). Sempre consegui uma média de 2 a 3 sonhos lúcidos por semana, ainda tenho meu diário onírico embora não o atualize com tanta frequência devido a falta de tempo, mas nunca, nunca mesmo, tive tamanha necessidade de compartilhar as experiências que irei descrever nas seguintes linhas de texto.

Os fatos descritos a seguir aconteceram há 2 semanas: (ATENÇÃO: TEXTO GRANDE)

Trabalho na parte da manhã e sempre durmo depois do almoço. Meus sonhos lúcidos geralmente acontecem nesse meu horário de descanso. Deitei-me na cama de barriga pra cima, fiz os meus reality checks padrões (chequei minhas mãos, olhei o relógio na parede por uns 10 segundos e disse em voz alta: "Eu vou dormir agora e vou ter um sonho lúcido". Fiz isso umas 5 vezes) e foquei em minha respiração. Não se passaram 10 minutos e adormeci. O sono logo se tornou paralisia, "acordei", olhei ao redor do quarto, fechei meus olhos e então aconteceu.

Estava em minha cidade anterior, porém tudo era estranho. O apartamento no qual morava estava decorado de forma diferente, meu quarto em um outro cômodo da casa, era um dia ensolarado e quente de verão. Senti um forte cheiro de maresia no ar denso que se formava, uma atmosfera amigável e bastante confortável. Minha mãe observava da janela de seu quarto o horizonte num olhar distante, quase que dopado.

Até aquele momento eu não estava lúcido, pois não havia percebido que realmente estava em um sonho. Quando finalmente tomei a lucidez, o controle da situação e percebi onde estava, um sentimento totalmente diferente tomou conta de meu "corpo". Não fora como nos outros sonhos lúcidos, no qual tive que fazer um esforço enorme para conseguir aproveitar ao máximo a experiência. De alguma forma me senti vivo, como se realmente fizesse parte daquele novo ambiente. Decidi ir surfar, algo que nunca consegui fazer na vida real. Fui ao quarto e encontrei minha mãe na mesma posição.

"Mãe, estou indo surfar." - Disse a ela já com meu traje de banho e prancha na mão.

"Tudo bem meu filho. Só não esqueça de avisar a Jordanna". - Disse minha mãe numa voz baixa e melancólica, sem ao menos se virar pra mim, ainda focando o horizonte. (Jordanna é minha namorada atual)

Estranho. Eu sabia que estava no controle da situação, já havia passado por isso tantas vezes! Decidi então deixar o sonho me guiar um pouco. Desci as escadas do prédio, tudo parecia tão vívido e cheio de cor! Realmente uma das minhas melhores experiências.

Chegando ao pátio me deparei com pessoas da minha cidade atual, que não pertenciam àquele ambiente. Novamente achei muito estranho. Um sentimento de impotência me atingiu por completo do nada.

"Parabéns pela conquista Higor!" - Disse uma voz conhecida vindo do meio de uma roda de amigos.

"Verdade hein amigo, o mais novo futuro Médico da família!" - Outra voz, dessa vez mais alta.

Sem entender muito o que estava acontecendo, fui direto encontrar minha namorada como minha mãe havia sugerido. Ela morava em um dos apartamentos do prédio, estranho como eu sabia exatamente aonde ir. Bati na porta e ela estava chorando, dizendo que eu tinha traído ela.

"Agora que você conseguiu o que queria não precisa de mim né? Passou na faculdade e eu não tenho mais valor pra você" - Disse ela numa voz raivosa, chorando muito e gritando comigo.

"Mas eu não passei na faculdade! Tá ficando doida?" - Gritei nervoso e quase chorando também. Peguei uma bebida que estava em cima da mesa e joguei nela, sujando toda sua blusa.

Foi aí que algo sinistro bateu em mim. Uma sensação muito forte de realmente estar fora do meu corpo e estar vivenciando outra dimensão, uma diferente realidade do meu universo. Sempre fui muito obcecado em teorias de universos paralelos e compartilhamento de consciência. De fato eu estava no controle de minha pessoa, mas tudo ao meu redor parecia ter vida e vontade própria.

Corri de volta ao meu apartamento e perguntei à minha mãe onde estava meu pai:

"Isso é algum tipo de brincadeira Higor? Seu pai morreu tem um tempo já menino. O que deu em você hoje? Parece que está fora de si!"

Aquela foi a gota d'água. Eu sabia dentro de mim que aquela experiência era demais pra mim. Nunca me senti tão lúcido em minha vida. Tentei explicar minha mãe o que estava acontecendo:

"Mãe, me escute! Eu não sou seu filho! Eu não pertenço a essa dimensão! Acho que estou no lugar errado. Você não vai acreditar no que eu vou te contar agora, eu finalmente consegui!

"O que você está falando meu filho? Está tudo bem com você? O que você..."

O tempo congelou. Tudo ao meu redor parou e o cenário ficou cinza. Minha mãe com a boca aberta, pude notar uma meia palavra ainda em seus lábios. De repente, uma voz calma e ecoante me disse alto e claro:

"Não faça isso Higor. Você está aqui apenas para observar. Eu permiti que você observasse. Veja como tudo poderia ter sido diferente e na verdade foi. Mas você não está aqui de verdade, então apenas observe. Não conte nada a ninguém, apenas...observe."

Eu nunca vou esquecer essas palavras na minha vida. O tempo voltou ao normal, mas não pude escutar o que minha mãe quis dizer. Estava em choque. Foi então que forcei-me a acordar. Senti meu corpo onírico voltando ao meu corpo na vida real, como sendo sugado por um vórtex.

Ao acordar não pude conter as emoções. Estava mentalmente exausto, o que nunca havia acontecido antigamente. Um turbilhão de emoções passou por minha cabeça e não contive meu choro, que veio rapidamente. Sinceramente, só de pensar nessa experiência me dá arrepios. Perdoem-me o fato de não ser um bom escritor, pois não há palavras em meu vocabulário capazes de expressar o quanto essa experiência mudou meu ponto de vista acerca da vida, foi algo muito marcante para mim.

P.S.: Desculpem pelo tamanho do texto e muito obrigado a você que leu até aqui. Qualquer pergunta estou disponível.

Seja muito bem vindo ao forum, Ingvar! certo Espero que fique bastante tempo aqui conosco e não suma. xD
___________

Realmente um relato impressionante. Não se preocupa não, ficou tudo muito bem escrito. Muito interessante essa sua experiência, a parte em que o tempo congela e que uma voz vem em sua cabeça deve ter sido incrível.

Mas posso fazer uma pergunta? Por que jogou o suco na sua namorada? iori

No sonho tudo é possível, então não dá pra dizer oque aconteceu aí. xD Ainda mais eu que não entendo nada de Psicanalise e Psicologia. Eu diria que foi um Super Sonho Lúcido. (Eu chamo de Super os sonhos que incorporam um nível de vividez e nitidez iguais os da vida real. :33).

Curti bastante o relato. Continue postando pra gente! viva
avatar
Mensagens : 9
Pontos : 1127
Honra : 4
Data de inscrição : 22/07/2014
Idade : 23
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Ingvar

em Qua Jul 23, 2014 12:29 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
The Master escreveu:Seja muito bem vindo ao forum, Ingvar! certo Espero que fique bastante tempo aqui conosco e não suma. xD


Realmente um relato impressionante. Não se preocupa não, ficou tudo muito bem escrito. Muito interessante essa sua experiência, a parte em que o tempo congela e que uma voz vem em sua cabeça deve ter sido incrível.

Obrigado por ler meu relato The Master, agradeço também as boas-vindas! Pretendo frequentar o fórum a partir de hoje, porém preciso de um tempo para acompanhar a leitura. Existem muitos posts interessantes hehe.

Realmente foi uma experiência incrível que marcou minha vida pra sempre. Nunca tinha vivenciado um nível tão elevado de lucidez em sonhos lúcidos anteriores.

The Master escreveu:Mas posso fazer uma pergunta? Por que jogou o suco na sua namorada? iori

Bom a resposta para essa pergunta é bem simples, hahaha! Eu gosto de realizar ações espontâneas em meus sonhos com o intuito de ver como meu subconciente vai reagir. Eu vi a oportunidade e agi em cima dela. A reação foi parecida com a vida real, o que impressionou muito (Resumindo: ela ficou puta KKKK)
avatar
Mensagens : 30
Pontos : 1165
Honra : 15
Data de inscrição : 04/07/2014
Idade : 18
Localização : BRASIL RJ
Sonhos Lúcidos :
100 / 999100 / 999
Sonhos Comuns :
400 / 999400 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Ingvar

em Qua Jul 23, 2014 12:32 pm
Bicho muito legal, esse seu sonho,vem k isso não te soa quase como, um previsão do futuro, traição passar na faculdade e morte do pai....
avatar
Mensagens : 9
Pontos : 1127
Honra : 4
Data de inscrição : 22/07/2014
Idade : 23
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Ingvar

em Qui Jul 24, 2014 8:05 am
Jota_peg escreveu:Bicho muito legal, esse seu sonho,vem k isso não te soa quase como, um previsão do futuro, traição passar na faculdade e morte do pai....

Para mim não. Eu encarei mais como uma realidade diferente da minha, não o futuro. Seria assim uma vertente do presente, com outras possibilidades (eu não ter mudado de cidade, ter escolhido medicina como faculdade, meu pai falecido, etc).
Mensagens : 1017
Pontos : 3361
Honra : 749
Data de inscrição : 06/08/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo/Santo André
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Ingvar

em Sab Jul 26, 2014 9:11 pm
Háh! Encontrei um adversário a minha altura! Muwohuahuawhuawhuaw! Brincadeira, que texto hein, não, digo referente a complexidade da sua mente e interpretação dos fatos, foi uma experiência fascinante de fato! E meu amigo que recordação em diálogos pensei que fossem poucas pessoas que tivesse essa aptidão, digo aqui no fórum são poucos também que conseguem ter boa recordação nesse sentido, alias seu sonho por completo deu para captar a energia e vibração de um super sonho lúcido!
Meus parabéns espero poder ler mais relatórios de experiências e se puder por favor poste alguns de seu diário, valeu, abraços! certo
avatar
Mensagens : 9
Pontos : 1127
Honra : 4
Data de inscrição : 22/07/2014
Idade : 23
Sonhos Lúcidos :
0 / 9990 / 999
Sonhos Comuns :
0 / 9990 / 999
Ver perfil do usuário

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Ingvar

em Seg Jul 28, 2014 10:07 am
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
Reizen Endler escreveu:
Háh! Encontrei um adversário a minha altura! Muwohuahuawhuawhuaw! Brincadeira, que texto hein, não, digo referente a complexidade da sua mente e interpretação dos fatos, foi uma experiência fascinante de fato! E meu amigo que recordação em diálogos pensei que fossem poucas pessoas que tivesse essa aptidão, digo aqui no fórum são poucos também que conseguem ter boa recordação nesse sentido, alias seu sonho por completo deu para captar a energia e vibração de um super sonho lúcido!
Meus parabéns espero poder ler mais relatórios de experiências e se puder por favor poste alguns de seu diário, valeu, abraços! certo

Obrigado por ler este meu relato Reizen! Realmente considero esta minha maior experiência de longe com sonhos lúcidos. Comparado aos outros esse foi infinitamente mais intenso e vívido.

A respeito da postagem de outros sonhos lúcidos do meu diário, pretendo fazer um post dedicado somente a eles, pois serve até como base de como tudo foi evoluindo até chegar no grau que está hoje. Só preciso de um tempo, pois ando muito ocupado com o trabalho e os estudos.

Um forte abraço!  piscar  
Conteúdo patrocinado

Re: Diário dos Sonhos Lúcidos de Ingvar

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum